sxxtzncedri Cedric P.

"Todos os Alfas são igualmente egoístas." Esse era o mantra que Jimin repetia a si mesmo desde os seus quatorze anos, quando descobriu ser um Ômega Puro. Sempre foi bastante sensível quando seu corpo começou a se adaptar para o de um Ômega, mas os Alfas ao seu redor o machucavam de alguma forma, seja psicologicamente ou fisicamente. Jimin cresceu com a ideia que jamais precisaria de um Alfa para sua vida, se tornando famoso por proteger outros Ômegas de Alfas em época de cio, ganhando o apelido de "Ômega Esquentadinho" do internato Moon High School. Os ideais de Jimin nunca o fizeram desviar de seu objetivo, até um novato estranhamente lhe causar curiosidade repentina.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Interdit aux moins de 18 ans.

#internato #powerbottom #colegial #romance #omegaverse #abo #namjin #jenkai #vkook #taekook #2min #minimini #sugamin #yoonmin
0
16 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Mercúrio

"O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar com mais inteligência."



Pov's Jimin




Sou o que todos veriam como "sortudo" ou até mesmo como "premiado". E isto pelo que? Bom, eu sou Park Jimin, um pequeno filhote de lobo que nasceu Ômega Puro em uma família repleta de Alfas, até mesmo minha mãe é Alfa. E como isso ocorreu? Ninguém sabe. Os médicos nunca conseguiram encontrar um motivo científico para tal coisa, o que torna real a lenda de um Ômega Puro nascer aleatoriamente.


Eu sei o que estão pensando. Que minha mãe possivelmente pulou a cerca ou coisa do tipo, mas não. Sou filho biológico do senhor Park e da senhora Park, como a maioria os chamam. Não se dá para prever um Ômega Puro ou criar um a partir de genética básica como ocorre com os Alfas Puros, eles apenas ocorrem de forma aleatória. Deveria ser tudo um mar de flores descobrirem que o filho dos Park é um Ômega Puro, mas aquilo não era bom para nossa família. Eles queriam um Alfa Puro poderoso e que causasse medo a quem o incomodasse, não um Ômega Puro que era sensível demais, chorava por tudo e ainda poderia engravidar com facilidade. Para o mundo em que meus pais viviam, um Ômega Puro era um completo inútil. Alfas mulheres são difíceis de engravidar comparadas às Ômegas, normalmente nenhuma Alfa fêmea gosta de se submeter a um Alfa macho, mas quando isso ocorre é 99% de chance de nascer um Alfa Puro. Era disso que eles estavam atrás, mas quem nasceu fui eu. Um simples Ômega Puro. A sociedade ainda tenta a todo custo estudar e entender melhor a funcionalidade de um Ômega Puro porque eles não parecem ter nada de especial a não ser o cheiro doce durante o cio ser três vezes mais forte que um Ômega.


E como se não pudesse piorar, eu acabei adquirindo raiva de Alfas. Tentaram me casar com Alfas poderosos e que ajudariam meu pai em sua empresa, mas eu me recusava a me submeter a um Alfa. Se tinha uma coisa que eu aprendi em toda minha infância, era que todos os Alfas eram egoístas. Eles me machucavam e tiravam sarro com minha cara o tempo inteiro. Perdi a quantidade de vezes que me trancava no quarto para chorar, desejando que minha mãe não me levasse para a escola de novo. Mas eu tinha que ir de todo jeito.


O drama da minha vida durou até meu primeiro ano do ensino médio, onde eu finalmente decidi que não ia mais suportar calado os Alfas me enchendo o saco o tempo todo. Encontrei um meio de esconder meu cheiro de Ômega Puro. E não, não era com perfumes. Desde pequeno, eu nasci com um sinal de lua em minha testa, marca que confirma que eu sou um Ômega Puro. Comecei a usar bandanas na cabeça para a esconder e descobrindo que, além de não revelar que eu era um Ômega Puro, abafar aquela estrela escondia meu cheiro. Ao menos 97% dele. O que já era grande coisa.


