teffychan Lilith Uchiha

Era o primeiro Natal de Naruto, Sasuke e Sakura juntos desde que formaram a equipe sete, por isso decidiram comemorar fazendo um amigo oculto. No entanto, um pequeno mal-entendido acaba causando uma confusão entre os dois garotos, que só aumentou quando Sasuke ficou preso na casa de Naruto devido a uma nevasca, tornando a situação mais complicada do que deveria ser. Afinal, eles podiam até estar jogando amigo oculto, mas os sentimentos de ambos não eram nada ocultos.


Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13. © Todos os direitos reservados

#romance #hommossexualidade #yaoi #amigooculto #oneshot #christmas #natal #sasuke #naruto #sasunaru #narusasu
Cuento corto
6
4.2mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único – A Melhor Companhia do Natal

Era o primeiro Natal de Naruto, Sasuke e Sakura como integrantes do time sete, e aquela data era importante para os três de formas diferentes. Para Sakura seria a primeira vez que comemoraria o Natal como uma verdadeira ninja, formada na Academia e integrante de uma equipe de três pessoas, estava obviamente empolgada; Sasuke tinha perdido o hábito de comemorar o Natal há alguns anos por motivos óbvios, retomar essa tradição era um pouco estranho, mas precisava fazer isso pelo bem da equipe e tinha que admitir que no fundo a ideia lhe parecia bastante atrativa; E Naruto nunca teve a oportunidade de comemorar o Natal com ninguém, finalmente teria companhia esse ano, era evidente o quanto estava feliz com isso.

Como nenhum deles era especialista em dar festas e nem tinham dinheiro para isso, Sakura organizou um amigo oculto entre eles. Parecia um pouco sem graça com apenas três pessoas, mas ninguém teve uma ideia melhor e todos queriam muito comemorar aquela data.

Bom, quase todos.

— Por que eu tenho que participar disso? — Sasuke perguntou pela terceira vez enquanto sorteavam os nomes — Isso é perda de tempo.

— Não fale assim, Sasuke — Sakura pediu — É o nosso primeiro Natal como uma equipe, não custa nada comemorarmos juntos.

— É isso aí, pare de reclamar, seu… ah, eu tirei meu nome de novo — Naruto interrompeu-se, colocando o papel de volta na bacia.

— Estão vendo? Isso é uma grande bobagem.

— Ah, cala a boca! — Naruto reclamou, pegando outro papel na bacia e desdobrando — Ahá! Finalmente um nome que não é o meu!

Sasuke e Sakura pegaram os papéis restantes, que felizmente não tinham os próprios nomes.

— Certo, agora que sorteamos os nomes, vamos usar o resto do dia para comprar os presentes — Sakura combinou com eles — Aonde podemos nos encontrar amanhã?

— Que tal na Academia? — Naruto sugeriu.

— Ela está fechada por causa do recesso de fim de ano — Sasuke lembrou.

— Ah, é mesmo — Naruto detestava quando ele tinha razão — Então… que tal irem até a minha casa?

— O quê? Por que na sua casa? — Sakura exclamou.

— Pode ser na casa de um de vocês então.

— Nem pense nisso — Sasuke falou assim que o garoto olhou para ele. Não queria nem imaginar a bagunça que aqueles dois fariam em sua casa se fossem até lá.

— Minha mãe passa a maior parte do dia preparando a ceia de Natal e não gosta que ninguém atrapalhe — Sakura encolheu os ombros sem jeito — Acho que terá que ser na sua casa mesmo, Naruto.

— Ótimo! Então eu espero vocês amanhã — Naruto sorriu — Ah, e tragam comida!

— Mas é muito cara de pau mesmo — Sasuke reclamou, mas não se opôs.

Os três seguiram em direções diferentes quando se separaram. Naruto ainda encarava o pedaço de papel em suas mãos, perguntando-se que tipo de presente poderia comprar. Sem falar no nome que desejava que estivesse escrito ali.

Ele torceu muito para sortear o nome de Sasuke, mas acabou pegando o de Sakura, o que era um problema por vários motivos. Se tivesse tirado Sasuke como seu amigo oculto, Naruto pretendia usar o presente como uma brecha para se declarar e talvez se tornar mais do que um amigo.

Sim, ele reclamava de Sasuke o tempo todo, sobre como ele era convencido e dizia que um dia iria superá-lo, mas no fundo gostava dele. Não tinha ideia do motivo, mas gostava. Ele conhecia os defeitos de Sasuke, mas também reconhecia suas qualidades. Como as vezes em que ele o ajudava com o treinamento, lhe dava dicas sobre como melhorar suas habilidades. Até se preocupava quando Naruto se feria em alguma missão, ainda que não soubesse demonstrar muito bem o que sentia, talvez por orgulho, talvez por vergonha.

