C
C Clark Carbonera


Poema para quem tenta manter um olho aberto e outro fechado enquanto "os mundos se alinham como contas." - Kabir


Poésie Tout public. © Todos os direitos reservados

#literaturabrasileira #Poema
Histoire courte
0
100 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

~~~


Será que fui o único que percebi?

Que o mundo rodou e nos deixou aqui?

Olhando para os próprios pés

Como sonâmbulos zumbis?


Me pergunto quando vou conseguir

Desfazer-me desse peso de carne

E retornar àqueles que um foram meus amigos,

Cuja lembrança se esvai com as névoas do mundo.


Mundo que rodopia cada vez mais veloz,

Cada vez mais atroz, cada vez mais algoz...

Enquanto isso eu caminho com meus próprios pés,

Tentando manter-me acordado, de olhos abertos.


Enquanto isso meu coração seco, mais seco que este deserto,

Vaga pelas areias ensolaradas a procura de seus olhos estrelados.

Apenas esperando os mundos se alinharem como contas...



12 Juin 2022 00:00:24 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

C Clark Carbonera “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.” Fã de carteirinha de Buffy - The Vampire Slayer.

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~