xsuibian ✎αℓєм †

Min YoonGi é um excelente jogador de basquete que não possui presença alguma. MinGyu é companheiro de equipe de YoonGi e a tempos esconde uma pequena queda pelo outro. Wildcats é um time de basquete que está conquistando o público a cada jogo, surpreendendo com suas jogadas e surpresas cujo, cada jogar, esconde. Determinados a ganhar, o time de basquete inicia o campeonato com todas as suas forças, MinGyu não tinha somente a vontade de ganhar aquela primeira partida do campeonato, ele também queria conquistar o baixinho invisível de seu time. Já YoonGi, a sua intenção era permanecer invisível, conquistar o título para o time e esconder o que realmente sentia pelo colega de equipe: MinGyu. Inspirado em Kuroko no Basket. | História também no Wattpad |


Fanfiction Groupes/Chanteurs Déconseillé aux moins de 13 ans. © Blue Foster Kim

#esporte #fanfic #kurokonobasket #romance #yoongyu #NamJoon #astro #SanHa #nct #johnny #ChanYeol #BTS #YoonGi #kard #BM #exo #SeHun #seventeen #MinGyu
0
1.8k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo Único

Daegu International School, dez de março de dois mil e dezenove.


Não ter presença, às vezes, era muito vantajoso para Min YoonGi. Ele podia muito bem sair de situações constrangedoras e até mesmo ver situações muito tentadoras, ninguém iria notar que ele estaria no local a não ser que o próprio anunciasse sua presença. Às vezes ele até mesmo pensava que poderia anunciar que estava ali, mas por algum motivo que não pôde criar na sua fantasia, pensava que ninguém iria notar ele mesmo se gritasse.


Naquele momento, por exemplo, junto com NamJoon e SeHun, caminhava para a quadra de basquete da escola após um dia exaustivo nas aulas. YoonGi andava atrás como sempre. Por ser o segundo mais novo da sua equipe, o rapaz não fazia aula com ninguém da turma e, por conta disso também, os dois rapazes quietos a sua frente não teriam notado quando ele conseguiu alcançá-los.


— NamJoon-hyung — chamou-o.


NamJoon era o responsável pela coleta de dados tanto da equipe quanto dos adversários, o rapaz possuía uma inteligência tamanha que ele conseguia captar cada movimento novo dos jogadores na hora da partida.


Percebendo que havia sido chamado, NamJoon olhou atrás de si com os olhos levemente arregalados. O rapaz era calmo e pouco expressivo, mas mesmo assim, YoonGi conseguia fazê-lo expressar suas emoções de sustos e surpresa. Desde quando aquele jovem estava andando com SeHun e ele?


— Uma hora nós realmente vamos acabar infartando assim — sussurrou, mas os dois perto dele ouviram.


SeHun preferiu continuar seu caminho sem dizer uma única palavra.


— Yah!


YoonGi fez bico. Aquele grandalhão só sabia falar maldades.


— Hyung, por que estamos indo à quadra?


— ChanYeol quer conversar conosco — respondeu, seguindo o seu caminho.


YoonGi apenas deu de ombros e continuou seu trajeto no encalço dos dois, sem chamar a atenção de mais ninguém, além do mais, era o que sabia fazer de melhor. Assim que adentraram a quadra esportiva não muito ocupada, perceberam de imediato o grupinho dos jogadores na lateral do estabelecimento, então seguiram para lá.


Entre alguns suspiros entediados, YoonGi se sentou no chão atrás de todos, apenas para observar a pequena discussão que já se iniciava. O moreno literalmente não fazia ideia do porquê de estar ali em plena quarta-feira.


— Chanyeol, cadê os uniformes? — Matthew perguntou, cruzando os braços.


— Hoje não era dia de treino, então eu levei pra lavar em casa — respondeu ChanYeol.


Ele possuía certeza disso, era muito organizado com os assuntos do time. Tinha que ser um capitão exemplar para todos, mas aparentemente, qualquer coisa que Matthew achasse contra Chanyeol ele faria questão de questioná-lo como capitão.


