artemisiajackson Artemísia Jackson

Gojou estava em busca do presente perfeito para se declarar ao crush no dia dos namorados, mas as coisas acabaram saindo um pouco do planejado...


Fanfiction Déconseillé aux moins de 13 ans.

#universoalternativo #ua #satosugu #jujutsu-kaisen #amordecinema #dia-dos-namorados #universo-alternativo #declarações #comédia #yaoi #gay #love
4
3.6k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo único

— Você é tão inútil que não sabe nem o que teu boy gosta, Gojou? — Utahime encarou o amigo com um desgosto enorme no rosto.

— Ele ainda não é meu boy, sua megera, e é exatamente por isso que eu não sei! — Replicou Gojou, indignado, os braços cruzados e bochechas infladas infantilmente. — E por isso tem que ser perfeito, eu vou pedir ele namoro e, se for uma droga, ele não vai me querer — acrescentou em tom de choro, bebendo um longo gole de sua cerveja em seguida.

— Dá dinheiro, não tem nada melhor que dinheiro — opinou Mei Mei, dando de ombros.

— Isso é desleixado e preguiçoso e só uma esquisitona como você pra curtir isso, Mei — Ieiri devolveu, soprando a fumaça do cigarro na cara de Gojou, que estava do outro lado da mesa do bar. — Porra, o Getou é teu melhor amigo, como que cê não sabe o que ele gosta?

— Ah, sei lá, porque ele não sai me dizendo gratuitamente o tipo de presente que ele gostaria de ganhar, porra! — Argumentou Gojou, que já estava cansado de ser julgado por um bando de peruas que sabiam tanto quanto ele: nada.

— Você divide o dormitório com ele, não é? Fuça as coisas dele e vê se acha algo pra te dar ideias — Ieiri sugeriu de forma prática, dando de ombros.

— Ou você pode ser uma pessoa normal e dar algo básico, doces e uma declaração, quem sabe Polaroids de gatinhos, ele ama gatos — Utahime sugeriu, brincando com o canudinho de sua caipirinha.

E então, Gojou bateu a mão na mesa com força o suficiente para chacoalhar os copos e latinhas, sorrindo triunfante. Enfim tinha tido sua epifania! Sabia exatamente qual o presente perfeito e tinha pouco mais de 24 horas para preparar tudo, então levantou da cadeira num pulo.

— Acabei de ter a ideia perfeita, suas putas! Getou vai ser meu, vocês vão ver. Agora, se me dão licença, eu tenho o melhor presente do mundo pra preparar — acenou para elas, que apenas lhe desejaram boa sorte de forma debochada e voltaram a fofocar entre si.

Nem oferecem ajuda, essas mocréias! Mas tudo bem, se eu fizer sozinho, melhor ainda, o crédito será todo meu! — Gojou pensou com seus botões, feliz da vida. Faria daquele o melhor dia dos namorados da sua vida, ah, se faria!


***


Getou já estava meio de saco cheio do clima romântico no ar. Não que estivesse com inveja: de jeito nenhum! Era só que casais felizes eram muito chatos com toda aquela aura de mundo cor de rosa afogado em amor e baboseiras do tipo.

Suspirou de alívio ao entrar em seu dormitório e encontrá-lo vazio. Ouvir as piadinhas de Gojou com certeza não iria melhorar seu humor, principalmente se tivesse que ouvir o colega de quarto idiota zombando dos presentes que sempre ganhava de pessoas aleatórias cuja existência ele nem se importava.

Por falar em presentes… Que presente! Ele encarou com curiosidade a enorme caixa larga e cilíndrica que ocupava o meio do quarto, surpreso por ver, pela primeira vez, um presente cuja embalagem era preta com um laço azul, ao invés das clássicas cores do amor — vulgo vermelho e rosa. Pelo menos a pessoa que o admirava tinha bom gosto esse ano.

Apesar disso, Getou não se viu empolgado para saber o que tinha dentro da caixa. Sempre foi ciente do quão chamava atenção, tanto de caloures quanto veteranes, e já estava cansado de lidar com as coisas absurdas que elus mandavam — uma vez tinha recebido uma lingerie usada e simplesmente não sabia o que fazer com aquilo, já que felizmente não tinha aprendido a ser pervertido a ponto de se excitar com uma lingerie usada por alguém que não só ele não conhecia, como também tinha péssimo gosto para perfumes e lhe dera uma boa rinite atacada de brinde. Sendo assim, o universitário decidiu que podia muito bem deixar sua nova decepção esperando enquanto arrumava suas coisas e ia para um banho relaxante, cujo intitulou de “tirador de nhaca de dia dos namorados''.

