Perguntas ao Pódio Suivre un blog

embaixadabr Inkspired Brasil Através deste blog, você poderá conhecer melhor os nossos autores vencedores dos desafios propostos pela Embaixada brasileira do Inkspired. Venha conhecer os escritores maravilhosos que o Inkspired Brasil tem!

#embaixadabr #entrevistacomautores #entrevista #desafiosdeescrita #desafio #desafios
AA Partager

Entrevista com Nathy Maki, escritora vencedora do desafio #Amordecinema - História: Incomensurável



Leitora descontrolada e escritora de fanfics que, de vez em quando, se arrisca em originais, cujos plots sempre acabam maiores do que o planejado. Sonhadora, espera um dia ajudar alguém com as palavras tanto quanto elas a ajudaram ao longo da vida.


Embaixada Brasileira do Inkspired (EBI): Nathy Maki, antes de mais nada agradecemos pelo tempo que dispôs para nossa entrevista. E, para começar, queremos saber quando e como foi que você começou a escrever.

Nathy Maki (NM): Eu sempre fui uma leitora ávida desde criança, mas nunca tinha realmente considerado escrever minhas próprias histórias. Foi então que, durante uma aula de redação da escola no 9º Ano do Fundamental, a professora nos deu uma cópia incompleta do conto “O Coração Revelador” de Edgar Allan Poe e nos passou o desafio de escrever um novo final para ele. Confesso que não conhecia a história na época e era uma medrosa com temas de terror e suspense, mas foi uma experiência instigadora! Mesmo hoje, eu lembro com perfeição a sensação que foi escrever aquele final e, depois de reler para fazer as correções, podia sentir meu coração acelerado de orgulho porque sabia que eu tinha feito algo bom. Depois disso, a escrita se tornou uma das coisas que mais amo na vida.



EBI: Quando você começou a compartilhar suas histórias e como foi isso para você?

NM: Por conspiração do destino foi nesse mesmo ano hahaha Por causa de um trabalho em grupo, eu acabei conhecendo uma das meninas da minha sala que escrevia fanfics de Amor Doce. Ela me apresentou os sites de fanfics e, depois de devorar uma porção de histórias, decidi que queria tentar escrever também. Eu estava assistindo Fairy Tail na época e só conhecia os sites do Spirit e do Nyah, então foi por aí que comecei e era sempre uma experiência incrível receber cada favorito e comentário pedindo por mais ou especulando que rumos a história iria tomar. Saber que minhas palavras podiam tocar os outros como tantos outros autores tinham me tocado era e continua sendo um sentimento indescritível.


EBI: Quando você viu que tínhamos aberto o #Amordecinema, ficou empolgada para participar desde o início ou essa foi uma ideia que foi amadurecendo com o passar do desafio? Como sua participação impactou sua escrita?

NM: Sim, com toda certeza fiquei muito empolgada! Assim que o desafio saiu, enviei ele para todas as escritoras que tinha contato porque adorei a ideia. Os desafios do Inkspired foram o que me fizeram voltar a escrever depois de um bloqueio de 2 longos anos sem conseguir uma vírgula sequer, então tenho um carinho e gratidão imensa por eles e procuro participar sempre que tenho a chance, sem falar do pessoal da moderação que sempre deixa comentários com dicas para melhorar; aproveitei todas elas e aprendi muito com a participação, foi o que me permitiu continuar evoluindo minha escrita e chegar em um ponto em que eu sinto orgulho das minhas palavras.


EBI: Ao ler Incomensurável é bastante fácil imaginá-lo como um episódio escrito para Boku no Hero Academia. Você tinha essa intenção, de fazer sua fanfic como um episódio do anime/mangá ou foi uma coisa inconsciente?

NM: Foi inconsciente, ou talvez intencional sem ser, mas depois de tantas fanfics escritas nesse meio, existe já uma certa familiaridade confortável nisso. Como se trata de um Universo e personagens criados por outra pessoa, penso que o mínimo que posso fazer é cuidar para manter uma linearidade, escrever algo que faça o leitor sentir que aquilo realmente poderia acontecer, que se encaixa e passa a essência do que fez ele gostar tanto da obra ao ponto de procurar conteúdos adicionais. Sou a favor da ideia de escrever aquilo que gostaríamos de ler, então é o que faço, torcendo para que as demais pessoas também gostem.


EBI: Ao escrever sobre os personagens, você quis deixar eles bastante condizentes com a obra original, pelo que nos pareceu. Como foi tentar manter a personalidade deles, sem que isso afetasse a história?

NM: Já escrevo sobre Boku no Hero há algum tempo, e esses dois são meus personagens favoritos de conforto emocional, então manter as personalidades deles fiel a obra é sempre algo que procuro fazer de forma bem específica porque não consigo imaginar eles agindo de outro modo. No começo, era preciso ficar bem atenta para manter a coerência das ações e reações com cada acontecimento, mas agora já é tão natural que escrevo sem precisar pensar muito. Eles são assim e eu estou aqui apenas para contar a história.


EBI: Do surgimento dos primeiros esboços à postagem da sua participação, qual foi o momento mais desafiante do #Amordecinema para você?

NM: Obedecer o limite de palavras haha Tenho um probleminha em manter as coisas curtas, os personagens têm a tendência de assumir o controle e fazer coisas que, a princípio, eu não tinha planejado. Mas é sempre uma sensação divertida e eu mesma acabo me surpreendendo com os acontecimentos que não esperava.


EBI: Do seu ponto de vista, qual foi o ponto mais importante no desenvolvimento da história e por quê?