— Estão vendo? Foram vocês que elegeram esse cara pra capitão do time. Ele nem sabe o cronograma dos treinos — acusou mais alto, para ter certeza que todos ouviam.


— BM, na verdade… Hoje realmente não é dia de treino — SanHa intrometeu-se.


— Como não? Hoje é terça-feira! — rebateu, com suas sobrancelhas levemente franzidas.


— Hoje é quarta. Você faltou ontem.


— Não, cara! — Sacou o celular do bolso para conferir a data. — Hoje é… quarta? Ah, mas hoje não era terça?


Desacreditados com aquilo, alguns reviraram seus olhos, outros bufaram e YoonGi bocejou entediado.


— Foco, pessoal! Foco! — ChanYeol balançou os braços no ar. — Aliás, pelas minhas contas... tá faltando alguém — disse enquanto recontava.


— MinGyu está atrasado — NamJoon prontamente disse.


— Ele nunca se atrasa para festas, mas nos treinos… — Johnny alfinetou.


— Não, espera, eu só contei seis pessoas… — ChanYeol disse, enquanto recontava.


— Eu contei sete — YoonGi pronunciou de repente.


ChanYeol deu um passo para trás e esticou o pescoço, procurando YoonGi entre os jogadores do time e o encontrando afastado e sentado no chão. Todos acabaram levando um susto, já que ninguém havia percebido sua presença.


NamJoon quase riu por ter levado um segundo susto por causa do mais novo, no mesmo dia.


— Quando foi que você chegou? — perguntou ChanYeol, com uma expressão de espanto. — Cara, que susto, pensei que eu estava ouvindo vozes do além.


— Essa merda nem existe, idiota! — Matthew falou. — Se você nem nota os jogadores do seu time, não deveria ser um líder!


Com isso, começou mais uma discussão que NamJoon tentava apaziguar, sem sucesso. Os outros apenas observavam entediados, não se impressionando com o show entre os dois valentões.


Alguns minutos depois, MinGyu chegou. YoonGi apenas observava de longe o rapaz alto e de porte atlético. Achava-o adorável de um modo totalmente tímido, mas resolveu não ligar muito para essas emoções repentinas, que vez ou outra apareciam.


Enfim, com o time reunido na quadra, todos esperavam… Para falar a verdade, a maioria ali não fazia ideia o porquê de estarem na quadra naquela tarde de quarta-feira.


Os setes rapazes, tirando ChanYeol, faziam uma algazarra enorme e custou muito para que o capitão conseguisse que eles ficassem quietos para poder começar a explicar o motivo daquela reunião. Todos estavam ansiosos com o jogo que aconteceria no dia seguinte e não paravam um minuto sequer de comentar sobre as habilidades do outro time, seu rival.


— Amanhã irá começar o campeonato interescolar...


ChanYeol começou seu discurso, e mesmo que o time já soubesse dessa informação, assobiaram animados com o anúncio. O rapaz, vendo sua equipe animada com tal coisa, sorriu meramente orgulhoso disso, então prosseguiu:


— Esse será o primeiro passo para nós, Wildcats, podermos estar participando das nacionais. Eu realmente espero que vocês deem o melhor de vocês, pois sei que podemos ganhar essa batalha. Vocês são ótimos jogadores, basta somente acreditar. — ChanYeol respirou fundo e olhou para cada um deles. — Desde o último campeonato, vocês melhoraram muito. YoonGi passou a atacar mais do que antes, os passes do SanHa para o Johnny são ótimos, ninguém mais consegue roubar a bola do Sehun, Mingyu faz muitas cestas impecáveis… acredito que se participarmos com bom proveito de passes entre todos os jogadores, não erraremos.


— Ah… E eu não tô nessa evolução toda aí, não? — Matthew resmungou insatisfeito, de braços cruzados e ombros encolhidos.


— Você, BM, é melhor que eu na defesa — disse animado, vendo Matthew conter um sorriso.


Então Chanyeol esfregou as mãos uma na outra, sentindo pouco a pouco a adrenalina circular com mais intensidade em suas veias.


— Eu confio em vocês, time... E em você também, YoonGi, mesmo que você seja um fantasma que rouba a bola sem ninguém ver.


Seria uma grande mentira se YoonGi dissesse que não se sentiu mais eufórico ao escutar seu líder falar sobre suas jogadas com tanto entusiasmo. E, por mais que fosse um pouco invisível, seu rastro sempre ficaria marcado por onde passasse.


Alegres com o discurso de ChanYeol, todos se levantaram e correram até o rapaz, pegando-o no colo e jogando-o para o alto. Até mesmo Matthew juntou-se com seus colegas. Aquele discurso havia feito com que a vontade de vencer subisse por todas as veias dos garotos. YoonGi afastou-se dos seus colegas quando cansou de subir e descer seus braços para apanhar o corpo pesado de seu capitão.


Ainda sorrindo, deu alguns passos para trás e olhou ao seu redor, tomando a iniciativa de ir até a arquibancada e se sentar ali. De início ele queria somente ficar sozinho e não ser notado como sempre, mas naquele momento não deu muito certo.


— YoonGi-hyung — SanHa chamou-o arrastado, sentando-se ao seu lado.


YoonGi não respondeu o garoto, somente fez um bico enquanto olhava um ponto da quadra.


— Como você está?


Nenhuma resposta.


— Yah… O MinGyu falou que acha você muito bonito — soltou, como se não fosse nada demais.


YoonGi arregalou seus olhos e olhou para o rapaz ao seu lado. SanHa possuía um sorriso presunçoso na face. Tentou dizer algo, mas não conseguiu. Então, tímido com aquilo, saiu da quadra o quanto antes. Iria passar o resto do dia treinando e depois iria descansar umas boas horas para o jogo que estava por vir.


SanHa riu um tanto alto com aquilo, os outros jogadores pararam de fazer o que faziam para entender o porquê do riso fácil do mais jovem, continuaram com a dúvida na cabeça por não ter ninguém com ele. O rapaz também não aparentava sinais de que estava no celular. Somente MinGyu havia notado a presença de YoonGi com o jovem.


O que será que aquela peste havia feito com seu precioso menino?


***


Daegu Internacional School, onze de março de dois mil e dezenove.


No dia seguinte, os oitos adolescentes acordaram cedo para o primeiro jogo do campeonato. Por sorte a partida iria ser na escola do Wildcats, o que seria uma grande vantagem jogar em sua casa, com privilégio às mais torcidas ao seu favor, isso era ótimo.


YoonGi não demonstrava estar nervoso com o jogo, mas por dentro um frio diferente dançava em seu âmago; talvez fosse adrenalina por finalmente estar participando de algo útil em sua jornada. E todos iriam vê-lo em ação, finalmente.


Ao pisarem na quadra esportiva, logo foram aplaudidos em pé por seus torcedores, que se acomodavam nas arquibancadas ainda pouco ocupadas. Aquilo era incrível e YoonGi não conseguiu esconder o sorriso enviesado que se formou em seus lábios rosados quando avistou o time adversário os olhar com desdém. Não poderia ser difícil, poderia?


A animação bombeava demasiadamente o sangue nos corações de todos os jogadores ali presentes. ChanYeol era o mais contagiado com toda a euforia dos torcedores. Tinha certeza de que ficaria ainda mais animado no final do jogo, afinal, eles iriam ganhar, pois era isso o que planejou.


Namjoon analisou atentamente cada jogador do time adversário e lançou um rápido olhar para Chanyeol e Matthew. Não seria algo muito fácil. Já havia assistido a um jogo de seus rivais, eles eram ótimos em cestas de três pontos, os passes eram rápidos e precisos, poucos erros no processo. E o armador não só auxiliava o time, como também fazia ótimas cestas ao lado dos alas. A primeira partida do Wildcats no torneio pretendia ser inesquecível.


O treinador aproximou-se devagar e deu algumas instruções a eles. Os jogadores do primeiro tempo começaram a tagarelar em conjunto sobre suas táticas. MinGyu e YoonGi ouviam atentamente as ideias de cada um, criando sua própria linha de raciocínio. SeHun comandaria as jogadas em seu posto de point, e já estavam combinando de fazer a substituição dele para NamJoon no terceiro tempo. Johnny na posição dois, SanHa na três, Matthew na quatro e ChanYeol na cinco. Sentiam-se invencíveis por sua formação.


A torcida vibrou quando os jogadores começaram a se dispersar na quadra, alguns se alongando e outros já se pondo de pé em sua posição. O narrador estava com um equipamento improvisado no topo da arquibancada, local estrategicamente escolhido pela ampla visão da quadra. A escola não era tão grande.


— Sejam muito bem-vindos ao início do campeonato regional de basquetebol de Daegu! — o narrador começou, sendo aplaudido pelas torcidas.


Enquanto o narrador continuava sua apresentação, YoonGi andava para lá e pra cá, alongando-se e observando os jogadores do outro time, alheio às palavras do homem. Queria muito poder conquistar a vitória e continuar sendo como era, invisível, mas também estava pensativo sobre algumas coisas, ainda mais quando se encontrava com MinGyu, que deixava seus sentidos bagunçados. Era uma sensação tão estranha e diferente que vinha quando pensava nele, que preferia não mergulhar nos olhos castanhos e manter-se longe de seu sorriso bonito, mas era difícil, pois naquele instante que alongava os braços, MinGyu o encarava sorrindo tímido.


Não deu nem tempo de pensar em responder ao simples gesto, pois seu corpo foi empurrado por um outro bem maior, que quase o derrubou. Olhou para trás, respirando fundo ao ver um cara bem mais alto e com a camiseta número dezessete do Raptors. Ele olhou para YoonGi com as sobrancelhas franzidas e expressão confusa, soltando um ar de descontentamento pelas narinas e se afastando.


— Quem permitiu essa criança entrar aqui? — perguntou baixo para si mesmo, seriamente.


YoonGi pareceu irritado. MinGyu observava o acontecimento e resolveu levantar, aproximando-se para de alguma forma poder ajudar Yoongi, que cerrou os punhos.


— Eu sou um jogador, bobão! — falou alto.


O cara se virou ainda mais surpreso e o olhou de cima a baixo, rindo em deboche. Logo foi para o outro lado da quadra. MinGyu tocou o ombro de YoonGi, tentando confortá-lo. Aproximou sua boca da orelha dele, falando baixinho:


— Não esquenta com isso. Você sabe que é a estrela do time.


MinGyu se afastou, repreendendo um sorriso. YoonGi permaneceu parado no mesmo lugar, sentindo arrepios e algo diferente fazer cócegas em seu estômago, coisa que lhe fez sorrir amplamente e levar seu olhar envergonhado ao chão, secretamente sob o olhar de MinGyu, que agora estava sentado no banco.


Não demorou muito para o time se reunir uma última vez e se abraçar em conjunto, prontos para finalmente iniciarem a partida. Com uma troca de olhares confiantes, foram para suas posições rapidamente, ouvindo os gritos da torcida ecoarem pela quadra e darem um choque de energia em seus corpos enérgicos, cada vez mais impulsionados e intencionados a vencer aquela partida e todas as próximas. MinGyu, NamJoon e YoonGi ficaram no banco observando o juiz dar início ao primeiro período.


E então bola ao ar.


O primeiro a pontuar foi o Wildcats, disparando na frente com seis pontos. Todos eram ágeis e tinham uma boa visão da quadra, exceto BM, por ficar um pouco mais longe do restante. Mesmo assim, conseguiu marcar dois pontos numa cesta durante um contra-ataque. O primeiro período foi finalizado em 12 a 10, com o Wildcats na liderança. Naqueles minutos de pausa, o time apenas se hidratou e repôs suas estratégias, que se baseavam em marcações específicas e jogadas rápidas. NamJoon frisava para SeHun a importância de não se distrair, que ouvia atentamente e assentia.


