Your Hips Seguir historia

noveluas Tata C

Esse sorrisinho de canto que você me lança do outro lado da sala, sempre tem o mesmo significado. [2seok; bts]


Fanfiction Bandas/Cantantes Sólo para mayores de 18.

#lgbt #boyxboy #lemon #bts #hopejin #jin #seokjin #j-hope #hoseok #2seok
Cuento corto
1
2.0mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Olhos de demônio que só ele tem

Minha respiração está descompassada, o ensaio teve finalmente fim; do outro lado da sala, você me dá um desses seus sorrisinhos de canto, de queixo alto, umedecendo os lábios com a língua, tão ofegante quanto eu.

Eu sei o que quer me dizer, Hoseok. Quer que eu te siga até seu quarto, quer eu entre debaixo do chuveiro com você, e que te deixe passear com essas mãos gostosas por toda minha pele quente.

Eu reviro os olhos pra você, mas isso apenas serve pra te animar. Eu sei no que está pensando. No meu corpo sobre a sua cama desfeita, com os lábios inchados por pura maldade sua.

Pronto para os seus quadris. Eles que se encaixam tão bem entre as minhas pernas, que se movimentam com lentidão, às vezes com brutalidade, depende do gemido que você quer escutar.

Eu tento te ignorar enquanto os outros membros se dispersam, mas não consigo evitar sentir a fisgada, com a lembrança das suas estocadas, dos tapas fortes que faz questão em me dar.

Ah, Hoseok, eu bem que tento dizer que eu não te quero tanto assim; mas é só você chegar assim, atrás de mim, me beijar o lóbulo esquerdo e sussurar:

"Deixa eu te foder, Jinnie-ah."

Pra que eu perca meus sentidos e só deseje ver seu rosto ofegante enquanto me come, gemendo meu nome e me amaldiçoando por ser a sua perdição.

Mas nós todos sabemos, que é você o próprio diabo, Hoseok.

-

Hoseok me encarava com aqueles olhos de demônio que só ele tem, enquanto eu tentava segurar mais um gemido. Dois de seus dedos estavam massageando meu interior de uma maneira inexplicável; ele me seguiu até o quarto, e por algum motivo Yoongi não voltou. Por isso ele estava ali, metendo os dedos longos dentro de mim, e me deixando cada vez mais perdido.

"É gostosinho, não é, Jinnie?"

Eu deveria tê-lo mandado à merda, mas eu gosto demais daquela boca, e ele fica bem melhor calado. Suguei a língua macia e aprofundei um beijo desajeitado, mas ele não se importou, pressionou mais ainda seus dedos, me fazendo gemer manhoso sem ao menos perceber.

"Eu te odeio, Jung Hoseok."

"Eu sei, só não odeia meu pau te fodendo, não é? Só não odeia minha boca na sua."

Revirei os olhos, talvez por prazer, talvez por cansaço. Eu me irritava com a forma que ele sempre conduzia as coisas entre nós, mas não dá pra negar, ninguém fode como ele, ninguém me come gostinho como ele faz. E eu queria mais que tudo que ele metesse tudo, sem mais provocações, sem mais joguinhos. Se ele queria tanto assim, que me fizesse gemer direito.

"Tá, Hoseok, então me prova mais uma vez que eu não consigo ficar sem você, anda logo, para de joguinho e me come."

Ele sorriu safado, vitorioso. Chupou meu lábio inferior e retirou os dedos de dentro de mim, e eu senti a hesitação. Sua mão grande me masturbou com carinho, fazendo minha glande sensível ficar ainda mais delicada, mas eu não queria gozar assim. Se ele já tinha me feito chegar até ali, então seria do jeito certo, do jeito bom.

Levei minha destra até seu pau rijo e úmido, circulando o polegar, provocando, esperando que ele me retirasse dali e me virasse, ou qualquer coisa que quisesse. Mas ele fechou os olhos e se deixou aproveitar do momento; então segui deslizando a mão, pressionando mais, descendo e subindo.

Hoseok gostava de me comer por trás, enquanto marcava as minhas costas, e eu estava esperando pelo tranco dele me virando bruto e apenas batendo na pele branca que gostava de marcar.

Mas ele estava diferente, e quando já não aguentou mais, me arrastou até a cama, me deitando e separando as minhas pernas, expondo a entrada avermelhada e necessitada. Ele me olhou como se eu fosse a coisa mais linda que ele já viu, e não dá pra mentir, meu tesão triplicou. Eu só queria ele dentro de mim, mas eu odiava pedir e já o tinha feito mais cedo, não faria mais uma vez. Então deixei que ele me observasse, me acariciando o corpo, as coxas e aos poucos se deitando sobre mim.

Ele se encaixou tão bem, me beijando de novo, arrastando os lábios pelo menos rosto, indo para ao pescoço, me deixando mais molinho, entregue. E quando eu menos esperava, deslizou o membro até minha entrada, pressionando sem dó, penetrando de uma vez só.

Gemi como se não houvesse mais ninguém naquela casa. Seu quadril se movia rápido e metia fundo; eu estava tão quente e tudo parecia dez vezes mais intenso. Sua boca não me deixava por um segundo, sua respiração descompassada, unida aos seus gemidos roucos me deixavam louco.

O arranhei, e entrelacei minhas pernas ao redor dele, o deixando mais perto; era impossível, mas eu queria mais dele, mais de Hoseok dentro de mim. Movi meu quadril como pude, e ele percebeu meu desespero, segurou meu rosto e lambeu meus lábios, como se fossem algum doce. Estocou duas vezes com muito mais força, me fazendo quase miar de prazer.

"Desgraçado."

Ele riu, e estocou mais, segurando meu maxilar. Levou a boca até meu ouvido e sem diminuir o ritmo apenas disse:

"Para de fingir, meu amor, todo mundo sabe."

Todo mundo sabia, eu sabia, ele sabia. Eu sempre seria um cachorrinho por ele, sempre esperando que ele começasse a me provocar de novo, me chamando, me seduzindo. Me levando de volta pra cama. Eu reclamava, e sempre reclamaria. Mas sim, todo mundo sabe que eu amo Hoseok, e amo cada estocada gostosa que ele dá.

Eu gemi seu nome pelo resto da noite, e gozei quantas vezes ele me permitiu. Mas diferente de outras, eu não o mandei ir embora, e nem perguntei por Yoongi, apenas fiquei com ele, e me aconcheguei junto dele antes de nos entregarmos a tranquilidade de algo que iria muito além das transas de sempre.

23 de Enero de 2020 a las 12:58 0 Reporte Insertar 4
Fin

Conoce al autor

Tata C Tata, 25y

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~