We are experiencing some slowness issues in our website. We apologize and thank you for your patience while we continue to work hard to reestablish fast performance.
kanaeyy kanaey

O reencontro com os colegas de colégio no bar tinha tudo para ser um completo desastre, mas no instante em que Hinata foi até Sakura para conversar, a Haruno não esperava que terminassem juntas em meio a uma confusão de pessoas e música com a promessa de reparar os erros e levar Hinata para casa no final da noite. Songfic inspirada na música We are Young de Fun.


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 21 ans.

#yaoi #yuri #songfic #sasunaru #fns #sakuhina #festa #bebidas #reencontro #mmmf
Histoire courte
0
2.5k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Me leve para casa

Fanfic escrita para o desafio #MMMF do grupo Fanfics Naruto Shippers do Facebook. A música que eu escolhi foi We are young do Fun. Fanfic revisada por KateMelliFlouos do blog Animes Design^^

Boa leitura~~



Aquela era uma noite especial, um reencontro entre colegas do último ano de escola, pessoas que não se viam a anos; e Naruto havia prometido que seria o "máximo do máximo" essas foram as suas palavras exatas, Sakura se lembrava bem; mas estando naquele bar agora, mais especificamente trancafiada em um dos banheiros depois de ver seus amigos totalmente bêbados fazendo apostas sobre quem conseguia beber mais e para a qual, assim como aquela comemoração, foi convencida por Naruto a participar, se perguntava seriamente o porquê de não conseguir negar os pedidos do Uzumaki.

Ou talvez todo esse aborrecimento fosse por não estava tão alta quanto os outros, embriagados com a felicidade do álcool, já que havia desistido no meio da competição quando Naruto ao seu lado, sem equilíbrio algum de tão bêbado, começou a se agarrar com Sasuke Uchiha, um colega de colégio também. E bom, a Haruno não tinha nenhum preconceito com isso mas estava sendo incômodo os dois babando um no outro e se tocando em partes — que ela gostaria de poder desver — bem em cima dela.

E poxa, estava na seca a meses, ver que até Naruto estava se dando bem — e como estava, uma rápida espiadinha para o lado comprovou isso — e ela estava ali, não bêbada sem coragem para agarrar algum daqueles idiotas restantes que ainda competiam enquanto retocava a maquiagem em frente ao espelho.

O vestido rosa florido que já subia além de sua bunda foi puxado novamente para baixo, os cabelos longos e tingidos da mesma cor da roupa foram organizados e o batom retocado, Sakura estava até parecendo uma pessoa mentalmente estável. Pegou os saltos debaixo das pias, os calçando novamente e sem nenhuma olhada para trás saiu do banheiro com duas opções em mente: ir beber até dormir em casa ou ficar por ali conversando sobre como a vida de todos os seus ex colegas estava boa e muito blá blá que ela não estava a fim disso.

Então, a primeira opção era mais viável e, antes que se esquecesse, deixou um lembrete no celular para bater em Naruto amanhã por tê-la deixado sozinha naquela festa quando prometeu que não o faria e, obviamente, adicionou também uma observação para dar a ele os parabéns por enfim ter conseguido ficar com o crush dele desde o ensino fundamental.

O caminho até o bar teria sido tranquilo, se a Haruno não tivesse visto alguém que realmente não precisava naquela noite: uma antiga paixão, uma ex namorada, a primeira pessoa com namorou aliás. Hinata estava de pé conversando com Kiba, seu vestido preto de alcinhas simples que ia até seus joelhos caia muito bem em seu corpo, seus cabelos antes grandes como Sakura se lembrava estavam ainda maiores, já em seu quadril, e a Hyuuga sorria com uma expressão serena no rosto ao qual lhe era tão comum.

Nem percebeu quando um suspiro escapou de seus lábios enquanto a olhava. Talvez ela a odiasse ainda por ter terminado a relação entre as duas graças à pressão dos pais que não aceitavam, os Sakura também não, mas diferente de si, Hinata — mesmo com seu jeito tímido de ser —, os enfrentou e bateu o pé dizendo que não a deixaria somente porque era vergonhoso para seus pais ver sua primogênita namorando outra mulher.

E queria ter sido assim, mais insistente, sem ligar para o que iriam falar ou inventar sobre as duas. Porém, isso já fazia mais de três anos, e depois da Hyuuga, Sakura teve mais algumas namoradas e se os relacionamentos terminaram não havia sido por pressão ou coisa parecida. Também namorou homens, mas estes não duravam muito, a paciência de Sakura com eles e seus egos era muito pouca.

Como nunca mais se falaram depois do dia em que terminaram, a Haruno não sabia se seria uma boa ideia ir até a outra, mesmo que quisesse muito pedir desculpas a ela mesmo após tanto tempo, esperava que pudessem voltar a ser amigas. Mas também estava tudo bem apenas vê-la de longe, provavelmente seria a primeira e a última vez, Hinata seguiu em frente como ela própria e bom, há muitas outras pessoas no mundo que poderiam fazê-la feliz e Sakura esperava que ela tivesse encontrado alguém mesmo que, sendo egoísta, doesse um pouco imaginá-la com outra pessoa, de mãos dadas, trocando beijos como as duas fizeram juntas um dia

Porém, superar isso é seguir em frente e mesmo que tivesse feito isso com tantas pessoas; Sakura nunca se esqueceu dela e dos momentos em que estiveram juntas. Uma vez ou outra, no silêncio de um dia quente ou no frio do inverno a memória de Hinata lhe vinha à mente com um gostinho de felicidade e arrependimento por tê-la deixado ir covardemente.

Balançou a cabeça tentando espantar esses pensamentos para se focar em pedir ao garçom a garrafa de alguma bebida que houvesse para levar para casa, sem distrações ou sem vontade de ir até Hinata que havia acabado de olhar certeiramente em sua direção! O coração de Sakura quase escapuliu pela boca, desviar o rosto sem nem pensar foi instintivo, se arrependendo depois, queria ver como seria a reação dela mais claramente ao lhe rever. As bochechas estavam levemente vermelhas e as mãos suavemente em ansiedade, Hinata tinha aquele poder sobre ela mesmo depois de tanto tempo.

— Ah, pelo jeito essa noite realmente não é para mim, poxa. — Resmungou em voz alta, chateada com o rumo das coisas e consigo mesma por não conseguir se aproximar de uma única mulher.

— Sakura, a quanto tempo! — A voz estridente de Kiba atrás de si a fez dar um pequeno sobressalto no lugar e por um momento pensou que fosse cair dos saltos, mas esse mico ela não passaria agora e com o apoio do balcão recuperou seu equilíbrio. — Sabe onde está o Naruto e a turma? Não vejo eles a umas duas horas já.

— Estão no banheiro masculino fazendo umas burrices, como sempre. — Disse, se virando para olhar para Kiba, mas este já saia em direção ao banheiro e mereceu uma boa revirada de olhos. Mais um para a cota de bêbados chatos mais tarde.

— Eu até acompanharia o Kiba, mas acho que ficar aqui com você é bem melhor, não quero nem imaginar o que esses rapazes estão fazendo naquele banheiro.

Hinata...

Sakura não havia percebido a presença dela ali, bem ao seu lado no balcão até que sua voz se fez presente. No primeiro segundo não se arriscou a olhá-la, mas pensando bem seria muito imaturo de sua parte, e que ela mesma se fodesse; se a Hyuuga quisesse jogar tudo em sua cara que o fizesse, merecia isso e seria um encerramento justo de noite para uma bebedeira em casa.

— Acredite em mim, aquele banheiro deve de estar o caos. — Disse, tentando uma risadinha para não deixar o clima estranho. Na verdade não sabia nem o que falar em seguida, estava travada totalmente.

Mas por sorte ou não, Hinata continuo a conversa e ela parecia confortável com a situação, se bem que xingar alguém em público não fazia bem o tipo dela, Sakura sabia.

— Faz tanto tempo que não nós vemos, como você está, Saky?

Ela havia usado o antigo apelido para referir-se a si, o que mostrava que não estava com raiva e a Haruno se perguntava se havia sido de propósito ou não, se Hinata havia percebido seu jeito esquivo ao estar diante dela por causa do passado.

— Bem, estou bem. Sou médica pediatra, acredita? Para quem antes queria ser advogada. — Soltou uma risada amarga. Fazer piada de si mesma talvez não tivesse sido a melhor opção, já que a Hyuuga continuava séria. — E você, como anda a vida? O Neji tá bem? Percebi que ele não veio…

Tentar mudar de assunto, uma estratégia muito boa e que esperava que viesse a calhar.

— Sabe, acho que ser médica pediatra é tão ou mais incrível que ser advogada, Saky. E olha, lidar com crianças sempre foi fácil para você e sei que gosta delas mesmo que negasse antes. — Hinata tinha um sublime sorriso no rosto envergonhado, o mesmo jeitinho de ser, querendo animar as pessoas ao seu redor. — Eu também tô bem, me formei em design gráfico. E o meu primo não veio porque ele e a Tenten fizeram uma viagem em comemoração aos quatro anos de namoro deles. É, pois é, eles estão juntos até hoje. Fico feliz pelo Neji, ter encontrado um amor tão duradouro assim…

— Sim, eles são pessoas de sorte por terem um ao outro. — O clima ficou um pouco pesado, o que era o que Sakura menos queria. Mas talvez fosse sua chance, não? Estava a pouco pensando em se desculpar, porque não o fazer agora? Como antes, provavelmente nunca mais veria Hinata outra vez e aquele podia ser o destino em ação.

