zelosnation_ bia

Onde Butrakham queria a atenção de Yuta, só que ele estava chateado com ela. Os mesmos foram ver o jogo de Sungchan, um amigo que joga futebol na equipa distrital. Mas o que Yuta não esperava era ter a sua namorada praticamente o chupando em público, com o risco de ser apanhada. capa por @xsuibian


Fanfiction Groupes/Chanteurs Déconseillé aux moins de 13 ans.

#nct #pwp #nakamoto-yuta #nct127
0
1.0k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

único

Butrakham olhava o jogo com um biquinho formado em seus lábios. Oras, porque ela estava assim? Yuta não lhe dava atenção nenhuma desde que se chateou com ela.

Talvez o motivo dele estar chateado é bem besta, mas ainda assim ele evita ela, embora praticamente vivam juntos. Chittaphon, irmão demais velho da garota, os arrastou para o jogo de Sungchan, um amigo deles que conseguiu bilhetes para eles. Yuta não queria ir, muito menos Butrakham, mas lá Chitta lhes deu volta à cabeça.

Bu pensava que iria conseguir ter a atenção de Yuta, já que ele costuma trocar carícias com ela, embora esteja um pouco chateado, mas desta vez ele estava do pior, nem sequer um beijo ainda lhe deu desde que está chateado. Bu que os rouba, mas ele não retribui nenhum.

— Me explica porque está assim! Você parece uma criança! Nunca foi assim.

— Não interessa.

— Você se meteu com alguém? — Chitta lhe perguntou baixinho, ele não gostava de ver o casal assim, mas também sabia que a irmã só fazia asneira, eram iguais.

— Um garoto me deu uma rosa no meu aniversário, e ele está assim.

— Ele é filho do seu chefe! E você nem levou a aliança, ele deve pensar que você está disponível. Quantas vezes isto já aconteceu? Você é uma irresponsável, fica toda boba com presentes e se for meu nem liga.

— Ih. — Chitta até voltou a sua atenção para o jogo. Sabia que Butrakham sempre reclamava dos presentes de Yuta, mas ele sabe que ela fica bobinha com isso, embora uns sejam mais pervertidos, ela admite que gosta dos presentes do namorado, só que não lhe admite pois ele é muito convencido, mas talvez agora devesse admitir.

— Olha, eu amo os seus presentes, mesmo que eu reclame de você ser um safado, eu gosto deles. Pelo menos você me dá presentes ao contrário do meu irmão que nunca me deu nada, só dor de cabeça.

— Desculpa!? E aquele pelúcia gigante que você tem no quarto? Que até o chamou de Yuta? Ah pois, você esconde muita coisa, mas eu sei de tudo.

— Porque chamou um peluche de Yuta?

— Eu dormia abraçada a ele quando você estava doente e não ia à escola, mas eu era inocente ok? Já não durmo com peluches.

— Dormiu com ele na semana passada pois o Yuta recusou dormir com você. — Butrakham bateu no braço do irmão, revirando seus olhos.

— Ainda assim, estou chateado, gostou do presente dele e não tinha a aliança, estamos juntos quase a cinco anos e pelo menos trezentas vezes isto já aconteceu. E também partiu a minha consola, meu celular, meu tablet. Se eu não fiquei chateado com isso no início, posso dizer que fiquei agora.

— Ai sério você só está falando coisas atoa, mais valia ter ficado em casa, assim não aturava seu mau humor.

— Eu não estou de mau humor.

— E eu sou o papa. — Revirou seus olhos, mas logo a seguir segurou o braço de Yuta. — Mas vá, esquece isso, eu não quero dormir com o peluche de novo, quero dormir com o meu namorado.

— Por agora durma com o peluche, já que se chama Yuta.

— Você é um idiota. — Estava novamente com um biquinho. Johnny, que estava do lado de Yuta, só ria das figuras de Butrakham, se esforçando para não gravar, pois Yuta quase o esganava cada vez que pegava o celular.

— Se você grava algo, eu parto o seu celular. — Falou assim que percebeu que Johnny estava rindo.

— Agressivo. — Yuta o zoou, nem percebendo que a namorada estava fazendo. Chittaphon estava focado no jogo, já que Sungchan estava totalmente isolado indo em direção à baliza.

— Vai Sungchan! CHUTA! — Todos estavam implorando para Sungchan gritar, até mesmo Johnny. Já Yuta revirou os olhos quando sentiu seu fecho da calça ser aberto.

— Você está louca? Sai, sai. — Tentou empurrá-la, até mesmo levantá-la, mas ela não cedeu.

— Não vou, não me dá atenção, vou ter com o seu amigo, ele me ama.

— Mas não em público! Você nem sabe onde se está metendo! Se nos apanham o que será de nós?

— Estamos na de cima e o Sungchan... — É ouvido o barulho de golo, nem deixando Butrakham acabar a sua frase. Toda a euforia do estádio devido ao golo deu com que Butrakham tirasse o membro de Yuta para fora, passando a dar beijinhos.

— Butrakham não faz isso. Vem cá, senta no meu colo, mas não me chupa em público pelo amor de Deus.

