Black World Suivre l’histoire

nanobott NanoBott

Diário de Nano – Página 1, Sem Ela 》Diário de Bordo, 01. É a primeira vez que gravo algo sem ela estar por perto e isto faz umas semanas, eu não sei até quando estarei vivo. Depois daquilo fui caçado e colocado como criminoso, sequer uma pessoa poderia acreditar em como foi difícil pra mim... eu sinto falta de tê-la por perto. Desde que eu fugi, o aumento de criminalidade veio á tona, estão querendo a minha cabeça por algo que não fiz, eles não acreditam e nunca irão. Sou apenas eu e uma arma, minha cabeça está explodindo... está uma zona de guerra, como uma encruzilhada. Por favor, acredite quando digo que sou inocente!《


Action Interdit aux moins de 18 ans.

#plot twist #yaoi #crimes
3
7.1k VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 10 jours
temps de lecture
AA Partager

O retorno do "vilão"

Bem, eu já havia me apresentado antes certo? Mas para quem não costuma muito a ler sinopse, prazer, sou Nano... Sim, apenas Nano.Esse não é meu nome real, mas é o que ganhei após passar 5 ou 6 vezes pela cadeia e escapar de todas essas vezes. Se não me engano acho que já acumulei 2 ou 3 penas de morte com minhas idas e vindas pela cadeia, alguns atos “inapropriados” e por ai vai. Mas bem, afinal de contas, porque exatamente estou assim? Bem, eu sou um “criminoso” bastante procurado, pra falar a real, um justiceiro. Mato todos que tentam fazer crimes ou atos errados, como por exemplo, matar inocentes, roubar e coisas do gênero. Mas eu também tenho um código de honra que sigo, e normalmente so abandono ele em casos extremos... Bem, com a apresentação feita, acho que posso continuar afinal.

La estou eu novamente, uma prisão de segurança máxima.Estou esperando meu julgamento perante os crimes que cometi, acho que todos aqui me acham um monstro ou algo do tipo, mas tipo, isso é importante? Ah, não preciso saber, agora preciso observar o horário. Minha hora de fugir estava próxima e eu não poderia avacalhar o plano que minha equipe demorou pra fazer. Era 11:59, eles iriam chegar a 12:00 em ponto. Estávamos na cantina comendo aquela, com todo o respeito, MERDA de comida que era a da prisão. Eu estava olhando fixamente ao relógio de parede, eu não havia comido anda daquela merda que deram para a gente comer. Eu comecei a balançar meu corpo levemente no ritmo do relógio, meus olhos estavam fixos naqueles ponteiros.

Nano— Tic...Tac...Tic...Tac...

Todos me olhavam torto, mas não iria ser algo que iria importar, so faltava alguns segundos. Um sorriso cresceu em meu rosto quando finalmente bateu... 12:00, em ponto! Comecei a rir como o maluco que eu era, e logo começou a se escutar algo do lado de fora, era uma musica... Tudo começou a tremer e eu me levantei, minha risada agora estava alta. Olhei para a parede e quando percebi:BOOOM! Ela foi explodido! Dela saíram 5 pessoas, eram partes da minha equipe, também conhecida como “Black World”. Eu comecei a ir ate eles com um sorriso. Que surpresa! Eles haviam trazido minhas armas para mim, isso significa apenas uma coisa:Explosões e mais explosões! Eu fui ate eles e peguei minhas armas as equipando, eram 2 luvas em formas de granada que geravam explosão de curta e longa distancia... Eu mesmo as fiz, legal não? Me inspirei num puto chamado Bakugou, de Boku no Hero.

Nano – Finalmente pude ver meus bebês de novo... Estão carregados, certo?

O primeiro capanga assentiu com a cabeça, soltei um riso alto me virando. Eu escutei uma voz feminina e passos vindo em direção a nós... Sorri ao ver quem era: Minha velha amiga Hyuna, ela é comandante do FBI e minha “agente particular”. Todos as coisas envolvendo eu ela entra no meio, conheço ela dês da infância... É legal ter alguém que eu considero tanto sempre no meu pé. Pensar que eu sempre sonhei ser que nem ela.

