sandra-longbottom24 Sandra Longbottom

(Drarry) A neve caía naquela manhã de Natal. Na Mansão Potter, Scorpius se levanta da cama, ansioso por aproveitar aquele dia especial.


Fanfiction Livres Déconseillé aux moins de 13 ans.

#drarry #presentes #romance #família #abo #natal #two-shot #neve
2
43 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo 1 - Manhã de Natal

Sinopse: (Drarry) A neve caía naquela manhã de Natal. Na Mansão Malfoy, Scorpius se levanta da cama, ansioso por aproveitar aquele dia especial.

Nota da Autora: Oi! Esse projeto é uma Two-shot, em resposta ao desafio "Especial de Natal", proposto pelo meu grupo de WhatsApp para algumas das autoras. É uma Drarry, no universo ABO, cujo tema escolhido foi "neve". É a primeira vez que participo em um desafio. Espero que gostem dessa história. Bjs 😘


S.L


Scorpius abriu seus olhinhos cinza e piscou várias vezes, tentando focar a visão.

Se recordando que dia era, deu um salto na cama e, realizando magia involuntária, abriu as cortinas, revelando um amontoado de neve na janela.

Gritou, enquanto corria em direção ao quarto de seus papais:
- É Natal! Papai! Papa! É Natal! - Entrou no quarto, vendo seu Papa com a varinha em punho. Seus olhos esmeralda observavam atentamente em redor. Seu papai também estava com a varinha em sua mão e abriu as cortinas, revelando os pequenos flocos de neve na claridade do dia.
- Bom dia, meus amores. - Cumprimentou seu Papai, enquanto alisava seus cabelos loiros.
- Bom dia. - Responderam Scorpius e Harry, que se tinha levantado da cama. Abriu os braços, deixando que seu bebê se atirasse contra ele.
- Feliz Natal, meu amor. - O Ômega beijou seus cabelos e o apertou um pouco mais, sentindo seu odor. Seus instintos se acalmavam de imediato ao sentir e cheirar seu bebê. - Dormiu bem?
- Sim! - Exclamou Scorpius, feliz. Tinha tentado dormir cedo para que Merlin colocasse presentes debaixo de sua árvore de Natal.
- Que bom. - Respondeu Harry, pousando seu filho no chão e comentando - Aposto que você tem algumas surpresas debaixo da árvore de Natal. Não quer ir lá ver? Eu e seu Papai já descemos.

Com os olhinhos brilhantes, Scorpius se afastou de seu Papa, vendo seu Papai se aproximando deles e desarrumando seus cabelos loiros, iguais aos dele, dizendo:
- De certeza que você tem algumas surpresas esperando por você. - Escutando a voz suave, mas poderosa, do Alfa, Scorpius sorriu e se afastou de seus pais, saindo do quarto.

Galgou as escadas e se dirigiu para a sala, onde se encontrava no canto uma enorme árvore de Natal, decorada até ao teto. Por baixo, observou um grande monte de presentes, de variadas formas e tamanhos.
-P'esentes! - Exclamou, emocionado, e correu até à árvore, se ajoelhando no tapete persa da família. Pegou nos embrulhos que tinham o seu nome escrito e abriu cada um deles, enquanto soltava gritos de alegria.

Draco e Harry desceram as escadas e entraram na sala, observando como seu menino se divertia e trocaram um olhar divertido. Era tão bom ser criança.

Pedaços de papel voavam em todas as direções, sujando a sala. Scorpius recebeu de sua tia Hermione um livro de contos Muggles, e de seu tio Ron uma camiseta autografada por todos os jogadores dos Chudley Cannons. Draco fez uma careta ao ver a camiseta do time, mas nada disse. Como alguém poderia gostar dos Chudley Cannons? Eles estavam sempre em ultimo lugar...

De sua madrinha, Pansy, recebeu umas vestes do melhor tecido e de seu padrinho, Blaise, um kit completo de limpeza de vassouras, acompanhado pelo livro "Quidditch através dos tempos", em versão infantil, com a história de seu esporte preferido.

De seu avô Lucius e de sua avó Narcissa recebeu um pijama verde esmeralda, um kit de Poções e uma serpente de pelúcia. De seus avós Molly e Arthur, uma camiseta cinza como seus olhos, com um "S" azul no meio. E, de seus tios George e Fred um kit de travessuras Weasley.

Draco deixou escapar um sorriso ao ver como seus pais tentavam, sorrateiramente, converter Scorpius em um Slytherin. Observou a expressão divertida de Harry e trocaram um olhar. No fundo, sabiam que Scorpius seria um Slytherin, mas Harry gostava de sonhar que seu menino iria para outra casa em Hogwarts. O que não iria acontecer.

Scorpius soltou uma exclamação ao ver um embrulho decorado com renas, que se moviam de um lado para o outro. Pelo formato, sabia o que era. Rasgou o papel e soltou uma exclamação ao ver a nova Nimbus 1002, criada especialmente para crianças pequenas. Estava desenhada especialmente para o conforto e segurança dos mais novos.

Agarrou no cabo da vassoura e correu para seus pais.
- Ob'igado, Papai! Papa! - Gritou, emocionado - Posso ir voar agora?
- Depois de comer seu café da manhã e trocar de roupa. - Instruiu o Alfa, vendo como seu menino baixava a cabeça, triste, mas recebendo o apoio de Harry.

Os elfos da família aparataram e deixaram em cima da mesa talheres, xícaras limpas e, juntamente com um bule de chá, um bule de café e um copo com suco de abóbora. Havia também pratos com torradas, panquecas com formatos de árvores de Natal, fatias de bacon fritas e waffles.

Scorpius correu para a mesa e se sentou, deixando a vassoura pousada a seu lado, no tapete. Pegou em um prato com um pequeno monte de panquecas recheadas com mel e comeu, acompanhando com seu suco de abóbora.

Draco e Harry se sentaram, o Alfa conversando em surdina com seu Ômega, suas mãos trocando pequenas carícias.

Saborearam o café da manhã, Scorpius se sentindo ansioso para correr na neve, construir bonecos de neve, atirar bolas de neve a seus pais, que corriam atrás dele e lhe faziam cócegas na barriga.

Como amava o frio, vendo os flocos de neve descendo até à grama, tingida de branco e ver as árvores ficando com montinhos fofos.

Amava o Natal, receber presentes era o que preferia. Se pudesse, abriria embrulhos todos os dias. Era inexplicável como amava sentir suas mãozinhas no papel colorido, de ouvir o rasgar do embrulho.

Seus olhinhos brilharam de emoção, enquanto terminava de comer as panquecas. Observou seus Papais. Era visível o amor que sentiam um pelo outro. Sabia que tinha sido difícil para eles ficarem juntos. Eles tinham sido de lados diferentes de uma guerra que não compreendia.

Seu Papai tinha sido muito infeliz e seu Papa tivera de lutar muito para que ficassem juntos. Mas sempre lhe asseguravam que tudo estava bem e que nunca se iriam separar, mesmo quando as pessoas falavam mal de seu Papai pelas costas. E, para ele, nada mais importava.

Continua...

Nota da Autora: Oi! Espero que tenham gostado desse capítulo. É a primeira vez que escrevo uma fanfic baseada no universo ABO e espero que tenha ficado boa. Agradecia vossos comentários ao capítulo. Amaria saber vossas opiniões. Bjs 😘

7 Décembre 2022 11:34:12 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
Lire le chapitre suivant Capítulo 2 - Almoço em Família

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 1 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!