cecifrazier Ceci !!!

A tentação é o veneno da alma, que nos arrasta para um abismo sem retorno. Quando sucumbimos à tentação, damos asas aos demônios que habitam dentro de nós.


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#yaoi #lemon #naruto #sasuke #narusasu #sasunaru
0
151 VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 30 jours
temps de lecture
AA Partager

Capítulo I

Nota: Essa história é inspirada em "Entre a Razão e Desejo", escrita por Malki Choccola. Era minha fanfic favorita por volta de 2017-18 e ela é muito especial para mim. Mas atenção, inspiração é diferente de plágio, logo, "Laço Desfeito" não é uma cópia da história de Malki Choccola, seguindo um caminho totalmente diferente.

Ninguém nunca disse que seria fácil, mas, também, nunca disseram que seria tão difícil. Cheio de incertezas sobre tudo, Naruto Uzumaki vivia os dias atormentado pelo amanhã, sendo levado conforme as horas passavam. Ele sempre teve o desejo de ajudar a todos, deixando as próprias vontades de lado, caso alguém precisasse de ajuda. Agora, se via encalacrado dos pés à cabeça, noivando com sua melhor amiga de infância, Sakura Haruno, por quem era perdidamente apaixonado. Era. Ele já não sabia se a amava como costumava amar, principalmente pelo fato de Sakura ter se aproximado após ter tomado um fora do ex-namorado, no final do ensino médio. Todos os seus amigos disseram que Naruto serviria de estepe, uma segunda opção, que foi escolhida pela primeira não ter dado certo.

A questão, no entanto, era que depois de conhecê-la como namorada, Naruto se viu cada dia mais sem saber o que fazer, afinal, Sakura se mostrou insensível, egoísta e não o dava espaço para expressar seus sentimentos. Porém, ela estava ao seu lado há 7 anos, como aquilo poderia ser fingimento? E agora, estavam noivando! Será que ela era capaz de sustentar um teatro por tanto tempo e ir tão longe, por capricho?

Decidiu afastar os pensamentos e tentar aproveitar a festa, ao menos um pouco. Sakura sempre gostou de mostrar aos outros que era a melhor em tudo o que se dispunha a fazer. Em seu noivado, não seria diferente. Mesmo Naruto e ela não tendo empregos que pagassem um alto salário, Sakura insistiu em gastar uma fortuna naquela festa. Na verdade, no processo todo. E Naruto não sabia dizer não. Queria ver ela feliz e se fosse festas de alto padrão que ela desejava, então ele daria um jeito, nem que precisasse pedir empréstimos em dez bancos diferentes para pagar as dívidas.

No entanto, a cacofonia das vozes e música alta, misturada aos flashes atordoantes das fotos, não o deixavam aproveitar como gostaria. Além do mais, Sakura nem estava por perto. Conversava e ria alto com as amigas, sem dar atenção ao noivo sentado à mesa no meio de toda aquela bagunça. Decidiu, por fim, se dirigir à varanda no intuito de respirar ar fresco, onde, por pelo menos 5 minutos, poderia fugir. A longo prazo, não era uma saída muito inteligente, mas o alívio era impagável. Com a taça de champagne em uma das mãos, se encostou no batente de mármore que o separava de uma queda mortal. Suspirou fundo, imaginando se Sakura ficaria muito chateada caso ele se jogasse.

— Então, você que é o noivo da senhorita Haruno? — Uma voz masculina o fez se engasgar com a bebida. — Lamento, não queria assustá-lo.

Naruto se virou para ver quem era o dono da voz. Para sua surpresa, se tratava de Sasuke Uchiha, chefe de Sakura e presidente da Uchiha Coorporation, uma multinacional em vigor desde a década de 60. Ele não sabia exatamente em qual mercado atuavam, mas os Uchiha faziam parte da mais alta elite do país. Ao ver o atual presidente, ficou impressionado por ser tão jovem, provavelmente tinham a mesma idade. Já havia o visto em fotos pela internet que Sakura mostrou, uma vez que, por algum motivo, ele nunca se fazia presente em confraternizações ou eventos de empresa.

— Eu me chamo Sasuke Uchiha, muito prazer. — Ele estendeu a mão ao loiro.

— Naruto Uzumaki, prazer em conhecê-lo, senhor. — Apoiou a taça de champagne na bancada e o cumprimentou. — Sim, sou o noivo da Sakura. Ela é sua secretária, não é?

— Ah, sim. Ela é. — Sasuke não parecia muito feliz ao respondê-lo. Ele não queria estar ali, afinal, não era próximo da noiva. Mantinha uma relação estritamente profissional, apesar dela, diariamente, agir como se quisesse algo mais, e isso o enfurecia. Normalmente, ele não tinha problemas em ficar com mulheres comprometidas, porém, Sakura se mostrava tão fútil, atirada e inconveniente, que isso apagava quaisquer resquícios de interesse que ele poderia vir a ter. — Não poderia deixar de comparecer. Mas, então, por que não está na sua festa? Pensa em fugir?

Apesar de Sasuke ter sorrido, Naruto sentiu um pouco de malícia em sua fala. Estranhou, mas deixou de lado, retribuindo o sorriso, um pouco sem graça.

— Bem, não do noivado, mas o senhor chegou a entrar no salão? Está a maior barulheira e Sakura está se divertindo com os convidados, então decidi ficar aqui fora para desafogar. — Naruto coçou a nuca.

— Por favor, não me chame de senhor. — Sasuke o analisou de cima a baixo. Ele não parecia contente no dia do próprio noivado e viu aquilo como uma oportunidade. O loiro era realmente muito bonito. Os cabelos pareciam sedosos, os olhos tão azuis contrastavam na pele bronzeada e o terno com certeza havia sido feito para evidenciar o corpo em forma. Abriu ainda mais o sorriso. — Apenas Sasuke. E, não, ainda não entrei no salão, mas posso ouvir daqui o barulho. Imagino que lá dentro esteja mil vezes pior.

— Sim, está mesmo. — Naruto riu. Toda vez que Sakura se referia ao seu chefe, ela sempre contava o quão frio ele era e quantas vezes foi ríspido quando ela apenas o tratava com gentileza. Talvez ele devesse sentir raiva de Sasuke, mas conhecê-lo pessoalmente, mesmo que em poucos minutos de conversa, o fez ter outra visão sobre o rapaz. — O senh... quer dizer, você deveria falar com a Sakura, acredito que ela irá ficar muito feliz com sua presença. Posso lhe acompanhar.

— Não, tudo bem. — Ele o cortou. Não queria ver sua secretária tão cedo. — Também não gosto de ambientes assim, apenas vim, pois Sakura é uma excelente funcionária e fez a cortesia de me convidar. Além do mais, estava curioso para conhecer o noivo.

A última frase parecia destoar das anteriores. Não sabia se era efeito da bebida, mas, por um segundo, achou ter notado uma segunda intenção. Talvez fossem os olhos negros de Sasuke que o fazia ter a sensação de que estava sendo lido de fora para dentro, ou rosto como um todo. Ele mais parecia um modelo do que o presidente de uma multinacional.

— A-ah, que bom que nos conhecemos então. Você parece ser um homem misterioso. — Naruto ficou nervoso ao vê-lo levantar uma sobrancelha. — Não no mal sentido! Não quero dizer que o sen... você esconde coisas ou algo assim. Digo isso, porque nunca o vi nas confraternizações do setor da Sakura. Como vocês trabalham diretamente, imaginei que acabaria conhecendo o... você.

Sasuke riu. Aquilo seria fácil demais.

— Acalme-se, Naruto. Você é sempre tão nervoso assim?

— Deve ser porque essa é minha quinta taça de champagne. Também não quero falar nenhuma besteira, às vezes falo sem pensar nos momentos errados. — Ele sorriu amarelo, tornando a coçar a nuca, ansioso.

— Não se preocupe, nossa conversa está sendo um prazer. — Falou a última parte em tom aveludado. Naruto corou. Sakura nunca soube, mas ele era bi e teve experiências com homens antes dela. Claro, até hoje não havia conseguido contar, pois todos aqueles anos se dedicou única e exclusivamente a ela, dando prioridade aos sentimentos e problemas de Sakura, que não enxergava quando Naruto também passava por dificuldades com suas emoções. Ela desdenhava, toda vez que ele se queixava de tristeza repentina e afins. Sentiu um frio na barriga quando Sasuke se aproximou, o encurralando entre seu corpo e a sacada de mármore.

— O que está fazendo? — Naruto o olhou confuso e um pouco excitado. Sasuke era inegavelmente lindo, mas haviam acabado de se conhecer na festa de noivado do loiro com a secretária pessoal do Uchiha. Aquilo não era certo, porém, não podia evitar se render à aproximação.

— Nada demais. — Sasuke sibilou, encostando sutilmente o joelho entre as pernas de Naruto.

— A-acho melhor parar, Sasuke… — Foi a primeira vez que se referia ao homem pelo nome que deixou um gosto diferente em sua língua. Teve vontade de dizê-lo mais vezes. — Alguém pode vir aqui a qualquer momento!

— Então essa é o motivo de você querer parar? Medo de alguém nos ver? — Ele traçou suavemente o contorno da mandíbula de Naruto, explorando as curvas com uma ousadia contida. — Pensei que falaria da sua noiva…

— A-ah, claro! Eu não posso fazer isso com ela. — Naruto rapidamente o afastou. — Imagine, no dia do nosso noivado. Que tipo de pessoa eu seria?!

— Interessante escolha de vida, Naruto. Um noivado feliz e, no entanto, você ainda parece tão… inquieto. — Sasuke desviou o olhar. Naruto arqueou uma sobrancelha, sua expressão se tornando uma mistura de surpresa e indignação.

— Inquieto? Sasuke, você não faz ideia do que está falando! Meu noivado é importante pra mim, e isso não significa que não possa aproveitar a vida. — Naruto deixou escapar um suspiro profundo, como se estivesse tentando conter suas emoções diante da acusação de Sasuke. Provavelmente se deixou levar pelo calor do momento ao permiti-lo se aproximar daquela forma.

— Importante, hein? — Sasuke sorriu com malícia.

— Claro que é importante. Sakura é minha amiga de infância, e nós temos uma história juntos. Eu não vou trair a confiança dela. — Apesar de ter achado patético, Sasuke o encarou por um momento, como se estivesse avaliando a sinceridade de suas palavras. Parecia um texto pronto, decorado para dizer em ocasiões como aquela.

— Naruto, não precisa de todo esse drama. Somos dois homens adultos com um pouco de tesão um pelo outro, só isso. — Ele riu baixo ao notar as bochechas vermelhas do loiro. — Bem, estou apenas querendo dizer que não dá para ignorar o que sente. Você vai se conter até quando?

Naruto estava prestes a responder, no entanto, ouviram as portas da varanda se abrindo abruptamente. Em passos nervosos, Sakura caminhava, enraivecida. Ela não tinha custeado uma festa tão cara para seu noivo decidir se esconder quando mais precisava dele.

— Caralho, Naruto! O que você tá fazendo aqui?! Eu não te falei que… — Sakura gelou quando Sasuke se virou para encará-la. — S-senhor Uchiha! Nossa, mil perdões! Não imaginava que o senhor viria, o senhor é tão ocupado. Nem acredito que está aqui!

— Sim, estou. — Sasuke respondeu, frio. Era impressionante como aquela mulher mudava de humor rapidinho quando o via, passou de uma noiva furiosa para a secretária bajuladora de todos os dias, em questão de segundos.

— Ah, pois o senhor tem lugar de honra na minha festa! Sua presença é muito importante, não sabe como. — Sakura se apertava por inteiro. Havia esquecido completamente de Naruto, que estava parado a poucos passos do moreno.

— Estava aqui conversando com o noivo. O senhor Uzumaki é um homem interessantíssimo, a senhorita está em boas mãos. — O sarcasmo de Sasuke era tão sutil, sendo apenas percebido caso o ouvinte estivesse atento.

