timelady Stella Matos

Yuri e Otabek acabaram de se formar no ensino médio e estão caminhando em direção a faculdade, mas antes disso, será que Yuri terá a coragem de confessar a Otabek seus sentimentos?


Fanfiction Déconseillé aux moins de 13 ans.

#college au #otabek altin #otayuri
Histoire courte
7
6.6k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Biology

- Yura faz uma pose pra foto! - Otabek apontava o celular pra minha cara e logo me apresso pra fazer uma pose legal.


 Levanto os dois braços e mostro o dedo do meio, como se dissesse ‘acabou essa merda, to livre!’ e levanto a perna esquerda um pouco. Antes de tirar a foto ouço uma risada abafada do Beka, e corro ao seu lado pra ver como ficou a foto.

 

      

“Adivinha quem acaba de se formar” Otabek Altin, 2 minutos atrás 



- Caralho gostei, agora sua vez! – disse já abrindo o agora morto Snapchat


- Ah não sei não Yura, não sei tirar foto, não tenho ângulo bom


- QUE? Beka não vem não que você é lindo e fica muito bem em fotos! – falo sem pensar e fico vermelho quando percebo o que acabei de falar


- Ah ainda não sei... – ele diz um pouco vermelho ainda em duvida


- Vai, por favor! Eu tiro junto com você então. – digo rápido pra passar acabar o momento 

constrangedor


- Tudo bem, mas aviso vou estragar sua foto!


- Xiu, vem cá – falo enquanto posiciono o celular pra tirar uma foto e sem pensar dou um 

beijo na sua bochecha e tiro a foto


 Merda Yuri assim ele vai descobrir seu otário, você tem que se controlar! Penso um segundo depois de tirar a foto. Agora tenho que arranjar uma desculpa ou mudar de assunto. Acho que vou com a segunda opção, melhor fingir que nada aconteceu.


- Cara que legenda eu coloco? – olho pro celular pra não ter que olhar pra cara dele


- É-é... que tal “Adivinha quem também se formou”?


- Boa!



“Adivinha quem também se formou” Yuri Plisetsky, 1 minuto atrás



- Quase ninguém vai ver por que migraram pro Stories do Insta, não entendo! O snap é o original e faz a mesma coisa, tive que baixar esse aplicativo só pra isso, acredita? – disse sentando na grama do jardim da escola


- Verdade, eu quase desinstalei o snap esses dias porque nem tava usando mais, mas ai lembrei que você me mataria se eu fizesse isso. – Otabek disse se sentando na grama também


- Ainda bem que você sabe! Ai de você Altin! – tentei parecer ameaçador mas infelizmente isso não funciona com o Otabek porque ele é o único amigo que eu tenho e que me conhece verdadeiramente.


- Ai que medo! – Otabek faz pose de assustado antes de levar um tapa meu no braço e começarmos uma falsa briga.


 A gente é assim desde que a gente virou amigos, 3 anos atrás. Era o começo do ensino médio e o Otabek tinha se mudado pra Rússia com os pais porque seu pai tinha conseguido um emprego melhor e eles teriam melhor qualidade de vida aqui. Mas ele era bem quieto e ninguém conversa com ele, eu achava ele meio esquisito por seu rosto parecer morto e não ter uma personalidade, além de ninguém querer ser meu amigo pelo meu jeito de agir e eu vivia em constante briga com o machão da sala JJ, que tinha uma influencia grande sobre a escola, então eu era o estressadinho. Mas tudo mudou quando a professora de Biologia mandou fazer duplas para um experimento e só sobrou nós e tivesse que fazer juntos. Eu fui bem mal-humorado sentar do seu lado e nem tinha respondido o tímido ‘Oi’ dele, mas assim que vi a estampa do seu caderno era de Harry Potter não resisti.


- Caralho que caderno foda! Você é potterhead? – disse bem animado

- É... Sim e você? - respondeu meio assustado a meu surto de animação do nada

- Sim! Melhor saga ever!

- Qual sua casa?

- Sou um Sonserino com muito orgulho!

- Hahahaha! Eu sou Corvino, obrigado de nada.

- Ui, licença ai inteligentão, hahahaha! Oi eu sou Yuri, desculpa ter te ignorado mais cedo, é que a maioria das pessoas dessa escola são um idiotas e ninguém gosta de coisas REALMENTE legais sabe?

- Otabek, sem problemas. Sim, as coisas legais são só pra poucos!


 E desde então nos tornarmos amigos inseparáveis e vivíamos um na casa do outro pra estudar, ouvir musica, jogar, etc. Bom, algo mudou. No começo do ano, comecei a me sentir estranho perto dele, meu coração acelerava e eu perdia todo o ar só de olhar pra ele por muito tempo; Eu tentava me convencer que ia passar, mas então tive meu primeiro sonho com ele e não deu mais pra negar, eu estava apaixonado pelo meu melhor amigo! Mas nunca disse nada porque ele era meu único e não queria perder sua amizade. E tenho conseguido sobreviver mas cara, ele é tão perfeito que as vezes me pego imaginando momentos clichês de casal com ele, além também de como seria transar com ele. Eu sei, pensar em sexo com seu melhor amigo, que errado! Mas as vezes não posso deixar de pensar como seria. Por isso que momentos como esse da foto acontecem e eu vivo tentando disfarçar ou mudar de assunto. Posso estar apaixonado mas só de pensar na possibilidade de ser rejeitado, jamais!


- Yura? Yura! Acorda pra vida! – Otabek me tira dos meus pensamentos e começa a me cutucar.


- Eu estava filosofando sobre a vida, me deixe! – me fiz de ofendido


- Ah é? Sobre o que estava pensando?


- Sobre você. Qual faculdade eu vou fazer, ainda to na duvida.


- Depois você pensa nisso Yura, vamo ir pra casa porque querendo ou não você vai pra festa sim!


-Ahnnn verdade! Então te encontro aqui ou já no salão?


- Pode ser no salão mesmo, vai ta um frio da porra de noite.


- Ok, então. Qualquer coisa me manda mensagem, falou!


- Tchau!

*********************************************


 Me olho de frente ao espelho, decidindo de vou de cabelo preso ou deixo solto. Nada combina com esse terno horrível, infelizmente meu avô pediu pra eu usar, porque era dele quando ele se formou e eu não podia dizer não, se não mato o velho! Mentira, amo meu avô mais que tudo, faço tudo por ele, então vale a pena usar um terno antigo e ver ele feliz.

 

 Desisto, preciso de ajuda. Mando uma foto de cabelo preso e outra de cabelo solto pro Otabek e ele vai decidir. 5 minutos depois ele responde.


Beka: Hmmmmmmm difícil decisão

Beka: Solto

Você: Certeza? Não parece relaxado demais com o terno?

Beka: Absoluta!

Você: Beleza. Você já tá saindo?

Beka: Nem tomei banho ainda hahaha

Você: Deixa de preguiça, se você me abandonar lá nunca mais falo com você!

Beka: Então melhor eu me apressar! Te vejo lá Yura!

Você: Até!


***************************************************


 Entro no salão e vejo praticamente todo mundo da sala já presente. JJ e sua namorada Isabella se beijando num canto, Yuuri e Victor conversando com o Chris e o Phichit, Sala, Mila, Leo, Guang... Menos o Otabek. Dou de ombros, ele já deve tá chegando. Vou então direto pra mesa de aperitivos porque to cagado de fome, e fico jogando um jogo aleatório pra passar o tempo enquanto espero.


- BU!


Viro pra xingar a pessoa que me assustou quando vejo um Otabek com cara de brincalhão rindo da minha cara.


- Você tem sorte que eu de bom humor agora, porque se não você estaria morto!


- Uhum ta bom


 Depois de passar o susto, começo a reparar no que ele ta vestindo. Definitivamente ele fica bem sexy em ternos e apesar dele usar o cabelo do mesmo jeito, parece diferente. Não consigo deixar de olha para seu rosto e como é lindo, acho que fico assim por um tempo, até perceber que ele me olha com certa intensidade também, que infelizmente não dura muito devido a um som de microfone sendo ligado e a diretora da escola subir no palco e começar um discurso.



“... Enfim! Aproveitem a música, dançem bastante e se divirtam!”



 Começa a tocar música eletrônica famosa e sinto uma mão me puxando para um lugar na pista. Otabek e eu começamos a tentar dançar e seguir o ritmo da música, mas nem sempre saia como a gente esperava.


- Beka você dança muito mal, socorro!


- Olha quem fala!


- Você só fala isso porque tá com inveja por que eu danço muito bem!


- Uhum convencido!


 Eu não consigo parar de sorrir, droga! E ele também não ajuda com esse sorriso brincalhão, lindo. Sinto ele me olhando de novo e olho de volta. Eu preciso me arriscar uma vez na vida, não quero passar o resto da minha vida imaginando como seria se eu só deixasse as coisas rolarem sem tentar mudar de assunto. A gente fica assim por um tempo até trocarem de música. Ah não. Só pode ser brincadeira.