O segundo tempo logo começaria e voltaram às posições novamente com a mesma formação. O outro time trocou um jogador e NamJoon observou-o atentamente, parecendo perceber que aquele cara era tão bom quanto parecia.


A tensão começou a tomar conta do ar quando o outro time começou a pontuar rapidamente, deixando poucas brechas para que o Wildcats pudesse brilhar. SeHun perdeu a bola para aquele ala camisa dezessete muitas vezes, o cara parecia uma máquina e era muito ágil. NamJoon e SeHun trocaram um breve olhar, lendo perfeitamente um ao outro; aquele ala iria atrapalhar muito no jogo.


Durante aqueles minutos de partida, aquele cara conseguiu pontuar três vezes. A vitória do Wildcats já não era o que ChanYeol conseguia prever.


O time já começava a ficar cansado e a pressão sobre eles aumentava cada vez mais. Por sorte o segundo tempo terminou e eles puderam sentar e tentar repor as energias. Mas, com todo o nervosismo à flor da pele, para eles o pequeno intervalo não havia acontecido. Era como se o segundo e terceiro tempo estivesse fundido um ao outro, assim como o último.


Os passes que eles faziam e as bolas que eles tentavam acertar na cesta pouco davam certo. Suas jogadas tinham falhas notavelmente enormes e não era somente os jogadores e técnicos que notavam, as torcidas estavam em choque, preocupados com o que poderia acontecer.


Pelo primeiro minuto que se passou naquele último turno, NamJoon perdeu a bola para um loiro magro duas vezes, que, em uma delas, fez um rápido passe picado para o jogador ao lado, conseguindo garantir mais dois pontos aos adversários, infiltrando na falha da defesa. O Wildcats estava indo mal naqueles últimos minutos pelo cansaço dos alas, a assistência estava cada vez mais lenta. MinGyu havia entrado no lugar de SanHa no terceiro tempo e, até ali, estava conseguindo fazer bons passes para Johnny, que por várias vezes perdeu lances.


ChanYeol tentou uma cesta de três pontos, mas o rebote levou mais dois pontos aos adversários. Logo o Wildcats começou a avançar, movidos pelo placar apertado: 20 a 29. Faltavam sete minutos para que a partida acabasse e precisavam se concentrar em aproveitar o máximo de jogadas possíveis. Estavam cada vez mais nervosos com as investidas do outro time, que continuava realizando finalizações perigosas e os pivôs não conseguiam segurar as jogadas dos laterais rivais, deixando-os numa situação complicada.


Aumentaram a velocidade ao MinGyu conseguir roubar a bola do passe de um ala, mas não conseguiu finalizar muito bem, pois estava muito marcado e não encontrou Johnny atrás da linha dos três pontos, a bola arremessada apenas bateu na tabela. A defesa logo recuperou a posse da bola e começou a avançar. NamJoon e ChanYeol sentiram um leve desespero quando perceberam a forma agressiva que vinham para o ataque. Conseguiriam, no mínimo, uma cesta de um ponto no lance livre previsto por Matthew, já que notou a preocupação de ChanYeol e temia que ele avançasse nos jogadores com brutalidade e provocasse uma falta. Mas, surpreendentemente, durante a distração de Matthew, a torcida se agitou e vibrou em comemoração.


— Uma bela cesta do Wildcats feita neste momento tenso da partida! — o narrador anunciou. — Mas quem cometeu o lance? Eu não consegui ver. A estrela dessa jogada, por favor, levante a mão para que possamos vê-lo.


E lá estava ela de braço levantado, a estrela: Min Yoongi, que marcou três pontos no arremesso.


— O camisa cinco acertou aquela bola incrível! — o narrador clamou, animando ainda mais a torcida.


Os adversários se entreolharam confusos, pois nenhum havia notado o tal camisa cinco antes. ChanYeol estendeu os braços e Matthew arregalou os olhos.


— Como é que ninguém viu você entrar na partida? — ele perguntou, mesmo com o jogo já tendo continuado.


— Usei minha invisibilidade — YoonGi sorriu para BM.


MinGyu contemplou a serenidade de YoonGi e também sorriu, pois nem havia percebido que ele havia entrado no jogo. Olhou para o banco e encontrou Johnny tomando uma garrafa de água esbaforidamente, e o treinador vibrava em animação em pé ao seu lado.


O time adversário partiu para o ataque, mas um lance falho deu a oportunidade perfeita para MinGyu roubar a bola e correr para o outro lado, aproveitando a trégua da defesa. Mais dois pontos por um arremesso na cesta. O placar agora se dividia. YoonGi era rápido e preciso, captava rapidamente as movimentações e quase nunca era notado nas jogadas, o que de alguma forma facilitava sua mobilidade.


Mais dois pontos do time adversário. NamJoon suspirou. Matthew socou a própria perna, irritado. Os jogadores do banco estavam vidrados na movimentação. 29 a 33. MinGyu conseguiu mais dois pontos. 31. Os últimos minutos deixaram o Wildcats preocupado.


Faltava um minuto para o fim da partida e SeHun não queria mais olhar para a quadra, abaixou a cabeça e respirou fundo. Johnny e SanHa também estavam com medo e suas poucas expectativas eram colocadas em MinGyu, que atuava por todo o centímetro da quadra. Foi justamente ele quem fez mais dois pontos ao Wildcats num rebote, deixando o placar 31 a 33. Faltavam apenas trinta segundos de jogo e os garotos já não tinham muita esperança de vencer, exceto NamJoon e YoonGi. Porém os adversários também estavam um tanto receosos e cautelosos para que mantessem o placar daquela forma.


Movendo-se incrivelmente rápido, YoonGi havia feito quatro cestas nos poucos minutos que entrou no jogo. Seus passes eram extraordinários, quase perfeitos. MinGyu tentava acompanhá-lo, mas às vezes YoonGi sumia do nada e reaparecia próximo ao garrafão adversário.


Era insana a forma que YoonGi se dedicava nas jogadas, mas ninguém o via.


Trinta segundos para o fim. YoonGi se mantinha animado e marcando todos os adversários rapidamente. Conseguiu a posse da bola após roubar de um cara do outro time, e sua própria altura não favorecia sua visão da quadra. Estava realmente difícil de encontrar seus companheiros, pois só conseguia ver a cor do uniforme dos seus adversários que o marcavam de forma sufocante.


Desviou de todos passando por debaixo de seus braços e driblando com dificuldade. YoonGi caminhava em passos largos na quadra, tentando chegar perto do aro no alto, para tentar fazer mais um ponto para seu time, mas, inesperadamente, um corpo grande apareceu em sua frente o bloqueando. Surpreso, o rapaz parou no lugar e olhou para cima, vendo um dos jogadores do outro time, o camisa dezessete, o qual ele nutria um sentimento ruim desde a última vez que havia o visto e não era diferente naquela situação.


O grandalhão na sua frente mal fazia questão de deixar seus braços erguidos para bloquear YoonGi e o sorriso que ele estampava era tão irritante que o Min desejava arremessar aquela bola na face do rapaz, e não na cesta.


YoonGi franziu o cenho com aquilo, sacudiu sua cabeça por um instante e olhou ao monitor da quadra. O placar estava favorável ao time adversário e YoonGi precisava fazer uma cesta de três pontos para vencer.


Olhando para a muralha à sua frente, YoonGi driblava o grandalhão sorrindo ladino. Os jogadores ao redor se mantinham afastados, crentes que o camisa dezessete conseguiria recuperar a posse da bola.


— Você não vai passar daqui, baixinho.


