saudadeviveneo 🪐 Hope

Jeon Jungkook, um príncipe ômega que ama pintar e é apaixonado por seu melhor amigo, se vê obrigado à se casar com o príncipe do Reino do Norte. Um cara que todos descrevem como o pior dos piores, que não possui nenhuma piedade e que é o maior cafajeste. Mas, as aparências enganam e rumores são apenas rumores...


Fanfiction Bandas/Cantantes No para niños menores de 13.

#bts #yoongi #minyoongi #jeonjungkook #jungkook #yoonkook
22
4.6mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Todos los domingos
tiempo de lectura
AA Compartir

Jeon Jungkook

Não podemos voltar no tempo para arrumar os erros, porque precisamos aprender com eles para melhorarmos. No entanto...Se você pudesse voltar no tempo, o que você mudaria?

-Aquelas ali são: a Alnitak, a Alnilam e a Mintaka. -Falo apontando para as três bolas de fogo a bilhões de distância de nós. -Mais conhecidas como as Três Marias, as estrelas que mais brilham.

Observamos o céu escuro, porém iluminado por estrelas. Não há beleza igual as delas. O brilho que possuem é algo tão belo e tão forte, que mesmo longe ele ainda chega aqui.

-Oh, elas fazem parte da constelação de Órion. -Percebe o local onde as estrelas estão se encaixando. -São muito bonitas, entretanto, elas não são as mais brilhantes. A mais brilhante é Sirius.

-Não importa qual seja realmente a mais brilhante. Para mim, elas sempre serão as que mais brilham. -Falo e viro meu rosto em sua direção, o encarando. Mas, ele está com os olhos fixos nas estrelas.

É, ele não percebeu que foi uma espécie de declaração para ele. Zona da amizade 1, Jungkook 0.

-No final todas as estrelas possuem um brilho único e incomparável. -Diz e percebo seu lábios se erguerem em uma espécie de sorriso.

Minha barriga se contrai e sei automaticamente que esse sorriso esconde algum tipo de lembrança. E sei também, que quando souber qual lembrança é, não irei ficar nenhum pouco feliz.

-Que seja. -Resmungo e me viro na grama, ficando de bruços e usando meus braços de travesseiro.

Uma brisa passa por nós, esfriando um pouco nossos corpos. O que é bem confortável e gostoso, já que o clima está quente, mesmo a noite.

-Então, como está se sentindo em relação ao casamento?

Ele tinha que tocar no assunto que mais me incomoda? Não poderíamos conversar sobre comida?

-Que casamento? -Me faço de desentendido. -Não vai ter nenhum casamento.

-Não pode escapar de suas responsabilidades, Jeon. -Argumenta suspirando, provavelmente cansado de minhas reclamações e negações. -Logo logo será rei.

Deixo uma risada debochada escapar por meus lábios. Não consigo acreditar que meu melhor amigo, a pessoa que mais me conhece (ou eu achava que conhecia) está me dizendo isto.

-Preciso te lembrar que ele é mais velho que eu? -Faço uma pergunta retórica. -Se eu me casar com ele não serei rei, serei consorte. Não terei qualquer liderança.

Me sento sobre a grama e ele me acompanha. Estou bravo demais para continuar deitado. Se ele continuar com essa conversa serei obrigado à me levantar e o deixar falando sozinho.

-Tradições foram feitas para serem quebradas, Jeon. -Relata o Kim com um sorriso que tenta me trazer conforto. -Ele pode ser diferente do que imaginamos.

-Como isso seria possível? -O questiono e me levanto, não aguentando mais ficar sentado. -Ele terá todo o poder! Será rei de Castella e de Norta, e ainda terá poder sobre mim. Tenho certeza que irá fazer só o que lhe convém. Fora que não quero e não serei submisso a ele, me recuso a fazer esse desserviço à minha vida.

Começo a andar de volta para o palácio. Preciso tirar esse estresse que se apoderou de mim, e sei que tem um único lugar capaz de me ajudar a desestressar. O único porém é que prefiro não levar o Taehyung lá.

O Kim tenta me acompanhar à passos apressados. Apenas começo a andar devagar, para que ele consiga pelo menos andar ao meu lado.

-Não sabemos se ele é assim. -Argumenta. Imagino que o Tae esteja tentando dar tudo de si para encontrar argumentos bons. -Tudo que temos são rumores!

-Olha que engraçado, não há nenhum rumor dizendo que ele é um cara legal. -Contra-argumento, tenho meus motivos para não querer me casar. -Todos os rumores que temos são dizendo que ele fica com todos, independentemente do gênero, que existem diversos híbridos caçando sua cabeça e que ele é frio e ignorante.

Depois de jogar todos os rumores que já ouvi sobre ele e retomar meu folego. Eu concluo resmugando:

-Só falta ele ser um velho.

Entro no palácio, passando pelas grandes portas de vidro e pelos dois guardas. Vou em direção às escadas que levam até o andar dos quartos.

-Ele não é um velho. -Lembra o Kim, enquanto me acompanha. -Por mais que os rumores diziam aquilo, eles também faziam questão de dizer que ele é muito bonito e jovem.

-Okay, okay. Você ganhou, feliz? -Encerro aquela discussão, estava começando a ter gastura.

