romepeach Belle Beau

Louis e Harry são melhores amigos e se amam. O universo e as circunstâncias não foram bons com eles no entanto porque Harry irá se casar, mas não com Louis. As coisas começam a ficar estranhas quando em seu casamento, Harry não para de falar sua palavra de segurança perto de Louis


Histoire courte Tout public.

#boyxboy #inkspiredstory #harry #onedirection #1D #styles #louis #Larry #Tomlinson
Histoire courte
6
2.2mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Infinity

26 de agosto de 2020

Dia do casamento, 7:30 da manhã. Sítio da família Grimshaw


Harry e eu nos conhecemos desde quando éramos adolescentes inconsequentes cheios de hormônios. Esses hormônios por sua vez nos levou a um romance que durou por dois anos até acabar por consequências externas que não puderam ser evitadas. A vida tem dessas coisas e felizmente apesar de tudo, continuamos próximos. O amor prevaleceu também... quero dizer, da minha parte certo?


Acho que posso chamar me alistar no exército britânico de destino. Eu não culpo Harry, embora. Ser o companheiro de um militar que vai para o Afeganistão não deve ser fácil então eu não o culpo por querer me deixar mesmo que nosso amor parece ser mais forte que a distância.


Crescemos juntos e fomos até mesmo para a faculdade de medicina juntos mas eu sempre quis mais do que ser um médico numa grande metrópole. Ser médico na guerra era o que eu queria naquele momento e me traria uma vasta experiência que ser um médico comum não me daria.


A verdade é que eu consegui essa experiência. Sou bem sucedido em todas as áreas da minha vida... bem, em quase todas. Harry deixou um grande buraco em meu coração e esse buraco apenas ele consegue preencher. Acredite, eu já tentei muito preenchê-lo.


Enquanto eu estava na guerra, recebendo o treinamento necessário que não me faria ser morto no campo de batalha, Nicholas conheceu Harry no hospital onde eu costumava trabalhar e então, Harry deixou de ser meu. Completamente.


Eu servi em Kabul, no Afeganistão, três vezes. As duas últimas apenas foram apenas porque eu não conseguia permanecer num país onde meu amor com o Harry não era real.


Pelo menos no meio do campo de batalha eu não conseguia pensar em Harry, pelo menos não o tempo todo, e sim em quantos soldados estavam quase morrendo e precisavam de mim.


Eu fiquei quatro anos longe da Inglaterra, longe da Europa, e apenas oito meses após voltar a pisar em solo britânico, o convite do casamento de Harry chegou em minha casa. Em 2016 Harry deixou de ser meu companheiro e passou a ser o companheiro de Grimshaw e desde então nada parece certo.


Harry agora irá se casar. Mais precisamente irá se casar essa tarde e eu serei seu padrinho. Você pode pensar que isso é um pedido egoísta de sua parte mas prometemos um ao outro nunca nos abandonar, em momento nenhum, em hipótese alguma. Nos amar mesmo nos odiando, nós prometemos.


se entrar numa igreja junto dele mesmo que não seja entrando como seu marido, se é o que ele quer então é o que eu farei.


Como eu disse, Harry e eu tivemos nosso momento junto. Éramos os melhores e modéstia parte ainda somos, mesmo que não estejamos juntos da forma que deveria ser. Harry estará se casando essa tarde com um dos filhos dos Grimshawn.


Antes do nosso romance acabar tínhamos alguns códigos. Usávamos do sistema de cores do BDSM porque éramos praticantes mas não pense que usávamos esse sistema apenas entre quatro paredes, era na nossa vida.


Verde para tudo certo, continue.

Amarelo para diminua, estou chegando no meu limite.

Vermelho para pare, estou no meu limite e não consigo mais.


Só que existia mais um que era como nossa palavra secreta, um código para perigo eminente e que criamos para nossa segurança. Dizíamos ela, talvez seguido de um olhar, talvez não, mas apenas ela bastava para nos mostrar uma coisa certa:


Infinity. Pare exatamente o que está fazendo. Há algo de errado comigo. Me ajude.


