Cuento corto
0
424 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

A Lenda do Capitão

E mais uma vez o capitão e sua tripulação são deixados a deriva, no mar. A eles não é dado o direito de rir e de cantar, apenas de a vela içar e do barco direcionar. O Capitão é o único que sabe o motivo de estarem ali, e para o bem de sua tripulação, gente fina mas sem noção, esconde que foram enviados para morrer, lutando contra o grande monstro que outrora fora seu irmão.

Sim, o monstro, antes de se tornar a criatura tenebrosa, foi um dos homens o mais ricos e bem sucedidos de toda costa, mas sua ganância e crueldade eram de tal tamanho, que os Céus deram a ele uma prenda: a pena de viver como uma besta horrenda.

A pobre tripulação nem desconfiava que ali perto vivia o monstro profano, mas o Capitão não deixaria ninguém morrer sem saber o que estavam esperando. Ele tinha um plano: se sacrificaria sua vida por cada homem e mulher da tripulação, do mais gentil ao mais sem educação, pois cada um deles tinha um grande espaço em seu coração.

Ainda assim era difícil. Ele tinha certeza do que faria, mas seu coração muito doía. Ele tinha medo e vontade de chorar, queria daquele grande fardo se libertar. Passaria por um sofrimento sem igual, mas faria isso para que a vida daqueles que ama não chegasse tão cedo ao final.

Ele sabia o quanto isso custaria. Sabia que o fim de sua vida chegaria, mas e simplesmente não abandonaria os seus. Essa era sua missão, e ele sabia.

O cozinheiro tocou o sino, informando a todos que a janta seria servida. Aquela seria a última refeição do Capitão ao lado de sua tripulação.

Ele se recompôs, precisava aproveitar cada segundo.

Já chegara a hora.

Um grande barulho veio do fundo do mar.

O Capitão sabia que já não poderia mais escapar, e por toda aquela dor horrenda teria de passar.

Um nevoeiro escondia o grande monstro, aquele fedorento e sem rosto. Os joelhos fraquejaram e os poucos sorrisos que ainda haviam, se apagaram.

Ele sabia o quanto isso custaria. Sabia que o fim de sua vida chegaria, mas e simplesmente não abandonaria os seus. Essa era sua missão, e ele sabia. Sabia que por toda aquela dor atroz teria de passar, para aqueles que ama salvar.

Um nevoeiro escondia o grande monstro, aquele fedorento e sem rosto. Os joelhos fraquejaram e os poucos sorrisos que ainda haviam, se apagaram.

Foi assim que em meio a tanta perturbação, o Capitão se levantou e tentou contornar a situação. Aquele seria seu fim, e ele sabia. Mas era por amor que aquilo ele fazia.

Pegou sua espada, e disse que traria de volta a harmonia.

Correndo em direção ao monstro que ria, usou toda a coragem que lhe restava e no peito da besta cravou sua espada, dando a ela o fim de sua jornada.

A tripulação olhava para o Capitão transtornada, pois se estava correto o que a lenda contava, de todo aquele em que o monstro tocava, não restava mais nada. Por um instante, pensaram que o que a lenda dizia era só piada, afinal, o capitão parecia bem, e não da morte um refém.

Alguns deles se levantaram e ao Capitão disseram palavras de agradecimento do fundo do coração. Porém, em meio a toda aquela comoção, o Capitão caiu no chão, pois a dor era muito grande naquela situação. A tripulação se assustou, seria verdadeira aquela lenda?

Do coração do herói, sangue e água começaram a jorrar, e ali, a verdade não se podia mais negar. O conto não mentira e o fim do capitão estava prestes a chegar.

Todos os presentes se puseram a chorar, afinal, o afável Capitão estava morrendo, tudo aquilo para eles salvar, homens e mulheres tão maus e áridos.

Para o Capitão, não havia arrependimentos, e em seu coração pousava um sorriso calmo e sereno. Eles conheciam seu Capitão e sabiam que tinha um grande coração. Não queriam que ele se fosse, mas isso não foi possível evitar. Suas últimas palavras foram ouvidas por todos naquele lugar: "Cuidem uns dos outros, até seu fim chegar."

E assim, à luz do luar, foi-se o Capitão, pelo menos é assim a história que eu ouvi contar.

11 de Noviembre de 2019 a las 15:44 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas