ohlalalaka Laís Rodrigues

[JEONGCHEOL] [BOYP*SSY] Onde Jeonghan aproveita que o colega de quarto saiu para se divertir com seu brinquedinho especial. No entanto, não esperava que o amigo voltaria cedo demais.


Fanfiction Bandas/Cantantes Sólo para mayores de 18.

#pwp #Boypussy #seventeen #jeongcheol
1
3.9mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Único

Seungcheol terminava de se arrumar em frente o espelho que havia no cômodo, conferindo os últimos detalhes de sua aparência afinal iria para uma das inúmeras festas que era convidado pelo campus, tinha que fazer jus ao seu título de um dos garotos mais bem vestidos e estilosos. O Choi poderia se orgulhar que era alguém extremamente popular e até disputado pelos garotos e garotas dali, diferentemente de seu colega de quarto e amigo desde que usavam fraldas, Yoon Jeonghan. Não que o menor fosse alguém anti social e invisível ali, porém não é como se ele se importasse em ir para um lugar cheio de gente apenas para dar uma de festeiro. Preferia ficar em casa na companhia de uma boa fanfic enquanto escutava uma de suas playlists aleatórias do spotify que iam desde músicas sofrências até músicas para foder até o pau cair. E era exatamente isso que iria fazer quando o amigo saísse para se embebedar e também quando terminasse o último trabalho daquela semana.

— Então? Como estou? — o moreno virou para o Yoon que escrevia na escrivaninha do quarto, dando uma voltinha. Usava uma calça jeans preta, all star tradicionais, uma blusa listrada preto e branco e uma jaqueta de couro por cima. O loirinho de cabelos longos olhou debochadamente de cima a baixo.

— É, dá pro gasto — o questionado fez pouco caso recebendo um biquinho emburrado em troca. Riu com a feição decepcionada do amigo e completou — Tô brincando, você tá lindo. Até vestido de cabrita fica bem.

ㅡ Besta. Não sei se vou demorar então não precisa me esperar. Tchau. ㅡ foi até o amigo e deixou um beijo na testa dele antes de sair, recebendo um na bochecha.

Ao ouvir a porta bater, Jeonghan voltou a atenção ao notebook e cadernos à sua frente.

[***]

Quando terminou sua cota de estudos diários, o Yoon espreguiçou-se com uma sensação de relaxamento tomando conta de si e decidiu tomar um banho. Arrumou seus materiais, não sossegaria sabendo que estava tudo bagunçado e logo em seguida tirou as roupas, fazendo um coque em seus cabelos, não tinha necessidade de lavá-los agora, já que já deu um trato nos fios rebeldes naquela tarde. Tomou um longo banho frio, sentia-se revigorado com eles, além de serem ótimos para espantar o calor. Ao sair, secou seu corpo com a toalha e foi pelado mesmo para o quarto, afinal Seungcheol não estava ali mesmo. Parou em frente sua parte do guarda-roupas e abriu para a gaveta interna onde guardava suas roupas íntimas. Decidiu pegar uma calcinha branca de algodão e foi para a parte onde ficava as roupas do amigo, pegando uma blusa antiga dele. Mesmo o Choi dizendo que não era para mexer em suas roupas, pouco ligava para as palavras do maior, já era um costume que não queria mudar.

Já vestido, Jeonghan fez uma rápida trança frouxa nos cabelos e se jogou na sua cama, pegando o celular que carregava na tomada perto dali. Logo que ligou foi bombardeado de inúmeras mensagens dos amigos perguntando onde ele estava que não encontraram-no na festa, além de não terem visto chegar junto com Seungcheol. Escreveu uma resposta única e encaminhou pra todo mundo que lhe perguntava e recebeu algumas dizendo como era chato e careta, essas sendo enviadas por Minghao e Wonwoo. Apenas riu, não duvidava que os dois já estivessem alterados mesmo que fosse o começo da festa em si, eles eram empolgados demais em relação a bebidas. Ainda rolando as conversas e ignorando mensagens de grupos, recebeu uma mensagem de Joshua.

[22:47] Coala <3

"Oi migo…"

[22:47]

"Que merda tu já fez?"

[22:48] Coala <3

"Pq cê já acha isso de mim?"

"Sou um anjo"

[22:48]

"Pq quando tu me vem todo manso é pq aprontou"

"Pode ir contando"

[22:48] Coala <3

"Eu não fiz nada dessa vez, idiota."

