2minpjct 2Min Pjct

O banheiro é um lugar mágico, milhões de coisas podem acontecer nele. Desde de choros de felicidades até socos de ódio na parede. Há coisas escritas por todos os lados; pedidos de namoros, número de telefones, cola de prova, contas bancárias, segredos obscuros, e muito mais. No entanto, o que acho mais incrível e mágico nesse lugar são as declarações. Para surpresa de muitos e principalmente minha, uma dessas declarações estava dedica a mim, uma pequena declaração escrita na última cabine que fez meu coração acelerar como nunca. “Seu sorriso é lindo, Park Jimin, eu amo te ver sorrindo, por favor, continue.”


Fanfiction Groupes/Chanteurs Déconseillé aux moins de 13 ans.

#bts #yoongi #jimin #yoonmin #fluffly #sugamin #minimini #suji #2min #admirador-secreto #minmin #2minpjct
5
1.4k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo único

Escrito por: @AgusttJ/@Agustt_J

Capa por: @summeritx


Notas Iniciais: Olá meus amores, como vocês estão? Espero que estejam ótimos, pois eu estou feliz da vida de estar postando mais uma fanfic nesse projeto incrível.

Bem, escrever essa fic me trouxe emoções incríveis, espero no fundo do meu coração que vocês possam sentir o que senti escrevendo e que vocês se divirtam e morram de fofura enquanto a leem.

