dulce_kitty0 Dulce 🐰

Jungkook tem uma namorada e uma obsessão por perfeição. Tudo estaria no lugar certo, de acordo com o plano, se o irmão caçula de sua namorada não fosse tão perfeito.


Érotique Interdit aux moins de 21 ans.

#amordegarotos #boyxboy #vermelho #bl #yaoi #gay #romance #jungkooktop #jeonjungkook #jiminbottom #parkjimin #darkromance # #fanfic #bts #kookmin #jikook
4
519 VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 10 jours
temps de lecture
AA Partager

Como um santo.


No início da faculdade, ele tinha aquele raciocínio medíocre de que precisava de aprovações, méritos e reconhecimentos, todo tipo de conquista que o fizesse ser destaque dos demais, isso incluía a vida amorosa também.

Um jovem astuto como ele merecia a melhor namorada, a mais bela, a melhor aluna, a que seus pais pudessem dizer com todo orgulho do mundo, que ele havia feito a melhor escolha, a escolha certa.

Nessa busca pela perfeição, acabou encontrando Jitae, uma garota assim como as outras em muitos aspectos. Ela tinha ótimas notas, liderava a turma de ciências contábeis, participava de festas, organizações extra curriculares, era popular em sua maneira.

A garota estava no auge da juventude sempre rodeada de pessoas, tão linda quanto inteligente e disputada pelos veteranos, os pretendentes não lhe faltavam a cada esquina. E Jungkook viu nela justamente algo que fizesse os outros caras invejá-lo, algo que o diferencia-se dos demais, pelo menos daqueles que não poderiam exibir a boa aparência da companheira.

Naquele dia que esbarrou com Jitae na cafeteria universitária do campus, foi pura sorte, ou o destino ajudando-o a encontrá-la com mais facilidade.

Na verdade, ele notou instantes seguintes que o caminho estava meio andado, quando observou um rubor quente esquentando o rosto da garota, ela porventura, já havia visto Jungkook fazia um tempo.

Ele inexpressivo, a ajudou limpar-se do chá gelado de frutas cítricas, foi cavaleiro ao ponto de convida-la para comer algo, e ofereceu o casaco para a moça cobrir-se.

A partir desse ponto, ele não precisou de muito para atraí-la na rede, mas não era uma questão pura de que gostasse da garota, ou que um dia poderia gostar, ele apenas apreciava a ideia de tê-la, de mostrá-la, de vangloriar-se para os terceiros que estavam olhando. Jitae passou a mandar mensagens todos os dias, seja de bom dia, ou questionando se ele estava bem, se havia ido na aula, se estava adaptando ao internato da republica estudantil.

Jungkook gostou da atenção, gostou de ser observado, ser importante no nível da garota sair no meio da noite do próprio dormitório para satisfazê-lo, cumprir as demandas, os caprichos, as exigências, por vezes sem pé, nem cabeça.

Mas, depois que oficialmente começaram um relacionamento sério, ele continuou não gostando dela, nenhum pouco, nada dela, além do que ela fornecia a ele.

Estar com ela foi além dos interesses de aparência externa, ela como aluna destaque, o colocava em privilégios, o pedestal que merecia. No dia em que decidiu apresentá-la aos pais, ele foi pessoalmente no quarto da garota, para analisar a roupa que ela usaria.

Tudo teria de ser perfeito, ele necessitava daquela aprovação, planejou por meses inteiros, teve que a aguentar e, tudo mais, agir como a cópia barata de um amante apaixonado.

Ele estava sentado na cama da garota, sem emoção alguma no rosto, nada representava alegria naquele ato, o jovem apenas queria executar o plano. Quando a moça apareceu com uma calça longa cobrindo muito a pele e uma blusa simples, os lábios do rapaz se contorceram em desgosto, ela logo notou que havia feito algo errado.

— Não ficou bom, não é? Espere, irei me trocar.

— Ficou péssimo, sem calças ou cores escuras. Eles não podem te confundir com um homem.

— Me confundir com um homem? Por que fariam isso?

— É o que está parecendo. Vista um vestido, mas não muito curto e sem costas nuas, ou ombros a mostra.

Ela um pouco decepcionada voltou ao provador, minutos depois voltou com um vestido azul claro, abaixo dos joelhos.

Jungkook levantou-se da cama, sério, para ajeitar alguns ajustes, olhando para cada detalhe, sem deixar nenhuma vulgaridade no visual da garota.

Ela ficou extremamente nervosa.

— Use um pouco mais de maquiagem, seus poros estão muito abertos hoje.

Ela assentiu, ainda escondendo a chateação.

O jantar com os pais de Jungkook foi bem. Eles realmente pareciam orgulhosos do filho, a garota era adorável aos olhos deles, um exemplo a seguir e boa companhia para o filho. Quando todos estavam conversando em volta da mesa, o pai de Jungkook ofereceu vinho a moça, coisa que não agradou o moreno.

— Aceita vinho, minha jovem? —Ele colocou a taça na frente da garota, no entanto, Jungkook interferiu antes que ela pudesse aceitar.

— Jitae não bebe, pai. —Tirou a taça da frente da garota, a deixando confusa. Para que ela pudesse entender e negar o pedido, jogou um olhar desaprovador para ela, indicando que não deveria aceitar. —Meu bem, meus pais esqueceram que ainda podem existir moças de boa índole hoje em dia, vamos beba suco. —Sorriu forçadamente oferecendo o suco.

— Veja que moça mais tradicional. —A mãe de Jungkook sorriu.

Algum tempo se passou depois desse jantar, que ocorreu tudo de acordo. Jitae resolveu apresentar Jungkook formalmente como seu namorado oficial, obviamente o jovem esteve o melhor que pode.

Assim, marcaram um almoço na casa da família de Jitae. Ela se encontrou insegura, do rapaz não gostar de sua família, pois são pessoas mais liberais e abertas, não havia necessidade de toda aquela formalidade de fala, ou vestimentas, ela estava com medo de que pudesse afetar o relacionamento de ambos, pela dinâmica estrutural diferenciada em que foram educados.

Jitae anotou mentalmente de tentar afastar o irmão mais novo do namorado, sabendo a personalidade do companheiro, era melhor esconder e proteger Jimin, um garoto de dezesseis anos muito especial, com uma rara condição. O caçula é um menino gentil e educado, porém, o mundo não deixava de ser ruim, e confiar nas pessoas estava sendo cada vez mais difícil.

Jitae recebeu o namorado com um selinho, assim que ele chegou na porta de sua casa. Mesmo hesitante o puxou pela mão, animada internamente de mostrar a todos seus namorados.

Apesar de ter muitos pretendentes, Jungkook estava sendo seu primeiro relacionamento sério, por mais que o jovem tivesse um temperamento rígido e atitudes frias, ela podia enxergar o bom coração que ele escondia entre as mangas.

Jungkook não se sentia desconfortável mentindo amar aquele relacionamento, pelo contrário, ele sentia-se vitorioso.

Usava dos bons modos, boa aparência, boa atitude, para entrar no sentimento de cada pessoa presente, o método de manipulação nunca mudava, mas ninguém desconfiava de nada, mesmo que fosse sua pior atuação, todos caíam igualmente.

Ele só precisou agradar o pai da garota falando algo de futebol, agradar a mãe dizendo o quanto era jovem, e abraçar a namorada como se fosse o homem mais apaixonado desse mundo, um homem que gostaria de constituir uma bela família, ter o casamento dos sonhos, o trabalho dos sonhos. Todavia, quando Jitae não tivesse mais nada para satisfazê-lo, mais nada que o fizesse ficar ao lado dela, ele iria embora e cuspir no ego da garota, como se ela fosse o objeto utilizável no qual se quebrou.

Depois da refeição Jungkook plantou um beijo no rosto de Jitae, deixando os pais da menina com um sorriso envergonhado.

— Devo dizer, nunca comi algo tão delicioso. Senhora Park, é um sonho tê-la como sogra, ensina-me seus truques para fazer uma comida tão boa, e uma filha tão bonita.

Jitae e a senhora Park riram, olhando a carranca do pai.

— Jungkook, não seja tão gentil, é um almoço simples.

— Estava sensacional, não seja tão modesta, minha sogra. Mas, digo sério quanto ao assunto de aprender a culinária da família, quando me casar com Jitae, gostaria de poder fazer o gosto de minha esposa.

Jitae sentiu a felicidade transbordar de seus sentidos.

— Pretende se casar com nossa filha? —O senhor Park questionou.