Depois que comecei a me sentir mais confiante comigo mesmo, eu reagi pela primeira vez. A Moon High School, minha atual escola, deixa Ômegas e Alfas passarem a época de cio com quem quiserem desde que haja consentimento entre ambas as partes. Mas sempre há babacas se aproveitando das regras. Em resumo, Alfas forçando psicologicamente Ômegas a aceitarem passar o cio com eles. Acabei socando um Alfa por ter tentado fazer o mesmo comigo, bem no meio daquela fuça feia dele. E ele não foi a primeira vítima. Qualquer Alfa que importunava os Ômegas da Moon High School era recebido com chutes e socos por parte de mim.


Para os Ômegas, eu me tornei o representante de turma responsável e um herói da escola. Para os Alfas, eu me tornei o "Ômega esquentadinho" e que provavelmente morreria solteiro. Apesar dos comentários negativos, eu consegui meu objetivo, erguer a barreira que eu tanto queria com a sociedade.


E aqui estava eu atualmente, no refeitório da escola enquanto pensava mais uma vez em toda minha trajetória de vida lamentável.


— Terra chamando Park. - ouvi a voz da minha amiga, me fazendo encara-la de lado.


Jennie parecia particularmente irritada por estar falando há horas e eu sem dar bola para seu monótono tedioso. Eu amava minha amiga, mas estávamos em período de cio e eu sempre me sentia para baixo quando essa época se aproximava, era horrível. Não me sentia bem para ficar conversando por horas.


Para minha salvação, me prevenindo da recapitulação do assunto da Jennie, Taehyung chegou, se juntando ao meu lado. Seus olhos brilhavam parecendo uma constelação de tão radiante que ele estava. Se colocasse ele perto de uma árvore de natal, o pinheiro sentiria inveja.


— Conta o babado, agora! - Jennie nem deu tempo do Taehyung começar o diálogo, já deduzindo que ele tinha uma novidade a contar.


— Eu recebi uma carta do Jungkook! - e assim os dois soltaram um grito ao meu lado, me fazendo tapar os ouvidos rapidamente.


— Eu vou ficar surto. Meu Deus! - ouvi eles rirem ao me ouvir.


Apesar dos meus amigos terem ficado histéricos e quase rompido meu tímpano, eu fiquei feliz pelo Taehyung. Desde que o conheci no oitavo ano, o Ômega tinha um interesse enorme no Jungkook, o típico Alfa fodão que é bom em tudo, esportivo e todas essas coisas clichês de filmes. Eu sempre soube que ele ia corresponder o Taehyung pelas encaradas que lançava para si durante as aulas, mas o Tae nunca acreditava quando eu dizia aquilo.


— Eu estava certo no final de tudo. - sorri ladino agora, vendo Taehyung tomar a coloração vermelha no rosto rapidamente.


— Ele te convidou para passar o cio com ele? - Jennie fez a pergunta de uma forma tão indiscreta que eu senti a vergonha pelo Taehyung.


Céus, como podia existir uma Ômega com mais fogo no cu do que os Alfas? Essa era Kim Jennie, a única Ômega com tal dom.


— C-Claro que não! Ele quer dar um passeio comigo depois das aulas…


— Ai que fofinhos! - Jennie falou toda animada, jogando os braços para cima.


— Você quer que esperamos ele com você? - perguntei, ficando preocupado agora. Eu tinha receio em deixar o Taehyung sozinho em um lugar cheio de Alfas.


A Moon High School é um internato, o que significa que tinha dormitórios para os alunos. Alfas, Betas e Ômegas tinham sua própria ala. No entanto, durante a época de cio, apenas os dormitórios dos Alfas e dos Ômegas possuíam trancas automáticas e controladas pela direção da escola, como forma de proteger os alunos que não tinham um parceiro para o cio. Já os casais ficavam em quartos do prédio ao lado. Chamamos de "dormitório do amor". É um lugar literalmente para os Alfas, os Ômegas e até alguns Betas que fossem escolhidos copula… Quer dizer, fazer sexo.


— É melhor só a Jennie e o Hoseok virem comigo... - Taehyung me encarou com os olhos de cachorro abandonado. - Desculpa Jimin, não é nada pessoal. Mas o Jungkook tem medo de você. Ele acha que vai ser espancado.


A Jennie gargalhou ao ouvir o Taehyung e eu apenas revirei os olhos, dando de ombros. Ao menos ele não estaria sozinho.