boa leitura 💓


~~~~

Sextas-feiras são com toda certeza meus dias prediletos, não porque depois vem o sábado, mas sim porque é o dia em que a sala de ballet fica livre de “tutus” para que eu possa utilizá-la.

Porém, como nem tudo são rosas, a condição para que eu possa utilizar a sala é que tenho que entrar e sair exatamente no horário que me foi dado, um minuto a mais e perco o direito.

Por isso, corro o mais rápido que posso pelos enormes corredores do colégio com minha mochila batendo repetidamente em minhas costas.

Finalmente chego em meu paraíso.

Solto um suspiro de alívio quando olho o horário no telefone e vejo que, por incrível que pareça, consegui chegar pontualmente.

Aproveitando que já estou com o aparelho em mãos, dou play na música e jogo a bolsa em algum canto da grande sala espelhada.

Sinto as notas se espalhando pela sala, a energia que amo tanto domina meu corpo dos dedos dos pés até o último fio de cabelo. Nada mais importa além do ritmo que meu corpo segue, nada é capaz de me arrancar desse prazeroso momento, nem mesmo perceber que tinha alguém me observando me faz perder a concentração em meus passos, ainda mais quando sei muito bem de quem são os olhos que me observam por de trás da larga janela transparente.

Continuo a dançar, aproveitando cada segundo do confortável toque dos meus pés com o chão e o prazeroso olhar do garoto baixinho.

No meio do movimento me permito abrir os olhos somente para poder apreciar o rostinho da pessoa que me observa. Quando seus olhos encontram o meu abro um grande sorriso, recebendo em resposta uma feição surpresa e sem ao menos me deixar fechar os olhos novamente ele sai correndo.

Não estou ofendido ou surpreso, na verdade já estou até acostumando, toda vez que dou um jeito de mostrar que estou o vendo ele sai correndo a mais de mil quilômetros por hora. A única coisa que lamento por ele fazer isso é que não dá tempo nem mesmo de eu contar o quanto gosto quando ele vem me ver.

Não que eu goste de ter pessoas me olhando o tempo todo, mas existem exceções quando essa pessoa se trata de Min Yoongi.

~ •| °°**°°|•~

Estar apertado para ir ao banheiro pode ser considerada uma das piores sensações do mundo e tende a ficar ainda mais insuportável quando você está preso em uma sala sem poder sair porque o ignorante do professor te proíbe por puro capricho!

Suspiro frustrado e agoniado com a péssima sensação, contando os segundos para essa droga de sinal tocar.

Quando finalmente tenho minha súplica desesperada atendida, saio correndo em direção ao tão sagrado banheiro.

Mas é claro que não seria tão fácil assim! Nunca é! Um homem não pode nem fazer suas necessidades com facilidade!

Todas as cabines estavam ocupadas! Que merda!

— Só pode ser brincadeira! — Reviro os olhos movido pela raiva e pela enorme necessidade de me aliviar.

Antes que eu começasse a xingar em todas as línguas que sei o professor por não ter me deixado sair antes, percebo que a última cabine está livre e me lanço nela.

Finalmente aliviado tiro um tempinho para observar a porta da cabine

Gosto quando faço isso porque sempre tem algo novo, algo surpreende e que me prende a atenção por vários minutos.

No entanto, dessa vez perco a noção até mesmo de onde estou quando vejo que uma das coisas incríveis escritas naquele pequeno pedaço de madeira está dedicado a mim.

“Seu sorriso é lindo, Park Jimin, eu amo te ver sorrindo, por favor, continue.”

Abro um enorme sorriso e sinto minhas bochechas ganharem um tom avermelhado.

Não é todo dia que você recebe uma declaração assim, ainda mais na porta de uma cabine de banheiro.

Fico encarando essa frase com um largo sorriso bobo por uma boa quantidade de tempo, mas sou obrigado a parar quando o sinal para o intervalo toca e me dou conta que perdi uma aula inteira aqui. Desesperado, me arrumo o mais rápido que minhas mãozinhas conseguem. Entretanto, antes de sair procuro qualquer coisa em meus bolsos que sirva para escrever.

Não vou embora sem responder essa mensagem. Não vou mesmo.

Por sorte encontro um lápis tão pequeno que não me surpreende ele estar esquecido em minha calça.

Seguro o pequeno objeto com firmeza e escrevo carregado de um incrível misto de sentimentos:

“Obrigado, saiba que perceber que existe alguém que pensa assim me fez dar um grande sorriso.”

Saio do mágico lugar com uma sensação impossível de descrever de tão boa que é.

Não consigo esconder minha felicidade, e sofro as consequências quando sou abordado por ninguém mais e ninguém menos que Jung Hoseok, meu melhor amigo e a pessoa mais curiosa desse colégio:

— Tá com esse sorriso por quê? Finalmente conseguiu falar com o Min?

— Não, ele foi me ver dançar de novo, mas assim que viu que eu tinha percebido saiu correndo — falo, perdendo um pouco das forças do sorriso.

— Eu não entendo, vocês estudam na mesma sala e você já deixou pista de que 'tá interessado nele... acho que ele foge porque também está interessado em você — fala, com um claro tom de malícia presente na voz.

Eu não diria que interessado é a palavra certa, está mais para uma quedinha que apareceu do nada depois de eu ter o visto tocando magnificamente no piano escondido de toda a turma em uma das nossas aulas vagas, mas finjo que já superei porque não quero assustar o garoto mais do que já pareço assustar.

Mas bem, o foco não é esse!

— Esqueça isso, tenho outra coisa para te contar — sinto meu sorriso ganhar forças novamente. — Sabe as declarações que alguns alunos deixam rabiscada no banheiro? — Ele move a cabeça de cima para baixo dando a entender que lembra das tão famosas mensagens.

— Fui no banheiro agora a pouco e tinha uma para mim, Hobi! Tinha meu nome, me elogiando, elogiando meu sorriso!

— Alguém vandalizou o banheiro por você? — assinto rindo de seu extravagante exagero.

— Pelo visto alguém aqui tem um admirador secreto. — Sua concepção faz com meu sorriso fique ainda maior.

— Já pensou em quem pode ter feito essa ação incrível de rebeldia por você? — Agora que ele falou percebi que isso nem tinha passado pela minha cabeça, não estava preocupado em saber quem tinha sido, mas agora a curiosidade domina meus pensamentos.

— Não tinha parado para pensar — digo sincero.

— Pois bem, eu desconfio de quem tenha sido, mas você vai ter que descobrir sozinho. — Ele sorri debochado. Penso em insistir para que ele me diga sua teoria, mas o sinal toca novamente impedindo que eu o aperreasse.

Passo as duas aulas que se seguem pensando em quem poderia ser, mas não passa ninguém na minha mente, somente o Hoseok, mas não pode ter sido ele porque a letra dele é totalmente diferente da que estava lá.

Frustrado por não ter produzido nem mesmo uma suposição, só espero o professor liberar para novamente voltar ao encantado lugar, também conhecido como última cabine do banheiro masculino.

Para minha surpresa e felicidade quando, tranco a porta encontro mais uma mensagem direcionada a mim. Entretanto, dessa vez sorrio por conta do desespero que a pequena mensagem parece carregar:

“Você é mesmo o Park Jimin?”

Logo abaixo da pergunta há dois parênteses, um escrito "sim" e outro com o "não" escrito.

Dou risada achando a coisa mais fofa do mundo. Não importa quem fez isso, com toda certeza já tem meu coraçãozinho.

Marco no "sim" carregado de uma sensação muito agradável.

Pela segunda vez e espero que não pela última saio esmagando minhas bochechas com um gigante e iluminado sorriso.

Quando o final da tarde chega, o sorriso e a boa sensação que me acompanharam o dia todo vai dando lugar para uma ansiedade e medo. Tudo isso graças as mensagens de meu melhor amigo:

Hoseok :)

|Minniee!!

Hoseok :)

|Esqueci de te falar! Na aula que você ficou trancafiado naquele banheiro fedorento a professora passou um trabalho em dupla.

Hoseok :)

|Mas a infeliz sorteou quem ia ficar com quem, e para a sua felicidade você ficou com o Min!

Hoseok :)

|Ele pediu para eu te passar o número dele para vocês marcarem quando e onde iam fazer o trabalho.

Hoseok :)

| 82 985691867

Faça um bom proveito!

Hoseok :)

|Quase que eu ia esquecendo. Já pensou pelo menos em quem pode ser o seu admirador vândalo?

Tento respondê-lo decentemente, mas as únicas coisas que escrevo por conta de minha surpresa misturada com medo de nunca saber quem é a pessoa misteriosa, junto com a ansiedade para me encontrar com o Min, é um “não” seguido por um "ok"

Com toda certeza isso vai acarretar em um enorme interrogatório amanhã, porém já tem muita coisa na minha cabeça para que eu pare para pensar nas consequências das minhas respostas curtas.

Observo o número de telefone por um tempinho até que, sem perder mais tempo pensando, salvo o contato.

Certo, agora é a parte difícil: mandar a mensagem.

Escrevo milhares de oi's tentando achar um que me agrade e que passe a imagem de "Sou um cara legal, vamos conversar". Sem sucesso para minhas vontades mando um "oi" com dois i's e uma carinha feliz.

Que analisando bem parece uma carinha de psicopata? Merda Park Jimin! Agora ele vai te achar um doente!

Meus dedos percorrem o celular mais rápido que a luz, entretanto quando vejo a notificação de "digitando..." meus ombros murcham e percebo que agora não posso fazer mais nada. No entanto quando a mensagem chega a mim solto uma gargalhada de tão fofo que esse menino consegue ser até mesmo por mensagem:

Min Yoongi

|Oii!

Min Yoongi

|É Park Jimin, não é?

Min Yoongi

| Me perdoe se não for, é que eu estava esperando que ele me chamasse.

Ainda me acabando com sua fofura respondo:

Você

Sim, haha|

Você

É o Jimin sim|

Você

relaxe :)|

