lanthys Lanthys LionHeart

Vida é algo complexo, complicado, por vezes sofrido e quase inacreditável, da qual temos dificuldade em entender suas nuances, seus rumos, suas justificativas – quando existem - para situações que por vezes, levamos uma vida inteira a tentar compreender os “porquês”... Problemas que nos surgem, doenças que combatemos, situações que adentram nossos dias como um tufão por sobre nós e que, por sua passagem, ficamos muitas das vezes como folhas ao vento sem conseguir sequer cogitar, para onde olhar, como evitar ou para onde seguir...


Histoire courte Tout public.

#expvida
Histoire courte
1
3.0mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Os lados da vida...

Vida é algo complexo, complicado, por vezes sofrido e quase inacreditável, da qual temos dificuldade em entender suas nuances, seus rumos, suas justificativas – quando existem - para situações que por vezes, levamos uma vida inteira a tentar compreender os “porquês”... Problemas que nos surgem, doenças que combatemos, situações que adentram nossos dias como um tufão por sobre nós e que, por sua passagem, ficamos muitas das vezes como folhas ao vento sem conseguir sequer cogitar, para onde olhar, como evitar ou para onde seguir...

Com o passar dos anos, por vezes as coisas melhoram, não na vida em si, mas sim porque amadurecemos nossos pensamentos – por vezes, não é uma regra - e conseguimos então, passar a vislumbrar possíveis explicações que estavam ali e, sem saber definir como, simplesmente não as captávamos ou sequer cogitávamos que poderiam existir... No entanto, até chegarmos nesse ponto tão bom – e isso é uma opinião bem pessoal – de conseguir compreender alguns mínimos detalhes dos motivos que a vida nos conduz de forma, tão brutal em alguns momentos, a gente literalmente apanha muito...

O mais frustrante todavia, quando conseguimos finalmente entender algo, é compreender, “nossa, estava ali o tempo todo, como não pude perceber tal detalhe?” Isso nos faz rir por vezes, nos considerando a pessoa mais desatenta do mundo inteiro... E tal constatação se dá porque – talvez pela dor do momento – acabemos sempre vendo tudo, primeiro pela óptica ruim, vemos apenas as situações devastadoras como que a cair sobre nós como uma chuva espetacularmente bizarra, e somente depois de padecer e sofrer muito por tais situações, talvez cansados do ininterrupto sofrimento, buscamos uma luz no final do túnel, uma tentativa de “será que tem algo de bom nisso tudo aqui?” Só vamos atrás dessa “possibilidade”, unicamente porque precisamos urgentemente nos agarrarmos em algum ponto sólido, algo que nos dê um pequeno fôlego no meio do temporal, para poder reorganizar os pensamentos, as forças, e assim seguir, tentar em frente...

Eu passei por um caso desses, um verdadeiro “temporal” que quase me derrubou por completo, tudo porque eu insistia em buscar o erro, sempre observando apenas o lado ruim quando na verdade, tudo era diferente, a resposta estava diante de meus olhos, bastava eu deixar a dor de lado para tentar enxergar uma opção ali pulsante, à tentar chamar minha atenção...

Casei aos vinte e cinco e tanto minha esposa como eu, não tínhamos o foco, ideia ou pensamento sobre filhos, na verdade, aspirávamos tão somente viver juntos e alcançar nossos sonhos ainda cogitados na adolescência... Viajamos, nos divertimos, participamos de eventos, de atividades, curtimos muito a vida a dois da melhor maneira que nos foi possível... Erguemos nosso lar, tanto o lar família quanto o lar material e estávamos digamos assim, felizes e completos, ou era pelo menos o que pensávamos...

Calma e vagarosamente, um desejo crescente de “tá faltando algo” começou a crescer em nosso peito... Inicialmente em mim, depois, muito mais vagarosamente nela e lentamente começamos, em comum acordo, cogitar a possibilidade de um filho... Regrados e organizados como éramos, planejamos tudo, preparamos tudo, todos os mínimos detalhes, já que começávamos a cogitar aumentar a família, era um passo muito importante, era preciso que tudo fosse perfeito, nos mínimos detalhes!

Eu já havia passado dos trinta e cinco, ela ainda não os havia completado mas, o desejo tomou forma, força e decisão, organizamos até mesmo o nascimento, em qual época iniciar a gestação, em que estação estaria no ápice da gravidez, inclusive o nascimento, fora cesárea, ou seja, dia e hora marcados e realizados impecavelmente!

