The Losting Souls Seguir historia

K
Kadu Maverick


Após uma série de eventos macabros rondarem ao redor de Kobe (cidade pacata do interior do japão), Aktsuki Hyde , descobre que está envolvido em algo muito maior e vai lutar contra seus antigos traumas para resolver os mistérios por trás desta pequena cidade.


Acción Todo público.

#sobrenatural #traição #demônios #violência #drama #ação #romance
0
816 VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 15 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Morto pelo silêncio.

Demorou muito para eu perceber o que realmente acontecia dentro do ser humano, o que a alma representava dentro de nós : a alma é nossa centelha , o fôlego da vida de um indivíduo, a alma nos fornecia calor para ter esperança ,virtude e perseverança ,poderia algum ser continuar vivo sem ela?

Eu descobri da pior forma possível que sim, os demônios eram as únicas coisas que continuavam andando sem uma alma , seres materiais e corruptos que buscavam danificar a alma de outros seres .Mas seria certo generalizar seres que nasceram das correntes do desespero ?, Essa resposta eu só tive após chegar até DEUS ,seus sistema falho e simples criou as piores criaturas possíveis , os humanos , os demônios não vinham de baixo, eles viam do coração deles .


Dia 27/03/2018- Distrito de Kobe (Japão)-6:00 AM

*Barulho de despertador

“Mais que merda , já são 6 horas? Que sonho horrível eu tive que merda ! , acho que exagerei ontem”

Eu me levanto rapidamente já tirando as roupas para tomar aquele banho gelado ,claramente eu iria me atrasar pra escola , eu tava tão atrasado que nem tomei café da manhã , vesti o uniforme da escola peguei a mochila e parti direto pra a estação Kawazaki.

Eu tava com tanto sono que até pra andar era um saco, porém eu realmente tinha que ir pra escola , só naquela semana eu já tinha faltado umas 3 vezes, sei lá eu não sou um aluno muito presente na escola ,talvez seja por conta das pessoas .

“A escola é um lugar bom, mas as pessoas tornam ela um lugar horrível e decadente, era só pensar no Masaki Hiroto , que já me dava calafrios,aquele infeliz atormentou a vida de mim e do Fugimoto por mais de um ano praticamente , ele é típico aluno clichê que se acha fodão por machucar os outros , mas na verdade ele não passa de um lixo , com aqueles seguidores dele , acham que ganham status por ficar do lado dele mas não ganham nada.

O Masaki Hiroto pode até não parecer mas ele já foi até meu amigo a muito tempo atrás , mas é como dizem as pessoas mudam , de um dia pro outro ele já não era o mesmo , ele sentia desgosto por estar do meu lado e começou a expalhar falsos boatos sobre mim por toda a cidade , eu como qualquer um tive que me afastar , mas ainda com curiosidade do que mudou o Hiroto , Fama ?, status ? , eu ainda iria descobrir futuramente ...

“Na verdade todos daquela escola são um lixo, eu não suporto ir pra lá, a única coisa que posso dizer que salva é o clube de literatura , aquele lugar me relaxa é o meu refúgio nas horas vagas, é o único momento em que eu não tô pensando em alguma coisa frustrante da minha vida.”

Chegando na estação Kawazaki ,eu me pergunto se devo ligar pro Fugimoto e avisar a ele que me atrasei , ah quer saber esquece é o fugimoto provavelmente ele já deve estar na escola com aquela cara de deboche dele que deixa aqueles otários bastante irritados , todas as vezes me pergunto da onde vem tanta coragem daquele filha da mãe , sério o cara é insano ,sempre em enrascada , da última vez ele brigou com a Fugima Mei na frente de todo mundo e ainda saiu por cima, genial !

Bom como não irei passar na casa do fugimoto , vou pular as estações de Nosaka e de Saitama , e ir direto pra Kawazaki , chegando no entrada do metrô eu procurava o meu cartão de acesso , porém eu não encontrava , tirei a mochila das costas e meti a mão na parte da frente , eu não fazia ideia de onde tinha colocado , já estava começando a pensar que tinha esquecido , e na real , eu queria ter esquecido mesmo .O que iria acontecer comigo naquele dia seria como uma reviravolta insana que mudaria todo o rumo de minha vida e das pessoas ao meu redor .

Enfim já estava começando a ficar nervoso ali na frente do fluxo de pessoas que nem um idiota procurando o cartão , eu não tinha paciência pra mim mesmo , até que abri o zíper da parte de dentro e o cartão estava lá , junto com um alguns doces.

“O Quee! ???, doces??”, eu não me lembro de comprar isso, algum daqueles doentes devem ter colocado aqui.

Mesmo sendo curiosamente uma inesperável surpresa eu simplesmente ignorei e joguei todos as doces fora numa lixeira da estação, nada contra os doces ,mas sou o tipo de pessoa que não gosta muito de açúcar. Enfim estava dentro da estação era só pegar meu rumo e seguir em frente ...

- Sem dificuldades Hyde, sem dificuldades, respirei fundo e continuei...

Eu ficava dizendo aquilo pra mim mesmo , era como uma tradição antes de eu enfrentar uma multidão ou algum desafio, aquela sensação de ser observado , mas não poder fazer nada me consumia , eu odiava aquilo , as vozes das pessoas ecoavam em minha mente como seu se fossem me matar , eu fiquei toda a viagem de cabeça baixa e tentando ler meu livro , porém as vozes e olhares não deixavam...

A viagem durava quase 30 minutos, era quase 6:30 e eu tinha certeza que ia me atrasar, como não conseguia ler meu livro eu fiquei vidrado no relógio, esperando o tempo passar ,o desconforto daquele lugar era tanto que meu pescoço já estava literalmente imóvel , até que de repente uma das vozes sussurrava sobre a onda de assassinatos que a cidade enfrentava , quando eu escutei aquilo rapidamente fechei meu livro e comecei a prestar atenção.

“Você soube do assassinato de ontem , fiquei sabendo que uma garota foi esquartejada e seus restos foram jogados no esgoto , que terrível ,que monstro faria isso”

“Essa cidadezinha, assassinatos sério, parece até piada,não sei qual deve ser a graça de tirar a vida de alguém , como deve ser a sensação? , se fosse pra matar alguém será que eu conseguiria?”

Mas que droga eu estava pensando naquele momento, por um instante já tinha esquecido que estava rodeado de olhares, mas seriamente eu tinha curiosidade em assassinatos, eu queria entender a complexidade destes e as ambições de seus executores, embora eu odiasse as pessoas eu ainda tinha a curiosidade de entendê-las.

*SOM Estação Kawazaki descida

Aquele som de chegada da estação Kawazaki sério me fazia tão feliz , foi só por alguns segundos , mas do nada comecei a chorar eu sou tão estranho que as vezes choro de felicidade apenas por ter conseguido fazer alguma coisa , isso define o quanto eu estou literalmente fodido.

Mas não importa finalmente tinha chegado na avenida central , é como dizem primeiro a tempestade para depois a calmaria , ou seria o contrário ?

*SOM cidade (pessoas conversando)

Aquela avenida me relembrava boas lembranças, do tempo em que eu realmente ainda tinha alguma esperança, e era rodeado de amigos, as lojas , as árvores , as pessoas , tudo aquilo me levava ao passado e eu me sentia bem , mas ao mesmo tempo triste por nunca mais poder ver aquilo como era antes .

Admirando todas aquelas lembranças por um momento eu parei e vi a Sayori Honda me encarando perto da antiga loja de antiguidades do senhor Takafumi , já não era a primeira vez que a tinha visto nessa situação , ela tem me observado faz um tempo , mas eu nunca me importei com isso , na verdade acho que ela sente pena de mim , uma garota rodeada de amigos e gentil como ela deve se sentir mal em me ver , eu não acho ela uma má pessoa , porém não quero que sinta pena de mim ou da minha situação.

Eu rapidamente desvio o olhar para a calçada e abaixo minha cabeça ,por um momento eu hesito e tento novamente olhar para o seu delicado rosto , naqueles instantes e como se eu não sentisse os sentimentos negativos que sinto quando sou observado , era como se ela fosse uma estrela brilhando para a terra, uma chama gentil que arde mas não queima , uma palavra de esperança entre milhares de dor , não era exagero falar que eu poderia ficar ali o dia inteiro observando aqueles suaves cabelos cor de prata .

A loja do senhor Takafumi era uma das poucas lojas de antiguidade que restavam no centro , desde de pequeno eu sempre alugava livros lá , ouvi que ele passava por momentos difíceis , ver a Sayori Honda na frente da sua loja me deixava um pouco feliz , já que aparentemente ela era uma boa pessoa , porém eu nunca pude provar isso, era o o que eu pensava naquela época.

Eu rapidamente adiantei meus passos e continuei seguindo para a escola , eu não queria criar um mal entendido ali ,segurei os ânimos e parti para o outro lado da rua e como de costume apenas ignorei a situação por medo das consequências .

“Droga , não vai dar tempo , eu vou passar por aquilo de novo “,

Já dentro da escola sabendo que estava atrasado minha mente já se preparava para o pior , de todos os lugares que eu mais odiava aquela sala era o pior deles , ela era sufocante , tóxica a um nível que só de colocar os pés já era possível sentir o suor do desespero , eu me segurava para não explodir de medo , respirei fundo e entrei com tudo na sala ...

20 de Octubre de 2019 a las 05:14 0 Reporte Insertar 1
Continuará… Nuevo capítulo Cada 15 días.

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~