Em resposta ele ri e manda um emoji de alívio, arrancando mais uma risada minha dentro de menos de dois minutos.

Ele não enrola muito e vai direito ao ponto — o que particularmente eu não gostaria que ele tivesse feito — e logo marcamos quando e onde iríamos fazer o trabalho.

Minha casa. Amanhã depois do colégio.

Largo o telefone ao lado da cama e me ajeito em meu lençol azul com o constante pensamento de que amanhã a pessoa por quem tenho uma quedinha vai passar o dia inteiro comigo.

Adormeço pensando em Yoongi, mas sonho com a cabine do banheiro e com quem poderia ser o meu "admirador vândalo" como diria o Hobi.

Acordo mais disposto que o normal e com mais pensamentos positivos de como o dia iria percorrer

É oficial. Estou de bom humor.

Não paro para tomar café, mas deposito um beijo na cabeça de meus pais e saio com uma fatia de pão com manteiga em mãos.

Ao chegar no inferno que às vezes não é inferno, vou direto para o banheiro, mais especificamente para a última cabine, que de uns anos para cá foi abandonado pelos estudantes. Entretanto, nem todos os estudantes a abandonaram, a prova disso são os poucos rabiscos recentes que venho trocando com o garoto misterioso que se eu estiver certo vai deixar de ser.

Novamente tenho um ataque de fofura quando ao procurar algum sinal de que a pessoa misteriosa havia passado por ali encontro uma frase inesperadamente fofa:

“Se você é Park Jimin, assine aqui”

Solto um suspiro encantado com tudo isso, tirando em seguida o mesmo lápis que usei para responder a primeira mensagem.

No entanto, antes que eu saísse do lugar que agora virou meu portador de mensagens, um pensamento me domina.

Os sentimentos que tenho pela pessoa que escreve essas coisas são diferentes dos que tenho pela pessoa que vai passar o dia comigo, mas e se eles forem a mesma pessoa?

~ •| °°**°°|•~

As aulas que se seguem teriam sido fáceis de lidar se não fosse a possibilidade de ter descoberto quem é o admirador me atormentando. Ainda mais por não poder comentar nada com Hoseok por não ter nenhuma prova além do que minha imaginação e desejo criaram e por estar tentando desviar de todas as suas perguntas pelo mesmo motivo.

Distraído com meus pensamentos não percebo quando alguém se aproxima e toca levemente meu braço, acabo me assustado e sem querer assustando a pessoa que havia se aproximado.

— Desculpa, não queria te assustar — fala nervoso, parecendo dar uma bronca em si mesmo por ter me feito reagir com medo.

— Não se preocupe, eu só estava distraído — digo sorridente.

Ele abre um pequeno sorriso de canto de boca e fica me observando por um tempo, sem perceber o observo de volta.

O cabelo marrom escuro cai perfeitamente pelo lado dos seus olhos, sua boca é pequena, mas encaixa magnificamente com o resto do rosto, e suas mãos parecem cansadas, mas carregam uma leveza que nunca vi antes, provavelmente graças ao seu dom de tocar piano.

Min Yoongi é de fato inteiramente perfeito.

Para que eu não acabasse babando, tento mudar meu foco e dar início a uma conversa:

— Pronto para passar um dia com Park Jimin?

Ele solta a risada mais prazerosa que já ouvi e que facilmente poderia ser confundida com o som de um anjo. Ainda rindo ele assente com a cabeça e segura com mais força a alça de sua mochila.

— Então vamos! Prometo que não é muito longe — sorrio.

Diferente do que pensei fomos conversando o caminho inteiro, falamos sobre coisas aleatórias e sobre o que gostávamos de fazer, não teve um minuto de silêncio por todo a trajetória. Estávamos em harmonia e eu estou feliz.

— Mãe, pai, cheguei — grito da porta para anunciar minha presença.

Como não recebo nenhum grito de volta imagino que os dois já saíram para trabalhar. E tenho a certeza disso quando encontro um prato de cookies provavelmente feitos pelo meu pai antes de sair.

Olho para Yoongi e tenho o privilégio de ver seus olhos brilhando enquanto olha para os biscoitos.

Não sei quantas vezes já ri por conta de sua fofura, mas posso acrescentar mais uma agora.

— Podemos comer antes de começar o trabalho, se você quiser.

— Não precisa — fala mexendo as mãos em negação.

— Trabalhar de barriga vazia não faz bem a ninguém — rebato, tentando convencê-lo para que possamos conversar mais um pouco.

— Se acabarmos o trabalho vamos poder aproveitar melhor o lanche. — Ele não precisa dizer mais nada, só o sorriso sem jeito que ele dar ao terminar de falar me convence.

Por sorte, nós dois somos muito bons em história não tendo dificuldade para iniciar o trabalho e muito menos para finalizá-lo.

— Pronto, acabamos. — Ele larga a caneta ao lado do papel, finalmente podendo esticar os dedos das mãos.

Só agora paro para observar sua letra que por todo esse tempo pareceu muito familiar para mim.

Fico paralisado ao perceber que a letra é familiar, pois parece muito com a da pessoa que escreve coisas incríveis para mim na cabine do banheiro.

Percebendo que encaro o papel por muito tempo ele pega a caneta de volta.

— Tem algo errado? Pode dizer, não se preocupe que eu corrijo... me distrai sem querer algumas vezes e devo ter deixado passar algum errinho. — Suas bochechas ganham um tom rosado e rapidamente passa pela minha cabeça o pensamento curioso sobre o que teria distraído ele, mas não dou muito importância pois não é isso que me atormenta agora.

— Não, não, não tem nada de errado! Relaxe, só achei sua letra muito bonita — digo, não mentindo completamente.

O rubor em suas bochechas volta e ele deixa a caneta novamente ao lado de nosso exercício.

— Quer ir comer agora?

Ele responde um sim baixo. Recolho os papéis do trabalho e os guardo na bolsa para poder amanhã verificar minha teoria e logo depois descemos para a cozinha para apreciar os deliciosos cookies

Conversamos sobre coisas do dia a dia e livros que gostamos por um bom tempo, até que chego no assunto que mais queria:

— Sabe a última cabine do banheiro? — ele assente. — Uma pessoa incrível vem deixando mensagens para mim lá. Não sei quem é a pessoa, mas venho tentando descobrir para poder agradecer o bem que ela me faz.

Processo cada palavrinha sem tirar os olhos dele, tentando ao máximo decifrar cada reação.

— Você acha que essa pessoa é incrível? — Pergunta, não tirando os olhos do meu, mas parecendo receoso.

Não penso duas vezes antes de assentir com toda verdade presente em mim.

Ele apenas passa as mãos por seus fios castanhos e olha o telefone tentando esconder de alguma forma seu rosto.

— Tenho que ir, Jimin, minha mãe disse que ainda 'ta resolvendo umas coisas no trabalho e não vai ter como colocar a comida do meu cachorro.

Meu coração dói por sentir que deixei ele super desconfortável a ponto de ele inventar uma desculpa muito mal pensada. Não insisto mesmo que eu queira, só o acompanho até a porta e me despeço gentilmente.

Antes de me jogar na cama e me entupir de pensamentos, teorias, felicidades e arrependimentos, pego o celular e escrevo para meu fiel salvador:

Você

Hoseok, preciso te contar algo.|

Ele me responde de imediato, mas com rancor por eu não ter dado atenção ao seu interrogatório de hoje de manhã.

Hoseok :)

|Oi pessoa que não me responde mais nada e se me responde é com sim ou não.

Você

Desculpa, Hobi!! Eu só não tinha as respostas que precisava para poder te responder :(|

Hoseok :)

|E agora tem?

Quero dizer que sim, mas sinceramente só continuou com teorias, esperanças e uma prova que pode ser falsa. Ah! E se a teoria estiver errada existe a possibilidade de além das minhas esperanças terem sido em vão, eu ter criado um clima desconfortável para nada.

Você

Mais ou menos, mas preciso te contar. |

Hoseok :)

|estou aqui para isso.

Você

Acho que Min Yoongi é o meu admirador secreto|

Hoseok :)

|FINALMENTE! achei que você nunca ia pensar nele!!!

Encaro a tela do telefone confuso. Como deus ele já achava que era ele e não me falou nada?!

Você

Quando você ia me contar que desconfia que seja ele?!|

Hoseok :)

|Eu tava torcendo para você descobrir sozinho!

Hoseok :)

|Mas pare de me enrolar! Por que você acha que é ele?

Hoseok :)

|Eu acho que ele porque eu tô sentindo que é, então tenho certeza que é.

Respiro fundo e digito calmamente para que ele entenda.

Você

Eu só estava pensando que era ele, não tinha um porque, mas hoje aqui em casa eu vi a letra dele.|

Você

E é muito igual a do admirador. Não tenho certeza que é a mesma, mas pelas minhas lembranças são muito parecidas!|

Hoseok :)

|Pelo muito que te conheço sei que você já planejou algo.

Hoseok :)

|Conta.

Você

Me liga.|

Não dá nem um segundo que ele visualiza a mensagem e já escuto o toque de meu telefone indicando que eu estava recebendo uma ligação.

Atendo, mas antes que eu fale um oi ele interrompe me obrigando a contar o que tenho em mente.

Começo falando que ainda hoje vou mandar uma mensagem para o Yoongi pedindo para ele me encontrar amanhã na sala de dança assim que ele chegasse, e então assim que eu chegar amanhã vou ao banheiro com o trabalho de história para comparar as letras, se forem iguais confesso para ele na sala que sei que ele é o admirador e meus sentimentos. Se não for, confesso somente meus pequenos sentimentos.

O mais velho fica surpreso com meu surto de coragem, mas não questiona nenhuma parte da minha grande ideia, muito pelo contrário, só me motiva a ir a frente com ela.

Desligo a ligação com a promessa de que o contaria tudo depois que acontecesse.

E então, antes de adormecer mando a mensagem para o Min, colocando meu plano em prática.

Os funcionários que tem a sala ao lado do banheiro vão começar a estranhar o porquê de toda vez que chego vou direto no banheiro, mas não me importo com isso, não me importo com nada além de descobrir a verdade, de saber se Min Yoongi é meu admirador secreto.

Dessa vez ao abrir a cabine as sensações que sinto são completamente diferentes das que eu estava acostumado, sinto medo, ansiedade e receio. Tudo isso se multiplica quando ao pegar o papel para comparar vejo que há mais uma mensagem:

“Me desculpa por ser apaixonado por você, Park Jimin”

Fico sem chão, torcendo mais do que nunca para que a letra que está no papel que seguro seja da mesma pessoa que escreveu todas essas coisas.

Com a mão tremendo aproximo a folha da porta e procuro letras que batem uma com a outra.

Finalmente com letras iguais paro para observar.

São iguais. São totalmente iguais. São as mesmas pessoas.

Sinto que meu coração vai sair pela boca de felicidade. Um enorme sorriso aparece em meu rosto, eu até mesmo pularia se eu pudesse.

Min Yoongi é meu admirador secreto. Min Yoongi estar apaixonado por mim… e estou completamente caidinho por ele, caidinho até demais para esse sentimento ser batizado de somente uma quedinha.

Saio do banheiro feliz, porém ainda com medo e nervoso. Mesmo que eu saiba de tudo ainda tenho medo que ele fuja de mim.

Tento afastar por todo o caminho até a sala de dança o pensamento, ainda assim não consigo.

No entanto quando avisto o garoto sentado no chão com os cabelos caindo na frente do rosto enquanto mexe em seu telefone todos os medos somem e sinto minhas bochechas queimarem.

Aproveitando que ele parece ainda não ter notado minha presença, me aproximo lentamente e me ajoelho a uma distância razoável dele. Pouco tempo depois ele levanta o olhar, me percebendo ali e tomando um susto.

Seus movimentos foram tão fofinhos e exagerados ao ponto de me fazer lembrar de um gatinho amedrontado.

— Desculpa, não queria te assustar, mas também não queria tirar seu foco — falo, com a intenção de começarmos um assunto.

— Tudo bem, eu só estava vendo se você tinha mandado alguma mensagem...

— Ah! Me desculpe pela demora. — Que merda, Park Jimin, você devia ter sido mais rápido.

— Não, não, 'tá tudo bem, foi até bom eu ter chegado até porque tive tempo para pensar...

— Pensar sobre o que? — Pergunto, me arrependendo logo em seguida por provavelmente sair como um curioso.

— Eu preciso te falar algo, Jimin, algo que não sei se você vai acreditar... — Fico em silêncio esperando que ele continue.

— Sabe as mensagens deixadas para você? — Ele não espera minha resposta para continuar. — Foi eu que deixei elas para você...todas elas... antes de você chegar do colégio eu ia lá e escrevia, você provavelmente não vai acreditar porque acha que só estou falando isso pois ontem você elogiou a pessoa, mas eu sou seu admirador secreto de verdade, eu ju... — Interrompo-o juntando nossos lábios em um rápido selar, logo me afastando e tendo o privilégio de ver as bochechas do menor com um tom avermelhado.

— Eu sei, Yoongi — falo tranquilo, só querendo selar novamente nossos lábios, mas ainda com medo que ele fuja.

— C-como?

— Por sorte a sua letra quando escreve em papel e em uma porta não tem diferença. — Ele ri, aproveito desse momento para me sentar mais perto dele e o puxar para meu colo.

O garoto ofega surpreso em resposta ao meu gesto inesperado até mesmo por mim, mas não tenta sair do local.

— Nunca mais peça desculpas por ter se apaixonado por mim, se não iríamos ter que viver pedindo desculpas um para o outro, pois também estou apaixonado por você. — Afasto um pequeno fio de cabelo de seu rosto, o botando atrás de sua orelha.

Suas bochechas voltam a corar e um sorriso enorme aparece em seu rosto. Levo isso como um sinal para final juntar nossos lábios novamente, e assim faço. Dessa vez, peço passagem com a língua e ele permite unindo nossas bocas em um beijo calmo e confortável.

Percorro minha mão por seu rosto e vou descendo até seu pescoço, chegando na nuca e parando com ela lá enquanto nossas línguas se encontravam transformando o beijo calmo em algo mais agressivo, mas sem abandonar o nosso confortável ritmo.

Nesse momento a paixão está clara em cada toque, nesse momento a admiração que sentimos um pelo outro deixou de ser secreta.

~~~~


Notas Finais: Espero que vocês tenham gostado e sentido cada felicidade que o pequeno Jimin sentiu💞

Qualquer crítica construtiva é bem vinda!!!

Obrigada por tudo e até a próxima 🌸

30 Juin 2021 18:55:18 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
3
La fin

A propos de l’auteur

2Min Pjct Projeto de fanfics do shipp Yoonmin (Yoongi & Jimin) do grupo sul coreano BTS. Nos encontre também no Wattpad (https://www.wattpad.com/user/2MinPjct), Spirit (https://www.spiritfanfiction.com/perfil/suji05), ao3 (https://archiveofourown.org/users/2minpjct) e twitter.

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~