— Sem sombra de dúvidas, não posso imaginar um futuro sem minha doce Jitae. —Jungkook sentia-se acima de todos, dominando o jogo, sugando cada ponto, mexendo as peças na estratégia. Não tinha como não se encantar por ele, um príncipe encantado.

—Que belo rapaz, minha filha, não solte a mão desse homem. —Orgulhosa do cavaleiro, a mãe disse a filha, ato que alargou o sorriso de Jungkook. É fácil, sempre foi, nada poderia detê-lo agora, um sedutor nato não poderia desviar o objetivo de suas ambições.

Todos ouviram barulhos vindos da porta, como se alguém tivesse chego. Ninguém percebeu, ninguém além de Jungkook, notou o quão Jitae ficou pálida e tensa.

Um membro extra na família estava presente, além dos pais, este que não deu muita atenção para a sala de refeição onde estavam todos, apenas subiu as escadas normalmente, fazendo Jitae soltar um suspiro aliviada.

— Seu irmão chegou. Minha filha, o chame para conhecer Jungkook. —Disse o pai de Jitae, alheio a expressão da garota.

Ela olhou para Jungkook, depois para os pais.

Pensou por alguns instantes, talvez estivesse fazendo uma tempestade num copo de água, o namorado foi cortês e educado com todos, não havia motivos para assustar ou desrespeitar seu irmão menor, Jimin também não era alguém que pudesse o desrespeitar, na verdade não existia alguém que fosse mais gentil que o caçula, mas ainda assim, o sentimento ruim persistia, não era que não confiasse no namorado, poderia ser que ainda estivesse cedo para ir longe ao ponto de saber sobre o irmão menor, mesmo que superficialmente.

— Jitae. —O senhor Park chamou a filha, tirando-a da reflexão. —Vai chamar seu irmão.

— Papai, Jungkook pode estar cansado, acho que já está na hora de irmos.

— Que isso, minha vida, estou reluzente. Vim aqui para conhecer sua família, seria falta de ética da minha parte sair e, nem ao menos cumprimentar seu irmão.

Jitae olhou o sorriso de Jungkook, então, rapidamente levantou-se para chamar o irmão.

— Oh, estaremos no jardim. Venha Jungkook, você disse que gosta de rosas, preciso mostrar as minhas. —Disse a senhora Park.

— Não assuste o rapaz, querida. — O esposo da senhora repreendeu-a, mas ela nem ligou, chamou Jungkook que acompanhou sem hesitar.

Minutos depois, sobre o clima fresco da tarde ventosa e ensolarada, o jardim de rosas da senhora Park estava lindo como nunca, a primavera fazia o trabalho de desabrochar as rosas muito bem, trazendo vida e doçura a elas.

Foi naquela tarde, que Jungkook pôde sentir visualmente, o que poderia ser o mais próximo de perfeição, o cenário nem chegava perto, talvez fosse amor, ou obsessão a primeira vista, ele não sabia explicar, no entanto, depois que cruzou seus olhos, não conseguiu desviar, mesmo que não tivesse uma expressão explícita, como olhos de desejo, ele sentiu o coração acelerar de maneira absurda.

Park Jimin, o garoto menor aproximou-se junto a irmã, que segurava seus ombros, empurrando-o para frente.

Ele usava um conjunto de uniforme escolar de educação física na cor vermelha, estava suado, os fios loiros um pouco úmidos. Jungkook sentiu o cheiro natural dele seguir caminho, junto ao cheiro das flores, aquele aroma, ele o viu, sentiu e observou.

A pele branca, os olhos escuros e brilhantes, como um filhote de gato recém-nascido, inocente, doce, puro, um santo. Ele podia fechar os olhos e, apreciar como se fosse a fragrância de um perfume importado.

Jimin sentiu-se envergonhado, não teve tempo de tomar banho para conhecer o namorado da irmã mais velha, não queria deixá-la constrangida por conta disso.

— Jungkook, este rapazinho é Jimin meu irmão menor. Jimin, este é Jungkook meu namorado.

Jimin estendeu a mão para cumprimentá-lo formalmente.

— Um prazer, Hyung. —O menor sorriu. Jungkook inicialmente olhou a mão do garoto, depois subiu os olhos lentamente para o rosto dele, Jimin engoliu a seco, sem reação, o ato deixou Jitae apreensiva, mas em seguida Jungkook retribuiu o sorriso e apertou a mão de Jimin.

— O prazer é todo meu. —Disse o homem, observando mais de perto, demorando mais que o necessário para soltá-lo do aperto, tentando sentir a maciez da mão e, prolongar o contato, para relutantemente deixá-lo ir. —Como sua irmã disse, sou Jungkook. Vejo que usa roupas esportivas, lembro-me quando eu ia para as aulas de educação física. —Ele usou o pretexto para olhar como a roupa se enquadrava no garoto, sem com que pudesse leva-lo para segundas intenções.

— Eu acabei de voltar da minha aula e–

— Jimin faz parte do clube de vôlei. Ele é muito bom, não é mesmo? —Jitae incentivou a interação de ambos. O sorriso de Jungkook não saiu do rosto, porém, ele não havia gostado de a namorada tê-lo interrompido, gostaria de mandá-la desgrudar dos ombros do garoto, ele não parecia precisar de ajuda para dar continuidade à conversa, ela mesmo tentando ajudar parecia inútil.

Jimin assentiu para a pergunta da irmã.

— Sim, faço parte da equipe de vôlei, é o meu esporte favorito.

— Eu vejo, qualquer dia desses nos chame para ver um jogo seu, pode apostar que também amo vôlei. —Jungkook respondeu, parecendo incrivelmente entusiasmado.

— Claro, eu adoraria que vocês fossem em um jogo meu.

Jimin alegre olhou para a irmã cheio de expectativa, parecia extremamente animado por conta de alguém se interessar nos jogos dele, era a mesma sensação de ter ganhado um irmão mais velho para cuidar dele, assim como Jitae fazia.

Jitae piscou para Jimin, observando como ele tinha gostado de Jungkook, depois olhou para o namorado, sentindo uma sensação de paz invadir seus sentidos, havia dado certo, não tinha com que se preocupar.

Mais tarde naquele dia, Jitae e Jungkook haviam ido embora.

Jimin finalmente pôde tomar um belo banho, deitar na cama com roupas limpas e os cabelos lavados e secos. Ele pegou o celular, vendo se não havia alguma mensagem não lida.

[Mensagem]

[Taehyung]

Minie, chegou em casa bem?

[13:09]

Estou em casa Tae, e você chegou bem?

[15:03]

Nossa, você demorou para me responder hoje, aconteceu alguma coisa? Aliás, estou bem também.

[15:03]

Não aconteceu nada, é que tivemos visitas aqui em casa, Jitae resolveu nos apresentar o namorado dela.

[15:04]

Jitae está namorando sério, olha, quem diria. Estou surpreso, você disse que ela nunca teve um namorado antes.

[15:04]

Acredite, estou tão surpreso quanto você, mas desta vez acho que vai dar certo, apesar de ele ser mais novo que ela, posso ver que é um cara legal, ele gosta de vôlei, não tem erro!

[15:05]

Fico feliz por Jiji, mas eai, ele te tratou bem? Tratou bem seus pais?

[15:05]

Nos tratou super bem, semana que vem ele virá novamente. Tae, sinto que ganhei um irmão mais velho, isso é demais. Espero que Jitae o traga mais vezes aqui em casa.

[15:05]

Poxa, espero que ele não roube o meu lugar, você está dizendo tão animado :(

[15:06]

Ele não vai, você é meu irmão menor do coração.

[15:06]

:)

[15:06]

Mais tarde naquele mesmo dia, durante a noite, Jungkook sentou-se na cadeira da sacada de seu dormitório, apreciou um belo vinho no frescor da noite, fumando um cigarro. A lua estava gigante no céu, ele fechou os olhos, inclinando-se para trás, aproveitando a brisa.

3 Novembre 2022 01:48:46 2 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
3
À suivre… Nouveau chapitre Tous les 10 jours.

A propos de l’auteur

Dulce 🐰 💙Kathlyn Miranda | 20y 📘Ficwriter | Pronomes: D/ela 🍼Contadora de histórias 🐰Instagram: @/Copykaty02

Commentez quelque chose

Publier!
Liv Viana Liv Viana
MAMACITA CHEGOU CARALHO
November 03, 2022, 01:50

  • Dulce 🐰 Dulce 🐰
    Liv, o APP bugou meu texto Aff como arruma, estou me sentindo uma senhora aqui ;-; November 03, 2022, 02:15
~