Mas, como não tinha sorteado o nome do garoto, teria que encontrar outro jeito de se declarar para ele e se focar no amigo oculto por enquanto.

O outro problema era que não tinha ideia do tipo de presente que se compra para uma garota.

Depois de quase uma hora olhando lojas aleatoriamente Naruto percebeu que precisava seriamente de ajuda. A melhor opção que lhe ocorreu foi comprar flores, mas não parecia um bom presente de Natal porque elas murchavam rápido. Felizmente também lembrou-se a tempo que isso faria parecer que tinha segundas intenções com Sakura. Mas só percebeu isso quando já estava dentro da floricultura. Já estava de saída quando Ino veio atendê-lo.

— Oi Naruto. Que raridade te ver aqui — ela comentou como quem não quer nada — Está procurando algum tipo de flor em especial?

— Bem… na verdade não são exatamente flores que eu preciso comprar, eu acho. Não sei — ele respondeu incerto. E então lhe ocorreu que pedir ajuda para Ino poderia ser uma boa ideia. Afinal, quem melhor do que uma garota para saber o que outra garota gostava? — Ino, eu preciso comprar um presente de Natal para a Sakura. Do que as garotas gostam?

— Ah! Você veio perguntar para a pessoa certa! — ela abriu um largo sorriso — Já tem alguma coisa em mente?

— Eu ia comprar flores, mas elas murcham rápido…

— Flores não é um bom presente de Natal, e sim para outra data — ela segurou uma risada. Naruto realmente não sabia nada sobre meninas. Essa era a chance perfeita de bancar o cupido e empurrá-lo para cima de Sakura. Se os dois se tornassem mais íntimos ela teria mais chances de se aproximar de Sasuke — Não se preocupe, eu te ajudo. Vou fazer uma lista de coisas que a testuda… quero dizer, que a Sakura gosta e você escolhe uma para comprar.

Ino retornou para o balcão e começou a escrever em um bloco de notas. Naruto olhava em volta, meio distraído com os vários tipos de flores diferentes que havia ali até que viu Sasuke parado na entrada da loja há sabe-se lá quanto tempo. Provavelmente tinha escutado a conversa dos dois. Naruto mal abriu a boca para chama-lo e Sasuke foi embora, tão rápido que Ino sequer notou sua presença.

— Aqui está — ela falou alguns segundos depois — Pode comprar qualquer uma dessas coisas que a Sakura com certeza vai adorar.

— Certo… obrigado pela ajuda — Naruto pegou a lista e deixou a loja.

Ele descobriu mais duas coisas naquele dia. Não entendia como a cabeça de Sasuke funcionava para ter se afastado daquele jeito. E que coisas de meninas eram muito caras.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




Na tarde do dia seguinte o time sete estava reunido na casa de Naruto. E, como combinado, todos levaram um pouco de comida. Naruto realmente só tinha ramen em casa. Passaram quase duas horas conversando coisas aleatórias, desde quem passava mais tempo treinando até quem cozinhava melhor. Chegaram a disputar com os poucos ingredientes que estavam disponíveis na cozinha. Surpreendentemente Sasuke ganhou.

— Muito bem, é hora de trocar os presentes! — Sakura exclamou, frustrada por ter perdido para um garoto — Quem começa?

— Que tal o Naruto? — Sasuke sugeriu — Ele se esforçou tanto para comprar o presente dele… deve gostar muito da pessoa que sorteou.

— Hã? É verdade? — Sakura encarou o amigo.

— Ei, o que quer dizer? — Naruto indagou.

— Eu te vi na loja da Ino ontem — Sasuke comentou — Você estava se esforçando bastante para comprar um presente.

— Está tentando insinuar alguma coisa? — Naruto estreitou os olhos.

— Ah, eu não sei… talvez você goste da pessoa que sorteou e por isso teve todo esse trabalho…

— Não é essa pessoa que eu gosto! — Naruto exclamou. Percebeu então que tinha falado demais.

— Naruto… você gosta de alguém? — Sakura indagou curiosa.

— Não! Quero dizer, não desse jeito… eu gosto, bem… talvez goste do Sasuke… e de você! — Naruto torcia as mãos uma na outra. Sentia o suor escorrendo pelo pescoço apesar do frio de tão nervoso que estava. Céus, o que ele estava fazendo? — Bom, vocês são meus colegas de time, então é claro que me importo com vocês dois.

— Certo… então, por que não nos conta quem é o seu amigo oculto? — Sakura pediu — Ah, não se esqueça de descrever a pessoa!

— É… uma pessoa alegre e divertida. Sempre tenta nos animar durante os momentos mais difíceis das nossas missões. E é boa em cuidar dos nossos ferimentos…

— É a Sakura — Sasuke falou antes que Naruto pudesse dar uma descrição mais detalhada — Acertei?

— Sim, acertou — Naruto sabia que ele não tinha adivinhado de verdade, pois o viu conversando com Ino no dia anterior, mas preferiu deixar isso de lado por enquanto — Feliz Natal, Sakura — entregou o presente para a garota.

Ela abriu o pequeno embrulho que continha um enfeite de cabelo.

— É lindo! Obrigada Naruto — sorriu. Preocupou-se um pouco com o que Naruto poderia ter comprado para ela, mas tinha que admitir que ele acertou na escolha. Colocou o enfeite no cabelo, prendendo uma mecha atrás da orelha — O que achou?

— Ficou bonito — Naruto não tinha ideia, mas achou melhor elogiar.

— E você, o que achou, Sasuke? — ela virou-se para o outro garoto.

— Hm… ficou bom — ele também não sabia — O Naruto escolheu bem.

— Você está mais emburrado do que de costume hoje, Sasuke — Naruto comentou. A atitude ele estava começando a preocupá-lo — Se não te conhecesse bem diria que está com ciúmes.

— O quê? — ele alteou o tom de voz — E por que eu teria ciúmes?

— Eu também gostaria de saber — Naruto respondeu. Não era possível que o garoto estivesse mesmo com ciúmes, não é? — Você agiu como se estivesse irritado só porque eu demorei escolhendo um presente para a Sakura… isso parece ciúme.

— Eu não estou com ciúme! — ele repetiu — Não tem razão para eu sentir isso.

— Sei… — realmente não tinha. Sasuke nunca demonstrou sentir nada por Naruto. Mas ele definitivamente estava agindo estranho essa noite — Não que seja da sua conta, mas eu demorei a escolher porque não sei comprar presente para garotas e precisei de ajuda.

Sasuke calou-se por um instante, franzindo o cenho. Pensando bem, fazia sentido. Naruto provavelmente nunca tinha comprado um presente para uma menina e não era o tipo de pessoa que prestava atenção no que elas gostam. A maioria das pessoas compraria um colar ou algo assim, mas nem nisso ele pensou. Realmente precisava de ajuda.

— Meninos, não vamos discutir, por favor. É Natal — Sakura chamou a atenção dos dois, que finalmente acalmaram os ânimos — Vamos continuar com o amigo oculto, está bem? Eu sou a próxima — pegou o presente que havia trazido e o depositou em seu colo — O meu amigo oculto é, bem… — se remexeu inquieta — É uma pessoa bastante talentosa em vários aspectos. É também um pouco calada, misteriosa e tão legal…

— É o Sasuke — Naruto a interrompeu. Não tinham muitas opções para adivinhar afinal.

— Está correto — Sakura soou um pouco frustrada. Provavelmente pretendia fazer uma longa descrição sobre o garoto. Ela estendeu o presente para ele — Feliz Natal Sasuke. Espero que goste.

Ele desembrulhou o presente, revelando um cachecol marrom.

— Obrigado. Feliz Natal.

— Você gostou? — ela nem conseguia disfarçar a ansiedade para ver a reação do garoto.

— É claro — era mentira. Marrom não era lá sua cor favorita, mas até ele tinha tato o suficiente para saber que seria grosseiro dizer isso a ela. Colocou o cachecol, não só por educação, mas também porque estava frio — Certo, é minha vez. Acho que não tem graça descrever meu amigo que nem é mais oculto…

— Ah, não seja chato! Todo mundo brincou direito, então faça uma descrição também — Naruto exclamou de forma mimada. Sabia que Sasuke tinha sorteado ele, era o único que restava. E precisava admitir que estava ansioso para saber não apenas o que o garoto tinha comprado para ele quanto que tipo de descrição Sasuke faria.

— Se você insiste — Sasuke tirou o embrulho que tinha trazido de dentro da sacola — Meu amigo oculto é conhecido como o ninja número um hiperativo e cabeça-oca por algumas pessoas. Ele adora ramen. Na verdade acho que só come isso. Ah, e bebe muito leite fora da validade. Ele também sabe fazer um Jutsu indecente que ele mesmo inventou…

— Está bem, já chega! — Naruto exclamou frustrado. Onde estava com a cabeça quando pediu que Sasuke fizesse uma descrição dele? Bom, isso só provava que talvez ele tivesse se apaixonado pela pessoa errada afinal. Sasuke jamais gostaria dele — Já sei que…

— Mas ele também é uma pessoa muito esforçada — Sasuke interrompeu, encarando-o nos olhos — Quando coloca uma ideia na cabeça, vai até o fim, não importa o quão difícil seja cumprir esse objetivo. Sempre se preocupa com as pessoas ao seu redor, até com aquelas que acabou de conhecer. Está sempre tentando fazer novos amigos… e tem um grande coração.

Todos ficaram em silêncio quando ele terminou de falar. Se não fosse o único que tivesse restado Naruto jamais adivinharia que estava falando dele. Sasuke realmente pensava isso sobre ele? Ou só estava sendo legal já que estavam brincando de amigo oculto e precisava citar qualidades também? Não, ele não era o tipo de pessoa que mentiria assim só por causa de um jogo… mas então…

— Certo, todo mundo sabe que é o Naruto. Foi o único que sobrou — Sasuke estava visivelmente incomodado com aquele silêncio constrangedor. Estendeu o presente para o garoto — Aqui está.

— Ah… obrigado — Naruto abriu o pacote com o máximo de cuidado que conseguiu. Dentro, havia um par de luvas azuis — Ei, que legal! Combina com a minha roupa.

— Eu sei — Sasuke respondeu — Feliz Natal.

— Para você também — Naruto sorriu enquanto colocava as luvas. Ainda se perguntava se aquela descrição que Sasuke fez dele era verdadeira. Preferia acreditar que sim.

Recolheu os papéis de presente do chão, com a ajuda dos dois.

— É uma pena só nós três termos jogado. Foi muito fácil de adivinhar assim — Sakura comentou — A gente podia chamar o Kakashi-sensei no ano que vem.

— Ele está comemorando o Natal com os outros senseis. Não iria querer jogar com a gente — Sasuke lembrou, tentando esconder uma expressão de cansaço. Talvez passar tanto tempo com Naruto e Sakura fosse demais para ele, já que não era lá a pessoa mais social da vila.

— Então a gente pode comprar presentes uns para os outros da próxima vez — ela sugeriu — Desse jeito… ah, céus! Já são dez horas? — ela exclamou ao olhar para o relógio na parede — Eu perdi a noção do tempo! Meus pais vão me matar… sinto muito, mas eu preciso ir.

— Tem certeza? — Naruto perguntou — Ainda é cedo.

— Pelo contrário, já está tarde! — ela exclamou, já na porta — Feliz Natal, garotos. A gente se vê amanhã — deixou a casa às pressas.

— Acho que também já vou indo — Sasuke aproveitou a deixa.

— Ah, você também não! — Naruto colocou-se na frente dele — Fique mais um pouco.

— Por quê? A gente já terminou o amigo oculto. E está começando a nevar, eu preciso ir antes que piore — ele apontou para a janela. A neve realmente caía mais forte aos poucos. Felizmente Sakura morava bem perto dali.

— Bem, é mais um motivo para você ficar aqui. Não pode sair no meio dessa neve. Pode acabar adoecendo — argumentou. Mas o que raios ele estava fazendo? Era verdade que desejava ter a companhia de Sasuke por mais algum tempo, principalmente agora que estavam a sós, mas também sabia que se a neve piorasse ele realmente ficaria preso ali.

— Naruto, eu estou cansado, quero ir para casa…

— Claro, claro, você está sempre cansado da gente, não é? — Naruto bufou — Não entendo de onde vem todo esse seu mau-humor.

— Não é isso. Eu estou com sono.

— O que? — Naruto exclamou confuso. Agora que o encarava com mais atenção, notou que ele tentava reprimir um bocejo — Mas ainda está cedo.

— Eu não dormi na noite passada para poder ficar com sono e dormir cedo hoje — Sasuke explicou a contragosto — Eu sempre durmo na véspera de Natal. Então me deixe ir para casa.

— Por que você não dorme aqui? — a pergunta saiu antes que Naruto pudesse contê-la — Quero dizer, a neve está piorando… e se você desmaiar na rua ou algo assim?

— Aqui? — Sasuke considerou a ideia por um instante — Não posso dormir aqui, só tem uma cama.

— A gente divide. É grande o suficiente para nós dois.

— Não! Eu não vou dormir com você.

— Qual o problema? Não me diga que está com vergonha? — Naruto provocou.

— Não estou com vergonha — na verdade estava — Eu só… não quero incomodar. E a cama não parece tão grande quanto você diz, então…

— Prefere voltar para casa e passar o Natal sozinho então? — Naruto soltou a pergunta, fazendo Sasuke perder o sono por um instante.