Criamos inicialmente para ser nossa safeword mas acabou virando mais que isso. A gente sentia que ela era mais que isso. Felizmente nunca a usamos... até hoje.


[...]


Dia do casamento, 8:00 da manhã, sítio da Família Grimshaw


— Obrigado por estar comigo essa manhã Louis. Eu estou infinitamente grato por isso. – Harry diz me olhando nos olhos. Não percebo ainda.


— Eu faria de tudo por você Harry. Não somos mais os mesmos mas aqui dentro eu ainda sou o seu Louis de dezessete anos.


[...]

Dia do casamento, 9:00, sítio da família do noivo. Quarto do Styles


— Eu me sinto tão infinitamente feliz. É como se tudo estivesse caminhando para algo, sabe Lou? – Harry diz olhando profundamente em meus olhos. Ainda não entendo, nada faz exatamente sentido.


— Eu entendo H. Esse deve ser o momento mais especial da sua vida. – digo o olhando nos olhos também porém sentindo meu peito apertar. — queria que fosse comigo, entretanto. – sussurro, desviando o olhar dos olhos verdes penetrantes.


[...]

Dia do casamento, 10:00, sítio da família do noivo, sala de massagem.


— Sabe Boo, essa foi a massagem mais relaxante que eu já recebi. – Harry diz provocante.


— Melhor que as que eu te dava após as aulas de matemática do senhor Robins? – Digo fazendo graça com ele.


— Infinitamente melhor. – Harry diz com um sorriso estranho.


[...]

Dia do casamento, 11:00, sítio da família do noivo, quarto de depilação.


– Oh Louis, porque tenho mesmo que ficar aqui aberto que nem um frango para um estranho tirar meus pelos no dia do meu casamento?


— Olha, você tem que se lembrar que depois daqui você irá pra sua lua de mel, sun. Seu marido nem mesmo irá querer terminar a festa, ele irá fazer a festa particular de vocês em um quarto de hotel.


— Lou, isso foi a coisa mais nojenta que você me disse.

infinitamente pior do que quando você me disse da vez que pintou seus pelos pubianos de azul. – Harry diz soltando uma gargalhada.


Apenas o olho. Alguma coisa está errada e eu sei mas apenas não quero acreditar. Meu coração e minha mente devem estar me pregando peças, apenas para que eu arruine o casamento do amor da minha vida.


[...]

Dia do casamento, 12:00. Quarto do noivo.


— Humm, esse é o melhor almoço que eu já tive. – Harry diz fazendo uma cara de satisfação.


— Melhor que o chicken stuffed with mozzarella cheese wrapped in Parma ham with a side of homemade mashed potatoes?


— Infinitamente. – Harry diz gargalhando e depois indo abraçar Louis falando que estava apenas brincando. Nada seria melhor que esse prato... mesmo que repetitivo por Louis saber cozinhar apenas isso.


[...]

Seis anos atrás, 19 de setembro de 2014, casa da família tomlinson.


— Lou, amarelo! Amarelo! – Harry diz gargalhando pelas cócegas que eu fazia em sua cintura.


Olho para ele. "Tão lindo" é o que eu penso.


— H? – Digo calmo. Meu olhar transmite tudo o que eu quero dizer sem nem mesmo abrir a boca.


— Oi bebê. – Harry diz com um sorriso pequeno no rosto que afunda levemente as covinhas em suas bochechas. Eu consigo ver todo o seu amor sendo direcionado à mim.


— Eu te amo, para sempre, em todas as vidas possíveis e até depois delas. – digo baixinho para ele, roçando nossos narizes. Perto demais nunca é perto o bastante, sempre precisamos estar nos tocando.


— Eu te amo mais que tudo também Lou. – Harry fiz com um sorriso, faz uma pausa e suspira. — Acha que algum dia vamos nos casar? Entrar na igreja juntos e com nossas famílias nos olhando? – Continua dizendo sem desviar os olhos dos meus.


— Eu tenho certeza disso Sun. Não importa do jeito que seja, qual circunstância seja, eu sei que sempre estarei aqui para você. Nem que o universo nos odeie e não nos coloque numa igreja juntos prestes a nos casar, eu estarei lá contigo. – Digo sorrindo, ainda olhando em seus olhos e tocando traçando linhas imaginárias pelo seu rosto, fazendo carinho.


— Eu espero que o universo não nos odeie então cariño, porque isso nos quebraria. – Harry profere com os olhos fechados pelo meu toque e se inclinando contra ele.


[...]

Cinco anos atrás, 16 de janeiro de 2015, casa dos tomlinson. 23:23


— Sun? – Harry diz de repente. Estávamos prestes a dormir, o dia foi cansativo. Quem disse que a faculdade não era tão cansativa quanto a escola, mentiu.


— Você não sente que infinity é muito mais que nossa safeword? – Harry continua dizendo baixo. Ele está quase caindo no sono mas parece que esse assunto repentino é mais importante que nossa noite de sono.


— Eu sinto isso também H. Ela é como... eu não sei, ela é uma safeword porque não diríamos ela em uma conversa fiada mas, eu não sei.


— É tão difícil encaixa-lá numa conversa aleatória, certo? Mas eu sinto que ela deveria ser usada apenas em situação que representam perigo. Como se ao dizer ela, conseguiríamos nos ajudar sem mostrar para os outros o que está acontecendo. – Harry diz hesitante, com a voz rouca de sono enquanto traça linhas imaginárias pelas minhas costas nuas.


— Eu concordo com o que diz bebê. Temos que confiar nos nossos instintos né? E temos uma ligação tão forte que parece que eu sei exatamente o que voce está querendo dizer. – Louis diz piscando os olhos bem devagar.


— Bem, estão vamos usar ela apenas em momentos realmente necessários, okay? Momentos em que precisarmos um do outro por estarmos em apuros. – Harry diz quase que dormindo.


— Tudo bem H, a partir de hoje, sem dizer essa palavra aleatoriamente. Vamos precisar de uma nova safeword, embora. – Louis diz antes que seu namorado caia no sono e pare de escuta-lo.


— Amanhã continuamos nossa conversa Sun, quase não conseguimos pensar de tão cansados. – Harry diz dando um ponto final à conversa por aquela noite.


[...]

Dia do casamento, Hora da cerimônia. 16:30


A marcha nupcial se inicia no momento em que as portas da igreja se abrem. Harry entra e está... como um Deus.


Ele entra sério, vestido de branco, bochechas vermelhas por ter tanta atenção em si e segurando um buquê feito de rosas brancas, rosas e em um tom de vinho.


Esse casamento está perfeito. Eu gostaria tanto de que fosse o meu casamento. Gostaria de que fosse eu a esperar Harry vestido com um terno branco tão lindo.


Suspiro e volto a colocar um sorriso no rosto. Eu prometi que estaria aqui e o apoiaria.


Quase não percebo o tempo passar. Harry parece tao perfeito que eu apenas me perco em sua visão. Ele é todo cachos, covinhas e olhos verdes hipnotizantes e eu tenho certeza que todos aqui estão vidrados.


Um sorriso bobo toma meus lábios quando vejo que ele não consegue desviar o olhar de mim. Eu ainda sinto o amor, porque ele está se casando com Nicholas então?


— Estamos aqui para celebrar o amor de Harry Edward Styles e Nicholas Peter Andrew Grimshaw.


Estamos aqui hoje para celebrar as melhores coisas da vida, a confiança, a esperança, o companheirismo e o amor entre esse casal. – O padre pausa sua fala enquanto ajusta o microfone. — O respeito, a compreensão e o carinho que sustentam o relacionamento deles têm suas raízes no amor que todos vocês deram a este jovem casal. Por isso, é uma honra para os noivos contar com a sua presença, aqui, hoje.


Respiro fundo e tento não revirar os olhos. Meu carinho sustenta o relacionamento dele... Haha, o destino realmente não gosta de mim né?


— Vocês são parte insubstituível do seu ontem, do seu hoje e de todos os seus amanhãs.


Eles escolheram um ao outro como sua família, e hoje estão celebrando o amor que já começou e que vai continuar crescendo ao longo dos anos. Pois o casamento é a união, é uma caminhada rumo a um futuro, que envolve abrir mão do que somos, separados, em prol de tudo o que podemos vir a ser, juntos. Dando continuidade, os votos do noivo, senhor Grimshaw. – O padre diz entregando o microfone para Nicholas, que parece muito estranho em cima do púlpito.


— Harry, desde que eu te conheci há três anos atrás, você é todo o meu mundo. Eu te adoro mais do que tudo e seria capaz de fazer tudo pelo nosso amor. Você me ajudou no momento em que minha família teve problemas e continua nos ajudando, nos ajudou financeiramente, e nos ajudou nos dando carinho e assistência. Eu te agradeço com a minha vida e mal posso esperar para ter uma vida ao seu lado. – Nicholas termina dizendo com um sorriso estranho. Tudo parece tão ensaiado, tão robótico, tão... irreal. Eu tenho que parar, estou sendo enganado por mim mesmo.


— Nicholas Peter Andrew Grimshaw, é de livre e espontânea vontade que você aceita Harry Edward Styles como seu companheiro em matrimônio? – O padre diz após deixar o moreno ter seus votos.


— Sim, eu aceito. – Nicholas diz frio. Não parece certo, não está certo.


— Agora, os votos do senhor Styles.


Harry toma uma profunda respiração e engole o bolo em sua garganta. — Esse amor, eu nunca vou deixar morrer. Não pode ser tocado por ninguém e eu gostaria de ver eles tentando. – Harry solta uma risada sarcástica e olha de relance para mim. "O que ele está fazendo?" Penso com o coração acelerado. — Eu vou fazer isso durar para sempre, Porque eu te amo infinitamente. – Harry diz dando ênfase na última palavra. Meu Deus, como eu fui burro.


Olho para os lados nervoso. Noto coisas que não percebi quando entrei. Os seguranças da família armados bloqueando a única porta de saída do local me dão uma ideia do que acontecerá no final da cerimônia.


O que está acontecendo?


— eu te amo infinitamente, E eu farei qualquer coisa para ser seu amor, ou ser seu sacrifício. Eu te seguirei infinitamente! – Harry diz por fim com lágrimas gordas caindo de seus olhos. Os convidados não percebem o que está acontecendo e acham emocionante.


Droga, eu não acredito que depois de voltar da guerra sem nunca ter levado um tiro, eu vou acabar levando um logo no casamento do Harry.


— Harry Edward Styles, é de livre e espontânea vontade que você aceita Nicholas Peter Andrew Grimshaw como seu companheiro em matrimônio?


— Sim, eu aceito. – Harry diz com a voz embargada, suas lágrimas caem livremente por sua face agora avermelhada. – Porra, Harry sabia o que ia acontecer e estava tentando me avisar todo esse tempo. Como pude ser tão burro?


"Burro, burro, burro" continuo a repedir mentalmente, enquanto a adrenalina começa a tomar conta do meu sistema. "Porra isso vai ficar tão feio." Penso enquanto vejo eles trocando as alianças.


— Estamos chegando ao fim dessa união tão esperada por todos. Se alguém tem algo contra essa união, fale ou cale-se para sempre. – Diz o padre dando suas palavras finais. Porra, eu não acredito que vou fazer isso. — Já que ninguém tem nada contra essa união, podemos prosseguir com a assinatura dos docum...


— Eu tenho algo contra essa união. – Digo rápido. Ouvi os convidados ofegarem em surpresa e Harry sinta um suspiro em alívio. Eu não tenho um plano mas eu não posso deixar esse casamento acontecer. — Harry, por favor, não se case com ele, eu te amo.


— Louis, Eu sinto muito mas eu não posso. Nick é o amor da minha vida. Até mesmo a luz do sol parece mais vibrante e amarela quando estou com ele.


— Esqueça ele H, eu sei que consigo fazer você esquecê-lo. Venha comigo. – Digo tentando pensar em algo que faça Nicholas ficar irritado. Eu nem mesmo sei o que estou fazendo, Deus.


— Ah, chega dessa ladainha. Eu já estou cansado. Harry, assine esses documentos agora! – Nicholas pega Harry pelo braço agressivamente. Parece que ele perdeu a paciência.


— Nick, Eu... – Harry começa porém é interrompido por Nicholas.


— Eu nada porra! Assina logo isso ou eu encho essa sua carinha bonita de tiro. Eu já estou cansado de você. Assine esse maldito documento e assim eu posso me livrar de você! – Nicholas diz sacando a arma, o que faz Harry estremecer e alguns convidados gritarem e começar a se agitar. Escuto os seguranças da família do moreno engatilharem suas armas. Porra, porra porra.


— Puta merda, vermelho pra caralho! Você está sangrando. – Digo de repente deixando Nicholas confuso. – Humm, isso tem que funcionar.


— O que?! É claro que eu não estou! Tá doido seu viadinho? Além de ser doido é drogado? Da onde você vê vermelho?! – Diz o moreno nervoso enquanto balança sua arma. Ponto pra mim.


— Bem ali. – Digo apontando para seu nariz fazendo ele ficar vesgo por um segundo por seguir meu dedo com o olhar. Lhe dou um soco nariz.


A arma dispara perto de mim e a adrenalina corre solta em meu sangue. "Porra, esse foi perto." Penso enquanto me jogo seu corpo, soltando todo o meu peso contra o dele enquanto o desarmo, jogando o revólver para os pés de Harry.


Tudo fica frenético rapidamente. Quando dou por mim, os capangas da família grimshaw que estão vindo para cima de mim param.


— Mãos ao alto, polícia de Londres! Armas no chão, agora! – O policial grita.


Me distraio soltando o aperto de Nicholas, o dando vantagem, que corre para pegar sua arma apontando diretamente para mim.


— Ei, vocês! Ou abaixam suas armas e me deixam sair ou eu atiro nesse filho da puta. – Nicholas rosna. "Droga, ele parece um cachorro." Penso mas logo me repreendo. Como eu penso essas coisas numa situação tão tensa.


— Abaixe sua arma senhor, ninguém precisa sair ferido. – Diz o policial com traços árabes e uma mecha de cabelo loira em meio aos seus fios morenos.


— Harry, você! Assina essa porra agora ou eu atiro no seu amorzinho. Eu não saio daqui enquanto não tiver todo o seu dinheiro, seu merda!


— Tá bom, Tá bom, por favor não faça nada só...


— AGORA! – diz impaciente.

Olho para Nicholas diretamente em seus olhos. Harry só pode ter sido burro em se apaixonar logo por esse cara.


Okay, vamos lá. Eu já estive na guerra, nada é pior que aquilo. Nem mesmo estar na mira de um louco por dinheiro como esse cara. "Eu preciso agir" penso olhando para o homem armado.


— Ei! Pare de me olhar assim, você não vai conseguir me derrubar novamente. Eu não sou tão idiota seu viadinho! – Diz o moreno com raiva.


— Isso é o que veremos – Digo sorrindo para ele antes de passar minhas pernas pelas dele rapidamente o fazendo cair. Nada melhor do que a boa e velha rasteira. Ouço o tiro e o grito de Harry. Os policiais correm enquanto se aproximam rápido dos homens de nick. Parece que enquanto Nicholas enlouquecia eles conseguiram fazer os homens soltarem as armas.


Olho para Harry assustado achando que ele foi acertado pelo disparo. A arma caiu perto do padre que até então estava tentando se esconder numa grande cruz que tinha mais perto do final do púlpito.


Harry me olha assustado e logo olho em volta e depois para mim mesmo. "Ah, cara, eu realmente tomei um tiro numa igreja e não na guerra?" Penso revirando os olhos internamente enquanto começo a perder os sentidos. Caio rapidamente no chão mas consigo ver Harry correndo para o meu lado enquanto alguns policiais imobilizam Nicholas, que tentava chegar até sua arma com o tornozelo torcido, o algemando.


— Não desmaie. Fique comigo, por favor.


É a última coisa que escuto antes de apagar.


[...]

Hospital memorial Saint Elizabeth, 20:00. Emergência.


— Louis Tomlinson, GSW* na região do abdomen. Batimentos em cinquenta e cinco e grande perda de sangue no local.

Conseguimos estancar na ambulância porém precisamos de duas unidades de AB positivo agora! Ele é meu namorado.


— Wow, Harry? Aquele é o Tommo? – Niall chega perguntando com um olhar assustado. O terno de Harry está cheio de sangue e seu olhar assustado é caótico.


Harry é médico mas parece que tudo o que ele aprendeu na faculdade de medicina e em seus anos de residência foram por água abaixo no momento em que Louis foi baleado.


Harry é médico mas parece que tudo o que ele aprendeu na faculdade de medicina e em seus anos de residência foram por água abaixo no momento em que Louis foi baleado.


— Sim, aquele é o Louis. Eu preciso ir, eu preciso cuidar dele. Reserve a OR dois, temos um sangramento abdominal e eu preciso ajudar ele. Meu Deus é tudo minha culpa. – Harry diz nervoso e frenético, andando rapidamente.


— Ou ou, calma aí, você não vai operar ele e muito menos atende-lo. Além de estar totalmente frenético vocês são família e não podemos operar família, você sabe. – Niall fiz bloqueando a entrada de Harry para o trauma um.


— Como assim calma Niall? Estamos falando do amor da minha vida perdendo sangue pra caramba naquela sala! Me deixa entrar, eu preciso ajudar.


— Exatamente por ser o amor da sua vida que você não vai operar nele Harry! Eu vou. Eu sou o plantonista de hoje e você sabe, eu farei tudo que estiver no meu alcance para cuidar dele.


— Apenas vá Niall! Me informe de qualquer mínima coisa ou eu entrarei naquela sala de cirurgia até terminar. – Harry diz nervoso e com as mãos tremendo.


— Harry, a polícia está aqui, eles querem que você dê seu depoimento. – Liam, quem é enfermeiro do lugar, diz com um olhar preocupado. Todos naquele hospital amam Louis, ele era a luz do lugar afinal. Quando ele foi para a guerra todos no fundo esperavam poder vê-lo novamente mas definitivamente não nessas circunstâncias.


— Porra, tá tudo dando tão errado.


[...]

Hospital memorial saint Elizabeth. 20:22, Sala de espera.


— Senhor Harry Styles? – Diz o policial. Não era o que estava na cena e liderava quando tudo aconteceu.


— Sim, senhor oficial. – Harry fiz dando um suspiro nervoso. Ele só quer ficar ao lado de Louis.


— Eu sou o tenente Fender e eu quero lhe fazer algumas perguntas sobre o que aconteceu. Por favor, nos conte sua versão desde o começo.


— A história é realmente longa senhor. – Harry diz olhando para suas mãos nervosamente.


— Não se preocupe senhor styles, esse é meu trabalho e nós temos tempo. Precisamos entender o que aconteceu lá. Capitão Malik, quem liderou a ação policial, já está dando seu depoimento e fazendo um relatório mas precisamos do seu e posteriormente o do senhor tomlinson se ele estiver bem.


— Bem, tudo começou quando eu conheci Nicholas aqui nesse hospital após atende-lo com um ferimento de faca na perna. – Harry diz levantando o olhar e olhando nos olhos do oficial. Está na hora de contar-lhes o que realmente aconteceu.


[...]

27 de agosto de 2020

UTI, Hospital memorial Saint Elizabeth. 00:07


— Bem, o horário de visita acabou faz horas mas como o senhor é um médico aqui, styles, resolvemos não te tirar do quarto. – Liam diz suavemente para seu amigo.


— Eu gostaria de vê-los tentar isso Payne. – Harry diz distraído, tocando levemente o braço em que o IV de Louis o dá soro.

— Ele deve acordar em pouco tempo Harry. Você sabe, ele estará um pouco grogue da anestesia e definitivamente vai voltar a dormir mas você poderá falar com ele por uns minutos quando ele acordar. Sente-se, você esteve agitado demais e passou por muito hoje. – Liam diz trazendo a poltrona para perto de Harry e da cama. — Eu vou te deixar sozinho aqui para te dar um pouco de privacidade mas já sabe, qualquer coisa, qualquer coisinha mesmo, me chama.


— Okay Liam, pode ir. Eu sei que o turno da noite é um turno muito cheio e você deve estar cheio de trabalho para fazer. Não se preocupe, eu te chamarei se algo acontecer.


Assim que Liam sai, Louis começa a se mexer. Gradativamente ele vai acordando. Seus dedos se movendo lentamente é o que fazem Harry perceber Louis acordar.


— Ei Lou, sou eu, Harry. Eu estou aqui okay? Me desculpa. Eu estou aqui. – Harry diz com as lágrimas voltando a tomar conta de seus olhos.


— Hmmm, O qu.. – Louis é interrompido com sua tosse pela garganta seca.


— Aqui, toma. Bebê devagar amor, você está bem agora. – O cacheado entrega o copo de água com canudo para o azulado que lentamente toma o líquido.


— O que aconteceu Sun? – O de olhos azuis diz para Harry. Seu rosto abatido e cansado denunciam que ele não está tão bem mas está felizmente fora de perigo.


— Nicholas te baleou Louis. Bem no momento em que você o derrubou. Ele provavelmente será preso. Apenas falta o seu depoimento à polícia quando estiver bem, eu já dei o meu. – O de olhos verdes diz com um sorriso fraco e culpado.


— Ei, não precisa se sentir assim. Não é sua culpa. Você estava tentando me avisar desde essa manhã sun, não jogue toda a responsabilidade para si. – Louis diz tentando confortar Harry.


— Eu apenas gostaria de que tivesse sido eu no seu lugar Lou. Você não merece estar nessa cama por causa daquele nojento. – Harry diz lentamente e chateado.


— Não diga besteira sun, nenhum de nós dois merece. Apenas me resposta uma coisa, por favor. – Louis pede, hesitante e com a voz abalada. Ainda está um sonolento da anestesia.


— Qualquer coisa que queira bebê. – Harry diz um pouco afobado.


— Por que estava com um homem tão ruim querido? Eu fui tão pior que ele para que você tenha tido que correr para seus braços? – Louis diz triste só de pensar na possibilidade de se comparar com aquele homem.


— Não diga isso Louis! Nunca mais diga isso. – Harry diz exasperado.


— Então o que foi? – Louis diz com dúvida.


— Bem, eu o conheci aqui no hospital como você já sabe a história toda mas o problema começou quando você voltou pela primeira vez de Kabul... Nos encontramos para colocar um ponto final definitivo mas nick não gostou e ele começou a ser... abusivo. Ele me ameaçava e as vezes até me batia. Eu sei que sou um homem forte, eu sei, mas eu não conseguia medir forças com ele Louis! Por favor me perdoe. – Harry começa a chorar compulsivamente enquanto seu nariz entope. As lágrimas caem livremente pelo seu rosto. Parece que hoje ele chorou mais do que chorou em toda a sua vida.


— Não! Não diga isso, não é culpa de ninguém além daquele verme. Você precisa denunciar ok? Você vai adicionar isso ao seu depoimento quando vierem pegar o meu e você vai fazer esse homem apodrecer na cadeia. – Louis diz com raiva. Ele ainda não acredita que tudo isso aconteceu. Quando sua ficha, porém, Nicholas estará perdido em suas mãos. Não se ferra com um ex militar.


— Ele queria casar comigo por causa da herança da minha avó Lou. Eu nem mesmo contei para ele mas ele viu eu falando com a minha mãe sobre no celular e começou a ficar assim. Eu estou com tanto medo, ele é muito perigoso. – Harry diz com medo e terminando de contar a história.


— Eu sei que não sou a pessoa mais forte nesse momento Harry, mas eu estarei aqui para te proteger não importa o momento. Eu falhei hoje mas foi tentando acertar e eu não vou cometer esse erro novamente. – Louis o promete, segurando em sua mão e apertando-a para lhe passar conforto mesmo que nesse momento esteja fraco pela perda de sangue e pela cirurgia.


— Eu não acredito que você ficou três temporadas na guerra em Kabul sem levar nem um mísero tiro e levou um logo no meu casamento Boo. – Harry brinca com Louis, secando suas bochechas, tentando tirar o clima tão pesado que estava instaurado desde o começo da conversa.


— Bem, eu sei! Era só o que eu conseguia pensar, porra! Aquele merdinha. Eu vou acabar com ele quando sair daqui. Se ele pensa que é perigoso eu quero ver quando ele me conhecer de verdade. – Louis diz com um ar risonho mas proferindo palavras verdadeiras. Ele não irá deixar isso barato.


— Tudo vai se ajeitar Lou. Ele vai apodrecer na cadeia e você não fará nada, eu não quero te perder. – Harry diz alertando-o. Quase lhe implora para ficar ao seu lado mas não o faz.


— Você não vai, sun. Eu não vou sair do seu lado de jeito nenhum. Eu preciso ficar com você, preciso que volte a ser meu... eu nunca deixei de ser teu. – Louis diz com esperança.


— Eu... – Harry começa mas é interrompido por Louis.


— Eu prometo que o que foi o motivo do nosso término, não irá nos atrapalhar. Eu consegui o que eu queria Harry mas ainda falta você. O buraco no meu coração só é fechado quando eu estou contigo. Eu prometi a mim mesmo que não te pediria para voltar... eu te quero feliz mas eu sou egoísta. Seja feliz ao meu lado, eu prometo que consigo lhe fazer bem. Eu sei que você acabou de terminar um relacionamento, hoje até mesmo era seu casamento, mas eu preciso de você como preciso de ar para respirar, como as flores precisam do sol para florecer. Podemos ir devagar mas apenas fique. – Louis diz se declarando e o implorando para ficar. Ele não queria chegar a isso mas ele não é nada orgulhoso quando se trata de seu homem.


— Você me convenceu na parte do "eu não vou sair do seu lado de jeito nenhum" seu bobinho. Eu não me importo se acabei de sair de um quase casamento bebê, você será sempre o meu sim. Eu agradeço por não ter assinado nada. Além de ainda continuar com a minha herança, eu não vou precisar enfrentar um divórcio tão horrível. Eu acho que esse seria o divórcio mais rápido da história. – Harry diz com um sorriso enorme em seu rosto. Finalmente, sem mais lágrimas.


— Não esqueça do casamento da Britney Spears que durou cinquenta e cinco horas H. – Louis faz graça apenas para vê-lo sorrir mais ainda. O amor não foi embora.


— Ei Lou. – Harry chama de repente. Agora ele está deitado na maca de Louis junto com o azulado, ganhando tomar cuidado com seus pontos e os fios que estão ligados a ele. Perto demais ainda não é perto o bastante, não importa o qual rápido, e quanto tempo tenha passado.


— Você é meu tchan, bebê. – Diz esfregando seu nariz contra o do Louis, que tem um fui com oxigênio encaixado nele.


— Você também é o meu, sun. Para sempre e sempre, daqui até a próxima galáxia e voltando rapidinho pra não sentir muitas saudades. – Louis diz bobo. O sono voltou completamente agora e ele está quase fechando os olhos.


— Nós ainda vamos nos casar Louis. O destino não nos odeia mais. – Harry sussurra, ainda quase colado ao seu namorado, admirando seus cílios batendo suavemente em suas bochechas.


— Nunca odiou Sun, apenas queria dificultar mais as coisas. Ele tem um humor ácido. – Louis diz dando um fim na conversa e caindo no sono.


"Eu espero que ano que vem não seja uma data muito rápida para o nosso casamento então bebê" Harry pensa antes de se aconchegar mais e dormir. "Finalmente em casa" os dois pensam antes de sonharem um com o outro. Nada pode os separa. Nem mesmo as circunstâncias, as escolhas erradas ou o universo. Eles se amam. Infinitamente, de um jeito complicado, cheio de pausas porém com muitas história e amor.


Não é um amor que vale a pena se não tiver nem mesmo uma emoçãozinha, certo queridos?








22 Mai 2021 17:37:44 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

Belle Beau Keep living

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~