Work of Art Seguir historia

fromkais honey .

Por muito pouco Sehun não disse que ele não ligava para arte e que ele só estava esperando um amigo, afinal, ele super precisava dar explicações para o menor, mesmo que ele não tivesse perguntando absolutamente nada. Talvez fosse clichê demais dizer que ele sentiu o ar de seus pulmões sumir, ou que ele sentiu um soco no estômago quando o rapaz sorriu pequeno e fez uma reverência leve como se estivesse pedindo desculpas.


Fanfiction Bandas/Cantantes Todo público.

#yaoi #exo #oh-sehun #do-kyungsoo #sesoo
Cuento corto
0
558 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

He took my breath Away

Sehun não era muito fã de museus, principalmente quando tinha que acompanhar algum de seus amigos, leia-se Chanyeol, para ele fazer algum projeto sem sentido para a faculdade. Mas sendo o bom amigo que era ele sempre ia e sempre esperava, até porque ele estava tentando deixar seu vício em jogos de lado um pouco.

E nada como sair de casa um pouco, mesmo que fosse ficar sentando no museu, pelo menos era no banco de um lugar que não fosse seu computador.

Dessa vez não foi diferente, ele olhava alguma das pinturas modernistas sem sentido, com cores demais para seu gosto enquanto esperava seu amigo voltar. Chanyeol disse que iria ver alguma coisa sobre ir no estoque para poder tirar foto de uma das esculturas que não estava em exposição, ou algo nessa linha. Sehun não lembrava direito, mas não era como se ele fosse ir embora e deixar o amigo lá, então no fim não importava.

Quem sabe depois ele ainda podia tentar convencer ele a comprar o jantar dos dois.

Por isso fazia mais de quarenta minutos que estava ali, talvez até mais, encarando aquela maldita pintura muito colorida. O rapaz já tinha feito e refeito a lista de coisas que gostava pela quinquagésima vez, sempre começando do kimchi que uma senhora vendia na rua da faculdade ou sobre seu estúdio de fotografia.

Estava cogitando refazer pela quinquagésima primeira vez essa mesma lista quando uma figura morena parou na sua frente, e por consequência na frente daquele quadro. De primeira ficou irritado, o museu estava vazio, nenhuma alma se quer, e esse menino decide ir justamente na sua frente. Sehun estava quase pronto para se levantar e começar a reclamar quando o rapaz virou para ele com aqueles olhos assustados e grandes.

Talvez fosse clichê demais dizer que ele sentiu o ar de seus pulmões sumir, ou que ele sentiu um soco no estômago quando o rapaz sorriu pequeno e fez uma reverência leve como se estivesse pedindo desculpas.

Lógico que nesse momento, todas as possíveis ofensas que ele faria sumiram. Como ele poderia falar coisas horríveis para a única obra de arte que havia chamado sua atenção naquele museu e olha que por conta dos trabalhos do melhor amigo ele ia lá com certa frequência.

O rapaz moreno havia se movido um pouco mais para o lado, dando o espaço que ele achava que Sehun precisava enquanto ele parecia estar desenhando alguma coisa em um caderno.

Por muito pouco Sehun não disse que ele não ligava para arte e que ele só estava esperando um amigo, afinal, ele super precisava dar explicações para o menor, mesmo que ele não tivesse perguntando absolutamente nada. Pelo menos naquele momento ele conseguiu ficar quieto, e apenas tentou observar o rapaz discretamente.

Ele era menor que Sehun, em belos centímetros vale a pena ressaltar, os cabelos morenos pareciam ser bem macios, além de caírem em volta do rosto do outro de maneira linda e suave, o rapaz usava roupas de inverno não muito pesadas, apenas um casaco grande marrom e calças pretas.

Continuou a observar como ele desenhava em seu caderno o apoiando no braço coberto pelo casaco apesar da mochila estava o atrapalhando por não estar totalmente nas costas dele e sim apenas em um braço. O auto controle para ele não ir lá e o ajudar foi muito grande.

O rapaz então decidiu ir para a próxima sala, não antes de olhar para Sehun ainda sentado naquele banco porém o encarando, as bochechas do fotógrafo queimaram com o sorriso doce do outro.

Isso era tudo que ele não estava esperando.

O menino então deixou a pequena sala e um jovem Sehun com o coração acelerado. Talvez ele conseguisse descobrir o nome dele sem parecer um maluco, se bem que se ele estivesse ali a um tempo veria que Sehun estava encarando aquela pintura por mais tempo que qualquer um que gostasse de arte ficaria ali, quero dizer, estavam em um espaço com três anti-salas, o que não faltava ali eram obras.

Os pensamentos do moreno só pararam pois a voz grossa de Chanyeol invadiu o ambiente e logo o outro estava ao seu lado sorrindo igual um idiota que era.

"Vamos Sehun, consegui o que queria, mas amanhã iremos voltar." O ruivo disse bagunçando o cabelo, "Quero dizer espero que não, mas falaram que iriam me avisar."

Sehun suspirou.

"Ah ótimo, mas antes de irmos podíamos dar uma olhada nos outros quadros, que tal?" O moreno disse tentando soar o mais discreto possível, o que talvez tivesse funcionado. Chanyeol o encarou com uma sobrancelha levantada.

"Pera ai, você, Oh Sehun, quer ficar mais tempo no museu?" Chanyeol estava incrédulo, "O que aconteceu enquanto eu sai daqui?"

“Eu acho que eu encontrei o amor da minha vida.”

13 de Enero de 2020 a las 14:01 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

honey . 🚀 𝖿𝗅𝗒 𝗆𝖾 𝗍𝗈 𝗍𝗁𝖾 𝗆𝗈𝗈𝗇 ✩ decidi criar isso aqui para deixar todas minhas histórias em um lugar só, talvez. ✩ ss. kinobam ✩ ss. mooochi

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~