Organizamos nossas finanças, ao nascimento dela, estaríamos com toda e qualquer dívida extra paga, minha esposa e eu bem tínhamos bons empregos... Eu como autônomo, recebendo muito bem por mês, ela como contratada de outra empresa, estávamos em uma situação cômoda, confortável, nada nos faltava! Nossa filha estava chegando e nós estávamos, emocionalmente, fisicamente e financeiramente bem, e era certeza, em nossas mentes, que nada daria errado, pois planejamos os mínimos detalhes, sem chance de falhas... Apenas não adicionamos a variável “vida e seus rumos” em nossos cálculos...

A filha nasceu, saúde perfeita, parto tranquilo, minha esposa muito bem e os seis meses de licença se passaram como um raio... Minha esposa voltou ao trabalho e eu trabalhava bem como nunca, adquirimos carro, trocamos de sala onde funciona minha assistência e tudo ia de vento em popa, como nunca havia estado antes e então, tudo estava pronto para nossa filha viver e então... O Brasil entra em crise financeira...

Bastaram algumas semanas e os efeitos começaram... Um dos clientes de mais rentabilidade mensal que eu tinha, fechou as portas, removendo pelo menos 40% dos meus ganhos mensais... Logo em seguida, pelo menos mais cinco clientes aos quais o fluxo de serviço eram bem grandes, pararam de fazer serviço comigo para contratar alguém que fizesse exclusivamente para eles, como um funcionário, diminuindo despesas da empresa em contrapartida, removendo pelo menos mais 30% do meu montante de lucros... O fluxo dos clientes domésticos e de menor frequência, diminuiu assustadoramente também, enquanto o custo de vida, tudo aumentou de forma gigante, meus vencimentos se reduziram para um quarto do que era, o preço de tudo subiu e como se não bastasse, um ano após retornar ao trabalho, minha esposa foi demitida...

Era simplesmente o caos, era como se tivéssemos aberto uma janela para que o temporal lá fora adentrasse a sala onde estava sendo erguido um castelo de cartas, toda a organização e preparo que julgávamos ter feito, havia sido destruído e espalhado aos ventos com maestria e eu começava a me perguntar: “- Porquê?”

Os meses então foram passando, as despesas se tornando mais caras, os ganhos cada vez mais difíceis e se via a cada dia a escassez se fazer presente em grande parte dos ramos e das famílias, se notava que em geral, uma grande parcela de quem conhecíamos ou tínhamos contato estavam igualmente em grandes dificuldades financeiras...

Mais alguns meses naquela situação, o aluguel da sala onde funciona minha assistência entrou em atraso complicado, a dívida com o passar do ano se tornou quase impagável e eu não conseguia dar mais conta e, tampouco poderia simplesmente entregar a sala, era o único “ganha pão” que tínhamos, se perdesse o ponto, estaríamos no fundo do poço, eu precisava resistir! O carro não era mais possível sustentar e foi vendido, comodidades foram sendo canceladas, refeições foram sendo adaptadas e a gente passou ao invés de viver, tentar apenas sobreviver...

No meio de tudo isso, apesar dos dias desesperados e das noites assustadores com o temor do dia seguinte, uma pequena e poderosa força nos impulsionava, o único acalento, fonte de alegria e tranquilidade, nossa pequena filha, seguia sua vida, sem tomar conhecimento – felizmente – de toda essa situação! Ela tinha saúde, nada lhe faltava, era nosso único consolo!

Quase dois anos depois do início da crise, fazia já uma semana que nada adentrava de valores na assistência, aluguel, energia elétrica, internet, tudo atrasado... Das sete da manhã às sete da noite eu estava na minha sala, trabalhava sábado e domingo inteiro esperando algum cliente, tentando receber algo, achar um jeito de contornar tudo e mesmo com todo esse esforço, eu cheguei ao fundo do poço pois, nossa filha precisava de um mísero pacote de fraldas, uma simples fralda e eu não tinha, sequer o valor para item tão simples...

Não aguentei a pressão, sentei e chorei, meu coração parecia que ia explodir em pedaços mas, era o único momento possível para tal desabafo... Eu não poderia chorar na frente da minha esposa, muito menos na frente da minha filha, não era por vergonha, mas sim porque já estávamos em situação complicada, não poderia de maneira alguma deixar ambas mais preocupadas ainda, não poderia deixar elas imaginarem que eu poderia estar em desespero... Mas eu estava...

Chorei muito e sem mais opções, fraquejei e perguntei a Deus insistentemente, com toda força que tinha: “- Porque? Porque? A gente planejou tanto, a gente preparou tudo para que pudéssemos receber ela nas melhores condições... Mesmo com todo o cuidado, com toda a dedicação, com todo nosso esforço em estar tudo certo para nossa única filha, depois de tanta ressalva, porque toda essa situação financeira terrível precisava acontecer, justo quando ela chegou? Porque?”

Chorei mais um pouco, enxuguei as lágrimas, fui até a farmácia e consegui a fralda na conta de minha mãe, o problema foi solucionado, mas não como eu queria que fosse... Eu estava sem saber mais como reagir, como dar a volta naquilo tudo e já sentia os lampejos de perda de controle da situação... Voltei para casa cabisbaixo, derrotado, triste... Uma vez ao lado delas de novo, olhei para minha filha e pensei: “Ela está bem, vencemos hoje, mas amanhã ela precisa de mim de novo, não posso me entregar!”

Nossa filha dormiu, minha esposa e eu conversamos muito e agradecemos outro tanto por aquele dia, havíamos conseguido resolver mais uma jornada diária, mas as dividas ainda estavam ali, batendo na porta, tínhamos essa noção e consciência... Tínhamos digamos, tomado um copo de água em caminhada pelo meio do deserto, mas o risco de morrermos de sede ainda persistia e, a solução para tudo – se é que existiria – não se mostrava visível... Continuava sem entender, como pudemos planejar tanto, viver tão bem antes, e justo quando minha pequena chegou, tudo degringolou... Minha esposa adormeceu, virei para o lado e em silencio chorei... “Porque... Porque...” Então eu também adormeci...

“Desperto” em um lugar que parecia, cheio de névoa, mas não era aquela névoa de cenário de terror, a neblina do pântano noturno como sempre vemos, era algo mais tipo, uma cena de filme infantil, com névoas que lembravam nuvens... Eu estava sentado na minha cama, minha esposa dormia ao meu lado e alguém, que eu não conseguia ver mas sabia que estava ali, me observava com ternura e carinho... Eu quase tinha certeza de a ouvir dizendo coisas como, “você está vendo a situação pelo ângulo errado”, “você não entendeu o que está acontecendo”, “você não percebe a sorte que tem”...

Óbvio que mesmo estando dormindo/sonhando - ou desperto, eu não sabia mais definir - eu não conseguia compactuar com aquelas palavras, afinal, em meu individualismo e dor eu só sabia pensar em, como aquela “pessoa” podia dizer algo assim, como poderia ser sorte tudo que acontecia colocando minha filha em risco? Sem enxergar quem quer que fosse que falava comigo, mas falando como se a estivesse vendo, continuava a indagar, em um misto de choro e raiva, “porque, porque, porque?”

Eis que sorrindo, embora eu definitivamente não avistasse ninguém mas, sem conseguir explicar eu sabia que ele estava sorrindo, seja lá quem fosse aquele anjo, seja lá quem fosse aquele amigo, me disse algo que nunca mais esqueci e que mudou completamente minha vida, em todos os sentidos: “- As coisas ruins não aconteceram quando ela veio... Ela veio, porque coisas ruins iriam acontecer, e ela seria o motivo e incentivo para vencerem as situações ruins!”

Acordei abruptamente, sentei na cama, meus olhos marejaram e eu comecei a chorar... Minha esposa acordou e levei alguns minutos pra conseguir explicar tudo e então uma nova vida nasceu para mim, em um simples sonho, minha forma de pensar mudou e mudou toda minha vida...

Por muitos meses, mais de ano, eu questionei a vida, insistindo em analisar unicamente as coisas ruins que aconteceram e que olhando hoje, realmente eram fortes o bastante para de fato termos sucumbido... No entanto, em um pequeno sonho, com uma mensagem que não sei explicar como chegou até mim, eu percebi que minha visão estava invertida, aquilo tudo estava no meu caminho e então, ela surgiu pra nos dar inspiração e força, que nos faltaria se fossemos como no início, somente minha esposa e eu...

Graças a nossa filha, é que mesmo nos piores dias, a cada vez que eu a via ou ouvia sua vozinha e suas juras mal pronunciadas ainda de “eu te amo pai”, minhas forças se renovavam e no dia seguinte, mesmo com tantas pancadas, eu estava novamente pronto a enfrentar tudo e buscar nova solução!

Hoje, quase dez anos depois, olho para trás e vejo como tudo poderia ter dado errado se ela não tivesse vindo para nós... Olho para trás e vejo quanto eu aprendi e me melhorei nessa década graças a ela... Olho para as dificuldades que minha esposa e eu enfrentamos, abastecidos pela energia celeste de nossa pequena e vejo que talvez a gente jamais tivesse chegado até aqui se não fosse pela luz e força sem fim que ela emana sobre nós e nossa coragem e determinação!