O sorriso de YoonGi alargou com aquilo, ele olhou para o lado, observando MinGyu. Com uma piscadela, ele acenou para o companheiro, jogando a bola para ele e passando seu corpo por debaixo dos braços do adversário, logo recebendo a bola novamente, a qual, logo em seguida, foi arremessada do meio da quadra.


No cronômetro faltavam três segundos, a arquibancada imediatamente ficou quieta e todos os jogadores acompanharam a bola fazer seu caminho diretamente para o aro. Nem mesmo o time adversário conseguiu se mexer para fazer alguma coisa, algum impedimento. E, faltando dois segundos para o jogo terminar, a bola bateu no aro, girou duas vezes e entrou.


Wildcats havia ganhado de virada!


O time todo explodiu em felicidade com o acontecimento, o primeiro a abraçar YoonGi fora MinGyu, que ao sentir os braços do rapaz o apertando sentiu um arrepio percorrer pelo seu corpo todo, tanto que ficou petrificado no lugar.


ChanYeol, SanHa e Matthew foram os próximos a chegarem e logo trataram de desvencilhar os braços de MinGyu e ajudaram a colocar YoonGi nos ombros de Matthew, que saiu correndo com o garoto, este que gritou assustado e com medo de que caísse no chão. Ele não era muito confiável.


— BM, coloca ele no chão! — MinGyu gritou, correndo atrás dos dois. — Você ainda vai derrubar ele!


— Hoje a gente vai servir patê de Min YoonGi em comemoração — disse Johnny para NamJoon.


— Shh... — ele sussurrou cúmplice.


— Yah, solte-me.


Rindo, Matthew colocou o garoto no chão novamente, mas só quando o time todo já se encontrava no vestiário. Wildcats uniu-se novamente e todos se abraçaram gritando. YoonGi foi o primeiro a se afastar, como sempre, e caminhar até o seu armário.


Mais afastado de todos e estrategicamente mais escondido, YoonGi abriu a bolsa que ele tinha colocado no armário e tirou de lá uma regata branca maior que seu número. O uniforme que ele usava estava encharcado pelo suor, mesmo que tenha jogado pouco menos de dez minutos.


Olhou ao seu redor para confirmar que ninguém do time olhava para ele, para em seguida retirar aquela camisa de seu corpo.


Um pouco longe, MinGyu percebeu a ausência do companheiro de equipe. Ele sempre era o primeiro a notar quando YoonGi não estava por perto. Franziu o cenho um pouco confuso, mas ao notar uma movimentação em uma parte escondida do vestiário, ele sorriu ladino e caminhou até lá. YoonGi havia acabado de tirar sua camisa do time e estava com uma regata em mãos, pronto para vesti-la. Ao vê-lo ali, perguntou:


— Já está se arrumando?


YoonGi se assustou, tanto que chocou seu corpo contra o armário. A regata branca estava sendo segurada com força em frente de seu corpo, em uma tentativa de se proteger.


— Min-MinGyu…


— Eu — sorriu.


Era notável o desconforto que YoonGi sentia, e para tentar amenizar aquele clima, o recém-chegado caminhou até seu armário, ali perto mesmo, e começou a trocar sua roupa também.


Vendo-o de costas para si, YoonGi tratou de colocar sua regata e tirar seus sapatos e seu short, colocando logo um short preto de moletom e outro par de tênis, socando logo seu uniforme na mochila de qualquer jeito, sem ao menos arrumá-las.


Aquela situação toda estava deixando-o nervoso. O jogo havia tomado toda a sua energia, e ao mesmo tempo ele sentia a presença de MinGyu ao seu redor, a todo o tempo. Era como se duas coisas estivessem em seus ombros, tentando o derrubar e pisar em seu corpo magro, mas as duas coisas possuíam diferentes intensidades. Então o jogo fazia com que ele ficasse elétrico e competitivo. MinGyu o fazia ficar nervoso e excitado.


— Ya, Min YoonGi.


— Uh? O quê? — Arregalou seus olhos.


— Por que você está olhando para mim assim?


