kurokozinho-kun Senpai

"- Eu ainda não consigo entender como você consegue beber café preto. - Deidara reclamou. "- Eu não esperaria que você entendesse. - Obito disparou de volta." "- Então por que você não faz entender, hum?"


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#inkspiredstory #sexy #Obito #deidara #kurokozinho-kun #fanfic #+18 #hot #lemon #Obidei #Tobidei
3
1.7mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Coffe

Os raios do sol brilhavam levemente entre o riacho das cortinas brancas no apartamento mal iluminado que Obito e Deidara compartilhavam alegremente. Os raios de luz cegaram os olhos semicerrados de Deidara enquanto ele acordava de seu sono profundo, ele se levantou grogue, esticando seus braços meio palitos para frente e bocejando ruidosamente, ele olhou para o relógio, lentamente deixando sua mente processar que já eram 9 horas. Olhando para a direita, ele viu o amor de sua vida bem ao lado dele dormindo profundamente, decidindo não perturbar seu amante, ele pegou o celular do carregador e lentamente fez seu caminho para a cozinha para começar o dia. Levantando-se ruidosamente, ele saiu pela porta, fechando-a suavemente, tomando cuidado para não acordar o homem de cabelos negros.

Quando o loiro chegou à cozinha, ele começou a fazer o café da manhã, colocando a cápsula na cafeteria e tirando duas canecas no processo. A cafeteira começou a fazer o seu típico barulho normal. Esperando o café ficar pronto, ele sentou-se na cadeira e começou a rolar pelo instagram. Ele viu que alguns de seus amigos, incluindo Sasori, Naruto, Shikamaru e Hidan tinham saído para festejar indo para a balada na noite passada. Ele foi convidado, mas ele e Obito escolheram ter um ótimo sexo ao invés de irem para a balada, o que de certa forma, valeu muito a pena.

Eles eram estudantes de colagem, eles terão chances mais do que suficientes de festejar como se não houvesse amanha.

O café começou a jorrar do pequeno buraquinho e se derramar na caneca azul do Star Wars que Deidara ganhou de presente de aniversário de Sakura alguns anos atrás. Assim que despejou tudo em sua caneca, ele apertou alguns botões na máquina, colocando a caneca do Batman do Obito no lugar da sua, até que logo o café começou a sair. Ele adicionou uma boa quantidade de leite e açúcar antes de mexer o café e tomar pequenos goles. Deidara se colocou no balcão de mármore, sentando-se com seu corpo coberto apenas por uma das grandes camisas brancas de Obito, a parte inferior de seu corpo apenas coberta por uma box preta. Ele continuou a percorrer seus olhos pelo celular, tomando pequenos goles de café. Logo o seu amante emergiu do corredor, indo em direção ao loiro, dando-lhe um selo em sua testa. O moreno caminhou até a cafeteira pegando sua caneca em mãos e bebendo um pouco do líquido quente.

- Eu ainda não consigo entender como você consegue beber café preto. - Deidara reclamou, fazendo cara de nojo.

- Eu não esperaria que você entendesse.- Obito disparou de volta, um pequeno brilho em seus olhos.

- Então por que você não me faz entender, hum? - Deidara brincou, sua postura sedutora e sua voz baixa.

Rapidamente, Obito caminhou em direção a Deidara, colocando sua caneca na mesa, um sorriso afetado estampou seus traços perfeitos. Deidara ainda estava sentando no balcão da cozinha, enquanto Obito deslizava entre as coxas - não tão grossas- do namorado. Ele envolvia seus longos braços ao redor de sua cintura.

- Oh, eu farei. - O moreno ousou, enviando um pequeno arrepio de prazer pelo corpo de Deidara.

- E como exatamente você planeja fazer isso, hum? - O loiro questionou, sorrindo malicioso.

- Há muitas maneiras de fazer isso, Deidara. Eu posso fazer com que implore. Grite. Chore. - Obito afirmou, um sorriso perverso tomou seus lábios ao ver o homem sob ele estremecer.

- Bem, o que está impedindo você, hum?

O que eles estavam falando minutos antes, já estava esquecido, a única coisa que se passava na mente do loiro, é que ele queria Obito em cima de si, e agora! Prendendo-o e fazendo sexo quente na cozinha como sempre desejou. Deidara se esfregou provocadoramente nos quadris de Obito, a ficção era muito gostosa para os dois, enviando uma onda de prazer pelo corpo de ambos. Obito então, começou a atacar a boca do loiro, pedindo passagem com língua.