Hyuna – Porque eu sabia que você iria tentar fugir?

Ela suspirou me olhando com um sorriso irônico. Dei o mesmo sorriso para ela e com um tom também irônico, respondi:

Nano – Tentar não Hy, conseguir.

Novamente ri e logo eu a olhei, apontando a granada para a menor e dando uma risada, mirando.

Nano – Lembra desse brinquedo meu? Eu dei alguns ajustes dês da ultima vez que nos encontramos. Dessa vez ele não vai me explodir...

Risadas eram a única coisa que saiam da minha boca. Hyuna me olhava seria, ela queria me matar, mas no fundo eu sabia que não conseguiria, ela me ama velho! É fato isso, e eu um dia vou provar! Mas para provar isso, nos dois precisamos ficar bem vivos, ou seja, eu tenho que me controlar pra não usar meus brinquedinhos demais e acabar ferindo ela...

Hyuna – Vamos Nano, mostre então do que é capaz!

Nano – Se é assim, vamos nessa!

Eu mirei a minha arma para ela e engatilhei a luva da mão direita. Eu dei uma risada, engatilhei ela 3 vezes, ou seja, coloquei 3 munições explosivas para apenas um tiro. Apenas um pino distanciava a gente do caos total. Eu dei uma risada e coloquei o dedo no pino, ameaçando tirar aquilo do lugar.

Hyuna – Idiota! Você quer matar todos aqui?

Nano – NÃO VAI MATAR SE NÃO ACERTAR!

Bem, eu entrei no modo 100% psicopata e tire o pino do lugar. A explosão foi liberada e logo atingiu todos em frente. Hyuna e alguns dos agentes desviaram por sorte... Já alguns presidiários e outros não tiveram a mesma sorte... O cheiro do queimado de carne humana logo subiu, era um cheiro bom, já estava acostumado com isso. Dei uma risada enquanto saia da fumaça que meu brinquedinho havia causado. Eu vi Hyuna se levantar, ela me olhava com um olhar bizarro e assustador. Senti um arrepio na espinha mas ri como sempre, começando a andar ate ela.

Nano – O cheiro de carne queimada... Senti falta desse cheiro.

Hyuna – Você não mudou nada... Seu psicopata!

Nano – Sociopata Hy, licença...

Hyuna – Vai querer lutar, como sempre?

Nano – Você me conhece muito bem Hy... Então, vamos começar!

Dei uma risada e comecei a correr ate ela dando risadas. Posicionei meus braços para trás e pulei, usando minhas explosões como impulso, indo pra cima dela com tudo. Hyuna deu um riso e sacou 2 espadas que eram resistentes a explosões e calor... Ela era praticamente blindada contra mim, mas eu também aprendo truques novos! Ela deu uma risada se preparando o contra ataque usando sua espada.

Nano – AI VOU EU!

Eu rapidamente movi minha mão para frente e criei uma explosão que mudou minha rota e ainda cegou ela por um tempo. Eu parei atrás dela e coloquei as palmas de minhas mãos nas costas dela e gerei uma explosão em suas costas o que fez que minha tão querida amiga fosse jogada pra longe. Ela se levantou com a roupa meio queimad.. E meu deus velho, que visão! Meu nariz sangrou por um momento mas logo voltei a realidade e avancei contra ela novamente, aproveitando que estava desorientada. Dei um riso e invés de atacar ela, acabei... Roubando um selinho dela, sim, isso mesmo! Quando ela voltou a realidade, corou e me olhou com uma cara envergonhada mas de quem queria me matar. Dei um riso e aproveitei a situação para fugir.

Nano – Ta escutando isso? Minha carona chegou!

Hyuna – Idiota! Você não vai a lugar algum!

Nano – Duvida da minha capacidade?