— E por falar no Hoseok. Cadê ele? - a Jennie perguntou, ainda se recuperando da crise de risos que a fez chorar.


— Cheguei, meu grupo de amigos alternativos e favoritos! - Hoseok, como sempre, animado como se o sol nascesse todo dia.


O Beta sentou ao nosso lado só com uma caixinha de suco. Deve ter comido todo o café da manhã no caminho para cá, era um comilão de primeira e não aguentava esperar.


— O Taehyung vai ter um encontro com o Jungkook e vamos acompanhá-lo. - Jennie explicou rapidamente, fazendo Hoseok encarar Taehyung com os olhos arregalados.


— Meu Deus! Conseguiu chamar a atenção dele. Parabéns, garotão! - Hoseok falou entre risos, recebendo um agradecimento tímido do Taehyung.


Como meus amigos iam ajudar o Taehyung, depois das aulas, eu decidi voltar mais cedo para o dormitório que dividia com a Jennie. Me joguei na cama, bufando e me odiando por ser Ômega nesses momentos. Os efeitos do cio estavam começando. Eu me sentia mais sonolento, no entanto estava com um frio pelo corpo mesmo fazendo trinta e oito graus celsius lá fora. O que era esquisito até. Mas não me importei. Decidi ler um livro para me distrair um pouco, os professores sempre evitavam de passar atividades demais nessas épocas porque ninguém conseguiria fazer mesmo que quisesse. Ou seja, eu não tinha mais atividades da escola pendentes.


Não percebi quantas horas passaram, mas aquele tempo lendo foi o suficiente para a Jennie retornar e sentar com um sorriso de orelha a orelha.


— Você tinha que ver, Jimin! Eles estavam tão fofinhos juntos. O Jungkook tratou o Taehyung com bastante delicadeza. - fechei meu livro para prestar atenção no que a Jennie falava, sorrindo feliz por ver que meu amigo fez a escolha certa de Alfa.


— Esses dois tem que namorar pra ontem.


— Concordo! - acabamos por rir ao perceber que tivemos o mesmo pensamento. - Mal vejo a hora de vê-lo com alguém também.


Meu sorriso logo se desfez ao ouvir aquilo da Jennie. Ela me olhava com cautela, sabendo que aquele era um assunto delicado. Dei de ombros, agora encarando o teto.


— Eu não preciso de nenhum Alfa para viver.


— Eu sei que não, Jimin… Mas o corpo de um Ômega começa a ficar bastante desanimado com o passar do tempo. Sem contar que mais cedo ou mais tarde você pode esbarrar com um Alfa que possui um cheiro que agrada seu Ômega.


— Isso nunca vai acontecer. - reviro os olhos. - Todos os Alfas possuem cheiros enjoativos.


— Então que tal um Beta?


— Também não.


— Mas sua raiva é só de Alfas. - Jennie cruzou os braços, fazendo um bico assim que eu a olhei irritado por tê-la tentando rebater meus argumentos.


— Jennie, eu não quero ninguém. Está bem? Nem Alfa, nem Beta e nem Ômega. Eu prefiro ficar quieto na minha e ponto final! - vi ela abrir a boca como se quisesse falar mais algo, mas apaguei a luz e me deitei para dormir. - Boa noite!


— Você é tão teimoso… - ela murmurou baixo, mas acabei ouvindo, decidindo apenas ignorar.



°°°




No dia seguinte, tive que comparecer à sala de professores e pegar um papel para entregar aos novatos do terceiro ano. Eu era do primeiro ano, mas como representante de turma, eu participava do grupo de alunos responsáveis por praticamente tudo na escola. Aquele serviço acabou ficando comigo este ano, já que todo ano é uma pessoa diferente.


Olhei os nomes no começo do papel que os dito cujos precisavam assinar e preencher, entregando para cada um assim que os achava vagando pelo corredor.


— Com licença. - encarei de lado ao ouvir uma voz gentil me chamar, tomando um susto ao perceber o quão alto era o Ômega que me chamou.


Fala sério. Ele tinha quanto de altura? Dois metros?


— Aluno novo? Como se chama? - perguntei enquanto já começava a folhear a pilha de papéis.


— Kim Seokjin.


Demorei um pouco para achar, logo entregando ao aluno que agradeceu com um sorriso amistoso.