— O que... Yuta? Vocês estão doidos não estão? — Johnny arregalou os seus olhos quando viu a cena, tanto que Haechan, outro amigo que estava do seu lado, tentou espreitar, mas Johnny não deixou.

— Cala a boca e me dá o seu casaco, Johnny. Rápido!

— Um "por favor" também era bom. — Revirou os olhos tirando o seu casaco, colocando por cima de Butrakham, assim dando para tapar o que ela estava fazendo.

— Eu vou te matar, eu juro, esta não passa.

— Hmhm. — Respondeu com o membro do namorado na boca. Yuta espreitou por debaixo do casaco e pegou os cabelos dela, puxando e mordendo os seus lábios.

— Sua... Ah...

— A Butrakham?

— Não queira saber. — Logo de seguida a mão de Bu apareceu por baixo do casaco, acenando para o lado do irmão.

— Sua... Nossa eu faria o mesmo. — Recebeu um tapa de Yuta, rindo. — Ela é a minha irmã, queria que ela fizesse o quê? Ela é meio retardada mesmo.

— Pelo amor de Deus, tem noção que... — Arfou. — Ela está me chupando?

— A pergunta é se ela está te chupando e você não fica duro.

— Se eu não ficasse duro com ela, eu não era o Yuta Nakamoto.

— Aproveita que eu vou fingir que não te conheço.

— Somos três. — Haechan fala, fazendo Yuta revirar os olhos.

— Vira os olhos para lá, não quero que mais ninguém saiba.

— Relaxa, somos amigos não é mesmo.

— Você nem queira falar nada, Seo Johnny.

— Você tem sorte que te encontramos e te chamamos cá para cima, pois se estivesse lá em baixo, iriam te ver.

— Se até o H-Haechan notou e está do seu lado, o medo de mais alguém ver é... Maior.

— Cala a boca e foca em não gemer. — Butrakham falou lá de baixo, fazendo movimentos rápidos, já que Yuta já estava bem duro.

— Quando é o intervalo?

— Cinco minutos. — Chittaphon responde.

— Você está feita daqui a cinco minutos, Butrakham. — Puxou o cabelo da mesma, pois aquilo estava lhe levando à loucura e ele tinha que fingir estar normal, mas era um pouco impossível.

Já se sentia suado e sua boca doía de tanta vez que mordeu-a para impedir os gemidos saírem da sua boca.

Era verdade que Butrakham não queria ser apanhada, de facto, mas ela estava amando o risco de ser.

— Você é bem docinho. — Bu falou assim que Yuta não aguentou e se desfez na sua boca.

— Pelo que ouvi, vocês sujaram o meu casaco, mas também é intervalo, vocês tem sorte.

— Ai é? Melhor ainda. — Yuta arrumou seu membro dentro da calça e puxou Butrakham para cima, certificando-se se estava sujo, mas por milagre e nem se sabe como, nada estava sujo, só o canto da boca de Bu.

— Olha aqui o leite. — Chitta fala rindo, limpando o canto da boca da irmã.

— Você está ferrada, se prepara, estou me pouco lixando se te ouvem ou não.

— Até eu voltar, eu finjo que não vos conheço. — Chitta saiu, junto de Johnny, já os outros ficaram para guardar o lugar.

.

— Porra Yuta... — Bu tapou sua boca quando sentiu Yuta investir forte dentro dela. O mesmo não estava perdoando, era como se estivesse se vingando do que ela fez, dando resultado dela quase não aguentar os gemidos, sendo que tinha claramente pessoas passando, e o melhor é que eles estavam no banheiro feminino, tinha claramente alguém escutando pois sempre lotava, eles nem sabiam como tinham entrado ali sem ninguém, mas dava para escutar as pessoas passando.

— Eu disse que estava me lixando se te ouvissem. — Bateu na bunda da garota, segurando-a com mais força, sentindo ela se desfazer uns minutos depois.

.

— A sua sorte é que eu sempre ando com camisinha, pois você anda tão irresponsável que eu já não acredito que tome remédio.

— Eu tomaria sim, você nunca aguentaria nove meses sem transar.

— Basta eu estar chateado que eu aguento sim.

— Eu não quero passar uma gravidez com você amuado, isso está fora de questão.

— Então como eu vou aguentar nove meses sem entrar em você?

— Não sei.

— Mas se você me chupar mais alguma vez em público, você está feita mesmo, foda-se se eu estou chateado, e foda-se se eu não tiver camisinha, entendeu? Eu não aguento mais as suas provocações.

— Mesmo se eu engravidar, se eu quiser eu te provoco.

— Mas não me chupa em público, espera até chegarmos em casa, pelo amor de Deus.

— Não prometo nada. — Yuta revirou os olhos. — Também te amo. — O mesmo riu nasalmente, ele também amava ela, mas uma coisa é certa, ele estava ferrado nas suas mãos. Ela claramente tem uns parafusos a menos e ama o perigo.

28 Juin 2021 17:30:31 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
1
La fin

A propos de l’auteur

bia ZelosNation_ no wattpad. Wooevill no twitter.

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~