J
Juny Nt


Este é um romance, é apenas uma ficção, o qual, conta a história de um casal que nem o tempo nem a distância foi capaz de separar. Esta história conta onde é como se iniciou um grande amor e está até hoje brigando com o tempo e a distância. Um romance muito louco, perigoso e intenso. Apesar de estar em longe fisicamente seus corações ainda caminham lado a lado. Fala de uma menina mimada que se tornou uma mulher forte. Um pouco dramática com relação a seus sentimentos, bastante confusa também, uma hora pensa uma coisa depois ja muda de ideia...


Érotique Interdit aux moins de 18 ans. © Total direitos autorais
3
3.1mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Quando tudo começou

CAPÍTULO I O FERIADO. 12 de outubro de 2013, um feriado como outro qualquer em uma cidadezinha de interior. Dia perfeito de sol, tranquilo; onde se ouvia até os pássaros cantando, um dia para ficar quietinho em casa, só admirando tamanha beleza e paz. Tudo perfeito, ninguém imaginaria que aí que começaria uma história de amor que vai além da distância e do tempo. Vou contar como aconteceu. O Sol estava bem quente, então foi aí que um certo homem,cabelo grisalho, sorriso atraente, um bom humor que contagia quem se aproxima, este homem resolveu lavar o seu carro, um vermelhinho bem compacto... O detalhe não esta no simples fato de lavar o carro, e sim com o sol quente ele foi lavar o carro sem camisa... Já deu para imaginar o que aconteceu não é mesmo? Horas e horas debaixo do sol sem camisa, sem protetor solar. O Resultado foi que ficou todo queimado, as costas toda vermelha, incapaz de vestir uma camisa que fosse, pois ardia tudo... Ate ai tudo bem, quem nunca fez isso, ficar exposto ao sol. O problema vem sempre depois. No dia seguinte hora de ir trabalhar, e agora? O que fazer? ... Segunda feira. Dia de trabalho pós feriado. Jamais imaginaria o que estava me esperando, muito menos o que tinha acontecido em um lugar ali perto, algo que poderia mudar completamente minha vida. Bom, vamos lá, vou contar como foi... Ao chegar ao trabalho, achando que seria um dia comum; como todos os dias em toda minha vida. Eis que tive uma surpresa, algo que jamais imaginei que pudesse acontecer. Ele chegou, parou o vermelhinho, abriu a porta para descer, estava divino, com um sorriso maravilhoso nos lábios, levantou os óculos e os colocou na cabeça, desceu e foi caminhando e falando com todos. Eu jamais imaginaria ver tanta doçura, tanta simpatia e tanta brutalidade ao mesmo tempo. Quem diria que ele era um homem tão sensível, neste dia mas parecia uma criança que chega em casa após fazer uma arte. Ele desceu do carro, começou a brincar com todos que já estavam a sua espera; falou palavrões, sacaneou todo mundo, fez uma zueira sem tamanho, como era de costume. Até hoje eu não consigo entender o que aconteceu de diferente neste dia, o porque ele me atraia tanto, o que tinha de diferente naquele homem neste dia? H Eu não tinha ideia do que o destino estava preparando para mime acho que nunca vou entender.Mas isto não vem ao caso.continuando... O que importa é a maneira como a sua presença naquele dia estava diferente.Algo não combinava com meu dia a dia. Foi aí que ouvi ele comentando que estava todo ardido, que não estava nem conseguindo vestir a camisa. Suas palavras eram doces, feito uma criança. Acho que foi ali que meu coração começou a bater mais forte por aquele homem. Então resolvi sair um pouco. Neste momento ele virou para mim e me disse: "- Bom dia.” Não consigo entender o que de tão diferente seu bom dia tinha, foi como todos os outros dias, só que meu coração é tão burro que não conseguiu entender desta forma O dia foi passando, ele indo e vindo, tentando trabalhar normalmente mesmo sentindo toda aquela ardência. Quando chegou a tarde ele me disse o que tinha acontecido, e levantou a camisa para eu ver como estava suas costas. Eu como uma amiga, faria isto para qualquer pessoa independente de quem fosse, virei para ele e disse: " - Vai na farmácia e compra um gel pós sol e passa nas costas quando chegar em casa. Toma um banho morno e passa o gel que você irá se sentir bem melhor." Hoje passados alguns anos após este episódio na minha vida, posso perceber que as coisas não acontecem por acaso. Sempre tem um motivo ou uma razão, mesmo que nunca possamos compreender estes motivos. Neste dia após dar uma de mãe para uma pessoa a qual eu ainda não conhecia, fui para casa descansar. Só que não consegui me esquecer daquele homem