Planeta Layer Seguir historia

esteerz Estefani Barreiros

O que faria se caísse num submundo, através de um jogo em frente ao espelho? Será uma simpatia? Um mito? Uma lenda? Duas irmãs numa sexta-feira treze acharam um site desconhecido e junto neste site, havia uma única publicação, a brincadeira do Planeta Layer. Acenderiam duas velas e em frente a um espelho, duas pessoas jurariam entregar as suas almas para o poderoso Slenderman. Dizendo duas vezes, “Oh poderoso Slenderman, juro a minha alma, confio a ti e peço para que abra o portal para Planeta Layer”. O portal se abre, mostrando um corredor enorme e escuro, uma voz responderá serena “entrem neste portal, ou matarei vocês”. Condenados a viver num Submundo diferente da nossa realidade, Bianca e Rebeca entraram no Submundo e pela ordem do poderoso Slenderman, foram obrigadas a ficar para sempre no seu planeta. Sem hipótese alguma de voltar ao seu mundo real. História Publicada nos seguintes sites: WATTPAD SOCIAL SPIRIT


Fanfiction Libros Sólo para mayores de 18.

#ficção #fantasia #drama #habilidades #força #duendes #demonios #submundo #romance
0
1.8mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Todos los sábados
tiempo de lectura
AA Compartir

Submundo

V●ᴥ●V


Autora narrando...


Num quarto de hotel, duas irmãs dividiam o quarto, em uma noite de lua cheia, sexta-feira treze, por uma coincidência do destino. A mais velha, decidiu fazer uma brincadeira, considerada um mito em NY. Pegaram duas velas, colocaram em frente ao espelho do quarto, pegaram rosas-brancas e diante do espelho sussurram "Oh poderoso Slenderman, juro a minha alma, confio a ti e peço para que abra o portal para Planeta Layer", sorriram. Nada aconteceu, a mais velha zombou da sua irmã mais nova.

- Viu só sua medrosa, não aconteceu nada — riu divertida, da careta que a sua irmã fez — Vamos guardar essas coisas, antes que al-

A mais velha não terminou de falar, o espelhou começou a soltar fumaças, um "corredor" abriu-se diante dos olhos delas. Um homem estranho aguardava as duas, esticou as suas mãos em direção ao portal e disse "entrem neste portal, ou matarei vocês". Achando aquilo tudo engraçado, a mais nova riu e resolveu responder.

- Muito engraçado viu Bianca, agora para com isso — revirou os olhos e encarou a sua irmã.

- Eu? Mas por que tudo o que acontece connosco, coloca culpa em mim? Não é uma pegadinha garota! — irritada, Bianca puxou a irmã para dentro do portal.

- Tá louca? — assustada, a pequena tentou sair, mas o portal se fechou.

- Quando se entra no Planeta Layer, nunca mais sairá! — o "monstro" gigante a respondeu. — Sigam, irão sair na floresta, caso não façam isso, o portal se fechará e vocês morrerão esmagadas...

Sem hipóteses de opinar contra algo, as irmãs andaram até o final do portal, abrindo a "porta" que dava para a floresta. Espantaram-se, pois, a porta sumiu quando pisaram na grama verdinha da floresta. Bianca segurava um papel nas suas mãos, então ela gargalhou.

- Cara isso era um mito, como conseguimos abrir o portal? Como conseguimos fazer essa loucura? — balançou o papel na frente do rosto da mais nova que permanência calada diante desta situação constrangedora e assustadora.

- Eu disse a você, não saia a entrar em qualquer site, não saia a fazer loucuras e PRINCIPALMENTE, não me arraste com você para essas loucuras!!

- Ah Rebeca, você anda muito chata ultimamente, eu só queria animar-te um pouco, não sabia que com uma brincadeira eu iria invocar o Satanás e vir para nesse Planeta, mas que raios é este planeta? Como conseguimos respirar aqui? — começou a fazer perguntas desnecessárias, colocou a mão na cabeça e gritou assustada — COMO VAMOS SAIR DAQUI? E O MEU NAMORADO?

- Ele nem sabe que você existe garota! — a mais nova zombou — Como é que o cara mais popular da escola, vai se importar com você? Se liga Bianca!

- Nossa, não precisava ofender é linda? — revirou os olhos e encarou a irmã — E você, não está preocupada?

- Não, sinceramente, não estou. Estou até feliz, não vou ver aquela lacraia da Lavínia e o grupinho de grilo dela. Gloria a Deus — sorriu de lado — Vamos explorar? Isso aqui é encantador Biih, nós veio para um submundo, como não vamos explorar? TIMBORA a minha NEGA — agarrou no braço da irmã e a puxou.