Quando retornou ao quarto, já se sentia renovado. Andou pelo dormitório enxugando os cabelos negros que pingavam, pensando na própria fome, disposto a ignorar seu presente por mais um tempinho. Isso até ele notar que a caixa estava se mexendo. Getou estreitou os olhos para a incógnita embalada no meio da sala e percebeu com assombro que alguma coisa estava viva lá dentro. O ápice foi quando um barulho selvagem veio dali, e então a caixa deu um pulo e tombou de lado, fazendo seu espectador pular junto e soltar um gritinho nada digno.

Passado o susto inicial, ele notou duas coisas: em primeiro lugar, um filhote de gato bastante ultrajado, que miava para a caixa tombada com muita indignação; e, em segundo lugar, cabelos brancos familiares despontando da maldita embalagem, cabelos que estavam no topo da cabeça de um idiota que rastejava devagar para fora dela até estar de quatro no meio do cômodo com um sorriso enorme estampando seu rosto, como se não tivesse acabado de protagonizar uma cena ridícula.

— Feliz dia dos namorados! — Gojou cumprimentou do chão, apoiado nos joelhos e abrindo os braços em uma espécie de comemoração.

— Que porra de brincadeira é essa? — Getou reclamou, ainda sentindo o coração acelerado no peito devido ao susto. — Isso é demais até pra você, Gojou!

— Não é brincadeira, é meu presente sincero de dia dos namorados! — Um bico enorme se formou nos lábios dele, a expressão de ofensa se tornando quase cômica. — Eu até me vesti de gatinho pra ti… — acrescentou, apontando as orelhas felpudas no topo dos cabelos brancos.

— Eu não diria que pôr um arquinho de orelha de gato é exatamente se vestir como um... — Pontuou Getou, cruzando os braços e segurando o riso. — Tudo isso foi pra amenizar meu mau humor por causa da data ou foi só pra me irritar mais?

Gojou finalmente se levantou e o encarou com olhos firmes e decididos, aproximando-se até estar a poucos centímetros do amigo.

— Isso foi exatamente o que eu disse que é: um presente de dia dos namorados!

— E nós estamos namorando? — Getou arqueou a sobrancelha, confuso e curioso.

— Bem, ainda não, mas eu estava pensando em te pedir e ver se dava certo, mas aí o Gaspar estragou tudo! — Ele apontou para o gato que agora estava muito ocupado se lambendo.

— Então não seria um presente de pedido de namoro?

— Tanto faz, que porra! Será que você pode focar no fato de que eu estou te pedindo em namoro, seu infeliz? — Gojou bateu o pé no chão, ansioso por não ter certeza do que passava pela cabeça do outro.

— Oh, amor, você é tão romântico! — Caçoou Getou, rindo enquanto andava até o gato e o pegava no colo com carinho, o erguendo até a altura do rosto para olhar no fundo das orbes cinzentas. — Esse idiota fez você ficar todo esse tempo numa caixa, é? Por que você não mordeu a bunda dele?

— Ele fez pior, arranhou a minha cara! Meu rostinho tão lindo… — lamentou-se Gojou, fazendo careta para o animal enquanto acariciava sua própria bochecha, onde um fino corte tinha inchado.

— Você enfiou o gato dentro de uma caixa e obrigou o coitado a dividir espaço com você, óbvio que ele te atacou! Por que só não trouxe ele como uma pessoa normal, aliás? — Getou voltou-se para o amigo, o gato seguro contra o peito e ronronando alegremente.

— Por que aí não teria o efeito surpresa, né?! — Gojou exclamou em tom de obviedade, pondo as mãos na cintura. — Deu um trabalhão para cronometrar certo o tempo que tu ia levar do campus até aqui pra me enfiar ali dentro e tudo mais antes de tu chegar, sabia? E aí você estragou tudo indo pro banho, e eu tive que tirar esse diabrete da caixa e mais uma vez medir o tempo que tu leva no chuveiro pra voltar lá pra dentro a tempo, mas ele não gostou disso e me atacou.