NM: A compreensão de que a data não se tratava do presente em si, mas sim do fato de estar lá quando ele precisasse. Penso que podemos ganhar os presentes que for, mas a emoção de ver alguém estender a mão, abraçar e garantir que vai estar ali para o que for necessário, vale muito mais. De certa forma, isso também é um grande presente nas nossas vidas. Foi o que eu tentei passar e espero ter conseguido.


EBI: O que te inspirou a escrever para o desafio #Amordecinema? Você demorou a chegar na ideia final da sua fanfic?

NM: Eu sou uma pessoa muito indecisa na hora de presentear alguém, então imaginar o Shouto nervoso sobre como seria escolher um presente perfeito acabou sendo fácil. Foi um verdadeiro flash de inspiração, assim que terminei de ler o edital, a primeira coisa que se formou na minha cabeça foi a sinopse e a fala final, tenho um hábito muito corriqueiro de começar a escrever as coisas pelo fim ou pelo meio hahaha


EBI: Como foi seu processo de escrita para sua fanfic? Você gosta de ter tudo planejado ou prefere escrever conforme as ideias vão surgindo? Você prefere escutar música ou o silêncio enquanto escreve?

NM: O processo é uma verdadeira bagunça! Nunca consigo seguir uma linearidade de começo, meio e final; vivo pulando de partes em partes para só então reler tudo e amarrar possíveis pontas soltas. Planejamento? O que é isso? É de comer? Confesso que adoraria conseguir seguir um bom planejamento, mas sempre que tento acabo com algum tipo de bloqueio. Além disso, é muito bom se surpreender com ideias que surgem de repente! Sobre a música ou o silêncio, gosto de ambos, prefiro escrever em silêncio quando se tratam de cenas mais sentimentais para tentar me imaginar no lugar do personagem e tornar a sensação o mais verdadeira possível, e a música me ajuda principalmente em momentos de ação ou que precisam progredir mais rápido, ela dita o ritmo e o quão empolgante tudo vai ser.


EBI: O que você diria para os escritores do Inks que gostariam de participar de um desafio, porém se sentem receosos quanto ao próprio trabalho?

NM: Mesmo receosos, escrevam! A sensação de não saber o que poderia ter acontecido sempre é frustrante e coloca um peso no estômago que acaba nos desanimando. São experiências como essas que nos permitem crescer como pessoas e como escritores. Então se arrisquem e tentem dar um passo a mais, podem acabar se surpreendendo com o resultado!


EBI: Quem são seus maiores apoiadores? Como isso te impulsiona a continuar escrevendo?

NM: Definitivamente os meus amigos e o pessoal do Facebook da comunidade de fanfics. Foi por causa deles que eu adentrei esse mundo e é pelo apoio deles que eu permaneço aqui. Eles sempre me incentivaram a não desistir e me fizeram gostar do meu próprio trabalho. Então só tenho a agradecer por tudo e por todo o incentivo que me impulsionou a continuar. Sem eles, eu provavelmente não estaria aqui hoje.


EBI: Você tem um gênero preferido ou um autor preferido? Como isso influencia sua escrita?

NM: Sou completamente apaixonada por fantasia e histórias com construção de mundo e personagens bem desenvolvidos, envolvendo ou não romances. Tenho uma queda por autores com escrita bonita (amo uma descrição haha) e que cada palavra parece tocar a sua alma, como Laini Taylor (minha musa inspiradora), Maggie Stiefvater, Patrick Rothfuss, Brandon Sanderson (e seus plot twist de cair o queixo), e, recentemente, Marissa Meyer. Autoras de fanfics também não ficam fora dessa lista (existem histórias maravilhosas nesse meio, leiam!). Então Ayzu Saki, Sabrina Vilanova, Alice Alamo e Morangochan o meu mais especial agradecimento! Todos esses autores incríveis definitivamente deixaram sua marca em mim, e o desejo de alcançar, ao menos um pouco, a delicadeza deles com as palavras e sentimentos é o que mais me influencia a continuar escrevendo.


EBI: Qual foi a sensação que você teve ao descobrir que Incomensurável foi uma das vencedoras do #Amordecinema?

NM: Incomensurável haha Brincadeiras a parte, foi uma alegria imensa e incredulidade também. Sempre sonhei em ganhar um dos desafios e, uau, aconteceu! Não acredito ainda! Por ser uma fanfic, confesso que fiquei meio receosa dos leitores não entrarem na vibe, mas quando recebi os comentários elogiando o desenvolvimento e a escrita fiquei extasiada, pensei que até podia entrar no pódio, mas vencer, nunca teria imaginado mesmo. Foi uma surpresa maravilhosa, senti como se todo o tempo escrevendo por amor tivesse sido reconhecido. Muito obrigada mesmo, vou guardar esse momento para sempre no coração!


EBI: Por último, qual conselho você gostaria de deixar para os autores que querem continuar expandindo suas escritas?

NM: Nunca pare de tentar. Acho que essa é a coisa mais importante e o ponto fundamental para qualquer atividade que você queira experimentar na vida. Persista, aproveite a paixão e a inspiração e qualquer sentimento que te guie nesses momentos. Participe de desafios, se aventure em temas fora da sua zona de conforto e aprenda com eles. Leia e admire autores, use-os como inspiração para crescer e melhorar ainda mais. Não desanime por alguns erros, vire a página e comece de novo. A escrita está sempre em transformação, e quando você se encontrar nela, então tudo irá fazer sentido. Use tudo isso e então escreva, o mundo precisa de mais escritores. Muito obrigada pela atenção!

26 Juin 2021 16:07:42 0 Rapport Incorporer 1

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~