patykastanno Paty Kastanno

[Jungkook x Protagonista • Hétero • Robôs • Romance • Longfic] Moon Hyeri é a filha do cientista que criou o grupo de kpop mais famoso do momento: BTS. Contudo, tendo em vista a constante manutenção dos sete robôs, o criador acaba falecendo e esta tarefa fica para a única com conhecimento necessário para prosseguir o projeto de sucesso. Mas muito pode acontecer sobre os rapazes super avançados... até uma paixão com o mais avançado deles, Jeon Jungkook.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Interdit aux moins de 18 ans.

#romance #amor #robôs #bts #jungkook #au #jjk #hétero #jeon-jungkook #sayumi-michishige
2
1.7mille VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 30 jours
temps de lecture
AA Partager

Prólogo



Notas Iniciais:


Olá! Trago mais uma historinha para essa internet :)
Bom, essa é um plot tecnológico e hétero. Pensei e repensei sobre postar, mas acabei achando uma boa e tô aqui.

Sem mais enrolação, abaixo seguem algumas observações:

# Tradução do Título: Amante Futurístico;
# Trilha Sonora: Oomph! - Brennende Liebe;
# Narrada na terceira pessoa;
# Plágio é crime, portanto não copie ou adapte o conteúdo desta fic que é de minha total autoria intelectual;
# Disponível nas plataformas Wattpad, Spirit e Nyah;

Bom, agora que estamos com tudo nos conformes, seguimos para o capítulo piloto, que como sempre... espero que goste e boa leitura!


***


Prólogo


Minha casa era tomada por robôs em toda a parte, desde quando me recordo. E naquela fatídica manhã em que ía para a escola em meus tenros quinze anos, pensando sobre uma prova de inglês, enquanto meus fiéis "súditos" serviam a comida, logo depois de me darem banho e me desejarem boa sorte, não foi diferente.

Sendo filha única de um cientista em seus quarenta anos, que me criou sozinho após um divórcio traumático, eu não tinha o que reclamar. Meu pai era o gênio mais conhecido do país naquela época: o criador de BTS, a inovação na tecnologia e na música pop coreana.

A razão para tal, consistindo numa definição simples: o grupo de sete componentes, era totalmente composto por humanóides altamente desenvolvidos e incríveis. Nas palavras de meu próprio genitor: quase humanos.

"Revolução" na boca de gananciosos empresários, que logo trataram de comprar os protótipos para vender como dignos seres de carne e osso, que seriam cantores na indústria musical. E por fim, "aberrações", na língua dos tradicionalistas do país.

Estes últimos, sendo uma verdadeira ameaça à mim e ao meu patriarca, por conta de valores morais e éticos, ligados à religião ou até mesmo, agregados em conceitos de "normalidade". Consequentemente, razão pela qual foi necessário o governo nos proteger.

Um carro escuro em frente à nossa casa, permanecia todo o tempo. E se para uma criança, crescer com máquinas que falavam, andavam e realizavam tarefas técnicas, não fosse ser trauma suficiente, ter pessoas cuidando de sua segurança vinte e quatro horas, poderia ser.

Mais tarde, fui descobrir que esses foram sim, agravantes de minhas crises de ansiedade. Porém, era feliz naquelas insanas falas robotizadas pelos arredores, enquanto tentava me concentrar nos dizeres do caderno rabiscado em anotações.

- Estudando, querida? Já está quase na sua hora. - o alerta partiu felizmente não dos andróides e sim do meu pai, totalmente humano e risonho.

- Sim, valeu. - sorri-lhe em resposta, fechando os livros para me encaminhar ao exterior, onde haveria a ilustre presença do motorista apático estrangeiro, contudo... - Appa, você terminou? - perguntei, notando as olheiras abaixo dos olhos escuros do meu genitor.

Referi-me à um projeto exaustivo, que eu sabia que ele era pressionado à completar, fizesse chuva ou sol. E sendo assim, odiava todos os membros daquela máfia de engravatados, passeando constantemente pela minha casa.

- Quase. - foi sua resposta, num erguer de ombros displicente. - Estou trabalhando nos retoques finais. - detalhou por fim.

- Que seriam...? - cutuquei com curiosidade aflorada, ganhando sua atenção humorada.

- Os lóbulos que controlam emoções e que obviamente, reajustei para outra funcionalidade mais útil à eles. - acrescentou didático, exibindo um risinho de deboche.

- Não haverão emoções em nenhum deles? - indaguei completamente chocada com o fato, já que em minha inocente concepção, o que seria de um ser, inserido na sociedade sem suas preciosas percepções de alegria, tristeza, medo ou amor?

- Exato. Tentei reproduzir de alguma forma, mas... é impossível. De certo modo, aprenderão como bons alunos de comandos, à imitar o que sentem os humanos no futuro. Isso não será um problema. - garantiu o mais velho com convicção.

A mesma que tive naquela tarde, saindo para a escola no carro luxuoso, de que "robôs não podiam sentir" e que... meu pai era um ser eterno e nada vulnerável à um ataque cardíaco fulminante, que o ceifaria no mesmo dia, quando eu chegasse, animada com a nota oito do teste, esperando encontrá-lo, sem sucesso.


***


Notas Finais:


E aí, gostou? Express yourself :)

Esse foi o nosso comecinho e já quero adiantar aqui duas coisinhas importantes.

A primeira é meu agradecimento ao projeto @CityLightx e à capista @natebarros pelo banner e capa lindos, muito obrigada!

E a segunda é que como usual, essa história ficará em hiato até entrar no cronograma, assim como outras minhas. Mas... eu não pretendo demorar.

Peço sua compreensão, um beijo e até breve!

17 Septembre 2021 05:32:08 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
À suivre… Nouveau chapitre Tous les 30 jours.

A propos de l’auteur

Paty Kastanno Escritora|Cronograma: • Sábado (The Kim's & Double Paternity) • Domingo (Rent Romance) • Em Hiatus (Golden Souls, Unfixed, Strawberry is Addiction, Third Groom & Futuristic Lover) Leitora|Favoritos: • BTS (Vmin, Jikook & Vminkook) • Yaoi (Jungkook Top, V Top & Jimin Bottom) • Outros (Vampiros, ABO, Fluffy, Friendzone, Híbridos, BDSM, Casamento Arranjado & Incesto) Contato|Plataformas: • Nyah: patykastanno • Spirit: patykastanno • Wattpad: patykastanno

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~