A ideia era realmente essa. Dormir cedo para fingir que não estava passando a véspera de Natal sozinho. Pensando bem, Naruto devia saber melhor do que qualquer outra pessoa como era aquela sensação. Talvez não fosse má ideia passar uma noite na casa dele. Principalmente se essa noite fosse a véspera de Natal.

— Está bem, você venceu. Eu fico — ele deu-se por vencido — Mas, se está fazendo isso apenas para ter alguma companhia no Natal, não vai adiantar. Eu estou com muito sono.

— Não tem problema — Naruto sorriu — Anda, vou arrumar as coisas para você dormir. Vou ficar com você até que caia no sono.

— Que raridade te ver tão feliz por me ter como companhia. Geralmente só discutimos — Sasuke comentou enquanto o seguia até o quarto, contendo um bocejo.

— Eu estou feliz porque não vou passar o Natal sozinho — Naruto respondeu simplesmente. Sasuke desviou o olhar, sem saber o que dizer.

Naruto lhe emprestou um pijama e enquanto o garoto se trocava, pegou outro travesseiro e cobertores extras e os depositou na cama. Sasuke hesitou um pouco antes de deitar e se ajeitou meio desconcertado no canto. Depois de vestir o pijama, Naruto apagou a luz e deitou-se ao seu lado, cobrindo ambos. A cama era grande o suficiente para que não tocassem um no outro, mas estavam muito próximos. Naruto podia sentir a respiração pesada do garoto batendo em sua face.

— Ei, Sasuke — ele chamou — Você provavelmente vai dormir primeiro, mas… quero que saiba que estou contente por você ter decidido ficar.

— Por quê?

— Bem, eu sempre fico sozinho nessa época do ano — Naruto explicou — Esse vai ser o primeiro Natal que eu vou passar junto com outra pessoa.

— Eu também… me sinto sozinho nessa data — acabou admitindo — Por isso sempre vou dormir cedo, para fingir que não é véspera de Natal. Desse jeito tudo já vai ter acabado no dia seguinte — contou meio sem graça — Já faz muito tempo que eu não passo o Natal com outra pessoa — Sasuke tomou coragem para encarar o garoto — Então vou tentar ficar acordado até meia-noite dessa vez.

— O que? — Naruto arregalou os olhos — Mas você disse que não dormiu na noite passada.

— Não importa. Já faz anos que não passo o Natal com outra pessoa. Não é sempre que tenho essa chance — estava decidido a ficar acordado, mas sentia as pálpebras pesadas — O que você costuma fazer nessa data? Fica acordado até meia-noite?

— Eu sempre compro um ramen com molho secreto super especial tamanho extra! É uma delícia, mas é bem caro. Por isso só compro uma vez por ano — Naruto contou com empolgação. Sasuke deu uma risada curta. É claro que tinha que ser ramen — E depois fico olhando a neve cair pela janela até ficar com sono. Às vezes fico acordado até meia-noite. É difícil dormir com os vizinhos fazendo tanto barulho — explicou — Eu sei que é bobagem ficar acordado até meia-noite, não é como se eu fosse ganhar presentes nem nada… mas eu quero ficar acordado dessa vez.

— Eu não vou te dar nenhum outro presente — Sasuke avisou.

— Eu sei — Naruto riu — É que eu estou feliz por você ter decidido ficar aqui comigo ao invés de ir para casa — colocou a mão quase que inconscientemente sobre a de Sasuke, que não sabia se recuava ou se a entrelaçava com a dele. Decidiu permanecer imóvel — E você? O que costuma fazer no Natal?

— Só o que eu disse antes. Fico acordado na noite anterior para sentir bastante sono na véspera. Janto como todos os dias e vou dormir cedo para que tudo acabe logo.

— Você não deveria simplesmente dormir e fingir que está tudo bem, sabe.

— É mais fácil assim — Sasuke deu de ombros. Em seguida se encolheu um pouco debaixo das cobertas, puxando a mão de volta e contendo outro bocejo — Desculpe pelo que eu disse antes, Naruto.

— Pelo que?

— Quando você deu o presente para a Sakura… você tinha razão. Eu estava mesmo com ciúmes — não conseguiu conter um bocejo dessa vez.

Naruto arregalou os olhos diante daquela informação. Céus, ele devia estar grogue de sono para estar falando uma coisa dessas do nada. Mas, se fosse verdade, era a chance perfeita para Naruto descobrir quais eram os sentimentos que Sasuke escondia tão bem.

— Por que você estava com ciúmes?