Andaram por duas horas, explorando cada local, chegaram próximo ao rio que ligava a cachoeira próxima ao castelo do Rei Dylan Foster, o Lobo/Demónio e Domador das Sombras. O Rei mais assustador de todos os tempos, o mais frio do Submundo. Sem saber o perigo que estavam se metendo, as irmãs Salvatore continuaram a mexer no rio, colocando as pernas para dentro d'água, aproveitando a brisa, o cheiro e a calma do Submundo Layer.

V●ᴥ●V

No castelo, Dylan andava de um lado para o outro, inquieto.com essa invasão ao solo, Diego e Ashley Foster foram até o Rio onde se encontram as duas jovens. Levaram consigo a guarda real, para o caso de ataques ou qualquer outro tipo de incidente. Ao chegarem no rio, as jovens encontravam-se em cima de uma árvore, conversando e comendo amoras, riam e faziam guerrinha de amoras. Diego aproximou-se com os guardas, Ashley escalou a árvore e se aproximou as duas jovens.

- O que fazem aqui? Como entraram no Planeta Layer? O que vieram fazer? Pretendem atacar o Rei? — Ashley soltou tudo como uma bomba, assustando as meninas que escorregaram — Droga...

Ashley conseguiu pular da árvore e agarrar as duas, mas caíram no rio, com a sua força demoníaca, puxou as duas para terra, vendo que as mesmas estavam assustadas e tossindo que nem loucas.

- Mas que merda... — resmungou Rebeca irritada — Você não podia chegar na boa e avisar? Eu não sei nadar, sabia?

- Desculpa, eu realmente não quis assusta-las — sorriu envergonhada a pequena Foster.

- Aff, a minha roupa, toda ensopada — foi a vez de Bianca resmungar — Espero que me empreste uma roupa até essa daqui secar!

Ashley revirou os olhos e se levantou, se aproximou do irmão que encarava sem piscar a jovem que estava a reclamar das roupas, sorriu maliciosa e deu um tapinha nas suas costas. Os guardas se aproximaram e seguraram as duas jovens pelos braços.

- O Rei convocou em uma ordem, a presença das suas invasoras ao Castelo Real. Caso digam não, serão sacrificadas, ou seja, perderão a vida aqui e agora!

As duas não hesitariam dizer não ao Rei, acompanharam os guardas até chegarem próximos a unicórnios com asas enormes, Ashley ficou com Rebeca e a Bianca ficou com o seu admirador secreto. Ao montarem nós unicórnios — pois são mais rápidos e ágeis, caso aconteça algum ataque — Bianca deu um berro e apontou para a irmã, fazendo todos olharem a cena, assustados.

- EU DISSE A VOCÊ QUE UNICÓRNIOS VOADORES EXISTIAM — mostrou língua para a irmã que revirou os olhos e negou com a cabeça.

- Ela é sempre assim? — Ashley perguntou no ouvido de Rebeca que riu.

- Oras, você ainda não viu nada, Bianca é muito louca, mas ela diz que sou pior, mas acredite, ela é pior... — riu e sorriu para a jovem que estava a sua frente.

- Certo — riu e sorriu de lado — Me chamo Ashley Foster e você?

- Rebeca Salvatore — respirou fundo — Olha você pode ir devagar? Morro de medo de cair, tenho medo de altura, eu não sei voar e provavelmente se eu cair, eu morro.

- Claro — riu da cara de nervosa da Japinha, sorriu e voou com o unicórnio, acompanhado os outros.

V●ᴥ●V


Ao chegarem no Castelo, as jovens desceram do unicórnio sendo acompanhadas por Ashley e Diego, levaram elas até a sala do Rei, onde o mesmo se encontrava aos nervos, quase entrando em desespero. Diego bateu na porta e ouviu um "entre", a sua voz estava mais rouca que o normal, o irmão do rei deduziu ser a sua parte demoníaca tomando conta do seu corpo, abriu a porta e empurrou as duas jovens para dentro da sala.

- Dylan, aqui estão as meninas que invadiram o planeta — Diego não olhava nos olhos do seu irmão, ele sabia que não era mais o Dylan e sim, Hades, a sua parte demoníaca.

- Como ousam invadir o meu planeta? — Hades(Dylan) bateu as mãos na mesa com força, assustando as duas jovens a sua frente.

Rebeca fez uma careta, se soltou da irmã e se aproximou da mesa, deixando um certo Rei surpreso.

- Olha mil perdões — abaixou a cabeça — a minha irmã é uma mula!