— Hinata, sei que faz bastante tempo desde que éramos adolescente e namorávamos mas… Assim, não quero ser uma chata tocando nesse assunto, mas é necessário. Quero te pedir desculpas por ter sido tão burra e ter te magoado tanto naquele dia em que terminamos. Guardei isso comigo muito tempo sem coragem de te procurar para dizer, pensei que estivesse com raiva de mim e nem quisesse me ver pois eu estaria assim no seu lugar.

Com seu olhar fixo no dela, a Haruno pode ver a surpresa nos olhos da outra ao tocar nesse assunto de repente. A pegou desprevenida e isso estava bem claro quando Hinata nem ao menos conseguiu responder algo, apenas alguns gaguejos. A situação parecia ser tão difícil para as duas. Cicatrizes mal formadas sendo abertas. Porém, mesmo que alguns minutos houvessem se passado e a Hyuuga parecesse pronta para dizer algo não pode graças a vários homens bêbados que saíram do banheiro gritando e um deles, Naruto, obviamente, subiu em cima de uma das mesas com uma taça em mãos que ele estendeu para o alto e gritou:

— Hoje a noite nós somos jovens! Então vamos deixar o mundo em chamas, nós podemos queimar mais que o sol, porra!

A visão de Sakura pode captar Sai e Shino invadindo o local do DJ no palco e trocando a música para uma mais animada. We are young começou a tocar e ali soube de onde o Uzumaki tirou seu pequeno "discurso" — o que era bem a cara dele. Confetes, bebidas, roupas e até umas plantas começaram a ser jogadas de todos os lados pelos seus queridos colegas bêbados e vendo aquele estusiamos o restante das pessoas do bar se juntarem na "brincadeira" e logo Sakura se via totalmente molhada com bebida e com uma carranca no rosto já que seu vestido havia sido comprado para aquela ocasião e custou relativamente metade do seu salário. Mas tudo isso foi deixado de lado quando sentiu as mãos de Hinata nas suas, atraindo mais uma vez sua atenção.

— Ei, quer dançar?

Mesmo que o convite parecesse meio insano, graças a toda aquela confusão que somente seu pessoal conseguia gerar, sendo Hinata a lhe chamar com o rosto vermelho e toda expectativa vinda de seus lábios sendo mordiscados, Sakura não recusaria, afinal, ela junto de Naruto eram as pessoas que mais conseguiam arrancar um "sim" de sua pessoa na terra.

E diferente do Uzumaki, aquela mulher a fazia querer se jogar de cara no meio da loucura sem nem pensar, porque a companhia valia muito a pena. Então, sem respondê-la verbalmente, segurou uma de suas mãos e a puxou para dentro da confusão de pessoas, seus saltos foram abandonados no meio do caminho e viu a Hyuuga fazer o mesmo com os dela. Mesmo com todos os obstáculos, conseguiram alcançar o meio do palco, onde Sakura foi puxada para um forte abraço repentino.

— Idiota! Eu não te odeio, Saky, nunca poderia! Apenas estou magoada, e se você quiser reparar isso de verdade que tal me leve para a casa hoje a noite? — As palavras de Hinata foram sussurradas em seu ouvido e com isso Sakura a agarrou forte também, a girando no ar de forma atrapalhada fazendo as duas se descontrolarem e indo parar no chão em meio a risadas.

— Eu te levarei para casa hoje a noite, Hina! — Gritou assim que conseguiu fôlego, percebendo que a Hyuuga havia ouvido quando acenou em confirmação.

Teriam passado mais tempo deitadas no chão olhando uma para a outra e rindo, se não fosse Naruto a resgatá-las junto de Sasuke, as levantando e formando pares em uma dança totalmente fora de ritmo, com direito ao Uzumaki e a Haruno cantando o mais alto que podiam o refrão da música. Aquela seria uma das festas memoráveis nas lembranças de Sakura.

Após várias outras músicas, quando a farra chegou ao fim com a aparição do gerente e alguns seguranças, havia sobrado somente Sakura e Hinata em cima do palco, dançando agarradas uma na outra, absortas no momento e as sensações que vinham em conjunto. É, com toda certeza, ter deixado Naruto convencê-la a ir até aquele bar não fora tão ruim assim, nenhum pouco na verdade e teria que agradecê-lo depois por isso.

E no final da noite, assim como prometido, Sakura levou Hinata para casa.

1 Juin 2020 11:20:18 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

kanaey ⠀⠀⠀⠀⠀⠀𝙋𝙇𝙐𝙎 𝙐𝙇𝙏𝙍𝘼! -'ღ'- ⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~