— Eu não sei — estava cada vez mais sonolento, mas a resposta parecia sincera — Mas parecia que você ia usar o presente do amigo oculto como desculpa para se aproximar dela… ou algo assim.

Na verdade era o contrário. Naruto realmente planejou isso, mas com ele e não com Sakura.

— E isso te deixaria incomodado? Sasuke? — Naruto o sacudiu pelo ombro, mas o garoto tinha adormecido.

Naruto olhou para o relógio na parede. 23:50… ele quase conseguiu.

Suspirou frustrado. Estava tão perto de encontrar a resposta que desejava… mas descobriu bastante coisas naquela noite. Se Sasuke admitiu que estava com ciúmes então talvez também gostasse dele, só não tinha percebido ainda. Ou não quisesse admitir. Naruto precisava pensar com cuidado em como deveria agir daqui para frente.

Observou o rosto de Sasuke com mais atenção. Parecia tão inocente e vulnerável enquanto dormia… completamente o oposto do rapaz convencido e temperamental que era quando estava acordado.

Naruto moveu uma das mãos e ajeitou uma mecha de cabelo que pendia sob sua face, completamente hipnotizado por aquela versão angelical de Sasuke que provavelmente ninguém jamais tinha visto.

— Eu te amo, Sasuke — sussurrou no ouvido dele em um impulso. Ainda que o garoto não pudesse ouvi-lo, era embaraçoso dizer isso em voz alta. Mas podia considerar como uma espécie de treinamento para quando precisasse se declarar de verdade.

— Naruto… — Sasuke murmurou, fazendo seu coração falhar por um instante. Ele tinha ouvido?!

Sasuke não disse mais nada. Ao invés disso, envolveu o corpo de Naruto com ambas as mãos, pegando-o de surpresa.

— Ei, Sasuke! O que está fazendo? — exclamou, sentindo o rosto esquentar. Tentou se soltar, mas Sasuke o segurava com força. Naruto o encarou mais uma vez, pronto para discutir com ele e notou que o garoto ainda estava dormindo. Ele o segurava como se estivesse abraçando um travesseiro ou um bicho de pelúcia.

— Ah, fala sério — Naruto murmurou, sem outra opção além de permanecer como estava.

A proximidade com o garoto causava um misto de reações estranhas em seu corpo. Naruto sentia seu rosto queimar e o coração bater mais forte por estar literalmente nos braços de Sasuke. E o mais irônico é que ele permanecia com aquela expressão absurdamente dócil que não combinava nada com ele, deixando Naruto sem ação.

Ele se mexeu um pouco, aconchegando-se melhor, mas não soltou Naruto, deixando-o sem muita escolha. Sasuke não acordaria nem tão cedo, então Naruto pousou a mão que antes ajeitava os cabelos dele em seu ombro e fechou os olhos, embora soubesse que demoraria bastante para conseguir dormir.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




Como já imaginava, Naruto dormiu por último e acordou primeiro. Não fazia ideia de que horas eram nem de quanto tempo estava deitado ali, mas precisava admitir que acordar nos braços da pessoa que gostava não era nada mal. Constrangedor talvez, mas nem de longe era ruim. Conseguiu soltar uma das mãos e ajeitava de vez em quando uma mecha de cabelo rebelde que insistia em cair sobre os olhos de Sasuke. Na quarta vez acabou acariciando seu rosto enquanto fazia isso e ele acordou.

Os dois paralisaram por alguns instantes, Sasuke processando a informação de que estava na casa de outra pessoa e abraçando a mesma e Naruto pensando em como ele reagiria ao notar que estava mexendo em seu cabelo enquanto o observava dormir.

Por fim, Sasuke gritou, assustando Naruto, que gritou também. Ele pulou para longe de Naruto, afastando-se o máximo que o espaço limitado permitia.

— O que pensa que está fazendo?

— Eu? O que você pensa que está fazendo — Naruto exclamou — Você me agarrou ontem a noite.

— Eu não fiz isso!

— Fez sim — Naruto respondeu — Dormiu abraçado comigo a noite toda.

— Eu… eu te… — Sasuke franziu o cenho diante daquela informação — Eu não me lembro disso.

— Bem, você estava dormindo.

— Maldição — Sasuke saltou da cama — Vou me trocar — pegou suas roupas e se afastou.

Naruto fez o mesmo, balançando a cabeça sem entender. Então ele se lembrava do que aconteceu? Ou aceitou a explicação assim facilmente? Não parecia do feitio dele. Bem, pelo menos não tinha colocado a culpa em cima de Naruto. E tinha que admitir que aquela confusão tinha aproximado bastante os dois. De uma forma estranha, mas tinha.

Naruto olhou pela janela quando terminou de trocar de roupa. Tinha parado de nevar. Parecia até que aquela nevasca tinha acontecido apenas para que Sasuke passasse a noite ali.

— Naruto — Sasuke retornou quase um minuto depois — Eu disse alguma coisa estranha ontem?

— Não. Só chamou o meu nome — encarou o garoto confuso — Por que a pergunta?

— É que eu… bem… — remexeu-se incomodado diante do olhar curioso de Naruto — Se faz mesmo questão de saber, eu tenho falado dormindo de uns tempos pra cá.

— Você é sonâmbulo? — Naruto ergueu uma sobrancelha.

— Não! — Sasuke estava visivelmente desconcertado por ter que contar isso — Eu só… falo enquanto estou sonhando às vezes. E tenho me mexido demais ultimamente. Mas eu não saio andando por aí enquanto durmo nem nada assim.

Naruto fez um esforço enorme para segurar a vontade de rir. Isso explicava porque o garoto relutou tanto em dormir lá. Ele também não desejaria que outras pessoas soubessem de algo assim sobre ele.

— Então, se você chamou pelo meu nome enquanto dormia, quer dizer que estava sonhando comigo? — Naruto indagou — O que você sonhou?

— Eu não me lembro — mentiu descaradamente — Não conte isso para ninguém, ouviu? Não fiz aquilo de propósito. Eu não posso controlar o que faço enquanto estou dormindo…

— Certo, certo, já entendi porque você me abraçou — Naruto interrompeu — Não se preocupe, não vou contar para ninguém.

— Eu sei que não vai. Você sabe mesmo guardar segredo afinal, certo?

— Como assim?

Sasuke caminhou alguns passos na direção dele. Tinha voltado a assumir sua costumeira postura altiva, deixando Naruto nervoso.

— Eu ouvi o que você disse ontem.

— O que eu disse ontem…? — Naruto repetiu enquanto repassava mentalmente o que havia falado enquanto pensava que Sasuke estava adormecido — O que eu disse exatamente?

— Você disse que me ama — foi praticamente uma acusação — Não foi um sonho, não é?

Naruto sentiu o coração acelerar outra vez. Pelo jeito não precisava daquele ensaio afinal, tinha colocado em prática e nem sabia. Só precisava confirmar a declaração.

— E seu falasse que não foi sonho? O que você faria? — Naruto respondeu com outra pergunta em uma tentativa de ganhar tempo para se preparar — Aliás, por que você sonharia com uma declaração minha para você?

— Não enrola. Eu tenho o direito de saber se foi uma declaração real ou não — avançou mais alguns passos, ficando a centímetros dele — E então, Naruto? Aquilo aconteceu de verdade?

— Não foi um sonho — respondeu por fim. Já que tinham tocado no assunto era melhor contar de uma vez. Respirou fundo em uma tentativa de tomar coragem — Eu gosto de você, Sasuke… de verdade.

Sasuke cerrou os punhos e fechou os olhos e por um breve instante Naruto achou que o garoto ia bater nele por dizer tamanha ousadia. Enganou-se redondamente quando Sasuke os abriu e apoiou ambas as mãos em seus ombros em uma espécie de abraço desajeitado. O rosto estava perto da curva de seu pescoço, de forma que Naruto não podia ver sua expressão.

— Eu sonhei com isso muitas vezes. Agora que você disse, talvez eu finalmente pare de falar enquanto durmo — deu uma risada nervosa — Também gosto de você, Naruto.

— Sério? — Naruto desfez o abraço para encará-lo. Estava genuinamente surpreso.

— Claro que é sério. É tão difícil assim de acreditar?

— Bem, não é todo dia que você mal acorda, se declara para alguém e é correspondido — Naruto argumentou — Então era com isso que você estava sonhando?

— Eu já disse que sim, não me faça repetir — respondeu desconfortável.

— Ei, Sasuke.

— O que?

— Sabia que você fica com uma expressão muito fofa enquanto dorme? — Naruto comentou — É como se fosse um garoto inocente e indefeso… nem parece um ninja.

— Indefeso? — Sasuke repetiu — Naruto, você fez alguma coisa comigo enquanto eu dormia?

— Claro que não! Eu jamais faria isso — Naruto assegurou. Em seguida tocou uma mecha dos cabelos dele com os dedos — Não enquanto você dorme.

Deslizou os dedos até segurar a face do garoto com a palma da mão e pressionar seus lábios contra os dele, lhe roubando um selinho. Foi tão rápido que antes que Sasuke pudesse ter alguma reação Naruto já tinha se afastado.

— Naruto! — ele exclamou, sentindo o rosto esquentar — Você não pode fazer essas coisas sem avisar!