Ela começou a correr atrás de mim, mas já era tarde demais. Atravessei o buraco feito pela explosão anteriormente e quando vi ali estava meu carro de escape. Meu tão amado carro que fiz sozinho. Eu entrei nele e dei partida, acelerando e saindo de la, agora meu destino? É primeiro sair do pé da policia e depois ir para a minha casinha, também conhecida como base da gangue.

Após um longo tempo de tiros, explosões e perseguição pela cidade que não chegam a ser muito importante, consegui tirar a Hyuna do meu pé, e agora podia ir calmamente para a minha base. Após algumas horas andando com o carro por ai pelo caminho mais seguro que encontrei, cheguei ao lugar que eu tanto queria. Eu coloquei meu carro em um lugar discreto e sai, entrando na base que era disfarçada. Quando entrei as luzes se acenderam e todos estavam la com um bolo e uma mini-festinha pra mim.

Nano – Ow, sentiram tanto minha falta assim?

Bem, eu ri e fui ate eles... Agora acho que tenho que apresentar meus amiguinhos certo? Bem, vamos pelos mais importantes da família! Primeiro, a Sumire, ou apenas Sumi. Hmm, como descrever a Sumi? Alguem extremamente explosiva e muito impulsiva, mas ao mesmo tempo é alguém uma garota muito bonita, fofa e ate meio tímida. Sumi em resumo da sua historia é uma trans que acabou sendo rejeitada e agredida pela família, a gente acolheu ela e ajudamos, e nosso querido medico ajudou com seus cuidados e sua operação.

O próximo era o puto do Kotaru. Esse puto é literalmente um filho da puta, mas ele é bem importante pra mim. Kotaru é o medico da equipe e também o cara que ajudou Sumire a passar pelas operações e a cuidar de seus machucados.. Ele também cuidava de mim quando exagerava nas coisas ou quando eu machucava meus próprios sentimentos, ele é meio que meu conselheiro.

O próximo ali era Noctis... Era uma das mais velhas da turma, mas ao mesmo tempo uma das mais responsáveis e mais sabias. Ela era como um porto-seguro meu. Ela pra mim é uma pessoa incrível e que tirando as broncas que me da, também da ótimos conselhos de vida e me ajuda demais.

Bem, por enquanto é so esse... O resto literalmente foi pra casa do caralho. Eu dei os ombros e fui curtir a festinha com eles esperando os outros. 

28 Février 2018 01:03:14 1 Rapport Incorporer 3
Lire le chapitre suivant Velhos "amigos", novos problemas

Commentez quelque chose

Publier!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A Verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se não quiser modificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através do Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: uso de vírgula para unir frases que deveriam estar separadas por ponto, como em "É a primeira vez que gravo sem ela estar por perto e isto faz umas semanas, eu não sei até quando estarei vivo" em vez de "É a primeira vez que gravo sem ela e star por perto, e isso faz umas semanas. Eu não sei até quando estarei vivo." — a primeira frase está concluída e possui sentido completo; a segunda frase também, porém exprime uma ideia diferente — primeira: está gravando sem ela; segunda: não sabe quanto tempo ficará vivo —, portanto devem vir separada por ponto em vez de vírgula. "já havia me apresentado antes certo?" em vez de "já havia me apresentado antes, certo?"; "Estou esperando meu julgamento perante os crimes que cometi, acho que todos aqui me acham um monstro" em vez de "Estou esperando meu julgamento pelos crimes que cometi. Acho que todos aqui me acham um monstro"; falta de vírgula em vocativos. 2)Acentuação: "so" em vez de "só"; "la" em vez de "lá"; "a 12:00 em ponto" em vez de "às 12:00 em ponto"; "musica" em vez de "música"; "ate" em vez de "até". 3)É importante tomar cuidado com a repetição de palavras. "Era 11:59" em vez de "Eram 11:59"; "anda daquela merda" em vez de "nada daquela merda". Obs.: os apontamentos acima são exemplos, há mais o que ser revisado na história além deles. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os betas do Inkspired, quando contratados, fazem uma análise detalhada da sua história e a enviam através de um comentário. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
12 Juillet 2019 07:20:06
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 5 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!