— Todo esse trabalho pra me presentear? — Getou riu, encarando o amigo.

— Sim, você deveria valorizar mais ao invés de me zoar! Eu queria ter o presente perfeito, inovador e legal, então lembrei que você gostava de gatos, aí juntei o gato e eu num embrulho e pensei que não tinha como dar errado, mas acho que deu…

Getou conhecia o amigo a tempo o suficiente para saber que ele só tagarelava assim quando estava muito inseguro e incerto acerca de algo, assim como sabia que era raro ele sentir-se desse modo. Sorriu convencido pelos efeitos que causava e soltou o gato, pronto para acabar com a tortura e dar logo sua resposta.

— Mas que boa autoestima você tem, a ponto de se achar o presente perfeito — comentou sorrindo e encarando os olhos azuis cristalinos.

— Eu e o gato! — Protestou, corando furiosamente ao interpretar aquilo como uma crítica.

— Sabe qual é sua sorte? — Indagou Getou, ignorando o comentário e se aproximando cada vez mais. — Você acertou em cheio, porque o melhor presente que eu poderia querer é justamente esse: você.

Os olhos azuis mal tiveram tempo de se arregalar em surpresa, já que logo em seguida estavam se fechando por sentir a maciez dos lábios de Getou contra os seus. Gojou derreteu nos braços fortes do amigo e se deixou aproveitar o momento, puxando os cabelos negros ao seu bel prazer, apertando os músculos do braço, sentindo as costas dele sob a ponta de seus dedos… suas línguas se encontravam como dois astros que se atraíam no espaço, se enroscando em perfeita sincronia. Tudo era tão bom que Gojou até se imaginou como uma estrela prestes a explodir de felicidade, e a melhor parte era saber que, pela forma como era correspondido, Getou sentia algo semelhante.

Foi inevitável o sorriso bobo que adornou seus rostos quando se separaram, principalmente ao notarem um gatinho manhoso se esfregando em suas pernas e ansioso por participar do momento in love. Rindo, Getou pegou o filhote no colo mais uma vez, o abraçou e apertou de leve contra sua bochecha.

— Seu nome vai ser Floquinho porque Gaspar é uma merda — declarou, ignorando os protestos alheios. — E como você é um presente, eu só fico com suas partes boas e quem vai catar sua bosta vai ser o Gojou.

— Ei! — O dito cujo protestou, rindo. — A Guarda é compartilhada, então tu tem que ser pai também e ser presente nesses momentos críticos da formação dele!

Desataram a rir dessa piada boba e até mesmo Floquinho parecia se divertir. Juntos, passaram a tarde restante rindo, brincando com o filho e namorando. O belo dia terminou com um Gojou convicto de suas habilidades supremas em presentear e com um Getou assumindo sem nenhuma vergonha na cara que o dia dos namorados era sim lindo, colorido e mágico, e que o elemento principal para despertar essa magia no mundo era a sensação de amar e ser amado.

16 Juin 2021 18:00:01 14 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
9
La fin

A propos de l’auteur

Artemísia Jackson Afogando as mágoas na escrita!

Commentez quelque chose

Publier!
Aridan Interestelar Aridan Interestelar
vi essa fic de jujutsu e não acreditei, que milagre, sou cadelinha desses dois 🛐 história maravilhosa, ri demais, é a cara deles essas coisas. casal perfeito, igual essa história, parabéns autore 😳♥️
June 22, 2021, 00:03
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá, Artemísia Jackson! Primeiramente, gostaríamos de agradecer a sua participação no #amordecinema! Ter vocês, autores, nos apoiando com suas histórias incríveis e participando ativamente deste desafiod nos deixou realmente felizes. Presente Perfeito! é uma história de abalar as estruturas de qualquer amante de Jujutsu Kaisen. Primeiro por causa do choque inicial de vermos o Gojou junto do Getou — tudo bem, sabemos da amizade deles antiga, mas ela ainda não foi realmente mostrada no anime, e isso sacode a gente até que lembremos sobre a história que existe por trás. Depois, temos um Gojou mostrando que não tem medo de investir no que o coração dele quer… e isso, bom, foi de arrebatar nossos corações. E por falar em corações, já queremos deixar claro que, sim, sua história mais do que se enquadrou no tema do nosso desafio! Melhor do que isso até, porque o dia dos namorados do Gojou e do Getou será para sempre marcado por esse primeiro dia dos namorados/pedido de namoro. Quer presente mais perfeito? Meio difícil! Uma coisa que certamente marcará a união dos dois pela eternidade. Podemos até imaginar os dois se recordando do dia em que começaram a namorar, o mesmo dia que o filhinho de quatro patas entrou na vida deles como um presente. O clima que esta história traz é de um completo ar de descontração, juntando isso a personalidade carinhosamente retardada do nosso querido Satorou Gojou, a história se transforma em uma verdadeira obra de arte! É impossível negar o quanto as personalidades deles se mantiveram na essência e os personagens secundários que só foram mencionados uma ou duas vezes também. Foi uma sacada genial e incrível, que fez com que o leitor se sentisse dentro do próprio mundo de Jujutsu. Do começo ao fim, o clima de descontração se mantém e fez com que tivéssemos grandes expectativas a respeito do desenrolar. Com relação à gramática e ortografia, devemos dizer que encontramos alguns erros que talvez tenham passado despercebidos, como “a tempo” em vez de “há tempo”, no entanto não é nada que tenha atrapalhado nossa leitura e compreensão da obra. Na verdade, esperamos ver mais da sua escrita por aqui, então vê se não some! Agradecemos imensamente por você ter tirado um tempinho para participar do desafio e ter trazido essa obra maravilhosa para nós. Ver que o pessoal se empenha para fazer as coisas conforme o edital só faz com que sintamos que nosso tempo, e o seus também, tenha sido valorizado. Obrigada pela sua participação, foi muito bom poder contar com você neste desafio e esperamos poder vê-lo em outros. Os resultados serão divulgados em breve nas nossas mídias sociais. Fique de olho e boa sorte!
June 19, 2021, 14:43

  • Artemísia Jackson Artemísia Jackson
    Aproveitando esse momento pra dizer que esse site tá MARAVILHOSO e merece os parabéns, confesso que prefiro mil vezes acessar aqui do que o app (mas apesar dos bugs, também é bom). Eu tava meio sumida pelo fato de a galera daqui não ser tão ativa no incentivo as leituras, confesso, mas fazer esse desafio me lembrou porque vale a pena estar aqui: os embaixadores são uns anjos, os desafios são uma delícia e, mesmo que não tenha um comentário de leitor aqui, o simples fato de ler comentários da equipe de verificação já faz tudo valer a pena <3 Obrigada por serem tão acolhedores conosco! Eu nem sei como reagir aos elogios, então eu só posso agradecer novamente e dizer que fico muito feliz de trazer a vibe jujutsu pra essa história mesmo ela sendo universo alternativo (tinha esquecido dessa TAG então vou acrescentar logo) e de estar de acordo com o tema. Infelizmente sempre tem um errinho que eu deixo passar :') mas que bom que não atrapalhou o entendimento. Enfim, eu que agradeço pelos desafios maravilhoso June 19, 2021, 17:23
  • Artemísia Jackson Artemísia Jackson
    ...maravilhosos (eu apertei o enter sem querer, aaaaaaa), pelo suporte e por essa participação da própria plataforma que nos faz se sentir assim, especiais. Continuem fazendo esses desafios lindos (estou torcendo pra ter um do pride month, juro) que são ótimos pra gente descontrair e sair da rotina, do bloqueio ou mesmo do desânimo que muitas vezes nos acomete. Abraços e até a próxima! June 19, 2021, 17:27
Nathy Maki Nathy Maki
O BERRO QUE EU DEI com Gojou dizendo que o nome do gatinho era Gaspar e com o Getou dizendo que ele devia ter modido a bunda do outro me fez perder tudo heuhehehhueehhue Eu adoro o jeito como sempre saio das suas histórias com um clima leve e um sorriso no rosto, sério, Cinderela, tu sabe escrever comédia e uma fofurinha como ninguém e eu admiro e amo muito isso!!! Magnífico, saí com overdose de açucar! A história foi perfeita, você imagina direitinho o Gojou dando piti e os outros tirando sarro dele e então ele exagerando enormemente na atitude e na autoestima (ele pode né mores). Sorte do Getou por ter fisgado um homem desses :v Muito obrigada por mais uma obra linda e, por favor, nunca pare de deixar sua marcas nas pessoas com essa escrita única e divina <3
June 17, 2021, 14:37

  • Artemísia Jackson Artemísia Jackson
    Chamar o gato de um nome idiota é cada do Gojou kkkkkkkk Aaaaaaah eu fico muito feliz de saber que consigo trazer sorrisos com a comédia, ultimamente tô fazendo disso meu legado (mas claro que sem abandonar o angst porque quem perdoa é deus). Eu amo quando a imagem do personagem fica realmente concreta hehehe (ele pode mesmo). Getou é sortudo mesmo, queria eu um Gojo na minha vida T.T Eu que agradeço por esse comentário lindo e por saber que eu tô realmente alcançando as pessoas que mais admiro com a minha escrita 💙 June 17, 2021, 15:15
Luana Borges Luana Borges
Ahhhhhhhhhh que tooop eu tô assistindo Jujutsu kaisen por agora, e eu sempre me acabo de rir e com o teu conto não foi diferente, achei super legal ter permanecido as personalidades fiéis a animação. Obrigada por compartilhar tua bela história 😍😘
June 17, 2021, 14:02

  • Artemísia Jackson Artemísia Jackson
    Aaaaah eu sempre pulo de felicidade ao saber que alguém tá assistindo jujutsu, bem vinda ao clube Juju sanpô hehehe Fico feliz de ter conseguido levar o riso, obrigada por esse feedback, faz toda diferença 🤧♥️ Beijinhos! June 17, 2021, 15:08
Isís Marchetti Isís Marchetti
Olá! Tudo bem com você? Olha, eu ri horrores com essa fanfic e imaginar Gojou agindo dessa forma, não foge nem um pouco da sua personalidade no anime. Inclusive da até para imaginar isso acontecendo em algum ova aleatório! Eu adorei demais seu conto! Abraços.
June 17, 2021, 13:01

  • Artemísia Jackson Artemísia Jackson
    Eu amo quando as pessoas conhecem os personagens e veem eles fazendo essas coisas na obra, sinto que fiz bem meu trabalho de fanfiqueira! Fico feliz que tenha rido, era o objetivo. Obrigada, beijinhos! June 17, 2021, 13:08
Verônica Ashcar Verônica Ashcar
Olá, amada, como você está? Raquel do céu, mim segura que tem gatinhooooo, o Gojou bastante inteligente por colocar o gato numa caixa junto a ele, hahahaha, senhor, sorte que o Gaspar, quer dizer Floquinho era um fofo, porque se fosse a Zafira não ia ser só um arranhão, seria pior. Amei essa fic ela me deixou com uma sensação de quentinho! 💚💚💚💚 Parabéns pela história e fiquei muito feliz que você participou do desafio!! Beijinhos 💚💚💚😚😚😚😘😘😘
June 17, 2021, 12:34

  • Artemísia Jackson Artemísia Jackson
    Olá meu amor, melhor agora por te ter aqui ;) Hahaha gatinhos são a cara desses dois, não nego 💚 Gojou é um Einstein KKKKKKKK nossa eu tenho um gato na minha vó que é assim, se fosse ele Gojou ia ser mutilado. Fico muito feliz que tenha dado essa sensação, era isso que eu queria trazer 💚 Obrigada, meu amor, e obrigada por me avisar sobre o desafio, senão eu nem teria participado. Beijos 💚 June 17, 2021, 12:50
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá, autora! Fico muito feliz que esteja participando do desafio. Essa é a primeira fanfic de Jujutsu que já li, e amei o jeito descontraído que você escolheu pea mostrar os personagens, principalmente porque você manteve muito da personalidade deles. Como uma Gateira louca sou até suspeita em dizer que amei a ideia do presente que Gojou escolheu - e, claro, ele tinha razão em entrar na caixa porque também é um presente perfeito, sem or. Parabéns pela participação. A história tá muito fofa!
June 16, 2021, 21:25

  • Artemísia Jackson Artemísia Jackson
    Oi amore, obrigado por comentar! Eu trabalho pra trazer material de Jujutsu pra essa terra, não nego :) Fico feliz de saber que trabalhei bem a personalidade deles! (Também sou suspeita, eu mesma só queria um gato e Gojinho embrulhados pra mim). Fico feliz que tenha gostado, é sempre um prazer participar dos desafios <3 June 16, 2021, 22:53
~