Y
Yasmin Malfoy


Especial de Halloween. Onde Draco é um jovem bem sucedido que só liga para a aparência e bens materias e acaba maltratando a pessoa errada. Onde Harry é o bom camarada e se orgulha de não ter preconceitos e não julgar alguém sem conhecer mas acaba percebendo que talvez não seja perfeito. Onde os dois juntos aprendem um com o outro e descobrem a força do verdadeiro amor e fazem a melhor festa de Halloween que Hogwarts ja viu. Aviso fanfic não editada contém erros que um dia irei corrigir Plagio é crime os personagens citados na fic perecem a J.K Rolling e as imagens foram reiradas do google


Fanfiction Livres Déconseillé aux moins de 13 ans.

#grinfinoria #Lucius #Harco #soft #Narcisa #hogwarts #Weasley #DracoMalfoy #Harry #fluffly # #Au #Drarry #harrypotter #Hermione #sonserina
1
439 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo único

Fic especial de Halloween 🎃
Musica: Can't Stand it.
Tradução e link nas notas finais
________________________________

As vezes somos muito novos para entender certas coisas mas nunca velhos demais para aprender com ao erros, um jovem bem sucedido cobiçado por muitos e com o pensamento de que algumas famílias de bruxos são melhores do que outras, e poderia se dizer que sim o poder facilita muitas a vida de quem tem poder mas a magia tem varias facetas e a mais forte de todas é o amor.

Seria possível o garoto arrogante e preconceituoso que não liga pra nada além de si mesmo mudar pelo verdadeiro amor?
Nossa historia começa na conhecida universidade de magia de Hogwarts os alunos das fraternidades se juntavam para organizar o baile anual de Halloween, os lideres de Ravenclaw e Rufflepuff tentavam deliberar civilizadamente qual seria o tema da festa enquanto Griffyndor e Slytherin quase saiam na mão traduzindo Draco Lucius Malfoy e Harry James Potter.

Os dois jovens se encaravam e a tensão entre eles era palpável ninguém queria enfrentar o temperamento deles pareciam fogo e gasolina Draco estava cansado de todo aquele falatório e nenhuma conclusão... Quer saber eu não ligo escolham qualquer merda e depois me informem... disse virando as costas e largando seus colegas falando sozinhos.

Harry ajeitou os óculos redondos no rosto como não suportava aquele egocêntrico medido com sua carinha perfeita... Bom pessoal acho que por hoje é só já que a sua alteza real foi embora, mas por enquanto o tema mais votado é Salem.

Os alunos aos poucos foram se dissipando e voltando as suas tarefas Harry correu a o encontro dos melhores amigos Ron e Hermione... Vamos tomas um café no três vassouras. .. A castanha tentava animar o amigo toda vez que ele e Draco se encontravam o clima ficava estranho, a briga dos dois durava anos ninguém mais aguentava aquelas discussões sem motivo aparente.

Caramba Harry vocês estavam tão próximos que achei que fosse rolar um beijo... Ron tinha a teoria que era amor encubado... Acabou recebendo uma cotovelada da namorado pelo comentário na hora errada.

Eu não gosto do Malfoy ele é um idiota metido que se acha por causa do dinheiro e aparência, uma carinha bonita não é nada se o coraçõe e podre, aposto que se não tivesse nada disso ninguém iria ficar perto daquele engomadinho.

Você pode ter razão mas talvez ele possa ter algo bom por dentro.

Só se for os órgãos Mione... disse o ruivo beijado o rosto da namorada.
Caminharam pra fora do Castelo conversando trivialidades, o moreno não conseguia parar de pensar será que Draco tem um lado bom? Não podia negar que o achava bonito e bem articulado e muito inteligente, e muitas vezes queria se atracar com ele de maneiras mais criativas que socos, mas suas atitudes erradas acabavam o deixavam feio, sua atenção foi voltada para cochichos e risadas de pessoas em sua volta, olhou procurando o motivo do falatório em frente a taberna e viu um homem deformado sendo humilhado pelos locais.

{🎃}

Draco saiu irritado aqueles manes não entendiam o conceito do baile e em como o dia das bruxas era uma data magica, ele poderia ser tudo menos relaxado mas aqueles Grifinórios gostavam de fazer tudo de qualquer jeito um bando de medíocres pensou deviam se ajoelhar a seus pés e implorar por ajuda, e aquele Potter o santo Potter sempre sendo o boa praça o cara legal fazendo a vontade e alegria de todos um idiota metido a bonzinho isso sim, se lembrava do dia que o queridinho de todos recusou sua amizade.
Andava tranquilamente por Hogsmeade pensando no garoto de olhos verdes, de fato o achava bem interessante mas aquele jeito de sonso o deixavam tão nervoso seus pensamentos foram cortados por uma velha pedinte.

Uma moedinha por favor... disse a senhora que carregava um cesto de maçãs.
Draco bateu a mão cesta derrubando as no chão... Como ousa tocar essa mão imunda em mim sua velha feia e asquerosa pegue esse lixo e suma da minha frente...

A velha se abaixou pegando as maças e as devolvendo para o cesto, se levantou gargalhando de maneira arrepiante, encarou o loiro nos olhos e disse... Aquele que só liga para o belo feio vai ser, se não mostrar seu eu verdadeiro ira perecer, e a ninguém poderá contar, no dia das bruxas antes do ultimo toque do sino tocar se não receber o beijo de amor verdadeiro amaldiçoado permanecerá... O loiro ficou atordoado queria xingar a velha mas ela já não estava mais lá, começou a se sentir estranho com a cabeça pesada caminhou lentamente apoiando-se nas paredes acabou as palavras daquela mulher ecoavam na sua mente, não queria acreditar em nada do que ouvira mas quando viu seu reflexo distorcido na vitrine da taberna quis gritar de terror sua aparência se misturava com uma figura feia e ofídica era como se fossem duas pessoas no corpo, sentou-se no chão levando as mãos até o rosto sentindo as lagrimas descer sua beleza havia sumido.
O jovem herdeiro não podia ficar ali, as pessoas começavam a notar suas feições assustadoras algumas apontavam e riam outros jogavam moedas como se ele precisa de qualquer esmola até com pedras foi atingido só queria chorar e esquecer.

{🎃}

O grifinório que via aquela cena sentiu seu sangue ferver como aquelas pessoas podiam tratar tão mal alguém menos favorecido.... Parem com isso deixem ele em Paz! Gritou enfurecido detestava injustiças e julgamentos precipitados, se aproximou com cuidado e o tocou no ombro... Tudo bem com você? O homem levantou o rosto e por um breve estante o achou parecido com Draco Malfoy? Não devia estar ficando louca os dois eram muito diferentes a começar pela aparência...

Draco permaneceu parado em choque completo nada mais o atingia, tudo pra ele havia acabado de fato era um bruxo poderoso mas como quebraria a maldição se não poderia contar pra ninguém, beijo de amor verdadeiro poderia ser beijado por um milhão de pessoas mas todas só tinham interesse no seu patrimônio e aparência, pensando bem talvez fosse melhor viver como uma figura andarilha e repugnante assim não teria que suprir as expectativas doentias do pai e o mais triste é que sabia que nem o homem o amava de verdade só era o herdeiro perfeito pra manter a linhagem purista da familia.
Sentiu um toque firme em seu ombro e uma voz muito conhecida é claro o Santo Potter ao resgate dos menos afortunados... Estou bem Potter... disse se levantando e correndo para longe não queria se sentir mais humilhado.
Aquela pequena frase fez despertar algo em Harry só alguém conseguia falar seu sobrenome daquele jeito o homem de aparência estranha passou correndo dando uma trombada em seu ombro, sentiu um perfume amadeirado que conhecia muito bem teve embates perto o suficientes pra saber de quem seria, mas como podia ser? Depois conversamos gritou para os amigos que olhavam a cena curiosos,... os deixou para trás e seguiu correndo de volta para o castelo atrás do sujeito tiraria a prova se aquele é quem pensava ser.

{🎃}

O jovem herdeiro correu para o castelo mas o guardas o impediram de entrar, mas é claro ninguém o reconhecia não tinha para onde ir, sentiu uma mão quente puxar pela sua e o afastar da pequena multidão que se formava na porta de Hogwarts... Eu sei que essa pergunta vai parecer meio estranha mas é você Malfoy? Como ele justo ele descobriu, agora não tinha como fugir Potter e seus amiguinhos iam ficar rindo da sua desgraça... Sou Potter agora já poder começar a me ridicularizar... O moreno revirou os olhos e fitou curioso... Oque aconteceu? Draco tentou falar mas parecia que estava sob o feitiço língua presa as palavras não saiam passou a mão pela cabeça sem cabelos... Não dá... As lágrimas queriam descer sobre seu rosto mas não deixaria seria forte um Malfoy não chora... Tudo bem, vem comigo... Quis recusar mas o fato é que precisava sair dali as pessoas poderiam denuncia-lo ao ministério uma figura estranha rondando a Universidade poderia ser preocupante, seguiu o grifinório até o porão da Honeydukes nunca imaginou que sairia dentro de Hogwarts a passagem coberta pela estátua da bruxa de um olho só... Quem diria perfeito Potter tem seus segredos... Harry apenas ignorou não sabia o motivo de ajudar aquele idiota mas sentia que devia fazer, após isso andaram em silêncio, se esgueirando por passagens e sombras até o sétimo andar parando de frente a uma parede, o loiro olhou confuso para o outro... Pense em algo que precise com bastante vontade e ira aparecer... Ficou um pouco confuso mas não questionou, apenas assentiu olhando pra parede e pensando em um lugar para se limpar e descansar, na sua frente apareceu uma porta, mesmo sendo bruxo a magia era deverás fascinante, entrou na sala e nela havia duas poltronas, uma cama de casal, lareira e uma pequena porta que só podia ser o banheiro.

Os dois garotos sentaram nas poltronas de frente um para o outro, o silêncio entre eles começava a ser desconfortável, já que o normal era gritos e insultos de ambas as partes, Obrigado... Draco agradeceu sincero e um pouco envergonhado da situação, Harry ficou perplexo a ouvir a palavra da boca do outro... Jurava que desconhecia gratidão... respondeu em tom irônico... Você desconhece muitas coisas a meus respeito Potter...
Aquilo o deixou desconfortável se orgulhava de ser alguém bom mas será que foi injusto? Claro que não pensou, devia estar delirando... Agora que está acomodado eu vou embora... Se levantou indo em direção a porta... Por favor fica... Seu coração acelerou descompassado olhou para trás e aquele garoto lindo de cabelos loiros e olhos azuis como o céu em dia ensolarado, mas que facilmente ficavam nebulosos... Ou você está assustado com a minha imagem... E lá estava de volta o rosto estranho e distorcido... Não mesmo Malfoy.

{🎃}

O tempo foi passando é o tedio os consumia ainda não acreditava que aceitou fazer companhia pro príncipe da sonserina, e agora os dois ficavam em completo silêncio, haviam se passado três dias que vinha ficar com o loiro, só saia pra buscar comida, pegar alguns livros sobre maldições na biblioteca e ver seus amigos que desconfiavam das suas escapulidas, graças a Merlin estavam em periodo de recesso se não teria que faltar as aulas, o estranho é que mesmo trocando poucas palavras e algumas farpas estranhamente gostava da companhia do outro mas nunca admitiria em voz alta.

Então oque vamos fazer pra passar o tempo?

Não sei, oque sugere cicatriz ?

Que tal nos conhecermos melhor ?
Pode ser, mas você começa.

Ok... Harry contou que suas cores favoritas eram vermelho e azul, que gostava de voar, que gostaria de ser professor ou Auror e também sobre a infância foi uma parte dificil de falar sobre os maus-tratos e fome que seus tios o fizeram passar, que conhecer o padrinhos Sirius e Remus foi a melhor coisa que aconteceu em toda sua vida morar com eles era uma grande alegria, que beijara duas garotas mas que na verdade gostava de meninos e que desejava encontrar o amor.

Draco ouviu atentamente achando o garoto tão fofo que gostaria de apertá-lo mas tratou de varrer essa ideia da cabeça, nem mesmo Potter que era quase santo ia amar alguém como ele, sabia que tinha todas as coisas que desprezava e agora com a aparência medonha ninguém o amaria nem se atrevia a tentar quebrar o feitiço, continuou a escutar mas a raiva dos tios trouxas de Harry o davam náusea eram a versão sem magia e mais patética de seu pai ausente, saber que o menino de ouro era gay foi inusitados as meninas se descabelavam pela atenção dele quem diria... Agora é sua vez Malfoy... Voltou seus pensamentos ao normal, o leãozinho estava ocupando sua mente mais que o normal, o fato é que mesmo sendo metido e tudo mais não gostava de falar muito sobre si mesmo sempre mantendo a pose esnobe e aparência fria inatingível, seu pai ensinará muito bem em como agir e ser perfeito a os olhos dele, grandes bostas de nada servia agora, ninguém no fundo se importava se vivia ou morria, quase três dias sumido e ninguém sentiu falta da sua presença, não percebeu que as lagrimas corriam pelo rosto, sentiu mãos quentes o tocarem sua face aqueles esmeraldas brilhando bem na sua frente, abraçou Potter deixando todas as suas frustrações e medos finamente transparecem, a verdade foi saindo fácil nos braços do Moreno, contou que amava música, gostava de meninos e meninas mas que provavelmente se casaria com uma mulher que fosse tão nobre quanto ele, e que não via sua mãe anos e só trocavam correspondência, que odiava manter a pose que seu pai ensinara, que passava muito tempo só na companhia dos elfos e serviçais, que foi tocado por Corban Yaxley um amigo de seu pai quando tinha apenas 11 anos, que chorou muitas vezes sozinho e odiava ser tocado por estranhos, não conseguiu contar pro pai pois pareceria fraco, que amava seu padrinho e o respeitava muito.
Harry apenas o ouviu calado sentindo raiva de si mesmo por ter rejeitado a amizade do garoto quando eram crianças só por causa do que sabia da familia dele e juntou o fato dele ter destratado seu melhor amigo devia ter dado uma chance se orgulhava tanto de não julgar ninguém que acabou fazendo sem nem perceber, afagava os cabelos loiros que voltavam a aparecer, enquanto sentia seu peito molhar pelas lagrimas, Draco foi ensinado desde cedo a ser alguém detestável mas por mais que tentasse esconder tinha um bom coração, queria tanto beija-lo e cuidar quis se socar por pensar algo assim Draco poderia achar que queria se aproveitar do momento frágil, percebeu que ele adormeceu em seu colo com sua face bela aparente mais uma vez, retirou a varinha do bolso e conjurou algumas almofadas se ajeitando no tapete com o garoto a seu lado.

{🎃}

Na manhã seguinte Draco acordou deitado sobre o peitoral do mais jovem sentindo tão relaxado nunca dormirá tão bem em toda sua vida desabafar tirou um grande peso das suas costas, ficou observando o moreno dormir por um tempo, era engraçado que brigavam tanto e fazia de tudo pra ser notado por ele, sentia um pouco de inveja no começo e rejeição mas o crush foi maior pena que agora não adiantava nada... Se continuar me olhando desse jeito vou ficar envergonhado..... Um rubor subiu as maçãs, quanto tempo será que o outro estava acordado... Bom dia Potter.... Bom dia Malfoy, acho melhor eu buscar algo pra comermos, Harry sentia seu coração tão acelerado sempre achou o sonserino atraente e gostava de vê-lo nervoso, sempre disputando um com o outro mas agora descobrindo seu lado mais humano sentia algo bem mais forte por ele, as vezes quando se abria mais e deixava a prepotência de lado voltava a ser belo mas quando se retraia e dizia coisas absurdas a forma ofídica tomava forma novamente, achava engraçado pois o loiro não percebia isso e por algum motivo também não queria conta-lo, levantou indo buscar o café da manhã e dar uma desculpa a seus amigos por dormir fora do alojamento, ainda tinha a última reunião do baile de Halloween e por incrível que pareça a festa sem a presença de Draco não teria a mesma graça.

O jovem Malfoy aproveitou a saída de seu colega e se dirigiu ao banheiro, ver seu reflexo deformado em frente ao espelho o deixava deprimido justo ele que era considerado um príncipe, mas suas atitudes levianas o levaram a essa situação, pobre senhora a quem humilhou a mulher não merecia que tivesse descontado a raiva e frustração nela, a vingança foi cabida, oque seu pai acharia se o visse assim? Provavelmente um inútil, apostava que o Lord Lucius nem se deu conta do seu sumiço, passava mais tempo viajando e em reuniões pra notar qualquer coisa, a única coisa que fazia era apontar as suas falhas e fracassos, amor verdadeiro nem seus pais o amavam, não via a mãe a anos só conversavam por cartas, o pai um homem amargurado após o divórcio, quem poderia quebrar o feitiço? Nem ele mesmo pois até seu amor próprio era balela, gostava de Harry a um bom tempo e mesmo tentando negar a si mesmo esse sentimento a convivência e companhia do outro só fez crescer esse sentimento, mas tinha certeza que não seria recíproco, deu um soco no espelho sentindo os cacos rasgarem a pele delicada de suas mãos, a morte seria melhor que a solidão perceber que sempre foi sozinho doía bem mais que o machucado, se despiu das peças de roupas cedidas pelo grifinório, entrou no pequeno box, abriu o chuveiro sentindo a água quente escorrer junto de suas lágrimas, quem mandou ser desprezível é isso que você merece a voz em sua cabeça sussurrava, faltavam apenas mais três dias até o baile e nada poderia ser feito.

Harry se esgueirava pelos corredores de Hogwarts descendo até as masmorras, devia estar louco entrando no antro das cobras sem a sua capa de invisibilidade, mas achava que valia a pena o risco, queria fazer algo para alegrar Draco, entrou no salão comunal aquela hora do dia todos ainda dormiam, teve sorte de não encontrar ninguém, entrou no quarto e certamente honrava a fama de príncipe da Sonserina tão chique que parecia de um hotel, abriu as gavetas pegando algumas peças e lançando um feitiço redutor e as guardando no bolso, saiu dela como um raio tão rápido quanto entrou, passou na cozinha pediu pra Dobby fazer uma cesta de piquenique com as comidas favoritas do loirinho o elfo sabia do seu pequeno segredo e prometeu ajudar, guardou a cesta e subiu até a torre da grifinória porém não teve a mesma sorte de encontra-la deserta.

Harry James Potter onde é que você dormiu? A garota negra levantou da poltrona e cruzou os braços com o cenho franzido e o encarava certa preocupação, Ron que permanência sentado comendo petiscos tentando não se engasgar mas a vontade de rir era maior fazendo-o cuspir a comida e receber um olhar atravessado da namorada.

Andando por ai.... Respondeu tentando desviar das perguntas amava os amigos mas esse segredo não queria dividir com ninguém.

Harry porque está mentindo pra mim e pro Ron, não confia mais na gente?

Mione será que você não percebeu nosso Harryzinho cresceu e arranjou uma namorada....

Não estou escondendo nada, e também não arranjei nada.... Embora seu coração desejasse a muito tempo sentir o gosto dos lábios de Malfoy mas o garoto nunca o daria uma chance ainda mais depois de julga-lo e recusar sua amizade, como tinha sido idiota por dar ouvidos a oque os outros diziam a respeito do outro, podia ter visto mais tempo como os olhos dele brilhavam quando falava de musica ou como nublavam quando ficava bravo, um calor subiu até a nuca não podia ficar pendendo tempo e fantasiando tolices...

Viu oque eu disse está até com o rosto corado de pensar nela, mas mudando de assunto você já viu isso? Ron jogou a edição do profeta diário, pegou o jornal se deparando com a manchete Lucius Malfoy oferece recompensa, a noticia informava que o bruxo procurava seu filho vivo ou morto e que estava de volta a Londres, abriu e fechou a boca tentando assimilar oque leu.
Ficou mais um tempo tentando se desvencilhar de seus amigos mas finalmente conseguiu, tomou uma ducha rápida, ajeitou tudo que havia preparado, pegou a capa de invisibilidade mais um livro de magia ancestral que Hermione o emprestou, saiu as presas correndo até a sala das necessidades, a porta se abriu o deixando entrar, bateu os olhos mas a princípio não o viu, contudo o barulho do chuveiro denúncia a sua presença, deixando Harry aliviado, bateu na porta porém não ouve resposta, tentou outra vez e finalmente escutou a voz amuada do sonserino... Já vou sair.... Enrolou a toalha macia na cintura e saiu de dentro do banheiro.
Potter ficou paralisado vendo as gotículas de água escorrendo na pele pálida de seu abdômen, os cabelos loiros molhados, seus olhos vermelhos mostravam que havia chorado, será que notava que sua aparência ia e voltava provavelmente não. Trouxe essas roupas... O mais velho esticou as mãos pra pegar as peças, não conseguiu esconder a tempo a mão ferida fazendo Harry o olhar com preocupação, era mesmo um menino de ouro pegou a mão machucada... Episkey... Murmurou apontando a varinha, Não se machuque mais entendeu?... Draco apenas assentiu pegando as roupas e indo se trocar, mesmo tendo suas diferenças as coisas fluíam entre eles sem precisar de horas de falatório desnecessário.

Como conseguiu minhas roupas Potter?

Só entrei e peguei.

Acho que eu sou uma má influência para o garoto de ouro.

É talvez... respondeu dando um soco leve no braço do loiro.
Tenho uma surpresa pra você, mas antes quero te mostra isso... Entregou o jornal nas mãos dele e observou as suas expressões mudarem pra a cara de gelo... Eu sou só mais uma mercadoria pra ele trocar... Amassou o papel e jogou na lareira ganhando novamente feições distorcidas.
Harry não queria fazer Draco se fechar em seu casulo outra vez, retirou a capa de invisibilidade o fazendo arquear as sobrancelhas em interrogação.... É uma capa de invisibilidade, vista nos vamos dar um passeio... Não precisou de muito esforço para convencê-lo, os dois andaram muito próximos pelos corredores de Hogwarts, Draco o seguia por passagens e desviando de estudantes até o lado de fora do castelo, caminharam por mais meia hora se embrenhado dentro da floresta proibida, ficou um pouco assustado por estar naquele lugar, mas a visão da clareira de frente para o lago negro o acalmou de imediato, se despiu da capa, respirando o ar fresco se sentia livre, e até feliz... Esse lugar é lindo Harry... Quero dizer Potter.

Ouvir seu nome da boca do outro fez seus pelos se arrepiarem, parecia musica em seus ouvidos, queria negar mais estava indubitável apaixonado, coçou a nuca tentando disfarçar a timidez... Pode me chamar de Harry...

Ok Harry me chame de Draco então.
O piquenique na clareira foi muito agradável, evitaram assuntos perturbadores, conversaram trivialidades, se desculparam por coisas idiotas do passado, chegaram em num acordo sobre a decoração pro baile, mesmo triste Draco queria uma festa bonita para todos, acabou cochilando enquanto Harry lia o livro de magia ancestral em busca de uma solução, passaram o resto da tarde jogando pedrinhas no riacho e caçando vagalumes.
A noite chegou mas nenhum dos dois queria se despedir, ficaram mais um tempo juntos na sala das necessidades até Draco adormecer.
{🎃}
Os outros dois dias que antecederam o baile, correram tão rápido, que nem deu pra notar os garotos estavam cada vez mais próximos, Harry ficou muito atarefado com os preparativos da festa mas sempre conseguindo fugir pra ver Malfoy, deixou sua capa com ele assim não ficaria tão prezo dentro da sala podendo ver a decoração e sair por ai, no entanto Draco preferia observar Harry de longe ver como sempre ajudava os outros as vezes esquecendo de si mesmo, amava seus cabelos negros e rebeldes ouvir sua risada, tinha se apaixonado perdidamente mas seu medo de rejeição o impedia de falar oque sentia.

O dia 31 chegou com muitos acontecimentos, Draco não queria sair da cama pois sabia que seu destino estava selado ficaria pra sempre com aquela face assustadora, pra Harry não mudava muito embora amasse o Halloween foi o mesmo dia que seus pais morreram em uma de suas Missões de Aurores, no entanto não tinha tempo pra se lastimar muitas coisas boas aconteceram em sua vida e uma delas foi se aproximar do sonserino, levantou da cama espantando a preguiça e tomou uma ducha, havia tomado uma decisão iria se declarar de uma vez por todas, pegou o café com Dobby e levou até a sala, encontrou o garoto ainda enrolado nas cobertas.... Vamos bela adormecida está na hora de levantar... Disse tentando puxar as cobertas... Conto de fadas errado Potter, não quero sair da cama hoje... O moreno colocou o café sobre a mesinha e pulou na cama encima de Draco, os dois se encaravam muito próximos, Ok você venceu agora saia de cima de mim... Colocou a mão em seu rosto tentando esconder o rubor, correu direto para o banheiro notando a ereção tomou um banho gelado querendo mandar pra longe os pensamentos libidinosos, vestiu- se rápido indo tomar café ao lado do grifinório que sorria de maneira estranha...

Andei pensando você gostaria de ir ao baile comigo?

Arqueou as sobrancelhas.... Só se for pra assustar as pessoas com minha cara feia ou ser apedrejado.

Você é lindo Draco! Não aguentava mais ver o outro se retraindo ver a imagem mudar de uma hora pra outra... Eu trouxe a roupa que você usaria, nós somos amigos pode usar a capa se isso te fizer sentir mais confortável.

Tudo bem... As palavras de Harry sempre o faziam se sentir melhor, tomaram o café em silêncio e depois saíram pra ver como ia o andamento das coisas, caminharam pra baixo e pra cima, sempre soprava a opinião no ouvido do outro o ajudando a tomar decisões, em certo momento sentaram pra descansar e comer algo, aquela capa ajudava muito poderia se esconder pro resto da vida mas sentia falta de sair sem precisar se esconder.

{🎃}

Relaxavam um pouco quando os amigos do grifinório apareceram.. ficou ali os observando.
Harry continuou sentado olhando os amigos se aproximarem dando um sinal pra que Draco continuasse no mesmo lugar.

Eai cara a decoração ficou linda até parece coisa daquela cobrinha do Malfoy junior.

Coçou a nuca desviando o olhar... Pois é né...

Os jornais não param de falar do desaparecimento dele oque acham que aconteceu? Ouvi dizer que o pai dele está transtornado.

Eu não sei Mione talvez só esteja passando por um mal momento e precisou dar um tempo... Respondeu queria acabar com aquele assunto.

Ron olhava intrigado a atitude do amigo... Pode ser mas que isso é muito estranho, mas enfim não era sobre Malfoy que viemos falar descobrimos seu segredo.

Harry olhou pra pilastra onde sabia que o loiro estava, ficando nervoso... Que segredo?

Está apaixonado eu vi o coração no espelho do banheiro depois que terminou de usar.

Certo vocês me pegaram... Queria morrer de vergonha, mas não tinha mais oque esconder porém desejava que Draco soubesse de outra maneira.... Eu estou gostando muito de alguém e queria ficar com essa pessoa.

Eu sabia sou seu melhor amigo e me diz ela é bonita?

Hermione tentava arrastar o namorado inconveniente mas também queria saber as características da garota que seu amigo gostava.

É a pessoa mais linda, engraçada e inteligente que eu já vi, acho que nunca me senti assim em relação a ninguém.

Nossa Harry que romântico e vocês se conheceram onde?

Em uma reunião de negócios dos meus padrinhos, nos conhecemos a muito tempo mas só agora nos aproximarmos...

Draco ouvia tudo sentindo seu coração quebrar em mil pedaços, queria sair dali mas se fugisse todos saberiam da sua presença, queria chorar como foi idiota se apaixonar pelo queridinho da Universidade é claro que ele não ia gostar de alguém horrível, sentiu as lagrimas molharem seu rosto se sentia sozinho novamente.

Que barulho é esse? perguntou Hermione.

Deve ser algum fantasma, Harry conhecia aquele som sabia que Draco devia estar chorando mas porque? Se despediu de seus amigos e voltou a olhar pra onde o loiro devia estar.
Draco porque está chorando?

Não é da sua conta Potter, agora me de licença!
Harry segurou o braço do outro impedindo sua passagem.
Por favor me conta?

Porque não vai atrás da sua namorada em vez de perder seu tempo comigo?

Namorada? Pensou mas depois de um tempo foi caindo a ficha será que Draco ficou com ciúmes não conseguiu conter o riso.

Ótimo ria da minha cara.

Eu não tenho namorada e eu já te falei que não gosto de mulher.

Draco queria dar um soco na caro do outro por se fazer de sonso mas mesmo assim sentiu um grande alívio.... E oque foi aquela conversa?

Bom eu queria te contar no baile mas parece que meus planos foram estragados.

Por isso queria me levar? Pra me mostrar o garoto de sorte que vai sair com você mas que honra a minha...

Draco o garoto é você idiota, estou apaixonado e quero muito ficar a seu lado.

Um silêncio constrangedor se instaurou por alguns minutos, o loiro queria gritar beijar Potter ali mesmo só podia estar sonhando... Tem certeza? Sabe que minha atual aparência não facilita as coisas.

Eu sei e não ligo você pode parecer com um centauro com roupa de balé e ainda sim eu vou te amar.
A risada de Draco fez seu coração derreter ainda mais, estava pronto pra arrancar aquela capa e beija-lo quando uma voz grossa chamou pelo seu nome, sentiu o loiro estremecer... Tudo bem eu estou aqui, suba e me espere na sala... Sussurrou para o garoto em baixo da capa, sentindo o perfume se afastar conseguiu relaxar. Virou-se pra olhar Lucius Malfoy se aproximar.
O homem se mantinha imponente mas as olheiras em seu rosto eram visíveis... No que posso ajudar senhor?
Draco por favor, diga que sabe alguma coisa do meu filho?

E como eu saberia senhor Malfoy... Harry nunca havia visto Lucius Malfoy dessa maneira jurava que o homem estava prestes a desmoronar mas não se arriscaria entregando Draco, sabia o quanto o pai o pressionava a ser de um jeito que não queria.

Eu achei algumas anotações em casa e lá falava muito de você Potter e soube que ambos discutiram no dia que ele sumiu.

Mas porque se interessa tanto? Pelo que soube a relação de vocês não é das melhores.

Ele é meu único filho.

Único herdeiro quer dizer.
Harry viu Lucius o fuzilar com os olhos, mas continuava com a pose esnobe algo em seu coração dizia que devia falar a verdade porém tinha medo da reação de Draco... Pois bem se eu te levar a ele prometa que não vai mais magoa-lo.

Lucius ponderou a proposta do jovem, tão arrogante e metido igual ao padrinho... Eu prometo.

Ok então vamos mas no caminho tenho que lhe contar algumas coisas... Os dois andaram pelos corredores de Hogwarts, o mais jovem contará as coisas que machucavam Draco e da sua atual condição tentando preparar o homem que continuava impassível ao que ouvia, estava começando a se arrepender de contar aquelas coisas o sonserino podia ficar com raiva por contar seus segredos ao pai, chegaram de frente a parede desejou vê-lo.
Lucius entrou pela porta passando feito um furacão, agarrou o filho que estava sentado na poltrona o pegando de surpresa... Filho é você mesmo?
Draco ficou tenso na presença do pai olhava pra Harry assustado o garoto apenas o deu um sorriso de incentivo.

Sim papai.

Draco porque não me procurou nos podíamos dar um jeito.

Procurar? O senhor nunca está em casa é melhor que eu suma.

Lucius não era muito de demonstrar emoções mas as coisas que ouviu de Potter o fizeram repensar em como agia com o filho, embora não fosse presente e vivesse viajando a negócios amava o filho mais que tudo, agora percebia que o sofrimento do menino era por sua culpa.
Draco me escute bem que não vou repetir, eu te amo não porque você é meu herdeiro eu te amo pois é meu filho sangue do meu sangue, me perdoe por ser um péssimo pai, eu fui ensinado assim e estava fazendo o mesmo eu nunca quis sei sofrimento eu quase infartei com seu sumiço.
O homem abraçou o filho e as lagrimas de ambos desciam pelo rosto, Draco nunca havia visto o pai chorar em todo sua vida mas acreditou nas palavras dele com todo coração, Harry ficou feliz de fazer a coisa certa e ver a felicidade nos olhos de seu amado valia muito a pena.

Lucius se despediu do filho prometendo voltar mais tarde para o baile, os dois garotos ficaram finalmente a sós... Obrigado Harry... O loiro sentiu um peso sair de suas costas é claro a relação com o pai ainda era frágil mas tinha sido um bom começo... Eu só fiz oque achei certo... Respondeu pegando na mão de Draco e o puxando para a cama, ficaram deitados conversando apreciando a companhia um do outro adormeceram sem notar as horas passando.

{🎃}

Harry acordou olhando as horas no relógio de pulso já passavam das 20:30 o baile devia ter começado, acordou o garoto a seu lado... Vamos temos que nos arrumar... Draco não parecia muito disposto a se levantar mas Malfoys eram conhecidos por manter suas promessas e veria seu pai de novo... Ok vou tomar um banho. Harry por um momento pensou em se convidar mas não tinham nem se beijado quem diria tomar banho juntos, estava feliz por Draco e o pai terem se acertado mas podia ser outra hora estava quase o encostando na pilastra e o beijando, Tudo bem teriam muito tempo pra isso... Sabe eu sugeri o uso de máscaras durante o baile, agora eu vou até a minha comunal me arrumar e venho te buscar... Saiu correndo antes de ouvir as reclamações do outro o deixando a sós para se arrumar, o loiro tomou um banho e se arrumou suas vestes eram elegantes mas o contraste com a aparência medonha era gritante se perguntava como Harry podia gostar dele a ponto de querer sua companhia pro baile, ainda duvidava dos sentimentos mas oque mais teria a perder, pegou uma pequena fita e transfigurou numa mascara, olhou pra sala mais uma vez não iria mais se esconder aceitaria seu novo eu de cabeça erguida, desejou uma decoração especial queria agradecer ao moreno da melhor forma que sabia e sendo feio ou belo certas coisas não requerem aparência e nem certificado.
Ficou em pé encostado na parede esperando do lado de fora da sala das necessidades, avistou Harry se aproximando e como ele estava lindo, suspirou pensando em como seria toma-lo de vez para si... Você está bonito Potter... O Grifinórios corou com o elogio... Você também está bonito... Percebendo Draco revirar os olhos em discordância, não se importou pra ele o garoto mesmo com o rosto mudado continuava belo a seus olhos, entrelaçaram os dedos e caminharam juntos, onde passavam todos paravam para ver a ideia de usar uma mascara caiu como uma luva, a curiosidade das pessoas em saber quem se escondia por trás dele era nítida e a inveja por segurar as mãos do menino de ouro, em certo ponto do baile Lucius apareceu os cumprimentando pela organização da festa, o homem realmente se esforçava pra aceitar paixão do filho por Potter... Bom eu contactei por alguns bruxos de renome atrás de uma solução mas ainda é cedo pra achar alguma coisa.

Obrigado pai pela preocupação... Não adiantava esse seria o ultimo dia pra maldição ser quebrada mais não queria estragar a festa com notícias tristes, o relógio mostrava que seu tempo estava se esgotando mas não se importou tinha tudo que precisava e amor faria de tudo para que Harry o amace no futuro, a valsa começou a tocar e os casais se dirigiam a pista de dança o clima estava agradável e tudo corria bem.

Harry sorria radiante seu coração palpitava, por causa dessa maldição os sentimentos que sempre nutriu pelo outro vieram a tona só precisava que ele mostrasse seu verdadeiro eu alguém sensível e engraçado, estendeu a mão para o loiro o convidando para dança, a valsa suave embalando os sentimentos que transbordavam em seu peito como o amava, o toque do relógio se aproximava da meia noite o sonserino permanência em paz dançando, Harry não conseguiu conter o impulso selando seus lábios com um beijo casto a ultima balada anunciava meia noite, um brilho fantástico o fez voltar a sua verdadeira forma apoiou-se no Grifinório sentindo as pernas bambearem o feitiço havia sido finalmente quebrado.
Draco não conseguia acreditar olhou pra Harry sorrindo a felicidade transbordava em seu peito o garoto realmente o amava não era um sonho ou ilusão , os dois se abraçaram se beijando mais uma vez, as pessoas em volta não percebiam oque de fato aconteceu, só olhavam curiosos para o casal apaixonado mas em meio a tantos olhares uma figura encapuzada chamou sua atenção correu em direção a os corredores e escondida nas sombras a velha senhora que amaldiçoou sorria o encarando.
Harry correu logo atrás junto de Lucius os dois homens ficaram alguns minutos em silêncio observando a mulher e Draco se encarando.
O jovem Malfoy apenas andou até a senhora se ajoelhando e pedindo perdão por ter sido cruel e descontado suas frustrações nele e por fim agradeceu.
A mulher acariciou os cabelos loiros, retirou a máscara dele e o puxou pra cima... Meu pequeno príncipe nunca e tarde demais pra aprender com os erros e você aprendeu com os seus, e acima de tudo a se amar de verdade e dar amor sem querer receber nada.

Sim obrigado pelo ensinamento minha senhora.

Não tem porque agradecer, uma mãe mesmo de longe quer o melhor para o filho.
Harry e Lucius ouviam a conversa se sentindo atordoados, entendendo aos poucos que a figura encapuzada seria a bruxa que jogou o feitiço, as ultimas palavras da mulher deixou os três homens de boca aberta.
Draco não sabia oque responder ficou confuso a única pessoa que o chamava de pequeno príncipe era sua mãe mas não perderia ser... A senhora disse filho?
A velha retirou o capuz se transformando em uma bela mulher de cabelos longos e loiros, abraçou o filho sentindo as lagrimas do garoto escorrer e molhar seu ombro.
Lucius que até então observava tudo calado não consegui mais se conter se juntando ao abraço a muito tempo não via a ex mulher sabia que por culpa dos seus erros ela o deixará.

Narcisa porque fez isso?

É bom te ver também Lucius, vejo que não foi só nosso filho que aprendeu, bom as cartas que eu trocava com Draco só mostrava que ele ia para o mesmo caminho que você e não queria isso pro nosso filho.

Mas não acha que uma maldição é um pouco demais?

Talvez, mas alguns fins justificam os meios, e foi só uma brincadeira não era permanente.

Mamãe eu sofri muito.

Querido as vezes nós precisamos de um choque de realidade.
Mas fico feliz que tudo foi bem, vejo que encontrou alguém especial.
Harry ficou um pouco tímido no meio de tantos Malfoys mas Draco fez questão de inclui-lo na dr familiar, as coisas voltavam pro seu devido lugar ainda faltava muito pra ficar perfeito mas seguiam pelo caminho certo.

Venha querido vamos deixar os garotos curtirem o restante da festa, temos assuntos pendentes a tratar com Yaxley.
Lucius sorriu de forma maléfica para a ex esposa e lançou uma piscadela pro filho, ninguém o faria mal novamente.
Draco quis rir daquela situação constrangedora mas sabia que os pais falavam serio, se Lady Narcisa foi capaz de enfeitiçar o próprio filho não queria nem imaginar oque faria com aquele desprezível, e seu pai também não era conhecido por ser a pessoa mais correta e bondosa do mundo.
Jogou os pensamentos para longe e voltou para o baile acompanhado de seu verdadeiro amor despidos de máscaras e vergonhas, dançaram juntos até o fim da festa sendo cumprimentados pelos amigos do grifinório que não pareciam muito surpresos com o relacionamento, saíram a francesa depois de um tempo indo pela última vez até a sala, puxou o namorado para dentro, Espero que esteja do seu agrado baby... Disse beijando os lábios do moreno, Harry olhou cada detalha as velas flutuantes, a música relaxante, o jantar as taças de vinho tudo estava perfeito...
Eu sei que o Halloween é uma data difícil pra você então quis fazer algo para torna-lo mais especial.

Obrigado Draco está perfeito.

Os dois jantaram de mãos dadas trocando carinho de dedo, conversaram sobre tudo que aconteceu e como isso os aproximou e os fez enxergar além das aparências e boatos, o loiro conjurou um violão e cantou pra Harry o deixando emocionado com sua voz de anjo e pensando e quanto amava aquele garoto.

Baby, I love you
I never want to let you go
The more I think about,
The more I want to let you know...
That everything you do,
Is super fucking cute
And I can't stand it

I've been searching for
A boy that's just like you
Cause I know
That your heart is true

Baby, I love you
I never want to let you go
The more I think about,
The more I want to let you know...
That everything you do,
Is super duper cute
And I can't stand it

Let's sell all our shit,
And run away
To sail the ocean blue
Then you'll know,
That my heart is true

Baby, I love you
I never want to let you go
The more I think about,
The more I want to let you know...
That everything you do,
Is super duper cute
And I can't stand it

You, you got me where you want me
Cause I'll do anything to please you
Just to make it through...
Another year

You, I saw you across the room
And I knew that this is gonna
Blossom into something beautiful.
You're beautiful.

Baby, I love you
I never want to let you go
The more I think about,
The more I want to let you know...
That everything you do,
Is super duper cute
And I can't stand it
No I can't stand it
No I can't stand it

Draco contou com todo seu coração e amor, largou o violão e enxugou as lagrimas de Harry que insistiam em descer, beijou o garoto afagando seus cabelos rebeldes e o levando para cama cheia de pétalas de rosas, trocaram carícias consumando seus sentimentos mais intensos.
Draco tomou Harry pra si entrelaçando seus corpos que emanavam a mais pura paixão.
Eu te amo e quero estar com você em todos os momentos Harry.
Também te amo e nada nem ninguém vai fazer eu mudar de ideia. Adormeceram juntos no primeiro Halloween de muitos que viriam pela frente.

Fim.
________________________________

Espero que tenham gostado me insperei no filme Castelo animado e o clássico A bela e a fera.
Deixem seus votos e opinião me esforcei muito pra fazer esse mimo.
Link da musica que Draco cantou mais a letra: https://youtu.be/jIkBH5k03Ug

Never Shout Never:
Não Posso Suportar

Baby, eu te amo
Eu nunca quero deixar você partir
Quanto mais eu penso
Mais eu quero que você saiba
Que tudo que você faz
É fofo pra caralho
E eu não posso suportar isso


Eu tenho procurado por
Um garoto assim como você
Porque eu sei
Que o seu coração é sincero


Baby, eu te amo
Eu nunca quero deixar você partir
Quanto mais eu penso
Mais eu quero que você saiba
Que tudo que você faz
É muito fofo
E eu não posso suportar


Vamos deixar pra lá
E fugir
Para navegar no Oceano azul
E então você vai saber
Que o meu coração é sincero


Baby, eu te amo
Eu nunca quero deixar você partir
Quanto mais eu penso
Mais eu quero que você saiba
Que tudo que você faz
É muito fofo
E eu não posso suportar


Você, você me tem onde quer
Por que eu vou fazer
Qualquer coisa pra te agradar
Apenas para fazer durar outro ano


Você, eu te vi através da sala
E eu sabia que isso iria nascer
Em algo lindo
Você é lindo


Baby, eu te amo
Eu nunca quero deixar você partir
Quanto mais eu penso
Mais eu quero que você saiba
Que tudo que você faz
É muito fofo
E eu não posso suportar


Baby, eu te amo
Eu nunca quero deixar você partir
Quanto mais eu penso
Mais eu quero que você saiba
Que tudo que você faz
É muito fofo
E eu não posso suportar
Não, eu não posso suportar, não eu não posso suportar


15 Juin 2021 19:00:02 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~