sabrina_ternura Sabrina Ternura

Quantas metades completam o seu eu? Quando foi a última vez que você se olhou e viu o que você é, e não aquilo que querem que você seja?


Poésie Tout public.

#reflexivo #poema #drama
Histoire courte
7
1.5k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Minhas Metades

existe um vazio do tamanho do mundo no meu coração.

às vezes ele é

a

n

s

i

o

s

o

como um adolescente bobo

que se agita pelos fragmentos mínimos

por pensar que todos os sentimentos

residem em seu peito.

[essa metade de mim, sou eu].


mas, às vezes, ele é um tumulto calado muito dolorido

que me faz chorar como se eu fosse um rio imenso,

mesmo estando em um tão corpo pequeno

(às vezes, me canso dessa dor que dói tamanhos absurdos).


a dor me deixa miúda

porque é aguda.

a dor me transforma em nuvem

porque, às vezes, vou para muito longe

e somente em certos dias consigo me encontrar

no céu que muitas vezes tento destruir.

a dor me preenche

como uma enchente.

[e essa metade de mim, sou eu, também].


e me pergunto

se nesse turbilhão

alguém consegue me ver florescer

e ser quem sou.


porque apesar de me odiar,

eu ainda consigo me amar.

porque apesar de chorar,

eu nunca me canso de sorrir.

porque apesar de me perder,

eu nunca desisto de me encontrar.

porque apesar de não aparecer,

eu ainda estou aqui.


e eu me pergunto

se alguém consegue entender

que minha miudeza

não é sinônimo de fraqueza,

porque durante as noites depressivas

ninguém é mais forte do que eu;

porque durante as tempestades ansiosas

ninguém é maior do que eu.


existe um vazio do tamanho do mundo em meu coração

e eu gostaria que olhassem através dele,

porque essa metade de mim que está além,

também,

sou

eu.

13 Mai 2021 00:22:37 8 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
12
La fin

A propos de l’auteur

Sabrina Ternura 🌼 "Siamo fatti di-versi, perché siamo poesia" // 21🌈 SP // 📚 Estudante de Letras PT-ITA, bruxa nas horas vagas, apaixonada por plantas e pelas palavras ☕🧁

Commentez quelque chose

Publier!
Yvi  Yvi
Eu cheguei a pensar que estava lendo a minha alma, de alguma forma. Quase como uma mensagem subliminar. Algo que meu cérebro tentou me mandar. Foi estranho e agradável. Eu imaginei algo como um pontinho no meio do furacão. Um pontinho que não pode ser acessado facilmente, mas que continua lá, sendo parte de todo o caos que gira em volta. Despercebido e tranquilo. Duas partes de um mesmo ser que, mesmo em diferentes estados, existem e persistem. Não consigo colocar em palavras tudo que senti durante a leitura. Parabéns!!
May 21, 2021, 02:10

  • Sabrina Ternura Sabrina Ternura
    Amei essa interpretação do potinho. Realmente personifica o que eu quis passar com esse poema! Obrigada pelo comentário e pela presença, Flavinha ♥ June 18, 2021, 01:58
anemonagguk :p anemonagguk :p
Eu não sei nem explicar com palavras os sentimentos que passaram por mim enquanto lia seus versos. Contudo, aquela parte em mim, eu, minhas metades, todas reconheceram que somos uma só. E você não poderia afirmar nada mais verdadeiro: apesar de miúdos somos mais fortes
May 20, 2021, 15:43

  • Sabrina Ternura Sabrina Ternura
    Fico feliz que tenha acontecido essa conexão. Obrigada pela presença e comentário ♥ June 18, 2021, 01:57
R. B. D' Luna R. B. D' Luna
Me sinto assim também. Amei a sua arte 🥺🙏🏻
May 20, 2021, 04:32

  • Sabrina Ternura Sabrina Ternura
    Fico feliz que tenha gostado! Obrigada pela presença e comentário ♥ June 18, 2021, 01:56
lulu a lulu a
Lindo :]
May 19, 2021, 02:00

~