- Como? — o rei perguntou curioso e sem entender nada do que aquela garota estava a dizer.

- Minha irmã entrou num site qualquer, procurando simpatias para praticar nessa sexta-feira treze, mas ela não se cansou até invocar o Satanás e nós vir parar aqui, para morremos nas mãos de um Rei extremamente assustador, porém, eu ainda não explorei tudo e peço permissão para matar a minha irmã de tanto tapa — gesticulava com as mãos, nervosa a jovem soltou um suspiro pesado e passou a mão na cabeça — Eu só quero sair daqui, graças a uma brincadeira na frente de um espelho, estamos aqui.

Bianca gargalhou e se aproximou da irmã.

- Olha você é muito baixinha, não alcança querida — zombou.

- Bianca, você é muito irritante sabia? — sorriu de lado, ficou de frente para a irmã e tocou o seu ombro — Por que você não fica quieta? Toda a besteira você enfia-me nela, eu só queria um ano de paz e o que faz? Primeiro você apresentou-me ao seu novo grupinho de amigas, e o que aconteceu? Elas odiaram-me, e você tornou-se a preferida, sempre foi assim! Fora dois anos sofrendo e não sabia de nada! Só foi descobrir agora que a sua irmãzinha sofria bullying, é bastante cansativo ter que fingir estar bem, sabendo que eu não estou! — respirou fundo e abaixou a cabeça — Eu sempre sou a sombra da Bianca Salvatore, as vezes Biih, eu só queria ter a coragem e a força de vontade que tem, pois, você é tudo, uma garota Incrível. Mas já passou da hora de ser aquela irmã protetora. Eu não necessito mais da sua atenção!

- Sério? Resolveu jogar tudo isso na minha cara agora? — bateu a mão na testa, revirou os olhos.

- NÓS VAMOS MORRER!

- MAS NÃO PODIA DIZER-ME ISSO QUANDO NÓS CHEGASSE NO CÉU? SUA ANTA!

Dylan e Diego assistiam à cena sem entender o motivo da briga, sentaram nas suas cadeiras e deixaram as duas irmãs discutindo para ver o que iria dar. Rebeca saiu a andar até a janela, encostou o corpo na parede e suspirou, estava cansada, ensopada, enjoada, sem ar, voltou para o lado da irmã e respirou fundo.

- O que foi dessa vez Beca?

- Eu não sei Biih, eu tô tão, cansada, eu tô me sentindo sem ar... — sorriu triste — Esqueci que o meu remédio ficou no mundo real e necessito dele...

- Droga Beca!

As pernas da pequena fraquejou, derrubando-a de joelhos. Rebeca apoiou as suas mãos no chão, tentava a todo custo respirar, mas sua garganta estava se fechando, Bianca estava ao seu lado segurando a sua nuca, tentava a todo custo acalmar a sua irmã.

- Por favor... — Bianca olhou nos olhos do Rei pela primeira vez — Ela é a única pessoa que sobrou da nossa família... Ela é tudo o que tenho, eu não sei viver sem ela, nós briga, mas ela é a minha luz... Então por favor... ajuda-me — chorou desesperada.

Dylan suspirou, voltando a sua forma Humana, olhou para Diego como se desse uma ordem para o mesmo. Diego se levantou e esticou a mão para Bianca, ela hesitou, mas pegou.

- Vem... O meu irmão sabe o que fazer, levarei você para um quarto — Diego sorriu, tentando acalmar a garota.

Bianca deu uma última olhada para a sua irmã, respirou fundo e saiu da sala sendo acompanhada por aquele Deus grego. Dylan se aproximou de Rebeca com a sua velocidade demoníaca, segurou o seu rosto e o seu coração acelerou.

- Você é encantadora... — sussurrou a olhar aqueles lindos olhos.

Rebeca fechou os olhos, mas agarrou Dylan num abraço, assustando o rapaz que permaneceu paralisado diante de tal ato. O rei piscou duas vezes, colocou as mãos no rosto da jovem, uma luz negra saiu das suas mãos, rodeando o corpo da jovem que abria os olhos lentamente. Por sentir uma dor sufocante, Rebeca agarrou Dylan novamente, soltando um gemido de dor no seu ouvido, fazendo o mesmo respirar fundo. "Essa jovem é uma tentação", pensou enquanto sentia ela agarra-lo com um pouco de força.

- Você tem um cheiro bom... — Rebeca sussurrou.

- Obrigado. — Dylan sorriu de lado — Está se sentindo melhor?

- S-Sim... Consigo respirar normalmente, mas ainda me sinto fraca — deitou a sua cabeça no ombro do mesmo — Por que eu não consigo soltar-me de você? O seu cheiro deixa-me calma, deixa-me...

Rebeca não terminou a fala, dormiu nos braços de Dylan que estava a sorrir de lado. Pegou a pequena no colo estilo noiva, abriu a porta do escritório e saiu, andou por aquele corredor imenso e parou em frente a uma porta preta, o quarto dele. Depositou a jovem na sua cama com cuidado, ficou ali observando aquela humana frágil na sua cama, poderia acabar com ela em questão de segundos, mas algo nela o deixava calmo, sereno e com uma vontade imensa de protege-la.

- O que você tem que me faz querer tocar-te... — Dylan sussurrava.

V●ᴥ●V


Dylan narrando...

Depois que deixei aquela pequena no meu quarto, tratei de ir atrás de Diego, pois, ele levou a irmã dela para um quarto, creio que foi o dele, pois, os outros estão a passar por reformas. Saio do quarto em busca do meu irmão, paro em frente a uma porta cinza e bato duas vezes, escuto um "entre" feminino, entro no quarto com cautela. Observo a irmã de Rebeca sentada na cama.

- Antes que me pergunte como ela está, ela está a dormir, depois que retirei a sua "doença", isso esgotou as suas energias. Então ela ficará a dormir por duas horas. — digo calmo, encosto na parede e ela continua-me olhando firme — Disse algo de errado?

- Não, mas é que quando tocou no assunto da minha irmã, surgiu um brilho nos seus olhos — sorriu para mim, virei o rosto e encarei as árvores lá fora. — Se encantou com ela não foi?

- Bianca, o meu irmão é um homem sério, não se apaixona assim tão fácil — ouvi a voz do meu irmão, ele estava no banheiro esse tempo todo? Maldito. — Há uma explicação para esse acontecimento, Dylan?

Reviro os olhos, saio do quarto sem respondê-los, não queria ter que explicar a minha vida pessoal para alguém que invadiu o meu território através de uma brincadeira estúpida. Continuo a andar em frente até esbarrar na minha irmã, carregava consigo dois vestidos, um azul-esverdeado claro e um laranja.

- Para quem é isso? — pergunto curioso.

- Para elas — me encarou — Estraguei as roupas delas quando caímos no rio... — sorriu envergonhada — Onde está Rebeca?

Dou um sorriso de canto ao ouvir o nome dela sair dos lábios da minha irmã. Ela não notou, pois, olhava os vestidos.

- Rebeca está no meu quarto dormindo, só acordará daqui a duas horas e a Bianca está no quarto do Diego.

Saio andando, sem que ela possa dizer algo a mais. Usei a minha velocidade demoníaca para chegar ao meu escritório, precisava arrumar os papéis, assinar acordos, marcar reuniões com os líderes de cada alcateia (ou espécie). Sentei-me na minha cadeira e respirei fundo, precisava relaxar, mas depois desse acontecimento com essas garotas, estou atordoado, perdido nos meus pensamentos. Sem saída e sem realmente saber o motivo daquela jovem deixar-me tão calmo e com uma imensa vontade de protege-la.

- Isso só pode ser loucura....

Digo para mim mesmo, passando as mãos no meu cabelo, balançando-os novamente. Jogo a minha cabeça para trás e me aconchego mais a cadeira. Deixo um suspiro de frustração sair dos meus lábios. Olho para a janela e observo o céu, estava a escurecer, fazia meses que estamos com o céu avermelhado, algo de ruim estava no nosso planeta, ou seja, uma guerra estava próxima... Mas nessa noite não, o céu estava azul-escuro, estrelas brilhando mais que vagalumes e a lua iluminava a cachoeira de um modo esplêndido.

Fechei os meus olhos e pude sentir a pequena brisa gelada tocar o meu rosto, deixando-me molenga, sorri e respirei fundo. Coloquei os meus pés em cima da mesa e relaxei, era um vento gelado, porém, um vento bastante preciso naquele momento de dúvidas e frustrações.

1 de Septiembre de 2019 a las 21:50 0 Reporte Insertar 0
Continuará… Nuevo capítulo Todos los sábados.

Conoce al autor

Estefani Barreiros ♡ - Histórias de minha autoria. - Virginiana. - Wattpad: IIEsteerz - Spirit Fanfic: Esteerz - Nyah FanFiction: IIEsteer - Facebook: Estefani Barreiros. - Rj - Campo Grande. ♡ Não copiem!!!!! Plágio é crime!!!!! ♡

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas