atirlebasisatierf Atir. Isabel Freitas

Uma história de romance, amor proibido, suspense e mistério, onde uma mulher acaba por se apaixonar por uma jovem, será o amor delas suficiente para enfrentar tudo?


Thriller/Mystère Romance jeune adulte Déconseillé aux moins de 13 ans.
2
1.3mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Diamantes verdes


-Personagens principais :Juliana Williams, 38 anos, professora de ensino médio.

- Sara Reeves, 17 anos, estudante

-Senhora Rose Hard, 72 anos, reformada

Personagens secundários:

-Sandra Reeves, 17 anos, estudante, irmã gémea de Sara

-Sr e Sra Reeves 43 e 40 anos, pais de Sara e Sandra


Juliana conta como foi a sua experiência de vida, saíndo às escondidas com a amante menor de idade, que teria conhecido numa noite estrelada e bonita, um amor proíbido que não permite que sejam vistas juntas ou algo não irá correr bem... Irão as duas lutar pela chama existente entre elas?

(Narrado por Juliana Williams)

Num dia cansativo, após o trabalho somente desejo uma noite de paz, deitada no sofá,a beber um copo do meu vinho favorito, ou talvez até a garrafa inteira...a ver a minha série favorita e a comer alguma coisa que goste!... Apenas isso me fazia sentir eu mesma, fazia-me sentir viva, e fazia-me esquecer do quão miserável a minha vida é...nesse mesmo momento decidi mudar um pouco a minha rotina e sair de casa à noite, um passeio pela cidade, achei que seria isso que faltava na minha rotina aborrecida, triste e cansativa.Vesti uma roupa casual, nada de mais...calcei uns ténis brancos e brilhantes que achei mesmo que combinavam comigo e depois daí, saí porta fora sem pensar duas vezes.

A noite estava bela e estrelada, fiquei maravilhada com toda a luz das estrelas, logo, decidi passear por um dos parques mais famosos e misteriosos da cidade, então fui andando, apaixonada pela natureza e por aquele pedaço de mundo, quando recebo uma mensagem complexa e cheia de palavras que eu até desconhecia, supus logo que fosse alguma coisa importante do trabalho, então, fui lendo com calma enquanto andava, estava focada, tão focada que...sem querer choquei contra uma rapariga. Olhei para os seus olhos e fiquei radiante, eram verdes e brilhantes como dois diamantes, contavam uma história inteira e eu podia sentir, ela era diferente, não é toda a gente que olha assim para alguém...muito menos um desconhecido,senti um tremor nas pernas logo após o meu coração quase ter saltado do peito para fora, ela não parecia real, parecia ser de outro mundo, o seu olhar era penetrante e as suas pupilas estavam dilatadas ao máximo, era talvez uma das coisas mais belas que alguma vez me tinha passado pela vista, ela era linda, não pude deixar de reparar nisso, mas por um momento parei, não queria que ela se sentisse incomodada...a rapariga logo pediu desculpa e eu fiz o mesmo, disse-lhe que a culpa teria sido minha pois não estava a prestar atenção a nada, e nesse momento, ela riu-se baixinho e disse-me para não me preocupar porque honestamente a culpa era das duas mas apesar de tudo, não havia problema, visto que, ninguém ficou magoado. Com vergonha de lhe perguntar o nome ou dizer algo embaraçoso ,despedi-me com um sorriso verdadeiro e com uma frase que não vou esquecer em toda a minha vida "sabe onde me encontrar, estou aqui sempre que o céu brilhar", ela olhou-me nos olhos com um olhar sincero e calmo e disse" sempre que o céu brilhar, eu vou cá estar" e em seguida, quando dou por mim ela já não estava lá,ela era jovem, muito mais nova que eu realmente... Mas que mal faria?...uns aninhos de diferença não matam ninguém, mas estaria eu a sonhar ou seria real? Decidi voltar para casa, estava completamente apaixonada naquela rapariga que mal conhecia, não a conseguia tirar da minha cabeça,o meu coração batia forte e isso acontecia sempre que pensava nela, nos seus olhos e no seu jeito delicado e doce ...não podia ser possível,parecia uma cena saída de um filme, aqueles filmes chiques de romance...mas a verdade é que eu estava mesmo doida para a ficar a conhecer melhor e não sabia quando é que a voltaria a ver, talvez amanhã, daqui a uma semana, ou talvez sempre que o céu brilhar..

Agora só o tempo dirá...

15 Juin 2022 16:25:42 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
1
Lire le chapitre suivant Noite inesperada

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 4 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!