— Com certeza! — Sakura esboçava um sorriso de orelha a orelha. — Ah, Naruto, meu amor! Vamos lá para dentro e pare de incomodar o senhor Uchiha, sim? Você sumiu e fiquei preocupada, achando que estivesse passando mal.

— S-sakura, eu…

— Senhorita Haruno, não precisa se preocupar. O senhor Uzumaki não está me incomodando de nenhuma forma, muito pelo contrário. — Ele sorriu malicioso. — Só estamos tomando um pouco de ar, logo entraremos.

— E-entendo, senhor Uchiha! — Sakura estava se derretendo por ele. Nunca havia recebido um sorriso tão bonito. — Bem, nesse caso, vou deixar vocês a sós. Por favor, Naruto, seja gentil! E, senhor Uchiha, cuide bem do meu noivo, viu?

— Com toda a certeza, Sakura. — Sasuke piscou. Ela estava ardendo de alegria pelo chefe, pela primeira vez em todos aqueles anos, se referir a ela de modo tão íntimo. Talvez Naruto finalmente serviria para alguma coisa. Após segundos de silêncio, Sakura voltou à realidade e saiu da presença deles apressadamente, retornando ao salão de festas. Sasuke, de forma abrupta, jogou novamente Naruto de contra a sacada, mas dessa vez, o segurando para que não escapasse. Apesar de ter se irritado com Sasuke minutos atrás, o sentimento foi substituído por uma ereção que subia contragosto dentro da calça. Como a coxa de Sasuke estava bem no meio de suas pernas, ao percebê-lo ficando duro, o moreno riu, convencido. — Naruto, acho que só você não vê…

— I-isso aqui não significa nada! — Naruto tentou se soltar, mas acabou se esfregando na coxa de Sasuke, o que o fez ficar ainda mais excitado. — Você fica me cercando desse jeito, queria o que?!

— Se fosse apenas uma reação natural, você não estaria todo rendido para mim. — Sasuke aproximou os lábios aos de Naruto. Eles eram avermelhados e um pouco carnudos. Estavam molhados devido ao champagne, o que os deixava extremamente atraentes. Naruto só pôde soltar um gemido baixo. — Vem comigo, Naruto. Eu posso dar um jeito nisso.

Naruto o encarou em silêncio por alguns instantes. O coração batia feio louco, sentia o suor escorrer na sua testa e o rosto tão quente como se estivesse com febre. Estava tão excitado que nem se preocupava mais em alguém vir e vê-los daquele jeito.

— E-eu tenho que voltar, você viu que ela veio me procurar.

— E você viu que ela disse para eu cuidar de você. — Sasuke mordeu de leve o lábio inferior de Naruto, que não se opôs. Estava doido de vontade para ter seu pau dentro dele. — É rapidinho, não vamos demorar. E se é com desculpas que você se preocupa, eu mesmo falo com ela quando nós voltarmos.

Naruto não conseguia emitir mais nenhuma palavra. Estava dividido entre o desejo proibido e a culpa que sentia por trair Sakura, que o puxavam em direções opostas, deixando-o em um dilema angustiante. Ele olhou nos olhos ardentes de Sasuke, seus lábios tão próximos que ele podia sentir o calor da respiração dele.

— Sasuke, isso… isso não é certo. Eu tenho uma noiva, uma responsabilidade com a Sakura. Não posso simplesmente… — Sua voz fraquejou quando Sasuke acariciou seu rosto com dedos suaves, traçando uma linha até seus lábios.

— Não estamos fazendo nada de errado, Naruto. Você só quer o que deseja e o que te faz bem. Depois você volta para as convenções sociais e à vida de noivo perfeito. Apenas, fique comigo hoje, ninguém precisa saber.

A voz de Sasuke era sedutora, e suas palavras faziam Naruto questionar tudo o que ele acreditava. A tentação era quase irresistível, e ele estava à beira de tomar uma decisão que poderia mudar sua vida para sempre.

27 Septembre 2023 19:01 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
À suivre… Nouveau chapitre Tous les 30 jours.

A propos de l’auteur

Ceci !!! É a Ceci!!!

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~