Histoire courte
2
2.5k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Encontro de Olhares

Foi em Basel, estava eu meio perdida naquele domingo, seguindo pelo corredor, olhando para todos os lados, sem saber exatamente onde e quando parar. Andava intimamente um tanto perturbada pelas minhas preocupações, já velhas companheiras, que almoçam, jantam e dormem comigo, quando de repente sentimo-nos atraídos um pelo outro.

Ao perceber minha presença, ele deitou seus olhos sobre mim e a mútua atração fez com que nos fitássemos por minutos. Sem tirarmos os olhos um do outro, ele se aproximou pra me ver de perto. Sem se mover mais do que o seu instintivo desejo ordenava, se posicionou de modo que pudesse talvez me contemplar melhor.

Ele me olhava fixamente e curioso como que indagando sobre o meu mundo e sobre meu ser. Eu fazia o mesmo em relação a ele. Talvez ele estivesse se perguntando...por que será que ela tanto olha? O que será que ela procura? O que será que ela quer? O que será que ela tem em mente? E assim eu me perguntava; por que será que ele tanto me olha? O que será que ele reparou em mim? O que será que ele procura? O que será que ele quer? O que será que ele tem em mente?

E nossos mundos parecia serem intrigantes e curiosos um para o outro. Qual de nós seria mais escravo da curiosidade? Qual de nós seria mais prisioneiro de nossas idéias pré-fixadas? Qual de nós enfrentaria mais inquietações no dia a dia? Qual de nós seria mais prisioneiro em nossos mundos? Eu do lado de cá? Ou ele do lado de lá?

E na profundidade de seu olhar, eu podia ler, “temos muita coisa em comum”. Somos sim ambos submissos à imprudência, andamos os dois sempre acompanhados de aflições e vamos os dois morrer sem respostas para tudo.

Nossa instantânea paixão passou no momento em que outras pessoas quebraram esta efêmera atenção e despertaram nele novo fascínio. Houve claro um segundo de desapontamento....mas mais de um minuto de estranha satisfação. Como que sob efeito de encantamento, meu olhar o seguiu até o último instante enquanto ele partia. Foi o fim do nosso namoro. O peixe se virou de lado e nadou em outra direção.

7 Janvier 2021 18:03:56 2 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
3
La fin

A propos de l’auteur

Margot Schneider Margot Schneider é o pseudônimo adotado pela escritora brasileira, nascida em Santos. Mudou-se para São Paulo, estudou Ciências da Computação o que lhe permitiu mais tarde trabalhar como desenvolvedora de sistemas de informação na Suíça, onde mora desde o ano 2000. A escritora adora tocar piano, violão, ler, viajar, conhecer gente, conversar, aprender outras culturas, novas línguas e atualmente só usa os computadores para trocar e-mails e escrever, mais uma paixão descoberta.

Commentez quelque chose

Publier!
TZ Thomas Zoller
Eu gosto !
January 09, 2021, 16:57
~