Um gemido lento deslizou entre os lábios macios e doces de Deidara, enquanto Obito arrastava sua língua pelo seu pescoço, deixando marcas avermelhadas em sua clavícula.

- Mmm... Por favor O-obi...- Deidara suspirou, e Obito começou a desabotoar a camisa que o loiro usava, vulgo essa, sua camisa social que usava para trabalhar.

O Uchiha desceu sua cabeça mais para baixo até chegar na box preta que já marcava bem a sua ereção. Retirou a peça com cuidado, revelando para si o membro duro do loiro, este que já vazava o pré-gozo na ponta.

- Tão lindo. - Obito pensou. Ele traçou sua língua a partir do eixo de seu pau, fazendo com que um gemido alto escapasse da boca do loiro e com que suas pequenas mãozinhas agarrassem os cachos negros de Obito, encorajando o moreno a continuar. As mãos do Uchiha encontraram o caminho para a bunda do loiro, apertando-a rudemente enquanto o pênis de Deidara enchia sua boca, batendo em sua garganta, fazendo Obito engasgar levemente.

- Mm Obito, continue me levando tão fundo assim e eu vou gozar antes mesmo de você me foder. - O loiro olhou para ele, olhos semicerrados, o suor escorrendo pela sua testa e suas mãos massageando o suavemente o cabelo do amante.

Lentamente, Obito tirou a boca o membro do loiro e virou para Deidara, retirando-o de cima do balcão de mármore, empurrando o loiro sobre a mesma, fazendo que ele ficasse com a bunda curvada, seus ombros e cotovelos mantendo bem em cima do balcão enquanto seu rosto era empurrado para o lado, suas bochechas esfriando por conta da mármore gélida. O homem de cabelos negros se inclinou em cima de Deidara, a boca avançando mais perto de sua orelha, mordendo o lódulo e sussurando:

- Eu adoraria te foder, mas você me conhece Dei, só bons meninos são fodidos...

Deidara choramingou com essas palavras, seu pau estava dolorosamente duro, e ele queria implorar para Obito transar com ele, mas ele sabia que era melhor ser obediente, que pois para ter o que ele quer, ele teria que merecer.

- O que eu tenho que fazer, senhor? - Ele respondeu, com a voz soando desesperada. Obito sorriu com isso, passando as mãos para cima e para baixo no corpo submisso do loiro até pousarem em seus cabelos loiros, agarrando-os e puxando para trás, encostando sua boca mais uma vez na orelha do loiro.

- Você vai ter que trabalhar para isso, garoto, leve meu pau para essa sua boquinha e começa a trabalhar. - Um sorriso torto estava em seu rosto quando ele viu os olhos de Deidara brilharem, e um sorrindo aparecer naqueles lábios pecaminosos.

- Sim, senhor. - Ele obedeceu, levantando-se do mármore frio e caindo de joelhos, ele entrelaçou as mãos na lateral das coxas do Uchiha apertando perto da pélvis. Seus dedinhos percorrem levemente em círculos no abdômen de Obito. Dedilhando seus dedos por cima da box azul. O moreno amava ser provocado, amava lentamente fazer o seu caminho até o sexo, desfrutando cada pedaço de prazer, e Deidara não era muito diferente. Dedos meio palitos percorreram o caminho até o cós da box azul, puxando-a lentamente até os joelhos, observando o membro duro saltar em sua direção.

O membro do Uchiha era um pouco maior do que o do loiro, umas sete polegadas a mais, era realmente grande, com a cabeça avermelhada, era grosso e tinha uma veia que ia quase até a ponta.

Deidara colocou sua boca na cabecinha avermelhada, sugou a pontinha, levando o Uchiha a loucura. Sua língua se achatou na ponta e sua mão arranhou levemente as coxas de Obito. Ele passou a língua por toda a extensão antes de colocar todo o membro na boca, sugando com força e fazendo um vai e vem torturoso.

- Caralho... - As mãos grossas do Uchiha encontraram o caminho para o cabelo do loiro, empurrando com força a sua cabeça e aprofundando o boquete, levando o loiro a fazer garganta profunda. Um gemido baixo escapou dos lábios de Deidara, enviando vibrações de prazer por todo o corpo de Obito, fazendo seu pau -se ainda possível- endurecer mais ainda.

Obito agarrou suas mechas com mais força, empurrando seu membro profundamente na garganta de deidara, fodendo com ele enquanto gemidos baixos saíam da garganta do loiro, junto com os cortes nas coxas do Uchiha devido às longas unhas de deidara, arranhando-o de prazer.

Deidara estava necessitado, ele queria Obito dentro de si agora, sua mão alcançou seu próprio membro, ele se masturbava ao mesmo tempo que Obito fodia sua boca. Ele sentiu um aperto mais forte em seu cabelo e logo foi puxado com força para trás, ele respirou fundo, olhando curioso para o amante, perguntando silenciosamente sobre o que devia fazer a seguir.

- Deidara. - Obito o chamou, com a respiração desregulada, seu peito subindo e descendo.

- S-sim, senhor?.

- Você fez um ótimo trabalho. - Ele bagunçou os fios loiros. - Agora me ouça bem, ponha sua bunda no balcão, eu quero que você se foda com os seus dedos, prepare-se para o meu pau. - Ele ordenou, uma sensação de controle e superioridade que deidara amava.

Um rubor cobriu o rosto do loiro enquanto ele lutava para chegar ao balcão de mármore, puxando um saquinho de lubrificante de uma das gavetas em seu caminho. Ele despejou uma boa quantidade em seus dedos, tudo isso sem tirar o olhar de Obito, que estava graciosamente encostado no balcão do outro lado, os braços dobrados de leve e os olhos atentos e observadores, não quero perder nada. Os olhos do loiro estavam fixos nos do Uchiha enquanto ele circulava seu dedo molhado em torno de sua entrada, um gemido quase escapando daqueles lábios perfeitos.

Ele colocou o primeiro dígito, gemendo com a maciez fria de seu dedo, ele empurrou mais, indo mais fundo que podia, fazendo movimentos vai e vem. Os olhos afiados de Obito seguindo cada movimento, a língua lambendo seus lábios rosados. Logo um segundo dedo estava em deidara, ele suspirou alto, jogando a cabeça levemente para trás.

- Aaah o-obito...- Ele gemeu, os dedos replicando um movimento com uma tesoura.

- Mais rápido! - Obito disse, e foi exatamente o que o loiro fez.

Ele enfiou o terceiro dedo profundamente em suas entranhas, gemidos e gemidos enchendo a cozinha silenciosa, ele se sentia tão cheio, mas não era o suficiente. Seus dedos finos finalmente atingiram o seu ponto sensível, e ele gemeu alto, engasgando com o ar, Obito apenas sorriu para o show, masturbando-se lentamente para se aliviar um pouco da tensão em seu pênis. Deidara continuou batendo naquele ponto, vendo as estrelas todas as vezes, ele estava com o corpo todo suado, e sua bunda empurrando para mais contado em seus dedos.

- O-obito... eu vou gozar! - Deidara sentiu suas bochechas ficando quentes e seus gemidos ficavam cada vez mais altos.

- Não, ainda não. - Obito ordenou, seus olhos escuros percorrendo o corpo perfeito do amante. Ele viu Deidara se encolher com o pedido, um olhar de frustração em seu rosto, mas isso só deixou Obito mas excitado. Ele queria que deidara fosse destruído por seus próprios dedos. Ele fez seu caminho até o loiro, passando levemente sua mão por seu braço liso, recebendo um gemido manhoso. O Uchiha começou a esfregar círculos suaves para cima e para baixo em seu braço, respirando lufadas de ar quente no pescoço de Deidara.

lentamente, ele traçou sua língua pelo pescoço de Deidara, a mão segurando seu ombro enquanto a língua delineava a orelha do loiro, mordendo suavemente o lóbulo. Sua respiração estava bem próxima do ouvido do loiro.

-Você não tem noção da vontade que eu estou de te foder aqui nessa cozinha, Deidara. - Sussurrou, sua voz profunda era baixa, mas exigente, causando arrepio por todo o corpo do Tsukuri.

- Mmm Obi... por favor, me fode logo, eu não aguento mais... - Balbuciou, revirando os olhos.

O Uchiha vasculhou a gaveta em que o loiro havia encontrado o lubrificante momentos antes, até que puxou uma embalagem de prata, um sorriso arrogante tomou conta do rosto do amante. Obito apenas sorriu de volta, pegando a camisinha antes de rasgar o pacote com dente, os olhos nunca deixando o loiro.

Deidara lambeu os lábios, seu pau já estava começando a endurecer com a visão.

- Você tem sido um menino tão bom, você realmente merece uma recompensa, hum? - O moreno disse, enquanto começava a rolar a camisinha em seu pênis. Deidara concordou com a cabeça, balançando a bunda no ar. Rapidamente, Obito empurrou Deidara rudemente contra os armários de madeira, deixando suas mãos percorrerem os quadris do loiro, cavando seus dedos quase com forças contundentes, seu copo nivelado contra o Tsukuri.