todo ardido se queixando, feito uma criança indefesa, aquilo me perturbou a noite toda, fiquei pensando: "será que ele comprou o gel?, será que ele melhorou? Então no dia seguinte antes de sair para trabalhar quando me levantei e fui para o banheiro escovar os dentes, ao abrir a portinha do espelho vi o meu pós sol ali... Foi como se algo tivesse me feito olhar para ele e me lembrar daquele homem logo cedo. Peguei o pós sol no armário e o coloquei na minha bolsa de trabalho, não sei o por que daquela minha atitude, só que não vou procurar entender também não, hoje isto não faz mais diferença. O que importa é que de alguma maneira este ato mudou nossas vidas, mudou de uma maneira radical. Me arrumei e fui trabalhar como todos os outros dias, como se nada de diferente tivesse acontecendo; Na verdade não estava mesmo, só que eu não imaginava o que ainda iria acontecer. Cheguei no meu trabalho, comecei com meus afazeres diários como sempre, limpei o chão, passei pano, tirei poeira .. etc. Estava sendo um dia como todos os outros, calmo, tranquilo, sem muitas novidades. Então parou um certo carro vermelho com os vidros escuros,eis que desce dele um homem cheio de vida, brincando com todos ali presentes, falando palavões, um homem que contagia os outros com sua alegria. O dia foi passando e pude ouvir ele se queixar com os meninos o quanto ainda estava ardendo as costas. Na verdade eu estava preocupada com um desconhecido; por que? Era algo estranho, algo que nunca havia acontecido antes, só que eu até o dia de hoje não havia me dado conta do que estava acontecendo, como um estranho pudesse mexer tanto comigo daquela forma. Então eu pensei comigo: "-Ele esta bem, não precisa de nada, posso seguir minha rotina diária." Mas eu estava completamente enganada, aquele homem continuava tão desprotegido como antes. Para minha surpresa ele chegou e me cumprimentou com um bom dia; Aquilo não foi um bom dia comum para mim, foi o "bom dia " que fez meu coração bater mais forte. Até hoje não consigo entender o por que tudo isto aconteceu na minha vida, o porque ele tinha que mudar o rumo da minha vida daquele jeito... Bom, aquele bom dia foi algo assim tão diferente, que fez o meu dia se transformar... Depois fiquei horas e horas ouvindo ele conversar com os meninos, somente para saber como ele estava; eu não queria perguntar, pois ele poderia achar estranho eu querer saber da vida dele... Como nada acontecia, resolvi perguntar se estava melhor? Se tinha comprado o pós sol que havia recomendado? Foi aí que tive uma surpresa; Foi neste momento que pude achar a resposta do por que eu havia trago o meu pós sol... Quando ele me disse que não comprou o pós sol, e ainda estava com as costas toda vermelha e ardendo bastante , eu falei: "eu tenha pós sol na minha bolsa e se quiser eu empresto para você passar, isto aliviaria um pouco só não resolve de uma vez. Ele veio até mim e pedi que se sentasse e levantasse a camisa. Peguei um puf e coloquei em um lugar meio escondido, para evitar que alguém visse aquela cena e ficasse falando. Ele sentou-se e levantou a camisa; era uma camisa de malha branca, modelo polo. Eu peguei o gel, cuidadosamente me aproximei dele e deixei cair em suas costas uma boa porção. Como estava muito vermelha esparramei cuidadosamente com as pontas dos dedos em cada pedacinho vermelho, bem devagar para não fazê-lo sentir mais dor. Deixei bem molhada para a pele poder absorver bem o gel, isto iria trazer um pouco de alivio para a sensação de ardido.Depois de passar o gel abaixei sua camisa cuidadosamente, e ele me agradeceu e deu aquele sorriso maravilhoso e foi se afastando até sair completamente da altura dos meus olhos. Aquele foi um dia longo, ele saiu e eu continuei minha vida, minha rotina diária também. Passei o dia todo ouvindo sua voz indo e vindo a todo instante, sua alegria me contagiava, sua voz era como música para meus ouvidos. O dia enfim estava acabando, quando perguntei a ele se estava melhor? Ele muito educadamente me respondeu que tinha aliviado bastante. Que havia conseguido trabalhar melhor. Não sei se foi o gel, ou se para me tranqüilizar ou se foi apenas por que já havia se passado algum tempo após a queimadura. Por que conforme o tempo vai passando a queimadura vai cicatrizando e para mesmo de doer. 15 de outubro, um dia para me lembrar para o resto de minha vida. O dia amanheceu, hora de levantar, meu coração está agitado, estou tão ansiosa para poder vê-lo. As horas vão passando e finalmente