[22:48]

"Fala logo, Joshua, eu tenho que dormir."

[22:49] Coala <3

"Não era nada, mas eu vi um vídeo muito gostosinho e queria que você visse também."

[ vídeo ]

[22:49]

"Medo!"

[22:50] Coala <3

"Bom proveito *emoji da lua*"

[22:50]

*emoji revirando os olhos*

Jeonghan procurou por seus fones e os encaixou em cada orelha antes de abrir um vídeo, não ficando surpreso ao constatar que era um pornô. Não podia esperar menos vindo de seu melhor amigo, era até um pouco comum que ele comentasse sobre esse tipo de coisa consigo, mas nunca havia mandado nada para si.

O vídeo continha tudo o que podia deixar o Yoon excitado de forma rápida; gemidos altos. Bem altos. Como queria ser fodido daquela forma uma vez que fosse, sentindo puxões de cabelo, enquanto tinha um pau duro lhe penetrando, já fazia tempo que não tinha uma foda boa daquelas de tremer as pernas e revirar os olhos. Até pensou em desligar o celular e dormir antes que tivesse um problemão, mas algo lhe prendeu a ver aquele vídeo até o final. Quando menos esperava, estava em pé, vasculhando no fundo de sua gaveta à procura da varinha mágica, seu brinquedinho preferido que há muito tempo não usava. Estava tão ocupado essas semanas que nem mesmo tinha tempo ou pique para dar um agrado a si mesmo.

Voltou para a cama e deitou-se, pondo os fones novamente e deixou o vídeo se repetir, ouvindo os sons outra vez. Sentiu sua intimidade pulsar dolorosamente e acabou levando a mãos para seu clitóris pulsante por cima de sua calcinha. Roçou os dedinhos de leve naquela área e remexeu-se no colchão com o contato, arfando baixinho antes de adentrar a roupa íntima com a mãos e dedilhar os dígitos por sua vulva, explorando lentamente por ali. Gemeu um tanto manhoso quando o dedo médio entrou em contato com seu grelinho inchado e contorceu os dedinhos dos pés quando o estimulou.

Os grandes lábios já estavam meladinhos com seu líquido então retirou sua mão dali e tomou a varinha mágica nas mãos a ligando na velocidade mínima. Levou dois dedos para os grandes lábios e em um movimento de tesoura os afastou um do outro para um melhor posicionamento do aparelho sobre o clitóris escondidinho entre eles, ainda por cima da calcinha.

O loiro gemeu alto, sentindo a vibração em seu ponto sensível. Passou bons minutos sentindo aquilo e apenas rebolando à procura de mais contato. Quando tudo se tornou agoniante demais, apenas colocou-o em sua velocidade máxima e não conteve os gemidos que saíam livres em conjunto com os sons em seu fone. Moveu o aparelho em círculos sobre a calcinha, sentindo aos poucos uma ardência em sua entradinha. Gemeu manhosinho e levou a mão livre para baixo, adentrando a roupa íntima pelo lado e tocou de leve a entrada molhada e necessitada. Forçou um pouco o dedo para dentro, sentindo a cavidade úmida e quente e não impediu o gemido alto quase como um grito que soltou quando finalmente sentiu os espasmos de um orgasmo querendo chegar. Fechou as pernas e desligou o vibrador, tentando regular a respiração ofegante. Virou-se para o lado e o fone saiu de sua orelha, caindo no colchão, porém não se importou afinal o vídeo já chegava ao fim. Tentou tocar-se diretamente com os dedos, porém estava muito sensível e tudo o que saiu foi um choramingo, precisava gozar. Puxou um travesseiro e subiu em cima dele, posicionando entre as coxas bonitas e rebolou contra o tecido fofinho, gemendo cada vez que sentia uma corrente de prazer passar por seu corpo inteiro pela fricção contra sua intimidade pulsante. Era tão gostosinho o contato contra sua bucetinha necessitada, apertou o travesseiro com ambas as mãos e empinou-se, esfregando o grelinho inchado com força contra a almofada e gemendo cada vez mais alto enquanto sentia seu orgasmo chegar.

O que ele não esperava era que SeungCheol abrisse a porta no mesmo minuto em que estava gozando e gemendo contra o lençol. De primeiro, ele não notou sua presença, mas o mais velho fechou a porta, causando um barulho um pouco alto. Jeonghan direcionou o olhar em sua direção e corou no mesmo minuto.

— Uau! — Seungcheol disse boquiaberto. — Acho que estou duro.

