Um homem encantador Seguir historia

lyubi

10 motivos que fazem com que Takao Kazunari seja um homem encantador. Midorima encontra uma lista adjetivando seu colega de time e reflete sobre os pontos escritos pela garota relembrando momentos que viveram juntos.


Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13.

#yaoi #shounen-ai #drabble #desafiodrabbles2019 #kurokonobasuke #knb #midotaka
Cuento corto
4
684 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Um homem encantador

N O T A S I N I C I A I S

Kuroko no Basuke e seus personagens não me pertence, mas a presente fanfic sim. Não plagie.


Fanfic escrita para o Desafio de Drabbles 2019 promovido pelo grupo do Nyah! no facebook.


Também postado no Nyah (obviamente rs) e no Spirit


Obs.: decidi compilar os 31 capítulos num todo já que são bastante curtos, espero que gostem ‘D


Boas vibrações e boa leitura! ♥





Capítulo 1 — A folha perdida

No corredor apinhado de alunos, Midorima viu apenas o reflexo do corpo feminino e seus cabelos marrons enquanto uma folha se desprendia na pressa e pairava até seus pés.

Era uma folha sem pauta, esverdeada nas bordas e com um ursinho desenhado no canto. Midorima pensou por um momento se valeria a pena tentar devolvê-la, mas nem tinha visto o rosto da garota... E jogaria o papel no lixo se seus olhos não tivessem captado um nome conhecido ali escrito.

— Oh.

O conteúdo do pequeno bilhete deu azo ao desconserto. Sentiu-se blasfemando algo. Desconfortável, amarfanhou o papel guardando-o no bolso.


Capítulo 2 — De jeito nenhum!

Sua mente estava caótica como nunca antes. Durante toda a aula de História, Midorima esteve fora do ar. Os olhos dispersos iam e vinham para todos os lados. Sentia-se febril, agitado e desorientado.

Quando a aula acabou, ele ignorou o sorriso omnifulgente de Takao, que precedia uma conversa fiada, e saiu apressado. Encontrou abrigo na biblioteca deserta. Sentou-se, tirou os óculos, respirou fundo até se acalmar.

Uma garota gostava de Takao. Fato.

Outras garotas também. Certamente.

E qual era o problema nisso?

Midorima abriu os olhos tirando o papel do bolso.

DE JEITO NENHUM TAKAO ERA TÃO LEGAL DAQUELE JEITO!


Capítulo 3 — Fineza de maneiras

Com o sentimento undoso de indignação e dever Midorima se levantou da cadeira. Sendo a pessoa mais próxima de Takao na escola, ele analisaria cada ponto daquela lista e provaria o quão ilusórios eram aqueles pensamentos.

Primeiro: “Ele é gentil com todo mundo”. Hilário.

Gentil (tinha aberto o dicionário e procurava determinado): que agrada pela delicadeza de sentimentos ou fineza de maneiras; gracioso; encantador.

Se uma garota visse as brincadeiras que aconteciam nos vestiários masculinos, a “fineza de maneiras” de Takao a deixariam em choque. Ele era infantil e travesso; por vezes escandaloso e casualmente diabólico quando tramava suas artes.


Capítulo 4 — Tempo fechado

As lembranças dos momentos infames de Takao trouxeram um minúsculo sorriso de maldosa satisfação, mas durou apenas até Midorima lobrigar Kazunari ao longe com outros amigos.

O moreno perguntou o que tinha acontecido e já emendava uma zombaria qualquer sobre dor de barriga... “Gentil? Pff!”

Caminhavam para uma mesinha ao ar livre quando notaram um grupo de intercambistas olhando um mural. Pareciam perdidos.

Takao foi conversar com eles e, apesar do inglês capenga, conseguiu se fazer entender. Seu sorriso e boa vontade faziam com que conseguisse amizades rapidamente.

Quando voltou para perto dos outros, o tempo tinha fechado para Midorima.


Capítulo 5 — Poço de alegria

O time estava fazendo um largo caminho ao desviar de Midorima no meio do vestiário, porém ninguém lhe chamava a atenção visto que o prodígio esquisitão estava mais estranho que o normal: parecia estar em transe; o rosto sombrio, a boca retorcida num bico/sorriso flagício e sarcástico.

“Ele é sempre alegre e animado”

Irônico que a admiradora destacasse isso como ponto positivo já que para Shintarou, esse era um dos maiores defeitos de Takao.

Segundo o Google, Alegre: estado de viva satisfação, de vivo contentamento; júbilo, prazer. Certamente, o idiota era um poço de alegria (para rir à custa dos outros).


Capítulo 6 — A prática precede a perfeição

Mais um dia de treino terminou sem novidades. Após entrar na quadra, Midorima tornou-se sério e focado acertando todos os lances como de costume. Manteve certa distância de Takao, mas nada que fizesse o outro perguntar.

Estavam reunidos próximo ao banco para secar o suor e beber água quando o capitão anunciou que amanhã estariam dispensados por conta de uma atividade especial da equipe feminina. Alguns garotos comemoraram o descanso, outros gracejaram que viriam prestigiar as meninas.

Midorima viu aquilo como pejo. A prática precede a perfeição.

— Aposto que não gostou, né, Shin-chan? Quer ir treinar comigo em outro lugar?


Capítulo 7 — Bola fora

Midorima assentiu aceitando o convite. Ás vezes (raramente) Takao acertava uma.

Estava pronto para ir tomar uma ducha no vestiário antes de ir para casa quando ouviu um estralo.

Na exegese de animação, Takao se jogou no banco e ia convidar o resto do time para o treino improvisado numa quadra de bairro, mas acabou sentando em cima de um relógio.

“O item...”

O sorriso congelado e uma ruga de receio no meio da testa formava a expressão de Takao antes de sair correndo e gritando desculpas ante a fúria de Shintarou.

Animação: exaltação; entusiasmo.

POR EXTENSÃO: atividade intensa; movimentação.


Capítulo 8 — Ao Ar Livre

No dia seguinte, o sol da tarde parecia no ponto de crestar, mas um vento leste os refrescava. Quase todos tinham ido e o ar livre além de tirá-los da rotina, deixava o clima mais leve e os garotos mais dispostos.

O sol se punha e tanto titulares quanto reservas estavam suados; tinham passado do horário. Juntos compraram picolés e se sentaram numa pracinha.

— Hoje foi puxado, mas agradável — comentou Ōtsubo.

— Ne?! De vez em quando Takao usa a cabeça — zombou Miyaji.

— Oe, eu sempre uso, ne Shin-chan?

E o time explodiu em gargalhadas ante o engasgo espontâneo do ala-armador.


Capítulo 9 — Terceiro Item

Enquanto voltavam para casa, Midorima meditava sereno enquanto Takao bufava pedalando o riquixá numa subida.

Tinha ficado bravo por causa do relógio; não era a primeira vez... Mas no final das contas, concluiu que o dia de ontem já tinha ido ladeira abaixo bem antes do atro.

Hoje o time tinha se divertido muito treinando fora...

Quando Takao parou esbaforido na esquina de sua casa, Midorima desceu e se despediu afagando seus cabelos sem olhar para trás. O gesto deixou Takao encabulado; Shin-chan estava sorrindo?

Midorima concordou plenamente com o terceiro item da admiradora secreta:

“Ele é um amigo fiel”


Capítulo 10 — No Silêncio

Shintarou tomou banho; esquentou seu jantar e foi para o quarto estudar. Deu-se por satisfeito quando já era noite e sua mão estava doendo por escrever. Ergueu os olhos cansados e eles dançaram em voga pelo quarto enquanto apreciava o silêncio.

A casa estava sempre vazia ou quieta já que seus pais tinham longos turnos no hospital e quando voltavam estavam exaustos... Um pouco solitário, mas não desgostava dessa quietude.

Sua mente estava no limbo quando o celular vibrou. Takao tinha tirado algumas fotos do treino e colocado vários filtros ridículos do Instagram.

Midorima se assustou com a própria risada.


Capítulo 11 — Demônio disfarçado

Abjurado (abjurar): renegar crença, convicção que acreditava antes.

“Ele gosta dos animais” De fato. Takao era o tipo de pessoa que, independente do estado, brincava com cachorros na rua e mexia com gatos para fazer carinho.

Já tinha visto ele e Miyaji conversando animados também; o senpai tinha um daqueles cãozinhos pequenos e peludos de rabo enrolado.

Para não ser injusto, Midorima admitia gostar dos pássaros. Eram elegantes e graciosos e, principalmente, estavam há quilômetros de distância. De resto, Midorima os odiava. Ponto.

Sentia em seu íntimo que eles eram demônios disfarçados e, embora nunca tivesse abjurado da ideia, começava a crer que não tratava-se apenas dos animais.


Capítulo 12 — Mini Bolas de Pelo

Uma vez encontraram uma caixa cheia de filhotes de gato. Takao parou o riquixá e (como sempre alvidra sem lhe perguntar nada...) passou a próxima hora cercado de minibolas de pelo num estado ridículo de pupilas dilatadas, beicinho e voz miúda.

Midorima esperou.

E esperou.

E esperou...

Estava com preguiça de ir andando, mas não teria jeito. Descia do carrinho quando um dos gatos se sentou junto à sua perna. Minutos de estática depois, ele começou a escalar sua calça e Midorima se desesperou.

Kazunari finalmente despertou e sorriu antes de, calmamente, ir retirar o gatinho grudado em sua camisa.


Capítulo 13 — Azul Intenso

O quinto item da lista deixou o ex-membro da Geração dos Milagres pensativo por dias a fio...

“Ele tem um olhar determinado”

Concordava completamente. Quando estavam em quadra, jogando um mano a mano na disputa pelo riquixá ou num jogo oficial ou não, o azul nos olhos de Kazunari parecia mais intenso. Ele se tornava predatório, sério, concentrado, analítico; sem a vileza zombeteira de sempre.

Eram nesses momentos que Midorima reconhecia a força e habilidade de seu parceiro de time, nesse momento sentia orgulho de Takao e sentia-se honrado de tê-lo conhecido... Mas... Incomodava que outra pessoa também o tivesse percebido...


Capítulo 14 — Eram Seus Olhos

Quer dizer... Não que fosse dono de Takao ou algo do tipo, mas... Argh!

Geralmente, quando Takao tinha aquele olhar, eram os seus olhos que buscavam. E Midorima retribuía; também sério. Não era estranho que outras pessoas tivessem reparado nessa característica, mas nunca tinha passado pela cabeça de cabelos verdes que elas apreciariam aquele olhar... Era algo íntimo, não era? Era algo...

Takao observava estupefato Midorima andar de um lado para outro na sala de aula; os braços cruzados, o punho adstrito aos lábios e uma ruga entre os olhos. Que diabos estava acontecendo com Shin-chan? Seria algum problema familiar?


Capítulo 15 — Aquele Olhar

Estavam no intervalo e Midorima continuava andando pensativo de um lado para outro. Takao chacoalhou a cabeça saindo da própria contemplação e respirou fundo se levantando.

Parou vis-à-vis ao amigo e segurou seus ombros com firmeza.

“Aquele olhar...” por que Takao estava usando ele naquele momento? Midorima perdeu o fio dos pensamentos e ficou vermelho ante a intensidade inesperada.

— Shin-chan, — começou em tom de decreto — independente do que esteja te incomodando, você não precisa encarar isso sozinho. Conte comigo.

Midorima achou que ia desmaiar.

Takao ficou sem sua resposta e Shin-chan não parecia muito bem... Ajudou-o a se sentar devagar.


Capítulo 16 — Fofo?

O prodígio no basquete precisou de alguns dias para se recuperar daquela confusão mental. Aquela lista estava acabando com a sua sanidade, mas já a tinha lido tantas vezes que sabia de cor.

Tinha deixado Takao preocupado e agora ele andava com a atenção hirsuta em cada movimento seu. Desnecessário...

Em sexto lugar: “Ele é esforçado”

Claro que era! Midorima sabia melhor que ninguém já que mesmo sem nunca ganhar no mano a mano, Takao continuava tentando e todos os dias dizia que “dessa vez quem vai pedalar o riquixá é você, Shin-chan”.

Midorima sorriu pela lembrança. Tão fofo...

Fofo?


Capítulo 17 — Chega Desse Assunto!

Estava com vergonha de olhar para Takao.

Queria bater a cabeça numa pedra até espicaçar todo o seu crânio. Por que tinha usado “aquela palavra” em referencia àquela pessoa?

Tudo bem. Não tinha nada de errado em pensar assim do amigo. Estava apenas reconhecendo suas qualidades humanas, certo? Como o cabelo farto que parecia sempre macio e o sorriso ofuscante.

Midorima sentiu um arrepio violento tomar seu corpo. Chega desse assunto!

Estavam em aula; era uma matéria tranquila para si... Mas não para o idiota que olhava entediado pela janela. Com certeza pediria seu lápis da sorte nas provas, maldito.


Capítulo 18 — Irritação

Midorima não sabia de onde tinha surgido aquela conversa. Alguns tinham chegado cedo para o treino e jogavam conversa fora no vestiário até que Kimura e Miyaji começaram a enchê-lo com um assunto indecente.

Diziam que era impossível alguma garota sair com ele por que tinha uma cara antipática e hábitos estranhos, que qualquer garota se sentiria saindo com um velho... Entre risos e troças e farpas de sensatez lançadas por Shintaro (na vã esperança de que parassem de fazer graça) sua irritação foi crescendo cada vez mais.

Saiu nervoso para a quadra enquanto todos riam barrindo feito animais.


Capítulo 19 —Meio triste

Tinha colocado as roupas na máquina de lavar e se perdeu em contemplação.

Respirou fundo voltando para a cozinha e ligando o rádio.

Aquele não era seu estado normal. Estava aborrecido, meio triste. Era óbvio o motivo desse desconforto, mas ainda não entendia por que aquilo o afetava tanto... As brincadeiras no vestiário tinham golpeado sua autoestima, mas antes conseguia ignorar a conversa fiada dos senpais...

Suspirou novamente percebendo ter parado de ensaboar o copo que tinha em mãos. Tentou voltar a prestar a atenção no solilóquio de Hamlet que passava no rádio, mas desistiu. Até o sabão tinha secado.


Capítulo 20 — Você está apaixonado?

Voltavam para casa em silêncio. Estavam sem o riquixá, pois havia chovido pela manhã.

— Shin-chan... É uma garota, não é?

Midorima arregalou os olhos.

— Como...

— Já faz algumas semanas que você está estranho, Shin-chan. Está preocupado, distraído, ansioso e... Você ficou triste pelas brincadeiras do Miyaji-senpai, ne?

— O que Miyaji...

Takao parou.

— Você está apaixonado, ne Shin-chan?

Midorima sentiu o coração disparar e toda a sua cabeça ferver.

Já esperando a diatribe, Takao logo emendou:

— Não é da minha conta, eu sei! Mas eu não posso ficar indiferente vendo você sofrer assim. Se quiser a minha ajuda ou só desabafar...


Capítulo 21 — Ele percebe mesmo

O choque não permitiu que Midorima tomasse alguma ação de imediato, mas, depois de um longo silêncio, deu as costas para Takao e caminhou até uma hanbaiki.

Sentaram num banco e ele esperou a calma voltar ao seu corpo.

— Takao. Desculpe-me por tê-lo preocupado. Tem algo me perturbando... Tem relação com uma garota, mas não é isso... De estar apaixonado.

— Shin-chan, você sabe que não estou sendo tredo com você ne?

Shintarou subitamente se lembrou do sétimo item e sorriu se levantando.

— Você percebe mesmo, ne?

Afastou-se rindo deixando um Takao confuso para trás.

“Ele percebe os sentimentos dos outros”


Capítulo 22 — Pequenas coisas

Embora estivesse mais calmo, Shintarou estava ainda mais confuso pela suposição de Takao. Não bastasse sua mente, seus sentimentos também estavam sendo afetados.

Quem diria que uma pequena folha perdida pudesse fazer tanto estrago psicológico? Era agridoce. Ao mesmo tempo em que o irritava e confundia, divertia-se ao desvendar cada ponto.

Na manhã seguinte, Takao o esperava debruçado sobre o guidão da bicicleta. Tinha um leve sorriso no rosto apesar do tempo nublado. Explicou-se:

— Acho que vi um galeirão por aqui... Os passarinhos estão eufóricos. Vai chover mais tarde.

Midorima assentiu pensando no oitavo item: “Ele aprecia as pequenas coisas”.


Capítulo 23 — Decepção

— Wah! — espreguiçou-se escapando um traque — Assim não vou ter que pedalar o carrinho; Kami-sama é bom e misericordioso!

Midorima sentiu sua expressão serena despencar para o tédio. “Apreciador?!”

— Vamos, Shin-chan, suba logo. Ficar sentado no selim vai acabar me dando hemorroida.

Numa nova queda, a expressão de Shintarou foi para desaprovação. Como aquele cara conseguia acabar totalmente com o clima daquele jeito?

— Ah. Já está de mau-humor. Qual a posição de Câncer hoje?

— Hm, quinto. Não é tão ruim. E eu não ficaria irritado se você não me irritasse.

— Eu? Mas o que eu fiz?

— Só vamos embora logo...


Capítulo 24 — Um fofo furioso

“Ele fica fofo furioso (mas nunca fere ninguém de fato)”

Midorima rolou os olhos pela rima aliterada (e pela fofura) e focou na braveza.

Ora, Takao também tinha seus momentos. Só... Não se lembrava de quando o tinha visto seriamente bravo...

— Oe idiota! — chamou carinhosamente — O que te deixa bravo?

Takao ergueu os olhos da tarefa de inglês ante a pergunta incomum. Suspirou e se pôs a pensar.

— Eu fico bravo... Quando Masaia pega o meu videogame sem pedir (se bem que, quando ele pede eu não empresto, mas mesmo assim...)

— Você deve ficar bravo de verdade com alguma coisa...


Capítulo 25 — Fofoca

— Claro que ele fica! — Kimura respondeu de imediato.

Midorima tinha perguntado para os titulares do time e Takao o observava desconfortável.

— Os sapatos — mencionou o capitão lacônico.

— Verdade! — Miyaji abaixou o tom de voz e se aproximou para fofocar — Teve aquela vez em que o Takahashi-kun estava vindo treinar com um tênis bastante velho e alguns meninos começaram a zingrar ele. Takao ficou uma fera e passou um sermão neles.

— Eu não sabia disso — comentou olhando para Takao que desviou o olhar.

— A gente também não viu. Os reservas estavam sozinhos na quadra quando Takao chegou. Eu fiquei sabendo depois.


Capítulo 26 — Quero que me conte

O treino já tinha acabado e já estavam prontos para ir embora.

— Shin-chan... Por que você queria saber? Sobre eu ficar bravo?

— Curiosidade.

— Só isso?

— Hm. — Assentiu.

— Eu não achei legal o que eles estavam fazendo e não consegui ficar calado. Todo mundo sabe que o Kashi-kun é maloio e isso não é motivo... Quase saí no tapa com um dos garotos. Eu não queria que você soubesse disso.

— Por que não? Você não fez nada de errado.

— Eu sei, mas eu não gosto de brigar. Esse tipo de coisa... Eu...

— Da próxima vez, eu quero que me conte, ok?


Capítulo 27 — A lista

1. Ele é gentil com todo mundo

2. Ele é sempre alegre e animado

3. Ele é um amigo fiel

4. Ele gosta dos animais

5. Ele tem um olhar determinado

6. Ele é esforçado

7. Ele percebe os sentimentos dos outros

8. Ele aprecia as pequenas coisas

9. Ele fica fofo furioso (mas nunca fere ninguém de fato)

10. Ele…

Então era o fim!

Mas aquele décimo item era como a falca que impedia seu barco da sanidade de afundar – e o espaço incompleto o estava enlouquecendo. Por que não podia simplesmente colocar ponto final naquilo? Seria masoquista? Ou teria TOC?

Tsc. O que seria o décimo item?


Capítulo 28 — Quero piscar!

Já fazia quase uma semana que tinha analisado o nono item e até o momento não conseguiu preencher o décimo... Observava Takao atentamente, mas não conseguia divisar o que mais poderia haver de qualidade nele.

Takao fingia não perceber, mas Shin-chan não desviava aquele olhar insistente mesmo quando retrucava também o encarando. Seus olhos estavam ardendo! Queria piscar!

Mas naquela quinta-feira Midorima estava incomodado com outra coisa e foi a vez do Falcão observá-lo pronto para aplicar um dúlcido castigo, mas logo notou o que poderia estar distraindo o garoto de cabeça verde. Takao riu sozinho. Shin-chan era tão engraçado.


Capítulo 29 — O décimo item

— Ei, Shin-chan... — Takao cantarolou. — Um ceitil pelo que eu tenho aqui atrás.

Midorima ergueu os olhos do seu bentō.

— O que foi?

E então Takao tirou a mão das costas e lhe ofereceu sorridente o pegador de macarrão.

Midorima ficou vermelho e aceitou o objeto com visível reverência. Afinal, era o item da sorte de Câncer para hoje.

Mal ouvia enquanto Takao dissertava sobre o quão vergonhoso tinha sido pedir e ainda convencer a cozinheira da cantina a lhe emprestar o utensílio. Estava comovido. Completamente tocado. E a resposta veio de imediato a sua mente:

“Ele se importa de verdade”


Capítulo 30 — Boa ação

Obviamente precisaram devolver o pegador para a cantina antes de ir embora. A cozinheira sorria tímida; mais uma encantada por Takao.

Montaram no riquixá e Takao pedalou bufando até a esquina de Midorima (só faltava lhe botar a xerga e uma sela, o folgado!). Por sorte ventava quase frio.

Midorima desceu e parou frente à Takao por um instante antes de falar:

— Takao... Você será um ótimo namorado.

E fez uma reverência antes de lhe dar as costas satisfeito pela boa ação e por ter concluído aquela missão.

Sem perceber que deixava para trás um Takao rubro e muito confuso...


Capítulo 31 — Eu aceito, Shin-chan

Takao estava estranho.

Sempre que Midorima aparecia ele mudava: a vermelhidão, o nervosismo, a mudez vinham à tona como parcel em suas expressões.

Midorima se perguntava se o tinha constrangido com o elogio... Mas a reação normal de Takao seria se gabar por dias! Porém, ao contrário, há dias não conversavam direito e isso começava a incomodar o megane-kun...

Guardava as bolas de basquete no galpão quando o Falcão entrou brusco e apagou a luz deixando-os na penumbra do quartinho.

— Oe!

— Eu aceito, Shin-chan.

— Eh?

E foi agarrado pela gola da blusa enquanto Takao colava seus lábios num selar trêmulo.






N O T A S F I N A I S

1 Azo: motivo, causa; oportunidade

2 Omnifulgente: que brilha por todos os lados

3 Undoso: que forma ondas

4 Lobrigar: ver por acaso, avistar

5 Flagício: que causa sofrimento, aflição; flagelo, tortura

6 Pejo: estorvo, impedimento, obstáculo

7 Exegese: análise, interpretação ou explicação detalhada e cuidadosa de uma obra, um texto, uma palavra ou expressão

8 Crestar: queimar de leve, superficialmente; tostar

9 Atro: que é nocivo, desastroso (figurado)

10 Voga: ato de deslocar-se com suavidade; deslizar

11 Abjurado (abjurar): renegar crença, convicção que acreditava antes

12 Alvidra (alvidrar): decidir tendo em conta convicções e opiniões próprias

13 Vileza: caráter ou atributo do que é vil ou vilão

14 Adstrito: que está unido, ligado

15 Vis-à-vis: em frente a

16 Hirsuta: tensa, hirta, tesa, erecta, retesada, rígida

17 Espicaçar: furar repetidamente ou picar com instrumento agudo

18 Barrindo: berrando, gritando, emitindo sons altos (animais)

19 Solilóquio: ato de alguém conversar consigo próprio

20 Diatribe: crítica severa e mordaz

21 Tredo: que age com falsidade em relação a alguém, a uma obrigação, a um dever; fingido, insincero

22 Galeirão: designação comum, extensiva a diferentes aves pernaltas da família dos Ralídeos

23 Traque: ventosidade que sai ruidosamente pelo ânus; peido, pum

24 Aliterada: trava-línguas; repetição de fonemas idênticos ou parecidos no início de várias palavras na mesma frase ou verso, visando obter efeito estilístico na prosa poética e na poesia

25 Zingrar: zombar

26 Maloio: indivíduo rústico, habitante de aldeia, do meio rural

27 Falca: tábua da borda dos barcos moliceiros, para evitar a invasão da água

28 Dúlcido: que se caracteriza pela doçura; brando, meigo, suave

29 Ceitil: moeda portuguesa do tempo de D. João I 1385-1433

30 Xerga: espécie de almofada colocada por baixo das selas dos animais de carga

31 Parcel: leito do mar de pouca profundidade, às vezes aflorando à superfície, com aspecto plano

8 de Noviembre de 2019 a las 12:33 4 Reporte Insertar 3
Fin

Conoce al autor

Lyubi Prazer, Bárbara! Adoro a escrita, a leitura e o conhecimento em geral. Não me considero uma autora, mas gosto de colocar no papel as coisas que me vem à cabeça. Fique à vontade! Também estou no Nyah! https://fanfiction.com.br/u/267748/ E no Spirit https://www.spiritfanfiction.com/perfil/lyubi

Comenta algo

Publica!
Gui Rodrigues Gui Rodrigues
Vim despretensiosamente ler a primeira fic que me interessou no site, o que me surpreendeu com esse jeito lindo e envolvedor com poucas linhas os capítulos mostravam uma complexidade incrível. um conto lindo e eu nunca assisti o anime! Mas amei o shippe, cada linha. Espero poder ler mais histórias suas ! 🥰

  • Lyubi Lyubi
    Oi Gui! Primeiro: muito obrigada por ler *-* Fico honrada que a minha tenha sido a primeira hahaha' tenho certeza que você ainda vai entrar muita coisa boa por aqui. Fique à vontade. Obrigada pelos elogios ♥ Esse shippe é tão, tão, tão fofo... sério, quando tiver a chance de assistir o anime, não vai se decepcionar (embora ele não seja yaoi haha' - tem uma pegada mais esporte e a história é tão envolvente, sério, vale muito a pena). Em fim, muito grata pelo seu comentário ♥ Até mais o/ 3 weeks ago
MiRz Rz MiRz Rz
Olá, eu sou Mirz. Venho te parabenizar pela Verificação da história. Eu nunca assisti Boku No Hero Academia, mas sua história me fez ter vontade de começar de tão bonitinha que foi! O Capítulo 3 foi o meu favorito, porque eu senti uma leve comédia nele, em mostrar um personagem comicamente “dissimulado”, pelo menos foi a interpretação que eu tive, visto que eu não conheço o personagem. A escrita está muito boa, parabéns! Só nesse terceiro capítulo que acredito que faltou uma letra na palavra “choque”, porque ficou “coque” e no Capítulo 7 que tem um acento gráfico virado do lado errado, ao invés de “às vezes” ficou “ás vezes”. No mais, a história está incrível! Parabéns pelo trabalho. ;)
8 de Noviembre de 2019 a las 11:28

  • Lyubi Lyubi
    Oi Mirz! Obrigada por lê-la ♥ e pelo trabalho de verificar ^^ Vou fazer as correções e fico feliz que você tenha gostado ♥ hahaha' a fanfic não é de Boku no Hero, mas tudo bem, acho que você não viu Kuroko no Basuke também (vale muito a pena viu, é um anime de esporte e a história é super envolvente; Midorima e Takao são personagens secundários, você amaria os principais - eu acho rs, dê uma chance se tiver tempo ;) Até mais, beijinho 3 weeks ago
~

Historias relacionadas