niccax Verônica Ashcar

Em vários momentos de sua vida Marianne se viu morta… Em vários momentos ela quis estar morta.


Drame Interdit aux moins de 21 ans.

#original #suicidio #violência #depressão #ansiedade #machismo #feminicidio #boo #transtornopóstraumatico
5
1.3k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Aceitar

Olá, tudo bão?

História escrita para o desafio Monstros Ink (#boo). Aqui lido com alguns monstros do nosso cotidiano. De olho nós gatilhos! ;)


Sem mais delongas, boa leitura!

***






As mãos trêmulas de Marianne foram jogadas para frente no reflexo pela queda. Seu sangue sujava as vestes, os olhos injetados estavam desfocados na escuridão encoberta pela noite. A respiração entrecortada, saia pelos cantos dos lábios enquanto Marianne tentava controlar a sensação, o medo. O sangue bombeou mais rápido para o coração, pulou sem trégua.

A garota com o rosto machucado fugia sem pausas, e mesmo agora no chão frio aos tropeços esquecendo sua veste suja, os joelhos ralados ou o novo hematoma em sua boca, formado pela queda, se ergueu, manca e cheia de adrenalina e voltou a correr com pressa ignorando a dor e a fadiga.

Precisava escapar do ser vil e monstruoso que lhe perseguia, precisava dar um jeito em sua vida, precisava voltar aos eixos, precisava de paz, porém não pelas mãos frias de morte como há pouco fora quase submetida. Pelo seu bem, lhe disse.

Lembrou-se dos anos, escravizada, da violência, do psicológico abalado, de sua vaidade esvair, da alegria deixar-lhe, de suas energias serem sugadas, das noites mal dormidas ao ser forçada, de todos os dias infernais nos últimos três anos. O monstro agia de forma traiçoeira e a pobre Marianne jovem e inocente foi atraída por sua teia cheia de flores coloridas e palavras bonitas.

Um dia foi desencorajada a continuar seus estudos, quando lhe recordou sobre esse ocorrido, a resposta veio como um “é para seu bem”. Assim como a primeira agressão ele a fizera acreditar ser para seu bem.

Desenhar, para que?

Eu não te desencorajo, apenas penso em seu bem!

Perda de tempo, não há dinheiro, não é a hora, não é o lugar, não me desobedeça, você pediu por isso, eu fiz pensando em ti, desempenhei pensando em nós. Provoquei porque você mereceu!

Os amáveis olhos, de cor avelãs, um dia ganharam coloração avermelhada, enquanto o de Marianne perdia sua alegria e vivacidade.

Fúria, gritos, humilhação, violência, anulação. Essa era sua vida. O papel de uma mulher como ela era o de obedecer, servir, todavia nunca em nenhuma hipótese questionar

Enquanto sua vida era sugada, nunca em voz alta sequer reclamou, até aquele dia em questão, quando a agressão revidou, quando o berro escapou entre os seus lábios e quando o pesadelo se tornou cruel e real.

Como havia escapado, os flashes lhe dizia, como conseguiria escapar num lugar vazio como aquele, não conseguia sequer imaginar. Apenas tentava em vão na rua escura, com a roupa ensopada de seu suor e sangue, a visão turva pelo corpo castigado e com a garganta ardendo por segurar as lágrimas.

Parecia que ninguém a via, ninguém estava ali para lhe tirar daquele pesadelo. Quis gritar ser perseguida, gesticular palavra de baixo calão, voltar para trás e acabar com seu algoz.

Mas não era forte, não era o suficiente e nem capaz, ele sempre dizia que Marianne não possuía o necessário, até virar realidade. Uma inverdade sussurrada em vários momentos, torna-se real.

O vento gélido tocou hostilmente sua derme, lhe arrepiando as costas desnudas pelas vestes molhadas. Ela tremeu! Logo as mãos em temperaturas mais baixas que o tempo ao ar livre lhe tomou o pulso.

Marianne fechou os olhos, assustada como nunca antes, soube na hora. Apenas um milagre a salvaria.