— Pode pegar do meu amigo também? - sua pergunta me fez arquear a sobrancelha e ele apontou com o olhar para um garoto que ajeitava seu armário com os livros das aulas.


— Claro. Qual o nome dele? - decidi ceder, sabendo que o garoto estava ali perto. Do contrário, eu só entregaria nas mãos do aluno para não dar problemas.


— Min Yoongi. - tomei um susto ao ouvir aquele nome.


Eu conhecia aquele sobrenome em algum lugar… Não estava ficando louco. Aquele era o sobrenome de um dos Alfas que meu pai tentou me casar quando eu tinha uns dezesseis anos, mas não me recordo do seu primeiro nome agora. Me perguntava se era uma espécie de parente ou só tinham sobrenomes parecidos.


Ao achar a ficha dele, estendi rapidamente para Seokjin que estava até agora esperando. Mas antes que ele pegasse, fui surpreendido pelo próprio Yoongi tirar o papel de minhas mãos. Fazia quanto tempo que ele tinha chegado ali? Isso foi verdadeiramente rápido.


— Obrigado. - ele falou desinteressado enquanto olhava a ficha.


— Não tem de quê. - me limitei a falar rapidamente, tratando de seguir meu rumo no corredor.


Mas de repente um cheiro diferente de limão atingiu minhas narinas. Aquele cheiro era bom, mas não vinha do Ômega que havia pedido as fichas. Então, mesmo que eu caminhasse ainda, virei meu rosto para tentar achar o dono daquele cheiro, dando de cara com Yoongi me olhando também. Fiquei surpreso por ter pego ele me encarando tão fixamente, mas Yoongi não pareceu se importar em eu ter visto isso porque seus olhos estavam vidrados em mim. Eu também não conseguia desviar o olhar. Parecia que meu lobo estava controlando meu corpo para encará-lo e até o tempo ao redor parecia estar em câmera lenta.


Aquela encarada não durou mais do que dez segundos porque eu logo me esbarrei na estabanada da Jennie, que me abraçou com força e me assustou por isso.


— Jimin! Termina logo isso, precisamos correr pra aula! - ela já me puxava agora, sem me deixar processar o que havia acontecido.


Mas de uma coisa eu sabia, aquele Alfa era extremamente perigoso e eu o queria o mais longe possível de mim.


Graças às aulas, consegui me distrair do ocorrido de manhã, ficando totalmente focado em meus estudos. O resto do dia ocorreu bem, sem nada muito interessante a não ser pelo Taehyung nos contando como o encontro dele com Jungkook tinha sido incrível. Ao menos o Jeon foi formal em fazer o pedido para passar o cio com meu amigo, parecia que ele tinha feito um pedido de namoro pela forma que o Tae contou. Mas foi romântico e fofo, eu tinha que admitir.


Hoje teria um jogo de futebol. Segundo ano contra o terceiro ano e a Jennie choramingou para eu ir porque queria ver o Alfa "gostosão", segundo ela, jogar e ganhar do terceiro ano. Mas eu não estava com clima para sair da cama, muito menos ver Alfas esportistas se matando em uma quadra de ginásio. Após muita insistência mal sucedida, a Jennie desistiu de me chamar e me deixou sozinho no quarto, não antes de sair alegando que arrastaria Hoseok com ela. Coitado do Hobi, vai ter que aturar uma Ômega com os hormônios no lugar dos neurônios.


Suspirei aliviado ao finalmente me sentir em paz e sozinho, me cobrindo com dois lençóis, o meu e o da cama da Jennie. Estava um frio do caralho mesmo fazendo sol. Toda época de cio era aquela mesma coisa, mas eu sentia que estava mais desanimado do que o normal e até mais frio que o normal. Era estranho, eu não costumava me sentir tão indisposto assim perto da época de cio. Os cobertores até estavam ajudando, mas de repente comecei a sentir um mal pressentimento. Estava só piorando. Comecei a cogitar de que eu deveria ter ido com minha amiga para esse jogo.