Jeonghan alargou os olhos e sentiu suas bochechas mais quentes, provavelmente estaria da cor de uma pimenta por tanta vergonha. SeungCheol ficou ali parado e não disse mais nada, o mais novo engoliu a seco antes de perguntar.

— Você está bêbado? — Perguntou processando o que o maior havia dito.

— Eu não toquei em nenhuma bebida a noite toda.

Jeonghan travou. Ele pensou que o amigo pudesse estar bêbado, e por isso, havia dito aquilo de forma tão natural, mas ao que parecia estava enganado. Tentou pronunciar alguma coisa, mas nada saiu.

— Seung...

Engoliu em seco com a aproximação silenciosa do outro. O Choi estava com uma expressão lascíva, como se fosse um predador olhando sua caça. O pequeno tremeu visualmente ao sentir os dedos do outro acariciando seu rosto com uma delicadeza sem igual, essa que foi partida quando ele levou a mão para sua nuca e agarrou os fios com firmeza, lhe fazendo gemer surpreso.

ㅡ Você é uma vadia, Hannie! É isso que você faz toda vez que eu saio? Se esfrega no travesseiro que nem uma cadelinha no cio? ㅡ falou olhando fixamente para o loirinho que se molhou mais ainda com as palavras sujas do maior ㅡ E ainda usando minha camisa. É tanta vontade de dar pra mim assim? Responda-me, putinha ㅡ Deu um tapa leve na bochecha fofa, tirando um gemido manhoso do outro. Jeonghan arfou sem saber o que dizer, o maior levou os dedos para sua nuca, puxando os fios macios para trás com pouca força.

— Seung… Não faz isso… — Choramingou. O maior riu vendo o corpo molinho aos seus toques, Jeonghan era tão sensível.

— Agora me responda, Yoonie...— Sorriu safado. — Se tocou pensando em mim? Uh? — Apertou a bochecha sem força.

— N-não...— O mais novo respondeu tremendo.

SeungCheol não falou mais nada após isso. Quando o mais novo ergueu o rosto, o outro estava retirando sua blusa, já descalço. Engoliu em seco, imaginando o que aconteceria, porém não podia negar que queria aquilo.

— Acho que você tá cansado de se tocar sozinho, sim? — Pôs os dedos em seu queixo e abaixou para beijá-lo, provocando o outro. — Eu vou cuidar de você, Hannie… — Riu soprado.

— Cheollie… — Pronunciou manhoso, Seungcheol o deitou na cama com cuidado, fazendo as pernas ficarem abertas, mostrando a calcinha encharcada do menor. Levou o dedo até o tecido, passando de leve por cima. — Não, Cheollie! — Gemeu com a sensibilidade do local.

— O que você quer, bebê? — Perguntou removendo as mãos do local.

Jeonghan estava uma bagunça, os cabelos amassados sobre o colchão e seu corpo trêmulo pelo recente orgasmo, enquanto já se preparava para outro, que provavelmente lhe seria proporcionado.

O loirinho levou as mãos até os mamilos enrijecidos por cima da blusa, os massageando devagar. O mais velho infiltrou as mãos por baixo da peça, levando para os brotinhos e os beslicou, proporcionando um gemido baixinho do menor. O Choi fez levantou a blusa que Jeonghan usava e retirou aquela peça, deixando o outro exposto. Seungcheol beijou seus mamilos um por um, os mordiscando às vezes, o Yoon apenas arfava pelo contato da língua em uma região tão sensível.

— Contínua...— Pediu choroso. Mas Seung fez exatamente o contrário, largou os mamilos vermelhinhos pelas mordidas, o que fez Jeonghan soluçar. — Por favor…

O mais velho desceu as mãos pelo corpo pequeno, buscando a roupa íntima. Ao retirá-la, viu o olhar envergonhado do menor com as bochechas rosinhas, por estar expondo sua intimidade para o amigo, embora ele tivesse conhecimento do que Yoon tinha entre as pernas.

O fez abri-las mais ainda, se inclinando para frente, Jeonghan gemeu em antecipação, sentindo os lábios do mais velhos contra sua bocetinha molhada, Seung passou a língua entre os lábios gordinhos, tocando com a ponta o clitóris inchado.

Jeonghan soltou um grito fino, tentando manter as pernas abertas, não queria que Cheollie parasse.

As mãos grandes apertavam suas coxas, Jeonghan gemia sem controle com as sugadas em seus grandes lábios.