ele chega, cheio de vida, maravilhoso, espalhando alegria por toda parte, seu sorriso me contagia, sua voz me hipnotiza, não sei o que fazer, se vou falar com ele ou espero ele vir falar comigo. Fico completamente sem ação quando ele chega, então resolvo assim como quem não quer nada, ir la fora ver o movimento da rua; só que na verdade minha intenção era poder vê-lo mais de perto, ouvir sua voz, saber como passou a noite, se havia melhorado. Ao vê-lo pergunto: “-Como você esta hoje? Melhorou um pouco? Ele diz: - Um pouco melhor.” Então o chamo para poder passar o pós sol novamente. Ele um pouco constrangido mas com aquele sorriso de sem vergonha vem ao meu encontro. Como no dia anterior coloco o puf no mesmo lugar e ele se senta e levanta a camisa. Pego o pos sol coloco um boa porção nas mãos e delicadamente me aproximo dele e passo em suas costas. Sua pele era tão macia, o calor do corpo dele fez com que meu corpo tivesse uma reação inesperada. A cada toque em sua pele, meu coração disparava cada vez mais, eu sentia algo que nunca tinha sentido antes, eu aproveitava cada segundo ali perto dele, sentindo sua pele,e acariciava suas costas, depois desci um pouco indo para frente em seus ombros, ia em direção a sua barriga e cada vez mais sentia o seu perfume, aquilo foi me contagiando de uma maneira. Até que ele disse uma coisa, palavras as quais jamais esquecerei. Ele disse: “-Não sei se é o remédio ou se é suas mãos, mais isso ta bom pra caramba.” Suas palavras soaram como música. Então me aproximei dele e o beijei. Foi um beijo rápido, mas mágico... Aquele momento me deixou nas nuvens, foi um tanto constrangedor, ele ficou completamente sem graça, acho que ele não esperava por aquilo. Na verdade nem eu... Jamais em minha vida havia tido uma sensação semelhante a aquela daquele momento... Estava me sentido como uma adolescente novamente sentindo os prazeres de descobrir as coisas boas da vida. Quando me dei conta do que havia acabado de fazer, de como estava sendo louca por ter aquele homem ali. Mais meu corpo, minha alma queria mais e mais... Eu não conseguia me controlar, foi tudo tão incrível, tão intenso... Foi algo fora do normal, Algo que não tem como explicar, diferente de tudo que já havia acontecido em minha vida. Quando ele saiu dali, uma sensação de prazer, de loucura, de desejo tomou conta de mim. Eu o queria, queria mais um pouco...Queria incontrolavelmente. Era uma mistura de medo, de prazer, de loucura, minhas pernas estavam trêmulas, meu coração estava a mil por horas, minha cabeça só conseguia pensar no que tinha acontecido.. Por mais que tentasse não conseguia esquecer tudo que tinha acontecido naquele momento, eu estava completamente louca de desejo. O dia foi passando e eu continuava a sentir a presença dele, o seu cheiro não saia da minha memória, sua voz continuava a me perturbar. Ao sair um minuto para respirar, me encontrei com ele do lado de fora, estava encostado no muro com seu cigarro na mão e uma xícara de café, conversando com os meninos, neste momento ao cruzar nossos olhares minha vontade era de pular nos seus braços e me deliciar em seus beijos novamente. Quando ele me perguntou: "-Você aceita um café?" Aquela voz tomou conta de mim, tornou a me embriagar e me enlouquecer novamente, então aceitei seu café. Ele jogou o cigarro fora e foi buscar uma xícara de café para mim, voltando logo em seguida. Vinha ele se aproximando com duas xícaras de café, uma para mim e outra para ele e me disse com um sorriso maravilhoso: "- Esta xícara esta viva, minhas mão estão tendo vontade própria, não me obedecem mais." Então eu olhei para as suas mãos com as duas xícaras e pude perceber que o que tinha acontecido não tinha mexido só comigo.. Suas mãos estavam trêmulas, assim como eu sentia todo meu corpo, minhas pernas não me obedeciam mais, minha cabeça só tinha aquele homem, aquele momento. Tomamos o café sem muitas palavras e agradeci suavemente, pena que aquele café terminou, pois eu ficaria o dia todo ali ao lado dele sem dizer uma palavra, apenas sentindo sua presença e olhando em seus olhos. Estava tudo tão perfeito, que se eu pudesse eu paralisava o tempo ali. Eu não podia continuar com aquela loucura, não sei o que tão diferente ele tem, só sei que foi especial aquele momento com ele. No dia seguinte, tudo voltaria ao normal... Engano... Quando chegou a hora dele chegar meu coração já começou a disparar, minhas pernas já não me obedeciam, estava tão ansiosa por vê-lo, para poder ouvir sua voz novamente. Eu ia a todo momento la fora somente para ver se ele estava chegando, e nada, nem sinal dele. Meu coração foi começando a ficar apertado, com a sensação de que ele não iria vir. Fui ficando perturbada, ao pensar, será que aconteceu alguma coisa? Por que ele está demorando chegar? Comecei a trabalhar para ver se conseguia ocupar minha cabeça com outra coisa e finalmente poder relaxar. As horas foram passando e de repente ouvi o barulho do seu carro parando. Ele parou o vermelhinho e não desceu naquele momento, ficou alguns minutos la dentro, os vidros eram escuros, não dava para ver o que ele disparou, finalmente poderia ver aquele homem maravilhoso, super bem humorado, brincalhão, e enfim saber qual seria a reação dele ao me ver.Assim que nossos olhos se cruzaram uma brasa se acendeu dentro de mim, era uma mistura de desejo, alegria em vê-lo, alívio por não ter acontecido nada com ele e ao mesmo tempo um desespero em saber qual seria sua reação ao se encontrar comigo. Quando ele sorriu e disse o seu tradicional : "- bom dia!" Senti um alívio tão grande pois o que tinha acontecido não o afastou de mim, então o chamei e perguntei: "- Como passou a noite? Suas costas estão melhores?" Ele se aproximou e foi novamente mágico, o beijei rapidamente, pois era muito louco o que tinha acontecido Era tão incrível estar perto dele, sua presença me tirava a razão. Eu queria aquele homem, não me importava como, quem pudesse ver, nada. Eu ficava completamente cega, sem noção do perigo. Ao mesmo tempo era tão mágico, que não consigo explicar. Ele tentava me evitar, mas não conseguia, eu era uma tentação, eu não conseguia deixar ele em paz, sua voz me hipnotizava, sua alegria, seu jeito de ser era tão especial que não conseguia me afastar dele. Cada dia que passava eu o queria mais. Era muito louco o que estava acontecendo entre nós, era perigoso, excitante, mágico, não sei bem como definir tudo aquilo que estava acontecendo. Passamos alguns dias nos encontrando somente ali. Até que um dia surgiu uma oportunidade, naquele dia eu fui ao seu escritório, estava lá ele sentado na frente do computador trabalhando, todo relaxado, sozinho, quando eu o chamei, ele levou um susto, e me chamou de louca, sem juízo... Só que era tarde de mais, eu já estava lá peguei e virei a cadeira para meu lado e o beijei, ele então se levantou e disse para eu ir embora, que os meninos não iam demorar a chegar. Mas como sempre não dei ouvidos ao que tinha dito, continuei beijando-o e nos encostamos na parede, ele aos poucos foi deixando se levar por meus impulsos loucos, comecei a levantar a sua camisa e beijar seu peito, seu pescoço e ele a corresponder e me beijava com tanto fervor, me apertava com tanto desejo, meu corpo queria aquele homem e ele também me queria, era um desejo incontrolável. Eu não conseguia mais me segurar, aquele desejo era forte de mais, então resolvi me entregar ali mesmo para aquele homem, ele queria e eu também, era tudo muito louco e perigoso, Quando finalmente ele se entregou ao desejo junto comigo e entrou dentro de mim, foi algo mágico, só que não podia, não ali naquele momento, era perigoso de mais, foram apenas alguns segundos o tempo que ele esteve dentro de mim, e isto foi o suficiente para eu o querer ainda mais. Em um surto de consciência eu o afastei de mim naquela hora e disse que não podia ser desta forma e nem naquele lugar e saí do escritório. Segundos após eu sair os meninos chegaram, já imaginou se tivéssemos continuado o que estávamos fazendo? Teria sido um flagra daqueles, e isto poderia causar muitos problemas. Tenho plena consciência hoje de que o que fizemos foi errado, só que foi tão incrível que no momento não dava a mínima para isto. Era tudo tão mágico.. Depois daquele dia algo mudou, ele começou a ficar incomodado com a situação. Eu só não podia imaginar que aquele homem o qual estava me envolvendo era tão especial desta forma, para mim todo homem era safado, e que na primeira oportunidade trairia a sua mulher sim e sem nenhum culpa. Mas me enganei com ele, este sim era um homem de verdade. Certo dia nos encontramos e ele me perguntou: "-O que vamos fazer agora?" Eu respondi: "-Nada, eu não quero nenhum relacionamento sério, eu não vou pedir para você abandonar sua família para ficar comigo, até por que eu não pretendo me separar do meu marido." No momento ele ficou calado e pensativo. Não dei importância ao que estava acontecendo, só que eu estava enganada. O tempo foi passando e continuamos a nos encontrar, só que com menos frequência, pois ele estava muito incomodado com a situação. Foram vários momentos lindos e perigosos que passamos juntos. Um dia marcamos de nos encontrar longe de tudo aquilo, para que pudéssemos terminar o que havíamos começado. Então marcamos de nos ver no antigo apartamento dele, pois havia acabado de se mudar só que não tinha entregado as chaves ainda ao dono, pois estava terminando de pintar para devolver. Combinamos para uma manhã de sabado, nos encontramos ali perto do nosso trabalho e eu entrei no seu vermelhinho e fomos até o apartamento, foi uma loucura novamente, como eu iria sair do carro e entrar no apartamento sem ser vista por ninguém? Eu era muito conhecida naquele lugar, se alguém visse iria me complicar muito. Então ele estacionou bem perto da porta, foi la abriu a porta e ficou olhando para ver se não tinha ninguém na rua. Ao seu sinal desci do carro e entrei no apartamento e ele logo em seguida. Meu coração estava disparado, parecia que ia sair pela boca, Ele fechou a porta para que ninguém pudesse estragar aquele momento, fiquei um tempo parada perto da porta meio sem saber o que fazer, aquele homem me deixava sem ação, nunca sabia o que ia acontecer, era sempre imprevisível. Como é ate hoje. Então ele me chamou e fomos até o quarto, lá havia um colchonete e um travesseiro improvisado, que tinha levado apenas para aquele momento. Nós nos beijamos intensamente, cuidadosamente ele me olhou e começou a tirar minha roupa, ele parou e ficou me olhando, eu me deitei no colchonete apenas com uma langerie laranja de renda que estava usando e ele tirou sua roupa e veio ate mim e voltou a me beijar sempre me olhando com muito carinho e muito tesão. Tirou meu sutiã e minha calcinha enquanto me beijava. Foi maravilhoso estar com ele aqueles minutos, fizemos amor tão gostoso como nunca havia feito em toda minha vida. Aquele homem era especial, diferente, me fazia perder a razão, a noção do perigo, ao mesmo tempo me dava segurança, carinho, atenção. Após fazer amor comigo ele se deitou ao meu lado e ficamos conversando um pouco, sempre olhando nos meus olhos. Aquele olhar me hipnotizava, Era tão incrível estar com ele. A hora passou e eu precisava ir embora, pois ainda tinha que trabalhar, ele não , era folga, ele não trabalhava aos sábados. Levantei e fui me arrumar para poder ir embora, mas minha vontade era de que o tempo tivesse parado ali. Vestimos nossas roupas e ele foi na frente para abrir o carro e ver se não tinha ninguém na rua. Desci e entrei em seu carro e ele me deixou no trabalho e foi embora. Passei o dia todo pensando naquele momento, em como tinha sido diferente de tudo que já havia acontecido antes, estava completamente encantada por ele só não tinha me dado conta disto. Foram poucos momentos que pudemos passar juntos.mas foram inesquecíveis. Um outro momento o qual não consigo me esquecer, foi um dia que fugi do trabalho por uns minutinhos, estava chovendo, peguei a sombrinha e sai e dei sinal para ele vir atras de mim. Ele deu um tempo, pegou o carro e foi ao meu encontro. Fomos para uma rua ali bem pertinho, era uma rua um pouco deserta e chovendo então ninguém saia na rua, a não ser dois loucos como nós. Neste dia me lembro que ele estava com uma camisa escura de botões. Eu cheguei bem pertinho dele e comecei a beijá-lo e abrir os botões da sua camisa, ele me chamou de louca mas deixou que eu continuasse. Lembro que neste dia explorei novamente cada centímetro do seu peito cabeludo, aquele homem me enlouquecia, seus braços me envolviam de uma maneira que se pudesse jamais sairia dali. So que como sempre nossos encontros tinham que ser rápidos, era muito arriscado estar com ele. Então voltamos a realidade e tive que ir embora. De volta ao trabalho.. Nosso relacionamento estava ficando cada dia mais perigoso, nós não conseguíamos nos controlar, eu atentava ele e ele não resistia. Era até engraçado, eu provocava e ele dizia: " - Para tentação!!! " Mas não conseguia ficar longe de mim, nem eu dele. Em nossa história tiveram vários momentos de puro prazer, de alegria, de perigo e também um momento o qual eu gostaria de apagar da nossa vida. Foi um dia muito triste para mim... Tudo aconteceu em uma data muito marcante, impossível esquecer. Era dia de finados, como todo ano eu ia no cemitério rezar para meus familiares ja falecidos e este ano foi diferente. Então resolvi marcar com ele para sairmos e poder relaxar um pouco, onde ninguém pudesse nos incomodar. Então fomos para um motel. Me lembro até o número do quarto, era o 41. No caminho fomos conversando e notei que ele estava diferente, calado, não era disto, sempre falou muito, sempre muito alegre e neste dia ele mal falou. Apenas disse que estava apreensivo com o que ia acontecer. Não dei muita ideia na hora, mas chegando lá ele foi muito carinhoso comigo, só que muito sério, o que não era de costume. Nos beijamos, ficamos nus, nos acariciamos mas ele não conseguia relaxar, então perguntei: -"O que esta acontecendo?" Maldita hora que aceitei ir para aquele lugar... Neste dia meu chão se abriu, meu dia acabou, quando me lembro meu coração ainda dói. Ele me disse: "- Hoje vai ser nossa despedida, depois que sairmos daqui vai ser cada um vivendo sua vida. Eu não quero mais, nossa história termina aqui." Não era para menos eu me sentir da maneira que me senti naquele momento, pois ele estava me dizendo "NÃO", nossa história estava sendo colocada um ponto final e não era aquilo que eu queria, ele nem ao menos me perguntou o que significava tudo aquilo para mim. Meu mundo parecia que tinha caído, fiquei completamente sem saber o que fazer, como reagir, o que dizer naquele momento. Apenas me levantei, vesti minha roupa e disse que queria ir embora. Não tinha mais nada para fazer ali, meu dia estava arruinado, estava muito triste, decepcionada, sei lá qual era o sentimento que me corroía naquele momento... Ele ficou muito constrangido, mas era necessário aquela atitude dele, pois para ele não era certo aquela situação, aquilo tudo por mais maravilhoso que estivesse sendo, fugia dos seus princípios. Acho que isto fez com que eu me apaixonasse por ele, seu caráter, seu modo se ser e agir era diferente, era especial. Quando saímos daquele motel eu não queria dizer mais nada, não queria nem olhar na cara dele, pois tinha acabado de ser dispensada. Ficamos em silêncio todo o trajeto de volta. Ao chegar saí do carro, fui até a casa da minha mãe, entrei no banheiro e chorei muito, como a tempos não fazia. Eu não entendia o que estava acontecendo, a única coisa que eu sabia, era que não queria ficar longe daquele homem. As horas passaram e eu fui trabalhar. Afinal não podia deixar ninguém perceber que não estava bem. Comecei a trabalhar para poder passar a hora e esquecer tudo aquilo. Só que minha cabeça não funcionava, apenas conseguia pensar no que ele tinha me dito e eu não aceitava, queria entender o por que tinha que ser daquela forma. Quando nos encontramos logo depois de tudo, já com a cabeça mais fria apesar de não entender cheguei nele e disse: -"Eu não vou desistir de você assim tão fácil, você não vai ficar livre de mim desta maneira, eu vou brigar pelo que eu quero." Desde este dia ele começou a me evitar, mas como eu não aceitava sua decisão eu persistia em procurá-lo, até que começou a aceitar um pouco mais, quando eu queria uma coisa eu ia atrás mesmo, doa a quem doer, custe o que custar. Até hoje ele me diz que isto foi coisa de "menina mimada", que faz tudo que quer, não se importando com o que os outros sentem, o que pode fazer mal para os outros, ele diz que eu fazia tudo em função própria. Realmente, parando para pensar era desta forma mesmo, tudo que queria era satisfazer meu prazer próprio, meu desejo. Era eu e eu... Dane-se o resto. Pena que isto não deu certo .AS coisas após algum tempo começaram a ficar complicadas para ele, pois começaram as fofocas a nosso respeito. Quando ficou sabendo se afastou um pouco de mim, mas não o suficiente, eu era teimosa, mimada e sem juízo... Imagino como tenha sido seus dias quando caiu esta história nos ouvidos da sua esposa, ela deve ter feito um inferno na vida dele, pois a pessoa era barraqueira, sem noção. Para evitar confusão para o meu lado também ele me disse o que estava acontecendo, que sua esposa estava desconfiada de nós. E precisava encontrar uma forma de reverter a situação. Após alguns dias ele me disse que ela iria vir me procurar e fazer um barraco e era para eu negar tudo, dizer que não tinha nada com ele . Eu aceitei. Lógico não queria arrumar problemas para ele nem para mim. Ele até combinou com uma amiga dele para ela dizer que ela era a amante dele e não eu. Pois ela era solteira e não tinha nada a perder, pelo contrário ela apenas ia ganhar. Pois era a oportunidade que precisava para realmente ter um caso com ele, ela era apaixonada por ele. E assim fizemos, como já estava combinado. Quando a esposa dele veio até mim fingi que não sabia de nada, ela ficou enrolando, jogando piadinhas, jogando verde para ver se eu deixava escapar algo que me comprometesse. Como eu não sou burra e já estava ciente do que estava acontecendo, não deixei escapar nada. Pena que a situação não resolveu o problema, seu casamento estava em risco, tudo culpa minha, por eu ser tão mimada e teimosa. Se tivesse aceitado o dia que ele disse que não queria mais, poderia ter evitado tudo isto. Os dia foram passando e as coisas complicando cada vez mais para ele, eu tornei a vida dele um inferno, até o ponto deles se separarem. Jamais imaginei que por causa de um capricho meu, eu pudesse destruir a vida de uma pessoa como aconteceu. Se tivesse esta noção jamais teria me aproximado dele, esta culpa até hoje me corrói. Aquele homem que era tão alegre estava se desfazendo ali na minha frente,sua alegria dia após dia indo embora, seu semblante se desfazendo, tudo por minha causa, por minha ignorância, por não aceitar que existe outra pessoa, que o mundo não gira em torno do meu umbigo.Que as pessoas também tem sentimentos, que elas não são um brinquedo. "São humanas", sofrem, amam, tem vidas próprias... Estava sendo um castigo para mim vê-lo sofrendo e não poder fazer nada, afinal tudo estava acontecendo por minha causa, ver aquele homem forte, se desfazendo na minha frente estava doendo muito e o pior ainda nem tinha acontecido. Sua separação foi apenas o princípio da ruína.. cada dia que passava ele estava mais triste, mais deprimido, mais sem motivação. As coisas no lado pessoal não estavam bem e para piorar a vida profissional também começou a desandar. Seu sócio e ele não se entendiam mais. E resolveram desfazer a sociedade e fechar a firma. No início do mês de Dezembro eles deram folga para os funcionários e com isto ele resolveu viajar. Foi passar as festas de fim de ano na casa da mãe dele. Durante estes dias nós nos falamos várias vezes. Eu sempre ligava para saber como ele estava, ficava preocupada, pois quando o vi pela última vez não estava muito bem. Aparentemente por telefone ele se encontrava melhor, só que sua voz ainda era triste. Sempre se queixava por ter deixado acontecer tudo aquilo. Até que um dia ele me disse que iria vir aqui apenas para entregar o escritório e estava se mudando de vez para a casa da mãe dele. Novamente minha tristeza veio com força total, pois sabia que nunca mais o veria novamente. Que estava perdendo aquele homem que havia se tornado minha razão de viver. Por mais que doesse não podia fazer nada para impedir que fosse embora, estava fora do meu alcance fazer qualquer coisa Com muita tristeza tive que aceitar que de fato nunca mais o teria novamente, que desta vez realmente era o fim da nossa história. Então marcamos nossa despedida, desta vez seria mesmo a despedida. Triste mas tive que aceitar. Marcamos de nos encontrar no dia 08 de janeiro. Pode se dizer que este foi o relacionamento mais intenso e mais rápido que tive em toda minha vida. Foram menos de três meses, pois começamos em 15 de outubro e iriamos nos despedir para sempre em 08 de janeiro. As festas passaram, ele com a família dele, bem longe de mim e eu com minha Apenas esperando o momento de ter aquele homem novamente em meus braços. Finalmente chegou nosso dia, estava completamente ansiosa por aquele momento e ao mesmo tempo com o coração partido. Então peguei o meu carro e saí ao seu encontro. No meio do caminho liguei para ter certeza que iria. Cheguei no local combinado, estacionei o carro e fiquei a sua espera. Meu coração estava quase saindo pela boca de tão ansiosa Quando ele parou o carro para mim, meu coração disparou, já fazia quase um mês que não nos víamos Entrei, ele me olhou e sorriu, aquele sorriso contagiou minha alma. Até hoje fico a me perguntar o que tem de tão especial nele. Por que meu coração o escolheu? Mas isto não vem ao caso. O que importa foi aquele momento único que estávamos vivendo, como todos os momentos com ele foram únicos, cada um a sua maneira, cada um com seu encanto, onde cada um ficará na minha memória para sempre. pós entrar no carro e ele me olhar fiquei sem saber o que fazer, sem saber o que dizer, mas deu tudo certo. Fomos para um motel bem perto do local que havíamos combinado de nos encontrar. Chegando na portaria eu me lembrei da última vez que estivemos ali e pedi que não fosse no quarto 41. Entramos e fomos para nosso quarto. Chegando lá foi mágico, até hoje quando fecho meus olhos ainda sinto toda ternura daquele