— Desculpe, eu não resisti — Naruto riu como quem se desculpa — Pode deixar que da próxima vez eu aviso.

— Pare de rir, não é engraçado!

Naruto correu para fora de casa quando Sasuke avançou contra ele. Sabia que ele não estava irritado de verdade, apenas com vergonha. E Naruto também não conseguia parar de rir, não porque era engraçado, mas porque estava feliz. Depois de tantos anos passando aquela data sozinho, finalmente conseguiu uma companhia para comemorar o Natal com ele. A pessoa que mais amava.

— Sasuke — ele chamou quando o garoto o alcançou e agora segurava suas mãos, fazendo força — Feliz Natal.

O constrangimento de Sasuke diminuiu aos poucos, sendo substituído por uma sensação quente em seu peito que era muito mais agradável. Parou de fazer força, e ao invés de soltar as mãos do garoto, entrelaçou seus dedos e sorriu.

— Feliz Natal Naruto.



____________________________


Notas Finais:


Feliz Natal adiantado galera! Eu não aguentei esperar chegar dia 25 e escrevi a história antes kkkkkk Espero que tenham gostado.


A história também foi postada no Nyah! Fanfiction e no Spirit.





15 de Diciembre de 2019 a las 04:07 5 Reporte Insertar 6
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
Amanda Santos Amanda Santos
perfeita a one-shot, o único problema dela é não ter continuação '-'
January 14, 2020, 00:41

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Obrigada, que bom que gostou da história! Ela acaba aí mesmo, mas pensa que eles irão passar muitos Natais juntos daqui pra frente ❤ Kissus e obrigada por comentar *-* January 14, 2020, 00:46
  • Amanda Santos Amanda Santos
    Mana(o), eu amo as suas histórias, faço maratona delas, muito perfeitas todas de NaruSasu que eu já li, eu pretendo ler todas elas, você é perfeita (o) January 14, 2020, 00:49
Amanda Santos Amanda Santos
perfeita a one-shot, o único problema dela é não ter continuação '-'
January 14, 2020, 00:41
Donna Dan Donna Dan
Olá, Lilith ! Sou da equipe de Verificação do Inkspired. Verificar suas histórias serve para que os leitores as encontrem entre as melhores histórias no quesito ortografia e gramática. A verificação não é necessária ou obrigatória, apenas ajuda a dar destaque dentro do site. Portanto, se não tiver interesse em modificá-la, fique à vontade. Caso queira verificar outras histórias de sua autoria, basta contratar o serviço na aba “Serviços de Autopublicação”. Seu texto foi colocado em revisão pelos seguintes pontos: 1. Acentuação: "O que?" em vez de "O quê?", "chama-lo" em vez de "chamá-lo". 2. Verbo. Tempo verbal: Quando escrevemos em um tempo verbal devemos nos manter nele. "O outro problema é que não tinha ideia" em vez de "O outro problema era que não tinha ideia". 3. Pontuação. Falta de vírgula no complemente deslocado para o início da frase: "Depois de quase uma hora olhando lojas aleatoriamente Naruto percebeu que precisava seriamente de ajuda." em vez de "Depois de quase uma hora olhando lojas aleatoriamente, Naruto percebeu que precisava seriamente de ajuda." Vírgula no vocativo: "Oi Naruto." em vez de "Oi, Naruto" e "Obrigada Naruto" em vez de "Obrigada, Naruto". 4. Concordância. Plural: "Flores não é um bom presente" em vez de "Flores não são um bom presente". Observação: Estes são alguns exemplos, mas existem outros que precisam de atenção. Ter alguém que leia seus textos e ajude na revisão é muito positivo. Caso não tenha uma pessoa para isso, você pode contar com o trabalho de nossos “Betas Readers”; também presente na parte de “Serviços de Autopublicação”. O Inkspired também conta com blogs como “O esquadrão da revisão” e “Tecendo histórias” que ajudam na revisão, dicas de português e construção de narrativas. Amei a história, de verdade. Na verdade adoro a inocência do amor juvenil que você descreve nos seus contos, sempre uma delícia de ler! Muito fofo ser o Sasuke que abraçou o Naruto dormindo, normalmente as pessoas escrevem o contrário e foi uma surpresa gostosa. Se eu fosse o Sasuke também ia ficar morrendo de medo das coisas que poderia falar dormido! Esse dois merecem muita felicidade. Obrigada pela leitura e feliz natal para você! Se tiver interesse em continuar a verificação, responda este comentário quando fizer as modificações em sua história e farei uma nova verificação.
December 15, 2019, 14:54
~