ㅡ Cheollie... ㅡ o menor miou ao que sentiu a língua do outro acariciando sua bocetinha molhada, dando atenção ao clitóris que pulsava. Tentou fechar as perninhas pelo toque ser quente demais pra si, porém foi impedido com mãos em suas coxas e como castigo uma sugada em seu clitóris que lhe fez revirar os olhos, arqueando o corpo. O mais velho tirou a boca da intimidade do amigo. Yoon lhe olhou como se implorasse por algo. Por contato. Riu sem controle, olhando o menor de cima, com um biquinho na boca.

— Yooniee...— Tocou seu rostinho. — Se toque.

O mais novo gelou, corado. Estava com vergonha, queria a boca do maior em sua boceta outra vez, não queria seus próprios dedos, queria o pau do maior dentro de si, o socando com intensidade.

— Cheollie… Não… por fa-

— Você quer que eu chupe a sua bocetinha, Hannie? Então se toque para mim, quero ver você se fodendo com os próprios dedos, e gemendo bem gostosinho, do jeito que estava quando entrei aqui.

— Seung...por favor...— Como uma punição por não cumprir o que foi lhe pedido, o mais novo recebeu um tapa em sua coxa. Ainda envergonhado, levou a mão para o seu sexo, olhando fixamente para Seung.

Tocou seu clitóris com três dedinhos, os fazendo sumir entre os lábios inchados. Sua vulva pulsava por atenção e a entrada estava tão molhada, que o pau grosso do mais velhos entraria sem muito esforço. Gemeu alto, pelo olhar do outro.

— Isso! Porra, faça assim! — Mandou, vendo o mesmo recuar. — Me obedeça, sim? Cadelinha…

Yoon grunhiu e enfiou os três dedos em sua entradinha lubrificada, Seung tocou os clitóris com o dedão, enquanto Jeonghan fodia a si mesmo, metendo seus dedos cada vez mais fundo em sua boceta necessitada.

— Cheollie… Por favor, me fode. — Soluçou.

Seung agachou para chupar a sua boceta uma outra vez, tentando a penetrar com a língua, Jeonghan gemeu fininho, o fazendo rir, pela ansiedade do garoto para ser fodido.

— Eu vou te foder bem gostosinho, Hannie.

Disse retirando suas calças, Jeonghan sentiu-se ser puxado com força para sentar, mas ao contrário do que achou que seria ㅡ ou o queria, pois queria mesmo era que o mais velho o colocasse de quatro e surrasse bem fundo em sua buceta apertada, o fazendo gemer e gozar várias vezes ㅡ, Seung lhe fez ajoelhar no chão, deixando o rosto na altura do membro duro. Jeong gemeu ansioso, praticamente salivando ao ver as veias saltadas.

— Vai me dar leitinho? — Perguntou o mais novo, o que fez o mais velho ficar surpreso com aquelas palavras, mas ao mesmo tempo, ficou duro do que já estava, se é que era possível.

— Você quer leitinho, Yoonie? — Pegou o membro pela base, passando pelo contorno dos lábios fininhos. Jeonghan abriu a boca, pondo a língua para fora, na expectativa de que Seung se pusesse a foder sua boquinha. Mas, Choi apenas deu leves batidinha na língua do mesmo, o fazendo provar de seu pré-gozo. Sem se segurar, deu uma leve lambida na fenda, fazendo o mais velho gemer em surpresa. Cheol puxou os fios de seus cabelos para trás, fazendo o mesmo soltar um grito fino e grunhir pela dorzinha causada.

— Para, por favor. — Pediu manhoso, Seung soltou seus fios loiros e levou a mão novamente para seu membro, o deixando próximo a boca do pequeno, para que pudesse chupá-lo bem gostoso. Deixou que Yoon fizesse os movimentos na velocidade em que estava, lento e torturante, porque não queria mais puxar os fios depois do mesmo ter pedido para parar.

Quando Jeonghan largou o pau gotejante, Choi o fez se levantar do chão, para que finalmente pudesse comer aquela bucetinha molhada e que parecia tão quente como úmida.

— De quatro, pequeno… — Falou rouco, fazendo o Yoon lhe obedecer na mesma hora. Ficou de joelhos na cama, para roçar seu pau naquela área molhada e tão necessitada naquele momento.

Levou as mãos para apertar as costas magras, fazendo uma leve massagem na pele macia. — Você fica lindo de tranças, Yoonie. — Disse levando a mão para a nuca de Jeonghan. — Mas sabe...