“Whenever I hear you

Bands begin to play

It’s our serenade For two”


 Olho novamente para o Otabek, que sem desviar o olhar dá um passo a frente e pergunta:

- Vai dançar comigo ou não?


Não respondo, só termino de ficar em frente a ele e coloco minhas mãos em volta do seu pescoço e começamos a dançar em ritmo a música.


“Whenever I see you

Stars in your eyes

Brighten up the sky

For me”


 Não há palavras pra descrever o que eu estou sentindo agora, não quero pensar agora. Só vou deixar rolar. Eu preciso disso. Continuamos a dançar sem desviar o olhar.


“I can be as brave as a knight for you

If you want I can be a shadow of the night

No one loves you like the way I do”


 Sinto meu rosto começar a avançar para frente, e tento lutar com todas as forças possíveis, mas percebo mãos na minha cintura e coro mais ainda do que já estava. Eu devo estar sonhando só pode ser.... e espero que eu nunca acorde.


“Let's fly over the moon

Don't get me wrong

Maybe I'm foolish enough to want you to love me

For only tonight

Where you'll be the one

For me

Until the clouds hide the moon away”


 Seu rosto se aproxima do meu, e dessa vez não vou me afastar. Eu só preciso deixar as coisas acontecerem naturalmente. Eu só preciso.... Oh. Sinto seus lábios tocando os meus e fechos os olhos. São macios e suaves, e se movimentam contra os meus devagar, somente assim por alguns segundos antes da ultima estrofe.


“Whenever I touch you

Music seems to stop

I never felt this way

So true”


 A música termina e começa outra animada. Mas não pra nós dois, que mantemos um sorriso no rosto e parecendo estar em outro mundo. Não havia ninguém naquele salão, somente Otabek e eu.


- Vem. – Otabek pega minha mão e me leva em direção aos corredores e por fim entra na sala de biologia.


O lugar onde a gente se conheceu.


 Desvio o olhar da sala e olho para o Otabek. Ele anda em minha direção e coloca as duas mãos em meu rosto. Ele parece um pouco ansioso, mas quem sou eu pra julgar?


- Yura eu... Eu era solitário, tímido e fechado para o mundo antes de TE conhecer. Você entrou na minha vida e a mudou completamente, para o melhor. Eu agradeço todos os dias por ter conhecido você, não consigo pensar em alguém que tenha me ajudado que nem você me ajudou. E... desde o começo do ano eu me comecei a me sentir estranho perto de você e acho que o mesmo te aconteceu, mas como eu tenho um facete fechado eu acho que consegui disfarçar meus sentimentos bem, porque mesmo com todos os acontecimentos durante o ano, achava que estava e louco em pensar que você sentir o mesmo que eu. Eu gosto de você Yura, muito, e não só como amigos.


 Nesse momento eu já estava completamente fora de mim, dividido entre felicidade, ansiedade, emoção... Eu não posso acreditar que todo esse tempo ele gostava de mim, eu deveria ter notado. Apesar de parecer ser fechado, com a nossa amizade eu pude perceber coisas que outras pessoas não percebiam, e isso incluía indícios sobre esses sentimentos. Mas não importa, nada disso importa, porque agora está tudo claro. E pra provar o que eu sinto e em resposta a essa declaração, o beijo novamente. E dessa vez com mais intensidade, dando toda a liberdade que ele quisesse pra explorar minha boca, assim como eu fazia com a dele. Ficamos assim por um tempo até que necessidade de ar se fez presente e paramos pra respirar. Aproveito pra dizer o que estava preso na garganta a muito tempo.


- Beka, seu idiota, eu também gosto de você! Desde o começo do ano também! Eu fiquei com medo de te contar e levar um fora e ainda perder sua amizade.


- Isso nunca aconteceria Yura. Nunca.


- Bem, agora eu sei – digo sorrindo.


 Voltamos a nos beijar e ficamos fazendo isso por um bom tempo até que o Otabek interrompe o beijo. Fico um pouco confuso e olho pra ele tentando entender o que está acontecendo.


- Beka, o que..


Otabek cola as nossas testas juntas e seguras nossas mãos, olhando profundamente nos meus olhos, e diz:


- Yura, quer namorar comigo?


 Eu morri e ressuscitei nesse momento. Sinto que estou no lugar certo, e agora vou seguir com minha vida com a pessoa certa, conectados pela biologia. Acho que agora sei qual curso seguir. Não tem mais que pensar, apenas:


- Sim.  

21 Mars 2018 01:35:15 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~