Andamos o resto do caminho até o meu quarto em silêncio. Era melhor não dizer nada à dizer algo e acabarmos ficando mais desconfortáveis do que já estávamos.

No exato instante em que me jogo na minha cama, minha barriga ronca bem alto. Relatando que estou com fome.

O meu olhar se encontra com o do Taehyung e instantaneamente iniciamos uma discussão silenciosa para ver quem iria buscar algo para nós dois comermos; porque, por mais que a barriga dele não tenha anunciado estar com fome, ele sabe que está; No final da discussão, quem ganha sou eu.

Observo com um sorriso vitorioso no rosto, ele sair irritado do quarto. O que posso fazer se eu sou muito bom em vencer as disputas? Apenas espero que ele não demore muito para trazer a comida...Do jeito que eu conheço ele, seria capaz de fazer de propósito.

Me levanto da cama e vou em direção à varanda do meu quarto. Empurro as portas de vidro e passo por elas. Ando até a mureta, que está ali para indicar quando o piso acaba, e me apoio na mesma.

O vento sopra gelado, o que não é mais tão confortável. Pois, a noite está esfriando. Talvez, se eu pegar uma gripe, a rainha me deixe ficar na cama amanhã e, se eu ficar na cama, não precisarei ter que fazer sala para o príncipe Min. É, me parece uma boa ideia.

-Não está com frio, Vossa Alteza? -Uma voz calma, masculina e nada familiar me pergunta. Fazendo com que eu rapidamente desencoste do murinho e olhe na direção que a voz veio.

Vejo na varanda do quarto que fica ao lado do meu, um homem de aparência adorável que ao mesmo tempo parece carregar uma certa arrogância. Suas roupas mostram que não é nenhum dos empregados de minha mãe e o fato dele estar em um dos quartos de hóspedes, que fica no mesmo andar dos quartos reais, só acentuam mais isso.

Quem é ele? Não lembro de ter algum híbrido com essa aparência no meio dos ministros...Não pode ser...

-Me desculpe, mas quem é você? -Decido perguntar, é melhor do que começar a criar diversas paranóias.

-Oh, meus deuses. -Exclama ele e leva a mão ao coração, fingindo surpresa. -Como assim você não reconhece a feição do seu futuro esposo?

Meu corpo inteiro paralisa e sinto que minha pressão despenca. Não imaginava encontrar ele agora, eu nem estava preparado psicologicamente para isso.

-Não era para você chegar amanhã? -Automaticamente adoto uma postura defensiva.

-Oh, então estamos nos tratando informalmente?! -Diz e eu acabo por perceber meu erro. -Parece que esse relacionamento irá dar certo.

E ele não responde minha pergunta. Entretanto, tudo bem, não preciso de uma resposta para isso. Não é como se eu estivesse preocupado com isso.

-Não, não estamos, príncipe Min. Foi um erro meu, e seu também. Pois, me tratou informalmente primeiro. -Faço questão de nos corrigir. -Bem, irei me deitar e o aconselho a fazer o mesmo. Boa noite.

Quase passo correndo pela porta de vidro. Fecho a mesma e a tranco, não quero que nenhuma inconveniência acabe por me acordar quando for dormir.

Minha barriga volta a resmungar, me lembrando de que o Tae ainda não voltou. Deixo um suspiro escapar. Não acredito que terei que ir até a cozinha buscar por ele. Só me dá trabalho este garoto, talvez seja por isso que eu goste dele...ou talvez não.

Depois de descer as escadas, paro em frente à porta entre-aberta da cozinha, me preparando para assustar o Kim. Só que antes que eu consiga pensar em algum modo de assustá-lo, ouço vozes vindo de dentro do cômodo. E decido ficar onde estou.

-Todos estão com saudades do príncipe Jungkook. -Relata outra voz masculina que não é familiar para mim.

-Ele não sente mais vontade de ir dar uma volta pela vila. -O Tae diz, me defendendo. -O que é compreensível depois do que aconteceu.

Estou quase me ajoelhando aqui e rezando para que o Taehyung não tenha contado o motivo de eu não andar pela vila. Não quero que fiquem sabendo da minha fraqueza.

-Todos vêem que o príncipe não é mais o mesmo. -A voz diz o que a maioria está pensando. -Tudo bem não sabermos o que o deixou assim, mas também queremos aquele garoto brincalhão e que fazia drama por tudo rondando pela vila despreocupadamente.

Acho que eles não conseguiram ouvir o barulho do meu coração se quebrando em pedacinhos. Esse sou eu agora, não dá para voltar atrás. Não tenho como voltar no tempo.

-Estão até começando a dizer que o príncipe está morto e que substituíram ele por outro que se parece muito com ele, fisicamente.

E essa é a deixa para eu sair correndo daquele lugar e ir em direção ao único cômodo deste enorme palácio que, de fato, me conforta.

29 de Septiembre de 2019 a las 18:47 3 Reporte Insertar Seguir historia
5
Leer el siguiente capítulo Min Yoongi

Comenta algo

Publica!
moon moon
eu tô amando??? Scrr, fiquei curiosa agora sobre o motivo do Jeon não ir mais na vila
September 30, 2019, 12:01

  • 🪐 Hope 🪐 Hope
    Ahsuahsusah aos poucos irá sendo contado September 30, 2019, 21:03
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 11 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión