romepeach Belle Beau

Louis Tomlinson, filho de uma família rica e influente na pequena cidade de Doncaster, em uma noite foge sem dar explicações. Ele foi embora e agora todos na cidade o procuram, principalmente Harry styles, aquele que foi seu amante secreto e grande amor.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Tout public.

#shortfic #onedirection #gay #houis #Tomlinson #louis #styles #harry #boyxboy #Stylinson #Larry
2
1.9mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

First

"Sweetie Little Jean where did you go?

Everyone's been searching high and low

And your mother's worried sick

Dearest daddy lost his grip

While the whole world's watching

Candlelight vigils being held in silence

On the channel four

And they've knocked every door

Every place you've been before"


Louis William Tomlinson é o nome que aparece em todos os jornais dentro e ao redor de Doncaster. Em um dia queestava tudo bemele acordou e quando foi dormir... bom, ele não foi dormir. Em um dia ele estava lá e em outra ele apenas sumiu. Doce pequeno Louis onde você foi?


Todos têm procurado Louis. Por toda a cidade e até mesmo pelas cidades perto. Por todos os lugares onde você já esteve. "Ele não pode ter ido tão longe" é o que sua família fala. "Isso é apenas uma birra por algo bobo" sua irmã fala. Correção, é o que elafalava.Depois de um mês desaparecido o discurso mudou.


Todos tem procurado, para cima e para baixo mas onde nosso doce pequeno Louis foi? Eu não sei se é pela recompensa por achá-lo, eu não sei se todos te amavam tanto e você nem mesmo percebeu mas você foiembora e deixou todos para trás.


Sua mãe está desesperada, seu pai perdeu o controle e sua irmã... ela nem mesmo come. No canal quatro é tudo o que se fala e o mundo todo assiste a família Tomlinson desabar. Quem diria que bastava apenas o quieto Louis ir embora para tudo virar um caos? É difícil para mim não me deixar abalar na frente de todos. Apenas as paredes do meu quarto viram minhas lágrimas. É difícil aceitar que você não me levou junto quando resolveu deixar tudo para trás. Esse era nosso plano, recomeçar, mas parece que apesar de eu ser o arrogante filho da puta da nossa relação, foi você o egoísta. Meu pequeno doce louis, onde você foi?


[...]


"How long will we let it go?

I think we should just let go"


"Por quanto tempo aceitaremos nós o deixaremos ir antes de nos desesperar?" Foi o que eu pensei no primeiro mês.

"Eu acho que apenas devemos deixá-lo ir" foi o que eu comecei a pensar a partir do sexto.

Após um ano então eu parei de pensar e comecei a agir. Eu ficava deitado na cama pensando em todas as nossas conversas, em tudo o que já proferimos um para o outro na velha casa na árvore que era nosso refúgio e foi aí que eu percebi que você não quer ser encontrado. Pelo menos não pela sua família. Eles não teriam tanta sorte em o encontrar já que nem mesmo conversavam com você. Era como se você apenas morasse de favor naquela casa tão grande. Era como se você não fosse visto. Vocênão era vistopor eles mas era por mim. E eu via cada olhar e cada lágrima após o descaso de sua família. Eu consigo visualizar em minha mente a dor que você deve sentir mesmo após tanto tempo pela forma que sempre foi tratado por eles. Meu pequeno doce Louis, deveríamos apenas deixar você ir?


[...]


"I, I want you back (back)

Let's get back

Lay my weary head against your bones

Where all my troubles will be dead and gone"


Um ano e meio e eu já não aguento fingir. Eu nem mesmo me importo mais em o fazer. Um ano foi o tempo que eu aguentei. Quando surtei com a sua família falando o qual hipocritas e falsos eles são, toda a cidade ficou sabendo. Mas não foi por menos, o show que eu dei... você ficaria orgulhoso na verdade. Foi apenas demais para mim ver a sua mãe com lágrimas nos olhos enquanto era consolada por seu pai e sua irmã como se eles que não fossem os causadores daquilo tudo. Sua mãe sendo a megera que sempre foi, tão má enquanto seu pai era tão indiferente. Não podemos esquecer de Charlotte. O maltratava no colégio e em casa e nem fazia questão de esconder. Seu desaparecimento apenas fez com que eu família ficasse mais famosa fingindo estar tão tristes. No fundo eu sei que eles se sentem culpados por tudo isso mas eles deveriam. Eles são os culpados de eu não ter mais meu amor comigo.


Sinto falta de ficar com você na pequena casa na árvore, onde eu deitava minha cabeça em suas pernas e todos os meus problemas morriam e eram enterrados por suas mãos tão macias e delicadas. Eu sinto sua falta. Doce pequeno Louis, eu te quero de volta.


[...]


"Has melancholy taken you for good?

You know that I would save you if I could

Watched your laughter turn to tears

Then you vanished in thin air

Well we pinned your missing persons picture up

On every mother-loving post

How's it feel to be a ghost?

You're the one I love the most"


Eu não consigo dizer com exatidão quando tudo começou a desandar, quando a melancolia tomou conta da sua vida, mas eu acho que foi quando ficamos mais próximos. As vezes eu me sinto culpado por isso mas eu sou egoísta, nunca poderia te deixar.


Você sabe que eu te salvaria se pudesse. Em todas as noites que nos encontrávamos eu tentava. Em todos os momentos que conversávamos sobre nossa vida fora dessa cidade, fora da vida dos teus pais, eu tentava.

Foi difícil assistir sua risada tão alta e estridente se tornarem lágrimas tão dolorosas. Os soluços que faziam meus ossos estremecerem, o azul dos teus olhos ficando cada vez mais claros com o passar do tempo por todas as lágrimas derramadas em meu colo. Talvez você não tenha me levado para não me fazer abandonar minha família. Até mamãe sente sua falta. Ela sente falta de quando eu voltava quando o sol já estava nascendo, correndo para não ser visto mesmo sabendo que ela sabia de tudo. Mães sempre sabem de tudo e isso é o que mais de deixa quebrado. Sua mãe sabia de tudo, não tem como ela não saber, mas mesmo assim ela sempre foi má. Até te perder.


As lágrimas que ela derrubava a cada foto sua com informações para caso seja encontrada que ela pregava pelos cantos. Todos na cidade tem pelo menos um desses cartazes mas ela nunca parou. O arrependimento talvez tenha batido em sua porta no dia em que eu briguei com sua família.


Como você se sentia em ser um fantasma em sua própria casa, em sua própria vida? Uma vez você me disse que eu era o único que o fazia se sentir vivo e quando eu escutei isso, pouco tempo antes de você sumir, eu achei que era exagero.

"Você é o único que faz eu me sentir vivo e isso não está certo. Eu preciso me encontrar" foi o que você disse na nossa última noite. Eu não achava que você iria embora, porque se não, eu teria te amado mais, te beijado mais, te abraçado mais. Doce pequeno Louis, você é a pessoa que eu mais amo. Nunca terá outro igual.


[...]


"I, I want you back

Let's get back

Lay my weary head against your breast

Where all my troubles will be laid to rest"


Louis, Eu te quero de volta e mesmo que já tenham se passado dois anos eu ainda sofro. Eu sei que está bem, eu consigo sentir. Sempre tivemos essa ligação sobrenatural onde um sabia como o outro estava sem nem mesmo estarmos perto.


As vezes eu acho que foi minha culpa, achando que não o dei amor suficiente, que eu não fui o suficiente para o fazer ficar. Outras eu acordava odiando tanto sua família que nem mesmo andava na mesma calçada que eles. A cidade já esqueceu o que aconteceu e apenas sua família e eu nos lembramos que você se foi. Como eu posso o esquecer se cada esquina dessa cidade, cada poste dessas duas tão frias, me lembram você? O que eu posso fazer se até mesmo meu quarto me lembra você? Meu corpo, marcado por todas as tatuagens que se completam me lembra você. Eu sinto falta de deitar em seu colo, porque quando eu o fazia todos os meus problemas eram colocados para descansar por suas mãos mágicas que corriam pelo meu cabelo.

Deitado em minha casa outra noite eu me lembrei de uma das nossas conversas onde você falava animado o quanto queria conhecer Londres...


— Oh meu Deus, como eu não pensei nisso. Londres! – Penso em um susto, me sentando na cama rapidamente.

Doce pequeno Louis eu sei onde você está.


[...]


"I pushed and I pulled 'til I pushed you aside

Now all that is left are the tears that you cried

I'm sorry love for all of the damage done

I only hope that someday to be back beside you"


Recorrentemente venho me lembrando de nossos momentos. Eu era tão bobo no começo. Te empurrei e te puxei para minha vida em questão de meses. O que poderia fazer se você se infiltrou nos meus pensamentos desde o primeiro olhar. Vê-lo pela primeira vez foi como tomar fôlego após meninos a fio debaixo d'água. Em nossa relação, eu fui o garotinho que se descobriu gay e você era o garoto experiente que me ensinou tudo o que seu sobre o amor. Quem diria que seria você a pessoa que sofreria repressão em casa por ser quem é?


Semana passada eu pulei a janela do seu quarto enquanto todos estavam dormindo apenas por que sentia falta do seu cheiro. Mês que vez completará dois anos em que você nunca mais foi visto pelo povo dessa cidade mas eu irei te encontrar. Em seu quarto restam apenas as lágrimas que você chorou e no momento em que eu senti teu cheiro depois de tanto tempo sem o sentir foi como entender novamente que você foi embora.

Perdão por tudo o que passou Louis, perdão por eu não ter sido o suficiente para você. Agora eu sou um novo homem e apesar de achar que ninguém nunca vai ser merecedor de sua atenção, quando eu o reencontrar tentarei dia após dias ser merecedor dela. Eu espero que um dia esteja de volta ao seu lado escutando todas as suas risadas altas e suas falas emboladas cheias de sotaque. Doce pequeno louis eu estou indo te encontrar.

19 Mai 2021 00:11:01 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
1
Lire le chapitre suivant Second

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 1 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!