thekatsukishiro Theka Tsukishiro

A folga nunca fora tão esperada, desejada e idealizada! Um único dia que poderiam dar um descanso na agitada agenda de compromissos e curtirem um dia todinho só para elas!


Fanfiction Anime/Manga Tout public.

#romance #fluffy #nudez #yuri-on-ice #Insinuação-a-sexo #YoIbr #MilaxSara
0
854 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo único

Desafio 100 temas: Tema 63 – Uma fanfic Yuri
Beta: Slplima meu carinho, amizade, devoção ever and ever!

Notas da Beta: Olá, minha querida amiga!
Que deleite receber seu convite para participar da construção de mais esta obra-prima.
A delicadeza e a força de Sara e Mila encantando!
O amor, floreando, ainda mais, a beleza das mulheres e da paisagem que tanto as deslumbraram.

Um texto suave e sensual.
A paixão entre as amantes pintado em tons cálidos e, ao mesmo tempo, intensos.
Extasiante!

Muito obrigada por me dar mais esta chance, querida girl.
Para mim, que sempre admirei você, como escritora e como pessoa, é uma honra sem fim que confie no meu tato e na minha betagem.

Ficou divino.
Simplesmente maravilhoso.

Parabéns e obrigada sempre, por tanto carinho!
Fique bem.
Bjocas.

Notas da Coelha: Fazia algum tempo que eu não conseguia escrever algo que fosse Yuri, e que me tirasse de minha zona de conforto que são os Yaoi`s da vida. Confesso que estava com saudade, e me achei um tanto enferrujada, até mesmo por isso, peguem leve com essa Coelha aqui! Espero que gostem dessa fic leve que eu consegui criar!

Todas as imagens utilizadas tem seus direitos reservados ao seu fanartista.




O dia mal havia amanhecido. No céu as estelas começavam a se apagarem. O sol, muito lentamente, vinha espantando o manto noturno, e como se fossem brilhantes holofotes, a lua e as estrelas se despediam, perdendo sua luminosidade.

A aurora em todo seu esplendor, dava um show de luzes e cores, no entanto, na penumbra do quarto do hotel em Tóquio, o belo casal de patinadoras ainda seguia embalado pelo sono dos enamorados, e acabando por perder toda a maravilha daquele lindo espetáculo matinal!

O início daquela manhã, que havia sido tão desejada e almejada, que muitos planos foram feitos e uma lista de locais a serem visitados havia sido minuciosamente criada, parecia que estaria fadada a apenas ficar nos esboços rascunhados do papel esquecido a cabeceira da cama do lado da beldade ruiva. Isso devido a que nenhuma das patinadoras haviam deixado avisado na portaria que precisariam do serviço para despertar e que, até mesmo o desjejum, fosse servido no quarto, tudo apenas para facilitar as coisas para elas.

Se remexendo um pouco na cama fofa e aconchegante, a morena ronronou baixinho. Nem em seus sonhos mais loucos iria lembrar dos planos feitos já a vários dias ou todos os lugares a serem visitados e que a lista não era, nem de perto, pequena. Todavia, o cansaço devido aos dias de práticas unidos a noite de idílio amoroso, haviam feito que ambas não despertassem no horário e esquecessem de tudo que poderia lhes ajudar!

Esparramadas sob o colchão macio, o casal peculiar estava alheio a todas as situações. A pele levemente morena estava tão ou mais marcada que a de alabastro.

Marcas da tórrida noite de loucuras, de romance!

Como se fosse um capricho, um pequeno faixo de luz acabou por esgueirar-se sorrateiramente por uma brecha da grossa cortina. Deslizando pelas cobertas revoltas, seguiu seu caminho por curvas delineadas, até por fim atingir o rosto da ruiva que dormia voltada para sua linda italiana.

Tentando proteger seus olhos da luminosidade que invadia indevidamente o quarto, a russa colocou um dos braços sobre o rosto, mas já era uma tarefa impossível, visto que, de um momento a outro, recordou que aquele era o dia que Sara e ela tanto haviam esperado.

Com um sorriso travesso, voltou os olhos na direção de sua companheira. A morena de sangue quente, mas tão delicada como a mais bela flor, dormia abraçada ao travesseiro, deixando que seus longos e negros cabelos cascateassem desordenadamente por suas costas e braços.

Os olhos azuis se perderam observando a pele marcada, cheirosa e sedosa da outra patinadora.

Sem muito pensar, a ruiva acomodou-se melhor, tomando o devido cuidado para não acordar a amante. Inclinando um pouco o corpo e jogando deliberadamente com a imaginação nada casta, deitou a língua deslizando-a pela pele cálida, sendo substituída ora por beijos esvoaçantes ou mesmo o delicado toque dos finos dígitos, e as mordidelas provocando o estremecimento do corpo logo abaixo do dela.

Muito excitante!

Um muxoxo, seguido de um ronronar e o tremular das pálpebras prestes a abrirem, chamaram mais a atenção da de olhos azuis.

Com um sorriso sedutor, deixou-se levar por aquelas lindas íris violáceas como se fosse a primeira vez.

- Buongiorno, amore mio! (Bom dia, meu amor!) – a voz levemente rouca quebrando o silêncio.

- Dobroye utro, lyubov! (Bom dia, meu amor!) – Mila aproximou-se um tanto mais para poder sapecar-lhe um leve roçar de lábios nos que a morena havia lhe oferecido.

- Que hora é? – ronronou a italiana ao voltear um pouco o corpo para deixar-se enlaçar pela mais alta. As batidas do coração de ambas poderiam ser equiparados, batendo quase que em conjunto. Era aconchegante estarem assim!

- Ainda é um pouco cedo, mas se assim quiser, podemos tomar um bom banho relaxante para, em seguida tentarmos seguir à risca nossa lista de passeios. O que me diz? – a ruiva mirou-a com carinho, enquanto esta parecia estar pensando.

- Acredito que seguir nossos planos possa ser proveitoso para nós! – Sara ponderou ao começar a se soltar de sua namorada. Rindo divertido, tentou conter as mãos afoitas que deslizavam pelas curvas de seu corpo lhe fazendo cócegas. – Mila! Por favor! – riu mais ainda ao sentir os dedos ágeis em seu ponto fraco. – Para! Se continuarmos assim, não conseguiremos fazer nada. – proferiu em meio ao riso cristalino. – Miii-laaa! – deixando o corpo deslizar mais um pouco na cama, a morena tentou fugir das investidas da russa. – Mila Babicheva! – Sara tentou soar com seriedade, o que pareceu ter surtido efeito.

Sustentando as íris violáceas, as azuis translucidas pareceram ganhar um brilho mais intenso, quiçá decidido. Não parecia nem de longe estar preocupada ou arrependida por ter extrapolado nas cócegas.

Soltando o corpo menor, Babicheva estendeu-lhe a mão em um convite mudo. De nada adiantaria falar alguma coisa, sabia que a morena tinha razão e optar pelo silêncio era melhor do que estragar o início daquele dia glamouroso.

Assim que Crispino aceitou a mão que lhe era oferecida, deixou-se levar para o banheiro, onde de um momento ao outro deixou-se ser empurrada para debaixo da ducha quentinha, tão logo havia ficado nua.

- Miii-laaa! – ralhou a morena ao sentir o toque das mãos em seus mamilos, e com leve tapinhas golpeou os braços e mãos da ruiva.

- Você é uma tentação, lyubov! – a russa murmurou próximo ao ouvido dela.

- É banho, amore! Quero visitar os locais que nos propusemos todos esses dias! Se continuarmos assim, não conseguiremos nem deixar o quarto deste hotel! – sim, Sara sabia o que estava dizendo. Mila e ela sempre acabavam pegando fogo e era difícil de parar a fagulha do prazer quando esta iniciava! – Vamos, fizemos tantos planos, mia fiore! (minha flor!) – fez beicinho apenas para tentar quebrar a ousadia de sua namorada.

- Ah! Está bem, moya lyubov! Afinal combinamos, não? – Mila teve que concordar por fim, para alívio da italiana.

Pouco depois das nove horas da manhã, finalmente o casal deixava o hotel, escapulindo por uma porta lateral, conseguindo assim evitar alguns fãs de patinação artística que ali se encontravam, além da imprensa local e até mesmo alguns paparazzis. Não estavam participando de um evento oficial da ISU, mas como Fantasy on Ice trazia muitas estrelas da patinação mundial para o Japão, já era de se esperar que a frente do hotel, onde todos os astros patinadores estavam, haveria uma pequena multidão querendo ver de perto e, quem sabe, conseguir um autógrafo ou até mesmo uma selfie.

Anônimas a tudo e todos, as jovens seguiram seu caminho utilizando do anonimato como uma ótima capa protetora. Escondendo os cabelos com as tocas de seus casacos, afastaram-se caminhando lentamente pelo passeio como se fossem realmente apenas duas turistas.

Era difícil caminhar tendo tantas coisas para observar, tirar fotos, e até mesmo, entrarem nas infinitas lojas para apenas se perderem entre roupas e pequenas lembranças que faziam questão de comprar.

Inclusive, perderem mais que uma hora em uma loja especializada em kimonos!

Rindo, abertamente, após finalmente conseguirem escolherem algumas lembrancinhas para os amigos mais chegados, Mila e Sara seguiram pelas ruas de Shibuya até chegarem a estação local, e finalmente, poderem tirar fotos e selfies com a estátua do cão Akita mais conhecido em todo o mundo: Hachiko!

- Às vezes penso que seria maravilhoso ter um mascote como Viktor e Yuuri tem, mas confesso que não sei se eu teria coragem de o deixar quando precisássemos viajar. – Mila deixou seus olhos se fixarem em um jovem casal que passeava com um pequeno Shiba de coloração negra.

- Mas podemos pensar em ter um! – Sara apertou-lhe a mão como se querendo encorajá-la. – Eu também sempre quis ter um mascote, mas minha mãe nunca deixou que Mickey e eu tivéssemos um! Ela é alérgica a pelos e aí, nem mesmo gatos estava liberado ter em casa. – fazendo um leve muxoxo deu de ombros.

- Você acha, lyubov, que conseguiremos ter uma mascote? – Mila havia se animado. Desde que a italiana havia se mudado para a Rússia e que ambas oficializaram que estavam juntas, que tudo parecia ter ganhado novas cores, tons e sabores!

- Não só acho, como tenho certeza que vamos conseguir! – Crispino respondeu com convicção. – Acho que devemos começar a procurar nos abrigos o nosso serzinho especial! Nesses locais temos muitas opções e eu prefiro adotar um mascote do que o comprar! – a morena expôs seus desejos, esperando que sua companheira também pensasse assim como ela.

- Eu acho uma ideia fabulosa! Muitos animaizinhos se encontram nesses locais que mais parecem um depósito de coisas que não servem para nada. – Mila ponderou um pouco pensativa. – Fica combinado, assim que pisarmos em casa, iremos por nosso pequeno ou pequena! – em um arroubo de felicidade, jogou-se contra a morena a abraçando com euforia e sapecando-lhe um beijo estalado nos lábios, o qual aprofundaram sem se importar com os demais transeuntes.

- Eiii! Arrumem um quarto! – uma voz bem conhecida por elas acabou por quebrar aquele momento de encanto.

- Yura! – a voz grossa e calma do Cazaque fez com que as patinadoras sorrissem.

Yuuri Plisetsky e Otabek Altin eram como água e óleo, mas mesmo com todos as diferenças, haviam provado para uns e outros que poderiam ser felizes juntos, muito bem obrigado!

- Beka, eu disse para você que deveríamos ter ido para Akihabara! – grunhiu o loiro sem muita paciência.

- Gatinho arisco, deixa de ser tão chato! – Mila comentou ao se soltar de Sara e abraçar o jovem de quase dezoito anos. – Sabe que pode ganhar rugas antes do tempo, olha aqui! – e para dar maior ênfase ao que dizia, beliscou-lhe as bochechas.

- Saí, sua bruxa! Me deixa em paz! – Yurio tentava se soltar em vão do agarre de sua conterrânea.

Trocando um rápido olhar cumplice com Otabek, Sara e o moreno se aproximaram de seus devidos pares, e sem nada dizer, começaram a os puxarem para longe um do outro.

- Vamos, amore mio! Vocês já chamaram muito a atenção dos outros por um único dia! – Sara comentou, sem parar de puxar a ruiva a reboque, seguindo o caminho, deixando que o outro casal, assim como elas, tivessem momentos especiais só deles!

oOoOoOo

- Ainda não acredito que encontramos com eles! – Mila comentou ao acaso entre uma colherada e outra de seu sorvete de melão.

- Eu também não, mas podemos dizer que até que foi divertido ver o surto de Yurio! – gracejou Sara um tanto pensativa. Ela tinha os olhos perdidos na grande formação um pouco mais ao longe de onde estavam agora.

Na realidade, Mila e ela haviam seguido pelo metrô, parando para comerem, e depois haviam seguido para outros locais, que até mesmo elas não tinham noção de onde estavam.

O céu azul começava a ganhar nuances de um tapete enegrecido. Pequenos pontinhos brilhantes surgiam na abóboda noturna, e logo ao fundo, onde a jovem italiana tinha seu olhar perdido, as luzes da Torre de Tóquio se acendiam iluminando parcamente ao seu redor.

Sara havia segurado a respiração.

Curiosa, Mila girou um pouco a cadeira em que estava sentada para poder descobrir o que havia causado a surpresa em sua namorada, e assim que avistou tamanha beleza, suspirou.

Chris poderia dizer que a Torre Eiffel era maravilhosa, mas para a ruiva, a Torre de Tóquio tinha todo um charme. Com um pensamento fixo, levantou puxando a italiana consigo.

- Mila... onde vamos? – perguntou. – Porque a pressa? – Sara quis saber, ao tentar acompanhar a louca desembalada da outra mulher.

Atravessaram ruas, desviaram de pessoas e, por fim, pararam um pouco apenas para que a ruiva pudesse se localizar.

- Mila, eu não quero me perder como aconteceu em Estocolmo! – Sala fez questão de lembra-la daquele fato, que era motivo de piada entre as duas já a alguns anos.

- Não irá acontecer de novo, Sara, eu prometo! – respondeu com convicção. E tornando a guinchar a morena pelas ruas, por fim pararam contendo a respiração.

Haviam chegado! Estavam aos pés daquele local tão espetacular e majestoso.

A Torre de Tóquio iluminada ficava linda a noite!

- Amore! É linda! – Sara deixou escapar. – Não deixa nada a desejar aos tantos animes que vimos juntas. – recordou o quanto as duas desejaram conhecer aquele local devido a animes; tais como Sakura Card Captor e Guerreiras Mágicas de Rayearth! – Mila, podemos ir até o piso do observatório? – perguntou abismada, mal acreditando que estavam mesmo ali.

- Claro que sim, lyubov! – a ruiva lhe deu uma piscadela e segurando com força a mão dela, seguiu até a entrada da torre.

Com um sorriso decidido, Mila a guiou até a frente do elevador e, em pouco tempo, estavam saindo no hall da pequena área de observatório especial, que fica a duzentos e cinquenta metros de altura.

Para ambas, que desde pequenas se encantavam com animes que tinham como pano de fundo aquele local, era como ter um sonho realizado!

Parando a frente da grande janela, as patinadoras tinham a respiração em suspense. A vista daquele ponto estratégico era de tirar o fôlego. Abraçando Sara por trás, Mila a puxou mais para si, deixando que está se aninhasse contra seu peito, repousando a cabeça na junção de seu ombro com o pescoço.

- É simplesmente lindo! – Sara murmurou.

Aproveitando o momento, a russa pescando seu celular, bateu uma foto de ambas, guardando o eletrônico logo em seguida.

No céu as estrelas brilhavam com maior intensidade. A lua, ao fundo, parecia completar aquele lindo cenário!

- Quando saímos essa manhã, eu não imaginava que seríamos testemunhas deste cenário perfeito! – comentou Mila com seu olhar perdido no infinito negrume.

- Nem eu, amore mio! – concordou a italiana. – Se o início da noite sendo apreciado daqui é estonteante, imagine o nascer do sol? Deve ser um lindo espetáculo! – comentou eufórica.

