misuhotita Thais Grigorio

Após a morte do Rei Andreas, sua filha Elissa sobe ao trono. Mas, o que a jovem rainha não imagina, é que há uma conspiração para que o seu reinado seja breve.


Fantasía Medieval Sólo para mayores de 18.

#drama #eramedieval #fantasia
6
3.2mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Todos los domingos
tiempo de lectura
AA Compartir

Ato I - Prólogo

Há muito tempo, quando o mundo de Vellenium ainda nem sonhava em habitar os seres conhecidos como humanos, deuses e seres místicos pisavam no chão deste mundo.

Os deuses antigos protegiam a terra, o céu e os mares dos perigos dos deuses das trevas, criaturas que tinham como único objetivo o caos e a destruição. Com seus poderes, os deuses antigos travaram uma perigosa batalha contra os deuses das trevas, batalha esta que durou uma geração e incontáveis foram estes difíceis dias de batalhas entre os deuses.

Até que os novos deuses vieram a este mundo e, juntando suas forças com os deuses antigos, conseguiram vencer a difícil luta contra os deuses das trevas.

O tempo passou e os humanos nasceram neste mundo, chegando a habitá-lo por completo, junto aos animais.

As histórias das guerras dos deuses sempre eram passadas de geração em geração entre os humanos.

Cerca de um milênio se passou no tempo dos homens, e, surgiu entre eles um humano chamado Andreas, que, duvidou da existência dos deuses, partindo em uma busca para provar a não existência dos deuses.

Tal busca durou anos a fio, e, quando Andreas já estava esgotado, cometeu a maior das blasfêmias: desafiou os deuses a darem uma prova de sua existência.

Eis então que Ulath, o mais antigo entre os velhos deuses ouviu tal blasfêmia. Sua tristeza fora tanta que, ele chorou uma única lágrima de sangue, que, ao cair no chão daquele mundo, tornou-se um cristal vermelho sangue, bem aos pés do humano chamado Andreas.

Andreas então pegou aquele cristal, acreditando não somente ele ser a prova da existência dos deuses, como também que aquele cristal tem um poder inigualável, visto que se criou a partir da lágrima de um dos velhos deuses.

O humano então começou a trabalhar a pedra, transformando-a na forma de um coração, e, enquanto trabalhava na pedra, sentia a mesma pulsar, como se ela tivesse vida própria.

Ao final de seu trabalho, deu aquela pedra o nome de “O Coração de Rubi”, a maior prova de que os deuses realmente existiram...

10 de Febrero de 2020 a las 02:09 4 Reporte Insertar 6
Leer el siguiente capítulo Ato I - O Cavaleiro e a Rainha

Comenta algo

Publica!
Tatiana Novaes Tatiana Novaes
A apresentação do mundo Prólogo muito bom, mostrando um pouco deste mundo e a lenda do Coração de Rubi. Adorei!
Bruna Corrêa Bruna Corrêa
Prólogo muito bom, mostrando um pouco das lendas deste mundo e, desta pedra chamada O Coração de Rubi, visto que, por ela levar o título da história, eu imagino que será muito importante para a trama. Beijão! ^.~
April 01, 2020, 22:42
Ana Virgínia Pacheco Ana Virgínia Pacheco
Prólogo bem interessante, mostrando logo de cara que, ao que tudo indica, a pedra chamada O Coração de Rubi poderá vir a ter uma grande importância na história. Cordialmente, Ana Virgínia.
March 16, 2020, 00:34
Tommy Batista Tommy Batista
Aquele prólogo bem ao estilo de lendas antiga, que nos deixa querendo mais!
February 18, 2020, 00:55
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 7 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión