Beijos & Bilhetes - Crônicas de uma jovem mulher Suivre un blog

krishnagrandi Krishna Grandi Durante pouco mais de um ano, escrevi uma coluna "Espiga de Milho Cega" no jornal local da cidade onde nasci. A ideia é trazer algumas dessas crônicas para cá, sob outro nome, mas que ainda sobrevivem pelo tempo e, depois, continuar por aqui. Um espaço para assuntos mais leves e outra forma de escrever que eu curto.

#alegria #dia-a-dia #cicatrizes #coração-partido #tristezas #drama #humor #leve #cronista #escritora-brasileira #novidades #legal #alegrias #amizade #amor #vestido #feminina #escritora #escritoradecronicas #mulher #vida #espiga-de-milho-cega #crônicas #pandemia #covid-19 #brasil #gaúcha #escritora-gaúcha #beijos-e-bilhetes-crônicas-de-uma-jovem-mulher #beijos-e-bilhetes #crônicas-de-uma-jovem-mulher #crônica #cotidiano
AA Partager

Eu estava amando a minha vida, até você aparecer

Finalmente, eu tinha o que eu considerava sucesso. Tinha me formado, fiz uma festa, voltei ao meu trabalho, seguia a vida. Com um pouco de medo, mas seguia. Minha casa estava okay, tudo ia bem. Até você aparecer.

Primeiro foi uma gripe repentina, após um final de semana de trabalho. "Uma hora eu ia pegar covid", claro. Uma hora eu ia... Demorou até. Depois foram alguns exames de sague alterados. E então... Uma crise de ansiedade e uma tosse continua.

Hello darkness, my old friend. Esteve sempre aí, ou foi só agora? Sinceramente, acho que nunca percebi que rondava maus pensamentos. Nem os meus pensamentos. Nem que criava vozes pra falar comigo. Dos piores tipos. Com os piores insultos, daqueles que já ouvi e dos que inventou. Tirou o sentido de tudo, me faz andar cega pelas ruas, presa em mensagens nada motivacionais.

Eu queria te fazer desaparecer daqui. Porque não quero aprender a conviver contigo. Não quero dividir meu tempo contigo. Já roubou muito mais do que a paz pode permitir. E se você se acha mais esperta que eu, está enganada. Eu é que vou me aproveitar dessa escuridão toda. Fazer do pó, sangue. Porque eu estava amando a minha vida, até você aparecer.

Mexer com a minha cabeça foi o seu pior erro. Eu vou te transformar em alegria, em aproveitamento, em doces momentos. Porque eu vivo em lugares que me permite isso. Não tem nada de errado com o meu redor. As pessoas que continuam me amando, continuam tendo paciência comigo. Mas eu não. Eu já me cansei de você!

Xô, depressão. Você não é bem-vinda aqui. Nem quem você finge carregar. É só uma sombra, inimiga, esperando uma brecha pra diminuir tudo o que eu acredito. Se for ficar, vai ser nos meus termos. Com os comprimidos que eu tomar pra te deixar mais amigável. E então posso te escutar.

Ouvir isso que precisa que eu ouça. Se for real, nós podemos fazer um acordo e te deixo cumprir seu propósito. Senão... Eu só quero continuar na minha vida. Porque eu sei que sou amada aqui, okay? Não é você que vai me mostrar isso agora, desse jeito torto e distorcido.

Não é real, só estou doente. Não é real. Nada disso é real. Vai passar... Porque eu estava amando a minha vida, até você aparecer. E vou continuar assim, depois que você desaparecer. Aproveite a sua estadia, velha amiga. Dessa vez, vai ser curta.

31 Août 2022 23:15:03 0 Rapport Incorporer 0
~

Das noites em que fui sua

Nem sempre o que houve no início, mantém um ritmo constante. Às vezes, os gostos mudam, quando se queria dedos, tinha língua, quando se queria boca, tinha saudade.


Uma vontade de voltar no tempo, praquele tempo, onde a cama era novidade. Onde não tinha cidade que comportasse um lugar para nós dois. Entre lençóis trocados e fronhas secadas ao sol, a coberta manteve o calor dos corpos.


Acobertando os momentos difíceis, segurando as pontas do escape do tesão. Ainda perdurando entre puxadas e aninhadas. Dois amantes dividindo a mesma cama.


Encorpando o nó da fofura. Amaciando os braços despidos, tocando o sino da igreja. O tempo de beijar o altar da prometida. Porque já não existe nada que não se saiba como fazer.


Então o desejo vira realidade, depois do banho fico nua. E após teus galanteios, vou de mansinho e sussurro que sou toda tua.


28 Juillet 2022 04:59:56 0 Rapport Incorporer 0
~

Não era só uma fase

Minha banda favorita voltou. Sim, eles lançaram música nova e estão em turnê. Eu só consigo lembrar dos incríveis momentos que vivi, ouvindo àquelas canções, dos seus álbuns antigos.


My Chemical Romance está mais vivo do que nunca. Agora sou adulta e posso me organizar para ir em algum show deles. Ainda não sei se virão ao Brasil, mas fico na torcida. As letras das músicas qie mais me tocavam eram Demolition Lovers. Durante um tempo, foi até o meu despertador. Eu gostava dessa ideia de amantes que morrem um pelo outro. De um amor impossível, fugitivo, escondido. Algo que tivesse que ser lutado e defendido apenas pelos dois. Visão de uma década atrás.


Com o tempo, outras músicas fizeram mais sentido, como Bulletproof Heart. Um desejo para a vida. Se pudesse escolher um super poder, eu amaria ter um coração à prova de balas. Poderia enfrentar o inimigo, sem sair esculhambada no final. Embora fugir seja uma excelente estratégia.


Outras apenas me faziam viajar e imaginar clipes onde eu era a atriz principal. Lady of Sorrow, Heaven Help Us ou Disenchanted. As que já possuem seu visual definido, fico apenas querendo ser a mosquinha que pousa no ombro do Gerard. Ou um mosquitinho para ficar na guitarra do Frank. Quem sabe uma joaninha para pousar nos dedos do Mikey. Até mesmo uma gatinha de olhinhos redondos acompanhando o frenético dedilhar do Ray em sua guitarra.


Crescer foi melhor com eles. As músicas, a vida pessoal, as contas na internet. Essa aproximação louca e íntima que a globalização permitiu. The kids from yesterday, uma música que eu amaria cantar em palco com eles. Bem como House of Wolves, Na na na na e a emblemática Welcome to the Black Parade.


Eu precisava deles. O mundo ainda precisa.


Killjoys, make some noise.

20 Mai 2022 02:40:19 0 Rapport Incorporer 0
~

Momentos mágicos

Há quase quatro anos interpreto uma Bruxa. Todo o final de semana. São anos novos, feriados, aniversários, ali, sendo mágica e gentil. Eu quase não vejo o tempo passar. Exceto por aqueles que retornam com seus bebês, andando e falando.

A vida tem dessas. Nunca sei quem são eles direito. Mas eles lembram da Bruxa. E eu sou só um meio termo. Alguém ali, que poderia ser substituível. Só que eu sou carismática demais, ou tonta demais, para perceber os limites entre já chega e o partir pra outra.

Mas eu fico feliz quando eles voltam, geralmente nos domingos. Bebês, que antes eram fetos dentro da barriga, voltam caminhando e cheios de perguntas. "Vou mesmo para o caldeirão?", os olhinhos curiosos acima do narizinho empinado procurando algo dentro do tacho. "Depende... Ali só cabe em partes e hoje estou com preguiça." Minha usual resposta. Os dois passos para trás no susto. Depois a risada de perceber que nada vai acontecer. É divertido. Para eles, sempre é divertido.

A floresta que ganha vida em meio aos chocolates. A vida que dei e imaginei. "Do you know the story about Hänsel und Gretel?", pergunto aos estrangeiros desavisados perdidos na floresta. João e Maria. Quem devo procurar como Bruxa. Pode ser qualquer um hoje em dia. Essa é a fascinação do trabalho. Cada um é cada um. Tem respostas diferentes para a mesma pergunta. E eu sei todas as respostas que envolvem esse universo. Só conduzo para obter as que eu preciso.

Momentos mágicos, afinal. Será que meu corpo anda chegando no limite dessa interpretação? Será que é hora para preparar um Adeus? E se eu fizer isso... Para onde eu vou? Afinal, minha vida girou em torno desse trabalho até agora. Como posso não ser isso mais? Ou sempre vou ser... Bruxa? A Krishna sempre vai ter a Bruxa, mas a Bruxa é o melhor da Krishna. Perguntas que nem a escrita me responde. A magia existe, no fim das contas?


5 Avril 2022 23:57:22 0 Rapport Incorporer 0
~
En savoir plus Page de démarrage 1 2 3 4 5 6 7