- Sim, acredito que deva ser, Sara! – Mila concordou. Acariciando lentamente a cintura esguia da namorada, deixou que a mesma virasse lentamente entre seus braços.

Parando de frente para a russa, a morena ofereceu-lhe os lábios carnudos, os quais foram tomados com volúpia e sedução.

Mordiscando o lábio inferior da Crispino, Babicheva deslizou com luxúria uma das mãos bem próximo das redondas nádegas definidas, acariciando lentamente o local.

- Talvez, fosse melhor voltarmos para o hotel! – Sara suspirou em deleite, ao quase derreter apenas com os beijos mais exigentes de sua amante.

- Sim, concordo! E acho melhor e mais viável seguirmos de táxi! Creio que será bem mais rápido! – ponderou, ao pensar melhor suas opções ao guiar a patinadora para as portas duplas de aço polido.

Dentro do elevador, os beijos não pararam. Os lábios de ambas pareciam imãs! Elas sabiam que não podiam se deixar levar, mas as duas juntas pareciam ser dinamite pura!

Sara tentou controlar mais a situação, o que não foi uma tarefa nada fácil, mas era preciso. E enquanto tentava conter a outra mulher, esta, sem que ela chegasse a perceber, havia conseguido fazer sinal para que um Táxi parasse.

- Mila, por favor, amore mio! – pediu a morena

Dando um último beijo em Sara, Mila a puxou para dentro do táxi assim que este parou no meio fio. Se acomodando no banco traseiro, a italiana continuou.

– Mila, não queremos ser notícia, não é? – questionou ao ajeitar os cabelos.

Mesmo com um sorriso sedutor, Mila tinha ciência que qualquer deslize condenaria as duas aos tabloides e programas sensacionalistas, sem contar a internet.

- Vou me controlar e me comportar até estarmos dentro de nosso quarto! Eu prometo! – murmurou para somente a mulher ao seu lado pudesse ouvir. Dando um último beijo, este no rosto de Sara, segurou-lhe discretamente a mão esquerda.

Após dar as coordenadas de onde estavam hospedadas, não tardou muito para que logo fossem deixadas bem a frente das portas do bonito estabelecimento.

Com muita sorte, viram-se passando desapercebidas pelo hall, e em pouco tempo, estavam seguras dentro do quarto.

Sãs e salvas!

Assim que as portas se fecharam, não demorou muito para as jovens se engalfinhassem em um jogo de erotismos e sedução. As roupas foram lançadas pelo caminho, e antes de entrarem juntas na banheira, Sara tentou colocar sais de banho.

Com um sorriso ladino, Mila a puxou para dentro da aconchegante peça, já aproveitando das águas tépidas que começavam a encher a hidro.

- Mila, não me deixa com marcas no pescoço! – choramingou a morena.

- Lyubov, nada que maquiagem não possa resolver! – e sem dar trégua, mordeu com gosto a junção do ombro com o pescoço da Crispino.

O gemido alto, pareceu música aos ouvidos da ruiva, que não parou, por nenhum momento, de explorar o corpo de sua linda italiana!

Mais uma noite havia chegado. No céu, as estrelas começavam a se acenderem; como chamas brancas sobre velas, reinando sublimes em seus suntuosos candelabros. E o sol, subjugado pela avassaladora força da natureza, suspirava conformado, enquanto a lua retornava para mostrar toda sua majestade.

Sim!

Um belo dia de folga!

oOoOoOo

Notas Finais

Lembretes e explicações:

A Torre de Tóquio (東京タワー 'Tōkyō tawā'?) é uma torre de comunicação e um belveder localizado no distrito Shiba-koen em Minato, Tóquio, Japão. Com 333 metros de altura, é a segunda maior estrutura artificial do Japão. Esta construção foi inspirada na Torre Eiffel com estrutura treliçada, pintada de branco e laranja para fazer cumprir com os regulamentos da segurança aérea. Erguida em 1958, a torre é uma das principais fontes da receita de turismo de Tóquio. Mais de 160 milhões de pessoas já visitaram o local desde a sua inauguração. Ela abriga o FootTown, um prédio de quatro andares localizado precisamente sob a torre com casas-museus, restaurantes e lojas. No exterior deste bloco, os hóspedes podem visitar duas plataformas de observação. O Observatório Principal está localizado a 150 metros de altura, enquanto que o Observatório Especial de menores dimensões situa-se a uma altura de 250 metros.
A torre funciona como uma estrutura de apoio para uma antena. Originalmente concebida para transmissão de sinais televisivos, antenas de rádio foram na torre instaladas em 1961, sendo atualmente utilizadas para transmissão de sinais de rádio e de canais de comunicação japoneses como a NHK, TBS e Fuji TV. No entanto, o projeto de transição para a televisão digital do Japão, em julho de 2011, foi problemático; a Torre de Tóquio não era alta o suficiente para suportar adequadamente a completa radiodifusão digital terrestre para a área. Portanto, a 29 de fevereiro de 2012, foi construída a Tokyo Sky Tree, a mais alta torre de transmissão digital e maior estrutura do país.

Fonte: Wikipédia

Hachiko (em japonês: ハチ公), conhecido em japonês como cão fiel Hachikō (忠犬ハチ公 chūken Hachikō?)" (Odate, 10 de novembro de 1923 - Shibuya, 8 de março de 1935) foi um cão da raça Akita, até hoje lembrado por sua lealdade ao dono, e que perdurou mesmo após a morte deste.
Fonte e maiores informações: Wikipédia

Guerreiras Mágicas de Rayearth e Sakura Card Captor, todos dos direitos reservados a Clamp!

ISU: A União Internacional de Patinagem (português europeu) ou União Internacional de Patinação (português brasileiro) (em inglês: International Skating Union - ISU), é a associação que a nível internacional regula e organiza provas de algumas modalidades de patinagem sobre gelo, nomeadamente:
Patinagem artística
Patinagem sincronizada
Patinagem de velocidade
Patinagem de velocidade de pista curta
A ISU foi fundada em 1892 e é a mais antiga federação internacional de desportos de inverno. Está sediada em Lausana. Fazem parte da ISU 81 federações e 2 clubes de 63 países.

Fantasy on Ice: foi lançado em 2002 por Kikuo Makabe, presidente do organizador de eventos japonês CIC Inc. Ele convida estrelas e músicos mundialmente conhecidos para se apresentarem para os fãs de patinação artística no Japão. Ele também serve como uma plataforma de comunicação para skatistas japoneses e suas contrapartes mundiais.

oOoOoOo

Momento Coelha Aquariana no Divã:

*arrumando a fanfic para que fora ao ar, a Coelha não percebe a chegada inesperada de uma pessoa que julgava estar em outra freguesia!*

Barnaby: Mas agora vejam só vocês... Essa pula-pula voltou a escrever fanfics Yuri!

Ah! Mas tava demorando muito para você voltar a aparecer, não, Coelhão? Por que todos os escorpianos gostam de me aporrinhar?

Barnaby: Talvez seja por que amamos fazer isso contigo? *sorriso de lado*

Mas essa é muito boa! Nem vem com essa coisa de amarem que isso não cola! E olha lá! O tempo está enfezando aqui, começando a chover a cântaros e eu quero postar essa fanfic antes que comece a relampear! Assim sendo, vaza tsundere coelhinho!

*e sem dar maiores atenções para o loiro, continua*

Olá a todos que aqui chegaram!

Quero agradecer por terem chegado até aqui, eu espero de coração que tenham gostado dessa fanfic fluffy! Se sim, please, façam essa pula pula feliz e deixem um comentário!

Fazia tanto tempo que eu não escrevia algo assim!

Beijocas e até meu próximo surto
Theka

30 Mars 2021 01:59:49 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

Theka Tsukishiro Aquariana, mais conhecida como Coelha, gosto de escrever, fazer cosplay. A teimosia e a braveza em pessoa! Gosto de animes, e meus preferidos estão Yuri! on Ice, Saint Seiya, Lost Canvas, UtaPri, Tiger & Bunny, Sailor Moon, CCS e por ai vai... Sou amigável e adoro conhecer novos amigos!

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~