***


Chegou até aqui deixa o seu comentário para incentivar meu trabalho! Até o próximo capítulo! :*

19 Mai 2020 23:54:27 14 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
9
Lire le chapitre suivant A Culpa

Commentez quelque chose

Publier!
Antónia Noronha Antónia Noronha
muito boa narrativa! boas descrições e ambientação! Bom trabalho!
May 28, 2020, 22:05

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    AAAAAAAAAAAAAAAA Obrigada pelo comentário carinhoso, tô até me achando hihihi <3 3 weeks ago
Rodrigo Borges Rodrigo Borges
Uau, gostei do clima frenético do começo e de como, no decorrer da leitura, se é possível entender que tipo de monstro vil está a falar. Eu acabei de apagar muita coisa do que eu ia comentar kkk, lembrei que tenho que me reservar pra depois; então guardarei meus outros elogios e algumas críticas acerca da história. POSTA MAIS, EU QUERO MAIS.
May 21, 2020, 17:22

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Ain migo, eu entendo muito você por que já estive no seu lugar, queria comentar horrores, mas não podia dar spoiller do que tava acontecendo! Fico feliz que tenha gostado do inicio dela, pq foi onde eu depositei quase todas as minhas bads reais hahahha. Desculpa demorar para responder, mas é como eu disse aqui em baixo gente de humanas estudando exatas dá ruim. Beijinhos <3 3 weeks ago
CC C Clark Carbonera
Uhhh, concordo com David Cassab, sinto que esse monstro segue além da ficção... Infelizmente, se for o que estamos pensando, situações como a de Marianne acontecem todos os dias, desde muito tempo! O título da história já nos diz muito sobre o estado psicológico da personagem (que se materializa em diversas mulheres ao redor do mundo) e vejo nele poesia também. Sigo tua história e vou torcer por Marianne!! Parabéns por participar do concurso também! Abraços o/
May 21, 2020, 13:02

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Olá, migo, tudo bem? ^^ Infelizmente lidar com esses monstros do dia a dia as vezes é pior que os ficcionais, na verdade a história toda serviu como um desabafo de muita coisa que estava presa na minha garganta todo esse tempo. Escrever também serve como desabafo, ainda bem! <3 Fico feliz por você torcer pela Mary, por ele é muitas mulheres vitima de relacionamentos abusivos pelo mundo, <3 Obrigas pelo comentário e desculpa por demora para responder é muito difícil para uma pessoa de humanas estudar exatas, hahahah, abraços! <3 3 weeks ago
Urutake Hime Urutake Hime
Nica querida ♥ Não podia deixar de prestigiar o seu trabalho, ainda mais que você tem me apoiado tanto. Eu gosto como você constrói uma narrativa que crie uma angustia semelhante ao da personagem, certamente nenhum de nós gostariamos de passar por uma situação dessas. Espero ver a continuação em breve!
May 20, 2020, 23:56

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Olá, Mari meu amor!!! Obrigada, eu sempre fico feliz de ter você aqui, e tô morta de saudades de ver vc pirar loucamente numa história, agradeço imensamente seu apoio tbm, Ngm gostaria mesmo né, infelizmente esse tipo de cenas são tão naturais no nosso dia, as vezes com pessoas que nem imaginamos, mas que são de nosso cotidiano. E muito obrigada por você ter lido e opinado no primeiro e segundo capítulo! <3 May 24, 2020, 19:07
DC David Cassab
Muito bom, meus parabéns! Pelo jeito essa garota foge de um monstro que vai além da ficção né?
May 20, 2020, 20:51

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    obrigada! <3 São monstros reais que estão ao nosso redor e que muitas vezes ainda se tornam a vitima, infelizmente May 24, 2020, 18:59
Melissa Leal Melissa Leal
Uwaa que aflição senti o peso do quão real foram suas palavras para descrever algo tão íntimo da atualidade. Você escreve muito bem!
May 20, 2020, 18:43

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Confesso que nesse dia eu tava muito mal, ai eu escrevi isso, depois fui reler para corrigir e fiquei impactada, espero que o restante da história traga essa mesma linha! Muito obrigada pelos elogios meus bem <3 May 24, 2020, 18:56
Artemísia Jackson Artemísia Jackson
Minha rainha sempre maravilhosa. Nossa, senti a aflição aqui na pele, e com certeza odeio o algoz da Mari, esse é o tipo de monstro que com toda certeza muitas mulheres tiveram o desprazer de conviver, infelizmente. Mana, sua capacidade de trazer temas críticos do dia a dia na sua escrita sempre me surpreendem. Vai que vai e plus ultra, espero ansiosamente pelo próximo, e torço pela Mari.
May 20, 2020, 16:34

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Primeiro a senhora que é uma Rainha, não uma Deusa!!! <3 É a minha zona de conforto cotidiano, mas logico sempre olhando de vários ângulos, real mulheres sempre lidam com esse tipo de coisa e isso sempre me deixa mal, enquanto eu tiver força eu vou lutar por toda mulher, para que vidas como a de Mari sejam poupadas e para que não exista mais esse tipo de violência. Eu também torço por ela! Obrigadinha! Plus Ultra <3 May 24, 2020, 18:52
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 4 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!

Plus d'histoires