YoonGi franziu o cenho e tombou a cabeça inocentemente.


MinGyu fez bico com o modo que aquele garoto parecia um anjo naquele momento. Deixou a bolsa que segurava no chão e caminhou até o rapaz que ainda estava parado em frente ao armário. YoonGi segurou sua respiração quando notou aquilo, mas MinGyu, mesmo percebendo o nervosismo alheio, daquela vez não parou o que estava fazendo. Era muito tempo o observando de longe, ele tinha que tentar pelo menos uma única vez para saber se tinha alguma chance.


— O que você está fazendo?


Ignorando o que havia sido perguntado para si, MinGyu segurou as mãos do outro e apertou levemente, puxando com calma o corpo do jovem para perto e abraçando-o vagarosamente. Tão aconchegante. Por que ele nunca fez isso antes?


— MinGyu? — murmurou confuso.


Seu coração batia rápido, duvidava até mesmo se ele não era capaz de romper seu peito.


— MinGyu? — repetiu.


O jovem finalmente se soltou do corpo pequeno de YoonGi, mas as mãos continuavam entrelaçadas. MinGyu sorriu brevemente e inclinou o corpo um pouco para baixo, deixando um selar nos lábios finos do menor, que arregalou os olhos em surpresa, mas permitiu que os lábios de MinGyu beijassem os seus suavemente.


— Ah, poxa, o nosso patê de Min YoonGi vai ficar somente para o MinGyu — choramingou Johnny, com todos os outros meninos atrás dele.


YoonGi arregalou mais ainda seus olhos, escondeu seu rosto em suas mãos e logo encostou sua cabeça no peito de MinGyu, esperando que ele o escondesse o mais possível dos meninos que tinham um sorriso no rosto.


— Não seja maldoso, Hyung — pediu SanHa para Johnny, olhando o casal sem jeito. — Veja como o YoonGi-hyung é fofo... E depois eu que tenho que ser o fofo do grupo.


— SanHa — repreendeu MinGyu, rodeando seus braços no corpo encolhido de YoonGi.


— Vamos, meninos, deixem o casal. Nós temos uma vitória para comemorar. — ChanYeol finalmente deu um ponto final na discussão.


— Vamos comer carne? — perguntou YoonGi de repente.


— É só falar em comida que esse garoto se anima. Não era ele que estava todo tímido agora há pouco? — falou BM, e todos os meninos concordaram. — E… Espera, cadê o YoonGi e MinGyu?


— Não sei, eles estavam aqui agorinha — respondeu NamJoon.


— MinGyu mal passou dez minutos grudado nesse garoto e já está desaparecendo sem ninguém perceber — disse ele.


Apressado, Matthew pegou suas coisas, assim como todos, e passaram a correr para a saída do vestiário quando viram Yoongi e Mingyu correndo de mãos dadas pela quadra.


— Caralho, esperem por nós!

26 Juin 2021 19:37:36 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
1
La fin

A propos de l’auteur

✎αℓєм † ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ✎𝙗𝙡𝙪𝙚 𝙛𝙤𝙨𝙩𝙚𝙧 𝙠𝙞𝙢 † ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ𝒕𝒘𝒆𝒏𝒕𝒚. brazilian girl. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤdesigner. 𝒕𝒓𝒂𝒊𝒍𝒆𝒓 𝒎𝒂𝒌𝒆𝒓. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ𝒂𝒏𝒙𝒊𝒆𝒕𝒚. depression. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ𝒔𝒍𝒚𝒕𝒉𝒆𝒓𝒊𝒏 𝒉𝒐𝒖𝒔𝒆. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ𝑖𝑛𝑠𝑡𝑎𝑔𝑟𝑎𝑚: xxsuibian ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ𝑡𝑤𝑖𝑡𝑡𝑒𝑟: xxallem ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ𝑝𝑖𝑛𝑡𝑒𝑟𝑒𝑠𝑡: xsuibian ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ𝑦𝑜𝑢𝑡𝑢𝑏𝑒: alem

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~