Pensando nisso e mudando completamente de ideia pela sensação ruim que me apossou, levantei da cama e segui para o ginásio. Ainda sentia frio, mas não tinha muito o que eu pudesse fazer. Assim que meu cio chegasse de vez, aquele frio passaria e começaria um calor infernal. Tudo isso era apenas um sintoma pré-cio que eu não deveria estar me preocupando, certo? Procurei meus amigos com o olhar para me sentar perto deles, vendo ao longe que o jogo estava no intervalo e tinha um Alfa em cima da minha amiga, a deixando completamente desconfortável enquanto Hoseok falava algo para possivelmente tentar afastá-lo. Eu conhecia a pessoa que minha amiga estava interessada e, definitivamente, aquele Alfa não era ele. Era ninguém mais ninguém menos que Siwoo, um dos Alfas babacas do terceiro ano.


Fui com sangue nos olhos até lá, mais irritado do que de costume. Minha paciência estava curta e eu não estava afim de aturar por muito tempo Alfas babacas. A falta de paciência somada com minha irritabilidade do pré-cio me fizeram dar um único soco na cara do Alfa. Não estava afim de sentar pra conversar. Ouvi os Ômegas gritarem animados assim que soquei a cara dele e um coro com meu nome iniciou. A Jennie correu para me abraçar, completamente assustada.


— Está maluco, porra?! - Siwoo me olhou com raiva, querendo usar aquela voz de Alfa para cima de mim.


Mas eu sou Park Jimin, o Ômega que não abaixa a cabeça para nenhum Alfa.


— O próximo soco que eu vou dar vai ser nas suas bolas, seu Alfa de merda! Eu não quero vê-lo tocando na minha amiga nunca mais, se não eu faço o favor de te deixar estéril! - rosnei com toda minha raiva para cima do Alfa que ficou verdadeiramente assustado pelo meu jeito nada simpático de Ômega.


Puxei a Jennie comigo, logo sendo acompanhado pelo Hoseok.


— Você é o pior Ômega que existe, Park Jimin! Acha mesmo que essa pose de durão vai fazer algum Alfa gostar de você? Eles te odeiam! - parei de andar ao ouvi-lo, e olhando ele de lado.


O ginásio inteiro se calou pela tensão que as palavras dele causaram.


— O ódio de vocês me alimenta. - cuspi as palavras, retornando a caminhar ao ouvir os Ômegas gritarem animados pela minha resposta audaciosa. Parecia até que eu tinha feito um gol no jogo.


Após nos afastarmos, encarei a Jennie que me abraçou mais uma vez, agradecendo baixinho. Retribuí seu abraço de forma apertada.


— Jennie, se quiser tanto ficar com o garoto que está afim. Por que você mesma não o convida? - arqueei a sobrancelha, ouvindo o bufar do Hoseok.


— Você acha que eu não dei essa dica para ela, Jimin? A Jennie tem vergonha. - Hoseok falou, acabando por ser agredido no braço pela Jennie quando ela me soltou do abraço.


— Não fala com esse tom de julgamento! É difícil! - ela fez um bico enorme ao final da frase, me fazendo soltar uma risada.


A Jennie é bastante interativa, mas quando o assunto era a pessoa que ela gostava, sempre acabava ficando tímida.


— Está bem. Vamos resolver isso logo então. - puxei a Jennie comigo, fazendo ela ficar surpresa e sem entender.


— Se divirtam! Eu vou voltar para o ginásio porque meu crush está lá! - Hoseok gritou para avisar por já estarmos longe.


— Está bem! Boa sorte! - foi tudo o que falei antes de virar a curva do corredor ainda puxando a Jennie.


Demorou bastante, mas logo achei o Alfa que minha amiga gostava. Ele estava sentado em uma das mesas vazias do refeitório, que já não tinha quase ninguém lá por conta do jogo. Soltei a Jennie, vendo ela correr para se esconder atrás de uma parede enquanto eu parava de frente ao Alfa. O vi tomar um susto grande ao me ver, quase derrubando toda a comida no chão.


— J-Jimin, olá! - ele estava claramente nervoso, mas tentava sorrir para disfarçar.


— Você é Kim Jongin? - ele olhou para os lados, parecendo que estava sendo encurralado por uma fera.


Eu sabia que causava medo em alguns Alfas, mas não sabia que era para tanto assim.


— S-Sim… Sou eu. - ele estava ficando com mais medo ainda. - Eu juro que não fiz nada!


— Calma aí… - segurei a risada ao notar seu desespero, tentando continuar sério. - É que minha amiga quer falar com você, se não for incômodo.