Então ao final que são os desafios que enfrentamos na vida? Aprender com o problema? Ajustar algum débito? Elucidar algo para alguém através de nossos atos? Não saberia dizer, é complexo e pessoal demais para cada um, porém, sei dizer que nada nos vem por acaso, que nada bate na porta errada... Seja o que for que vier para nós, é para ser enfrentado da melhor forma, com galhardia e uma fé inabalável de que iremos fazer nosso melhor... Vencemos algumas vezes, outras não vencemos mas por vezes, é justamente nessa derrota que pode estar a tão preciosa lição...

Não podemos fizer vendo a parte ruim da vida somente, sabemos que essa parte existe, que ela é forte e que ela vai se apresentar sozinha, queiramos ou não, por isso, precisamos focar nossas energias e esforços em ver a parte boa que se esconde nos menores detalhes e os deixamos passar...

A vida é algo complexo, da qual temos dificuldade e entender suas nuances, seus rumos, suas justificativas para coisas que passamos a vida inteira tentando entender os “porquês”... Problemas que temos, doenças que combatemos, situações que surgem como um tufão por sobre nós e que ficamos como folhas ao vento sem conseguir sequer cogitar como seguir em frente... Na verdade, tudo são lições, como uma grande escola a qual temos de passar de ano, mesmo que venhamos a repetir algum deles para um melhor aprendizado, se apenas olharmos para o abismo que a existência joga sobre nós, ao final de tudo, o “abismo” começa a olhar para nós e então o resultado não será bom...

Seja otimista, mesmo nos piores momentos, busque uma luz no meio da escuridão completa... Em algum lugar, alguém precisa de você, e está em situação pior que você... Se focar no que pode fazer por outra pessoa, encontrará a solução para si mesmo, para seus problemas, para sua vida, pois nada nos ensina mais que nos doarmos à quem amamos, e nos colocarmos na situação deles... Sim, a vida é complexa, mas no final, a gente é que complica ela mais ainda!

28 Mars 2023 18:59 4 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
3
La fin

A propos de l’auteur

Lanthys LionHeart Um cara que, apesar de notar o quanto as pessoas hoje estão abandonando o hábito saudável de ler, ainda insiste em tentar escrever e incentivar a leitura, usando como "armas", mídias inesquecíveis como animes, games, RPG, filmes, tokusatsu e demais séries.

Commentez quelque chose

Publier!
JIRAYRIDER DECADE JIRAYRIDER DECADE
Quando estamos no olho do furacão , dificilmente enxergamos as coisas como elas deveriam ser enxergadas. Eu já me vi e me vejo em situações que digo pra mim mesmo: acabou... É nessa hora que a luz , como que um milagre surge. Tudo isso serve para testar a nossa fé. A vida é feita de curvas sinuosas, aclives e declives... Obstáculos... Tentações... Perdas , vitórias... Parabéns ,meu amigo! Mais uma vez com a sua sensibilidade,conseguiste me emocionar com o teu texto... Orgulho de ser seu amigo !
April 15, 2023, 00:52

  • Lanthys LionHeart Lanthys LionHeart
    Grande amigo Jirayrider, muito obrigado pela leitura e comentário! É cara, uma das coisas que aprendi na vida, é que ela nunca está errada... Tudo que vem, tem de vir, se a batalha tá tensa, é porque tem de ser assim, por aprendizado, por resgate, para ajudar alguém... Quando era pequeno, minha escola ficava há uma hora de caminhada de casa, eu sempre fazia esse trajeto à pé, uma hora pra ir, outra para voltar e, para mim, aquilo era injusto... Por vezes eu sentava nas calçadas para descansar e pensava, porque tanta gente pode ter carro, moto, bicicleta e eu tenho de andar a pé? Já quando adulto me fiz perguntas semelhantes à essa e levei boas décadas para entender que nem sempre o que a gente quer é bom de verdade para nossa evolução, nosso aprendizado... Mas depois de muito penar, de muito sofrer sem motivo, e principalmente de olhar para pessoas em situação muito piores das que eu achava ruim na minha vida, eu entendi que na verdade eu era um felizardo em poder ter a vida que tinha, que na verdade eu deveria agradecer pelo que tinha e não reclamar pelo que achava que me faltava... Isso foi um dos melhores aprendizados que tive na vida e que melhorou muito minha forma de ver as coisas, os problemas, as dificuldades e encará-las de frente! Fico feliz que tenha conseguido tocar tua alma com esse acontecimento real de minha vida, te desejo tudo de melhor meu amigo, um grande abraço e obrigado pelas palavras incrivelmente tocantes! April 26, 2023, 22:11
Norberto Silva Norberto Silva
Cara... Quando eu insisti para que você, uma pessoa que eu considero mais que amigo, um irmão, fizesse parte desse desafio eu sabia (insere aqui a cena do Thor em Ultimato, após o Capitão erguer o Mjolnir) que você viria com uma história fantástica para ser lida. E o "eu sabia" se converteu nessa belíssima história de vida, de luta, de resiliência... E tudo isso movido por pura e simples teimosia? Não. A forma motriz de tamanha insistência é, assim como é para mim também, o que os céus enviaram de mais valioso. Aquela palavra deliciosa de se dizer... Filha. Compartilho aqui a experiência e a verdade em suas palavras, por uma "cria" nossa, viramos leões, Dragões, Krakens e enfrentamos o que a vida nos jogar... Apanhamos? com certeza! Mas sempre teremos forças para nos erguer. Eu adorei esse relato... foi toda uma situação que quase nunca surge nas nossas conversas e, se meu respeito por você já era grande, agora aumentou ainda mais. Meus parabéns, pela história de vida e, acima de tudo, como eu bem sei, por se arriscar e vir aqui para nos contar. Tô aqui, como você bem sabe, aplaudindo de pé.
March 28, 2023, 19:17

  • Lanthys LionHeart Lanthys LionHeart
    Meu grande amigo Norberto, como bem disseste, meu irmão... A gente se conheceu através das fics e de lá pra cá, essa amizade veio se forjando, muito além de nossas escritas, culminando hoje nessa irmandade que alegra, incentiva e impulsiona em muita coisa boa! Sou grato ao bom Deus por ter encontrado tamanha amizade e uma pessoa ímpar, que literalmente me fez sair da preguiça e colocar a mão na escrita de vez! Sem dúvida alguma, sem tua insistência, eu talvez nunca tivesse concluído nem minhas duas primeiras obras, por isso, o meu muito obrigado de coração por essa irmandade poderosa e muito bem vinda na minha vida! Este desafio também é outro exemplo de tua força de vontade em me incentivar, eu não iria participar, mas de tanto tu dizer que sim, que eu deveria, cá estamos nós agora falando sobre um texto selecionado então, a tua atitude, a tua irmandade sem dúvida mudou minha vida no mundo da escrita e, espero que continue a mudar muito mais, planos que eu nem sequer sonhava anos atrás, hoje se formam na minha mente pelas inspirações que tu me passou... Ter coragem de expor a vida assim, descrever acontecimentos tão pessoais, é muito difícil, mas tu me fez acreditar que seria bom, que eu seria capaz, e cá estamos... Meu muito obrigado meu irmão, vou valorizar cada conselho e cada chamada para ser mais dedicado à escrita que me destes, tenha certeza! Sobre o texto em si, é cara, depois que tu entende essa coisa de ser pai tudo muda, porque quando eles nascem a gente tem medo até de tocar, acha que vai "quebrar" só de encostar... Lembro como hoje quando levei ela para ser amamentada pela primeira vez, eu tinha medo de machucar... E eu pensava, nossa, como eu vou conseguir ser motivação ou força pra ela se nem para eu mesmo consigo e depois tudo se explicou... Eu não ia ser a energia para ela, eu seria seu guia, a energia, ela é quem forneceria e fornece até hoje, para tudo em nossas vidas! Nada que pareça difícil se torna complicado quando penso nela, me torno capaz de qualquer coisa por ela e essa cena, essa situação narrada no texto, mudou realmente minha vida, minha percepção de mundo, minha forma de encarar os problemas, tudo porque percebi, que ela veio nos salvar e não o contrário... Como bem dissestes, nos tornamos qualquer coisa por esses anjos! Te agradeço imensamente por ter insistido, conheço teu caráter de retidão, tua postura reservada, tua pouca disposição a insistir com quem não quer fazer por si, mas tu não desistiu de me estender a mão, tu me puxou para esse mundo que tanto amo e, mesmo com tuas responsabilidades diárias sempre achou um espaço para incentivar o descrente aqui! Meu respeito, minha consideração e minha irmandade à ti meu amigo, por toda essa parceria e apoio desde que nos conhecemos, que eu possa ser um terço de amigo para ti, do que tu és para mim e já me sentirei pelo menos trabalhando para saldar essa dívida gigante, que meu lado escritor tem contigo! Grande abraço, obrigado por tudo e vida longa e próspera!! April 26, 2023, 22:31
~