— O quê, Cheollie?

— Você fica ainda mais lindo com eles soltos. — pronunciou ao puxar a liga que prendia os fios claros. — É mais fácil para receber meus carinhos.

— Yoonie quer carinho...— Disse manhoso rebolando o bumbum na direção do mais velho, recebendo um aperto forte em seguida.

— Cheollie vai foder essa sua bucetinha bem forte, Yoonie. Não é isso que você quer?

— É...

— Responda-me direito! — Disse apertando a nádega, Jeonghan gemeu em resposta.

O Choi passou a desmanchar a trança pequena que se formava nos fios macios, a cabeleira loira de Jeonghan era linda vista de costas, e principalmente naquela posição em que estavam.

— Cheollie! — Gritou. — Sim, quero muito! Me fode por favor, eu não aguento mais… — Soluçou alto. Seungcheol cansou de torturar seu pequeno e enfiou seu pau de uma vez dentro da cavidade quente, sentindo o interior da vagina o expulsar. Porra, Yoonie era tão apertadinho que fazia seu pau doer um pouco.

Jeonghan gritou na primeira estocada. Estava muito sensível, levando em conta que não havia se recuperado do orgasmo anterior e já estava sedento para ter o pau do amigo lhe proporcionando outro ainda mais gostoso.

— Tão apertado, minha puta. — Levou a mão para a cabeleira clara, puxando os fios para trás.

Deveria ir devagar? Não queria que ouvissem os gemidos do menor. Mas ao mesmo tempo queria enfiar seu cacete até o fundo e sentir Jeonghan gozar em seu pau, seus gemidos eram tão lindos a seus ouvidos. Seung estava louco.

— Sim, Cheollie, sim… — Gemeu alto. — Rápido, por favor...

As mãos apertavam a cintura revezando entre a bunda fofa. Jeonghan olhou por cima dos ombros, com os olhos marejados, em um pedido mudo que Seung o beijasse naquele momento. Agarrou a nuca do mais velho quando este se aproximou de sua boca e deixou sua língua brincar com a semelhante, gemendo entre o beijo e causando uma vibração. Seung direcionou a mão para o clitóris inchado, movendo os dedos em círculos, enquanto metia fundo seu pau naquele buraco úmido e apertadinho.

— Está perto, Hannie? — Disse mordendo o lóbulo.

— Não, Cheollie…

— Okay, pequeno...— Sussurrou parando de se movimentar. — Vamos tentar outra coisa.

Jeonghan assentiu com o corpo molinho. Cheol saiu de dentro de si, e então, seu corpo foi de encontro com o colchão, obedecendo a ordem que Seung deu-lhe, para que ficasse de frente para si, e com as pernas bem abertas. O maior levou dois dedos para a boca alheia, mandando Jeonghan deixá-los bastante lubrificados, e o mais novo fez como lhe foi mandado. Após sugar os dedos, e os deixar bastante babados, os soltou.

— O que vai fazer? — Perguntou manhoso.

— Você vai ver. — Respondeu rindo.

O mais novo ficou quieto, enquanto SeungCheol pegou seu brinquedinho esquecido sobre a cama, e o deixou de lado. Levou os dedos molhados para o cuzinho apertado, Jeonghan elevou o corpo em um arco quando o primeiro dedo entrou, e Seung não esperou para adicionar o segundos, com movimentos de tesoura, alargando o interior quentinho de Jeonghan. O mais novo gemeu necessitado. Choi levou a mão até o pau e forçou a penetração da glande, enterrando seu pau dentro daquele buraquinho. Jeonghan sentiu finas lágrimas escaparem de seus olhos.

— Tá doendo. — Choramingou.

Seungcheol se debruçou sobre seu corpo, para beijar seu pescoço e boca, tentando o distrair da dor. Arrastou a mão para seu lado, tomando a varinha nas mãos.

— Vai passar. — Sussurrou beijando o mais novo. Deixando sua língua entrar em contato com a semelhante. Largou a boquinha rosada e ajeitou o corpo para começar os movimentos. Yoon gemia com a sensação gostosinha de ardor dentro de si.

Seungcheol buscou pelo vibrador, o ligando na velocidade máxima, e o posicionando bem em cima do clitóris, entre os lábios gordinhos da vulva inchada. Jeonghan gemeu alto, estava muito sensível, mesmo porque, agora estava sem calcinha, e o prazer era ainda maior que mais cedo. Seung forçou o aparelho contra Jeonghan e logo os mesmo segurou a varinha, assim o mais velho passou a movimentar-se dentro de si com rapidez, ao mesmo tempo que levou três dedos para a própria boca e os enterrou na buceta do mais novo. Yoon gritou sem conseguir conter-se.

Estava sendo estimulado em muitos pontos sensíveis, não iria se segurar por muito tempo.

— Ah… Seung...— Soluçou. Choi viu os olhinhos revirados, e as mãos trêmulas tentando largar o aparelho.

— Não! — Repreendeu. E logo gargalhou do rostinho choroso do mais novo. — Você só vai desligar isso, quando eu mandar.

Jeonghan pôs um bico em seu rosto, choramingando cada vez que o mais velho tocava sua próstata, cada vez que os dedos dobravam dentro de si, o fazendo ir até outra dimensão. E então, ele deixou estourar, com o corpo tremendo bastante, o rosto já suado, e ambas entrada judiadas. Gozou sem conter, e ele gritou, o líquido atingiu o peito de Seungcheol. Suas pernas tremeram e tentaram fechar, não conseguia, porque o mais velho ainda fodia seu cuzinho com força. Mal conseguia segurar a varinha.

— Cheollie... Por favor...— Suplicou.

O mais velho desligou o vibrador, o deixando de lado e tirou os dedos de dentro do mais novo, levando o dedão para o clitóris inchado e dolorido. Jeonghan soltou gritos finos com as pernas tremendo, não havia mais forças nem para gemer.

Seung gozou em seu interior, saindo logo em seguida, e deixando porra escorrendo do buraquinho que piscava no vazio. Yoon estava tão bagunçado. Os lábios inchados pelos beijos brutos, o peito subindo e descendo com a respiração ofegante, mas a cereja do bolo era a bucetinha melada e alargadinha pelo pau e dedos do outro.

O mais velho se deitou sobre o corpo pequeno, beijando sua boquinha com leves selinhos. Jeonghan choramingava pelos efeito de espasmos. Seung levantou-se e foi para o banheiro que tinha no quarto que dividiam e pegou uma toalha onde molhou um pouco, voltando para onde o loirinho estava. Passou o tecido entre as pernas do pequeno, limpando todo o gozo e lubrificação da pele do outro, fazendo-o suspirar pelo toque friozinho em sua tez quente. Ao terminar, embolou a toalha deixando no chão ali perto e se deitou ao lado do Yoon. O maior fez um carinho gostoso no cabelo alheio e Jeonghan se aconchegou manhosinho em seu peito.

ㅡ Por que você resolveu voltar cedo? ㅡ questionou baixinho o de cabelos grandes, enquanto fazia desenhos invisíveis no peito desnudo do amigo.

ㅡ A festa tava meio chata. Parte dos nossos amigos tinham dado pt e a outra estava se agarrando em qualquer canto.

ㅡ E por que você não conseguiu alguém pra seguir o exemplo?

ㅡ Não tava com saco pra isso. Por isso preferi vazar e voltar pra ficar contigo. Tava planejando só assistir uns filmes enquanto comíamos uns doces, porém nunca imaginava chegar e ver a cena maravilhosa que eu vi ㅡ Deu um sorriso malicioso e levou um tapinha do amigo envergonhado.

ㅡ Vai ficar tudo bem com a gente? ㅡ perguntou o Yoon temeroso.

ㅡ Mas é claro. Nossa amizade é muito foda pra ficar abalada por algo assim.

ㅡ Hum, que bom. Não queria que ficássemos estranho ㅡ falou apertando o outro mais ainda em seus braços, sendo retribuído. ㅡ Vamos fazer a noite de filmes que você queria. Vai escolhendo enquanto eu tomo um banho rápido.

Jeonghan se separou do abraço e se levantou da cama indo para o banheiro, sendo seguido com os olhos ardentes do Choi em suas costas, especificamente na bunda fofa.

Seungcheol nunca tinha percebido bem como o amigo era gostoso então faria questão de aproveitar esse novo passo da amizade ambos. Com um sorriso malicioso, seguiu o amigo até o banheiro.

9 de Enero de 2020 a las 01:21 0 Reporte Insertar Seguir historia
1
Fin

Conoce al autor

Laís Rodrigues × Trouxa que sofre por asiáticos e shipps gays × Only Exo-l × Quem shippa hétero e seho, vaza daqui x Fugitiva do spirit

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~