— Sua amiga? - ele pareceu ter ficado surpreso, mas animado agora.


Eu me limitei a afirmar com a cabeça, indo até a parede que a Jennie se escondeu para empurrar ela e a deixar ir enquanto eu quem ficava no lugar dela, apenas observando de longe. Não conseguia ouvir o que falavam, mas dava para ver que a Jennie estava muito tímida e o Jongin sorria igual a um bobo olhando ela. Minha amiga fez um sinal positivo e me lançou um sorriso ao ter terminado a conversa, indicando que havia ocorrido tudo certo.


Sorri por isso, lhe devolvendo o sinal positivo e o sorriso antes de retornar para os corredores. A época de cio será amanhã, ou seja, eu precisava passar na diretoria. Eles disponibilizam um kit para Ômegas e Alfas que não terão parceiros na época de cio. O kit era composto de nada mais que supressores, servindo para encobrir o cheiro e diminuir as dores, e um cobertor com cheiro sintético de Alfa ou de Ômega.


Assim que peguei meu kit, notei que já estava bem escuro e eu precisava estar no quarto. Logo daria o horário dos quartos se trancarem. Apressei meu passo para não me atrasar, mas acabei por parar de súbito ao ver Siwoo, o Alfa que eu havia socado no ginásio. Ele estava no corredor me esperando.


— Olá, Jimin. - ele sorriu sugestivo enquanto desencostou da parede.


Olhei para os lados, vendo que aquele idiota havia traziado mais dois Alfas com ele. Se fosse só um, eu daria conta, mas três Alfas não iria dar certo. Meu corpo sempre fica frágil perto do cio e eu estava em desvantagem.


— Eu soube que é um Ômega Puro… - arregalei os olhos ao ouvir aquilo. - E você é muito mal em não nos deixar sentir como é seu cheiro quando não está tampando sua lua.


Senti um calafrio em meu corpo, indicando que eu estava verdadeiramente em perigo. Corri para o lado contrário o mais rápido possível para tentar ganhar tempo e dar a volta. Se eu conseguisse entrar no meu dormitório, estaria a salvo. No entanto, eu era mais lento do que os três Alfas que praticavam esportes a vida toda. Fui alcançado com facilidade. Eles me agarraram e me derrubaram no chão com força. Os dois amigos dele seguravam meus membros, mesmo eu me debatendo para tentar me livrar deles de todas as formas.


— Engraçado… Você estava com um ar de superioridade maior mais cedo. - ouvi seu tom de deboche quando Siwoo se abaixou ao meu lado, retirando minha bandana da testa.


— Não! - tentei impedir, mas não conseguia soltar meus braços e pernas.


Os três fecharam os olhos e respiraram fundo ao sentir meu cheiro.


— Puta merda, é melhor do que eu imaginava. - ouvi a risada rouca de Siwoo, mostrando que ele não estava em plena consciência ao ter sentido meu cheiro. - Não se preocupe, meu bem. Soube que Ômegas Puros são muito gulosinhos quando estão no cio. Você vai amar ter três Alfas com você.


Arregalei meus olhos ao ouvir aquilo e tentei lutar mais uma vez enquanto sentia eles rasgarem a parte de cima do meu uniforme escolar. O desespero me apossou naquele momento ao ponto de lágrimas rolarem de meus olhos.


Mas antes do Siwoo tentar rasgar minha calça também, o vi levar um chute certeiro na cara, fazendo ele cuspir sangue pela boca e seu nariz sangrar pela força do impacto. Arregalei os olhos junto dos outros dois Alfas, que também levaram chutes na cara sem terem tempo de reagir ali. Sentei rapidamente no chão, me encolhendo contra os armários do corredor. Foi aí que senti um cheiro familiar.


Era limão. Suave como se fosse um refresco.


Meus olhos pararam sobre o Alfa que havia batido nos três. Yoongi parecia verdadeiramente furioso com aqueles caras e, pela primeira vez, eu senti medo de um Alfa. Seu olhar estava extremamente assustador, tanto que os outros três correram de medo ao notarem aquilo. Parecia que o ambiente havia ficado pesado. Yoongi me encarou ao perceber que os caras desistiram e eu me encolhi mais contra os armários. Não sabia se tinha sido salvo ou seria atacado por um Alfa ainda pior.


Então, de repente, toda aquela tensão no ar se desfez em segundos. Yoongi se abaixou para poder ficar na minha altura, mas não se aproximou de mim por notar que eu estava com medo.


— Eles te machucaram? - sua voz saiu mansa como se ele estivesse tendo cautela comigo, o que foi surpreendente para mim porque ele parecia muito assustador agora há pouco.


Afirmei com a cabeça, apenas. Eu ainda estava meio incerto se confiava ou não. Yoongi tirou o casaco que usava sobre o uniforme da escola, estendendo ele para mim.


— Tome… Eles rasgaram seu uniforme.


Demorei segundos para decidir se pegava, mas ao ver que ele parecia que não ficaria com uma cara assustadora de novo, peguei o casaco rapidamente para me cobrir. Eu estava morrendo de vergonha por ter tido uma parte do meu corpo exposta.


Abri a boca para falar ao menos um obrigado, mas percebi que ele havia se aproximado de mim para tocar meu rosto. Aquilo me assustou. Não queria ser tocado por Alfa nenhum. Minha reação foi de retroceder, mas levantar em seguida para correr de volta ao meu quarto.


Assim que avistei minha porta finalmente, entrei e fechei rapidamente, ouvindo o som da tranca automática. Suspirei aliviado agora, constando que estava em zona segura. Olhei para meu corpo, querendo verificar o estado do meu uniforme, mas me distraí ao notar que estava com o casaco do Yoongi. Seu cheiro de limão invadiu meus sentidos.


Eu não queria admitir, mas era bom seu cheiro.


Suspirei frustrado comigo mesmo, indo deitar na minha cama e me encolhendo enquanto abraçava meu próprio corpo. Não por eu estar com dor ou com frio, mas porque eu estava me sentindo confortável com o cheiro e o calor do casaco. Isso nunca tinha acontecido comigo antes, eu não estava me reconhecendo.


— Jimin. - abri os olhos ao ouvir a voz do Hoseok atrás da porta. - O Yoongi me pediu para te entregar o kit do cio que você derrubou no meio do corredor da escola, mas acho que cheguei meio tarde.


Ouvi um barulho de algo plástico na porta, me fazendo virar o corpo para olhar. Hoseok havia passado o remédio dos supressores pela frecha debaixo da porta.


— Espero que ao menos isso te ajude. Não dá para passar tudo, então vou deixar a bolsa aqui do lado. - foi tudo o que Hoseok falou antes de ir embora.


Minha mente girou ao ouvir o nome do Yoongi, eu tinha tantas perguntas, mas minha cabeça estava uma completa confusão agora. Levantei da cama para pegar os comprimidos e poder tomá-los. Assim que os remédios fizeram efeito eu apenas adormeci. E foi assim por sete dias.




°°°




Acordei ao sentir meu corpo ser chacoalhado, me fazendo encarar a pessoa e me deparando com a Jennie com um sorrisão enorme no rosto. Parece que sexo faz bem pra saúde e pro humor.


— Bom dia! - ela gritou animada, fazendo minha cabeça latejar. - Sua bolsa do kit estava do lado de fora e eu peguei. Não passou o cio com dor, né?


— Não… - sentei, me sentindo meio grogue.


— Não sabia que tinha esse casaco. - a fala da Jennie me fez arregalar os olhos e perceber que eu ainda estava com o casaco do Yoongi.


— Não é minha…


— De quem é? - ela pareceu surpresa com minha resposta. Me senti constrangido. Meu Deus, a Jennie vai falar tanta merda agora sabendo que estou com um casaco de um Alfa.


— Jennie, não é nada do que está pensando, ok? Eu nem conheço esse Alfa. - falei rapidamente e desesperado, vendo minha amiga me olhar como se eu fosse um louco.


— Que Alfa, Jimin? Você esteve com um Alfa aqui? Mas não tem cheiro de Alfa em lugar algum.


Franzi o cenho ao ouvir sua resposta. Como assim? O que estava acontecendo? Eu ainda sentia cheiro de limão no casaco do Yoongi. Por que ela não sentia o cheiro dele?


27 Novembre 2022 01:38:27 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
Lire le chapitre suivant Vênus

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 5 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!