abraço que recebi assim que fechou a porta. Seu abraço foi tão carinhoso, tão envolvente, seus beijos tão calorosos. Exatamente como havia me prometido que seria. Pois aquela seria a nossa despedida e tinha que ser perfeita. Realmente foi perfeita. Enquanto nos beijávamos eu me entregava de corpo alma e coração para aquele homem. Fizemos amor como nunca tinha feito em toda minha vida, ele era tão carinhoso, tão envolvente, estava tudo perfeito naquele momento e eu curti cada segundo de seu sexo, de seu carinho. Eu queria aquele homem para mim, só que já tinha deixado bem claro que aquela seria nossa despedida. A hora foi passando e após fazer amor com ele, nos deitamos um de frente para o outro e olhando sempre nos meus olhos ele disse que estava indo embora mesmo e que não tinha mais volta, que não havia condições de ficar mais na cidade. Não queria que isto acontecesse, então comecei a chorar, não queria fazer isto, só que não pude evitar, o que estava sentindo era maior que minha vontade. Nos vestimos e finalmente nos despedimos, tinha que ir embora, pois ainda estava com uma consulta marcada no ortopedista. Saímos do quarto, nos abraçamos, nos beijamos e ele me levou até o local que tinha deixado meu carro. Quando desci do carro já sabia que não iria mais poder tocá-lo, beijá-lo ou ao menos sentir o calor do seu corpo. fiquei vendo ele sair com o carro e seguir seu caminho, sua vida, e bem longe de mim. Enquanto ele sumia entrei em pranto novamente, fui para o carro e chorei bastante até quase perder o fôlego. Precisava colocar minha cabeça no lugar, não tinha a mínima condição de dirigir. Quando consegui parar de chorar, fui caminhando até o consultório, pois estava péssima para ir dirigindo. enquanto esperava minha vez pude me acalmar. Após minha consulta já estava um pouco mais calma e peguei o carro para voltar para casa. Já na rodovia ao passar em frente ao local onde tinha tido os melhores momentos e também os piores de toda minha vida me lembrei dele se despedindo de mim e voltei a chorar. Minha vontade naquela hora era de morrer, quanto mais eu chorava mais eu acelerava o carro. Aquele dia não foi eu quem dirigi e sim os anjos que me protegiam, por que eu estava completamente cega de tanta tristeza. Quando estava quase chegando na loja parei o carro no estacionamento e me acalmei novamente. não podia chegar lá daquele jeito, pois o que estava fazendo era errado. Eu tinha uma família, a qual tinha que zelar por ela. Só que minha vontade era de ir embora com ele e deixar tudo para trás, mas não podia. Era uma vida inteira que estava em jogo e ele também não me amava a ponto de aceitar tudo isto. Apesar de ter se envolvido comigo, de ter se separado ele ainda amava a esposa dele. Ao chegar, me deparei com ele ali, estava desmontado o que restava do escritório, para finalmente seguir seu caminho. A tristeza em seus olhos era de cortar o coração, logo ele que sempre trouxe alegria para mim e para todos os que o cercavam. Fiquei completamente sem chão, sabia que tudo que estava acontecendo tinha boa parte de culpa minha. Até hoje não me perdoo por ter me aproximado dele e ter causado sua separação. Como pode uma pessoa passar da extrema felicidade, do sucesso ao fundo do poço como aconteceu? Naquele dia somente trocamos algumas palavras, não podia mais ficar perto dele, pois já tinha definitivamente destruído parte da vida dele... No dia da sua mudança definitiva para o Rio, eu ainda liguei para ele e tentei vê-lo mais uma vez, eu não suportava a ideia de ter que deixa-lo ir. Pedi a ele que viesse ao meu encontro, mas novamente ele me disse NÃO, era uma pessoa muito sensata, muito equilibrada, totalmente diferente de mim, que sempre agi por impulso, sempre visando o meu lado. Neste dia ele estava com alguns amigos na casa dele, estavam arrumando o restante das coisas para poder finalmente se despedir daqui, para nunca mais voltar. Os dias foram passando, e a distancia não conseguiu nos afastar. sempre que podia eu ligava para ele , somente para saber como estava. Estava sendo muito difícil aceitar aquilo, aquela separação, mas ao mesmo tempo eu sabia que era necessária. Como diz a musica da banda malta”deixo você partir, para tentar ser feliz outra vez... recomeçar”

13 Juin 2021 22:32 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
2
Lire le chapitre suivant Quando cheguei ao meu limite

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 9 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!