lireas tiago líreas

PT Sobre sentimentos recorrentes. (Pintura da capa por Marcello Castelani) EN About reocurring feelings. (Cover art by Marcello Castelani)


Poésie Interdit aux moins de 18 ans.
Histoire courte
4
4.6k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Descarnado / Unfleshed

Todos os dias, alguém me arranca um membro

Eles crescem de volta, mas sempre mais feios

Desde quando minhas partes maturaram

Têm padecido de renascimento


Me arrancam os braços os homens lá do alto

De modo que trabalhos eu não empregue

Eles voltam flácidos, delgados e descarnados

Como se os tivessem esfregado no asfalto

Me arrancam a cabeça alguns congêneres

Tornando a minha alma confusa e perdida

Ela volta rugosa, gordurosa e descarnada

Apenas meus olhos se mantêm


Me arrancam as pernas meus superiores

Para que eu não fuja para lado algum

Elas voltam magras, trêmulas e descarnadas

Tornam-se colunas de um templo a desabar


A podridão alcança até ao peito

Que nem de gente parece mais

As lágrimas caem como o cabelo

Água pura de corpo duro


Anseio pelo dia da reconstrução

Posso fazê-lo chegar mais rápido

Basta usar o que resta

Engolir o sangue e a pele

Erguer-me como músculo


Ainda assim, não cessa a tortura


A cada decepar, mais dissipar

Cada vez menos carne

Cada vez menos eu

Mais minúsculo, arruinado mais adiante

Menos eu


———————————————————————————————

Every day, someone tears me a limb

They grow back, just always uglier

Ever since my parts have matured

They have suffered from rebirth


Men from high above tear my arms off

So that works I do not exert

They return flaccid, slender and unfleshed

As if they had been scrubbed in asphalt


Some counterparts of mine tear my head off

Turning my soul lost and confused

It grows back gnarled, greasy and unfleshed

Only my eyes are kept


My superiors tear my legs off

So that I cannot run away

They grow back skinny, trembling and unfleshed

Turning into columns of a collapsing temple


The rot reaches up to my chest

Which doesn't even seem human anymore

The tears fall like the hair

Pure water from a stern body


I yearn for the day of reconstruction

I can make it come faster

I just got to use what's left

Swallow the blood and skin

Rise like muscle


Still, the torture never ceases


With each mutilation, stronger dissipation

As time goes, less and less flesh

Less and less me

More miniscule, further ruined

Less me

19 Juillet 2020 16:24:14 3 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
7
La fin

A propos de l’auteur

tiago líreas Na ficção não há limiites, e o que tento é explorar os seus recantos mais distantes • Quero acreditar que há um meio termo entre a fantasia e a realidade, onde personagens não são apenas figuras ou arquétipos, mas amigos de outra vida Fiction has no limitas, and what I try to do is to explore its farthest reaches • I want to believe that there is a middle term between fantasy and reality, where characters aren't just figures or archetypes, but friends from another life

Commentez quelque chose

Publier!
Ruana Aretha Ruana Aretha
A poesia da tortura, mesmo triste traduz muito em palavras que amenizam a 'dor', mas quem lê, consegue sentir a dor do personagem, aprecio leituras que o dom é transmitir tua escrita até membros que possam ser alcançados por letras. Agradecida pela leitura.
January 26, 2021, 20:24
Batt Goratte Batt Goratte
Que texto incrivel, eu poderia enrolar com tantas palavras estranhas, mas incrivel resume tão bem.
August 13, 2020, 20:21
Isís Marchetti Isís Marchetti
Olá, tudo bem? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Bom, a primeira leitura eu confesso que não tinha entendido muito a mensagem que você queria passar, mas quando eu deitei para dormir e fiquei matutando o seu texto por horas, eu coloquei de uma maneira que fez muito sentido, por exemplo: se colocarmos os membros como se eles fossem um sentimento, veja bem, se o braço é a confiança e um dia essa confiança é quebrada, o que acontece quando acaba o sentimento ? Se analisarmos com a metáfora é exatamente a mesma coisa, no lugar do sentimento sólido e tangível que é a confiança, cresce algo insonso, mole e que quase não é mais útil. Então se cada membro é um sentimento; amor, confiança, lealdade e etc, quando tirado de nós, já era. Perde a essência e não tem mais utilidade. Bom, pode ser que não tenha nada haver com o que você quis dizer e eu viajei legal, mas me parece exatamente aquilo que você queria passar. Quanto a coesão e a estrutura do seu texto, estão ótimas, a narrativa está excelente e você da tantos detalhes que é até possível me sentir no lugar desse pobre ser. Quanto ao personagem, eu me pergunto o que realmente aconteceu para que ele chegasse aonde está, e se tem haver com os sentimentos, me pergunto o que restou para ele. A gramática está incrível, parabéns mais uma vez pelo texto rico em detalhes e muito bem preparado. Desejo a você sucesso e tudo de bom. Abraços.
August 04, 2020, 13:52
~