- D-daddy... coloca logo... - Ele Implorou, ele queria isso, não, ele precisava tanto disso. A mão pálida de Obito agarrou as mechas loiras e macias de Deidara, puxando sua cabeça para trás, deixando seu pescoço exposto. Os lábios do moreno pousaram nos seus quando ele lentamente começou a entrar no loiro. As pernas lisas envolveram a cintura do moreno, empurrando Obito para que ele fosse ainda mais fundo.

- Obito... eu não sou de porcelana! você não vai me quebrar! Me fode logo, por favor.. - Pediu já impaciente.

E quem seria o louco de recusar esse pedido? Cedendo ao pedido do amante, Obito se afastou sem se retirar de dentro do loiro e voltou com tudo, estocando fundo e levando deidara a loucura, gemendo loucamente, nem ligando se os vizinhos iriam ouvir.

- Ai, caralho, você é tão apertado, baby. - Urrou, esperando o loiro se acostumar ainda mais com o seu tamanho - Que por sinal, não era nada pequeno. - Porra! você me faz querer te foder até você gritar. - Obito se afastou novamente e estocou com tudo, atingindo a próstata do loiro que gritou alto, chamando o nome do moreno repetidas vezes.- Você quer que eu foda esse seu cuzinho até você gritar e chorar de prazer?

- S-sim, é o que eu mais quero, daddy...- Suplicou, submisso.

- Então se apoia com as mãos no balcão e empina bem esse rabo pra' mim - Ordenou, e o loiro prontamente obedeceu, ficando na posição pedida. Ficou com os cotovelos apoiados no balcão e o traseiro bem empinado, balançado-o no ar. - Porra, você é uma perdição, viu?

Ele se movimentou ficando atrás do loiro, segurando seus quadris. Pegou outro saquinho de lubrificante e derramou uma quantidade generosa na entradinha aveludada do loiro. Ele posicionou seu membro coberto pela camisinha e começou a entrar devagar, o loiro era apertado demais e ele não queria machucá-ló. Não demorou muito até que todo o comprimento estivesse dentro do loiro.

- Obi... pode de mexer... - O pedido foi prontamente atendido. O Uchiha começou dando estocadas nada gentis, movendo-se com força e precisão, ele sabia que o Deidara não gostava de enrolação, ele conhecia bem o seu garotinho e por esse motivo, as estocadas ficavam cada vez mais brutas, arrancando gemidos e gritos alto do loiro. - Aaah isso! Mais rápido...Mmm...

O moreno levou uma das mãos até o cabelo de Deidara, enrolando-os em suas mãos e os puxando para trás, e a outra ele segurava nos quadris do loiro. Um suspiro alto escapou do seus lábios carnudos, junto com um gemido baixo, Obito olhou para Deidara sabendo que ele começou a aceitar aquele ponto que o fazia ver as estrelas. Os olhos de Deidara reviraram, e um rubor cobriu suas bochechas, murmurando palavras desconexas "mais" "daddy" "isso".

O suor brilhava em sua testa, deixando seu cabelo ligeiramente úmido e grudado em seu rosto, seus olhos estavam revirados, sua boca entreaberta, suas bochechas coradas, e os olhos marejados e tudo isso, deixava o moreno ainda mais sedento.

Uma mão pousou na bunda do loiro puxando-a para baixo, fazendo seu membro ir ainda mais fundo, a outra mão envolveu sua cintura macia. Logo seus lábios se chocaram com força, evitando que os gemidos escapassem da boca de ambos. As línguas dançavam em uníssono, quando Obito começou a puxar deidara ainda mais para perto.

O rosto de Deidara se contraiu quando ele mordeu o lábio inferior, quase fazendo-o sangrar antes de um gemido alto rasgar sua garganta, e um rastro de esperma espirrar no balcão em que estava apoiado. Obito empurrou deidara mais para a borda do balcão, as unhas cravando na carne branca do loiro, e aumentando ainda mais a velocidade das estocadas.

- Porra, deidara! - O Uchiha chegou ao limite assim que presenciou a cena de deidara gozando sobre o balcão, ele revirava os olhos e apertava sua entrada tão gostosamente.

Ambos começaram a se recuperar da intensidade do orgasmo, apenas sonhadoramente olhando nos olhos um do outro e distribuindo beijos nos lábios doces.

Obito sorriu, antes de se retirar de dentro do loiro

- Agora você entende porque eu gosto de café preto - Sorriu, malicioso.

- Ora, seu idiota!

13 Juillet 2021 06:05:31 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

Senpai Ooii pessoal! Minha conta no Spirit fanfic: Kurokozinho-kun Minha conta no wattpad: Itadeidei

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~