Proclamado Pelo Sol Seguir historia

thammirb Thammi RB

O general Sasuke é conhecido por ser um guerreiro implacável e destemido, completamente leal ao reino e ao seu Faraó. Em uma batalha sua vida é salva graças ao grande Deus do Sol, não obstante os deuses não fazem favores de graça e agora ele deve pagar a dívida que consistia ser sua vida... Mas o que ele poderia oferecer a divindade suprema de todo Egito? ☀NaruSasu☀ ☀PWP☀ ☀+18☀ [+18] STATUS [1/1]


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#sasuke #+18 #pwp #yaoi #lemon #ua #manga #anime #narusasu
2
3.3mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Único

☀ Hello people ☀

☀ Tudo bem com vcs?

☀ Fic de aniversário do Sasuke^^ olha que coisa linda, é a primeira PWP que escrevo deles e tô super feliz por estar conseguindo postar no dia do aniversário de vingador emo mais gostoso desse mundo!

☀ A história de passa no Egito Antigo com algumas aperfeiçoamentos só para encaixar o mundo de Naruto, ok? É uma das minhas culturas favoritas e eu sei que muita coisa está saindo do “original”, mas relevemos isso para ser feliz.

☀ATENÇÃO☀

É uma fic PWP de verdade, ok? Não esperem um GRANDE enredo com muitas reviravoltas é só safadeza mesmo rsrsrs. Outra coisa é NARUSASU, Sasuke UKE!

☀ Obrigada pela atenção e espero que se divertiam ><


☀ ☀ ☀

O sol queimava sua nuca e fazia o suor escorrer pela armadura, mas em momento nenhum sua mão perdeu a firmeza na espada. Nem mesmo quando transpassou outro acadiano. A sua volta milhares de soldados batalhavam as margens do rio Eufrates.

- General Sasuke eles estão recuando! – Rai, seu melhor capitão solicitou ordens. – Devemos persegui-los?

- Não. Já conquistamos o leito do rio. Não há necessidade de arriscar mais baixas, vamos reagrupar cuidar dos feridos e honrar os mortos. – Comandou sem alterar a expressão, limpando a lâmina ensanguentada com um lenço.

- Sim senhor. – Rai se afastou gritando instruções aos soldados.

Sasuke Uchiha tencionou o maxilar ao olhar em volta e ver tantos cadáveres o rodeando. A carnificina nunca lhe causou prazer e existiam aqueles que afirmavam veementes, mesmo sem nunca ter lutado ao seu lado ou trocado uma palavra sequer consigo, que ele amava matar e que foi graças aquela sede de sangue que subiu rapidamente ao posto de General do Exercito Egípcio. Isso é claro sem mencionar seu lanço sanguíneo com o grande Faraó.

Ambos os boatos estavam enganados.

Sua família com a coroação de Shisui se tornou a dinastia mais longa a governar o Egito, os sacerdotes viam isso como sinal de boa sorte e prosperidade. Seu irmão mais velho, Itachi, ocupava o cargo de vizir de maior confiança de Shisui e também o mais competente. Embora soubesse perfeitamente qual era o verdadeiro interesse do Faraó em manter seu irmão por perto e como nada podia ser negado ao senhor das duas coroas muito em breve teria seu objetivo alcançado.

Como pequeno primo do herdeiro do trono egípcio e irmão mais novo de um homem tão inteligente, não existiam muitas maneiras de se destacar e provar seu valor ao reino e aos deuses. Por isso seguir os passos do pai, que foi um grande oficial do exercito, pareceu ser o melhor caminho. Mesmo que guerrear não fosse sua paixão, garantir a prosperidade e segurança do seu povo era.

A fim de honrar o nome da sua família treinou mais do que todos, dominou a espada, a lança, e o arco e flecha. Além de montar a cavalo espantosamente bem e ser ótimo em táticas de batalha. Não demorou muito para chamar atenção dos superiores e ser reconhecido pela bravura e capacidade militar. Assim que o primo passou a usar a coroa lhe ofereceu o cargo que zelava com dedicação e cuidado.

Seu primo era um bom rei e o povo prosperava sob seus cuidados. Incomodava-se um pouco em ver o cerco firme que ele fazia em torno de seu irmão mais velho, contudo era Itachi quem permitia aquilo e tinha a impressão de que ele até gostava. Jamais se meteria no meio daquela manipulação que ocorria entre eles.

Tinha feito uma promessa... Serviria aos Deuses, ao Egito, ao Faraó e ao povo egípcio. Lutaria com dignidade e teria clemencia pelos seus inimigos sempre que possível. Manteria sua palavra mesmo que cada vida que ceifasse custasse um preço alto da sua alma.

Ajoelhou-se no leito do rio e lavou as mãos sujas de sangue e poeira, o suor junto com os primeiros citados formava uma crosta negra que o enojava e foi um alivio ver a pele novamente. Juntou as palmas pegando uma quantidade razoável de água e jogou o liquido fresco contra o rosto. Ergueu os olhos para o céu, diminuindo o olhar para tentar focalizar o tão poderoso astro que regia toda vida no reino egípcio.

Baixou a guarda e não reparou que um dos acadianos não estava morto como aparentava e se ergueu em um salto de fúria com a espada em posição para decapitá-lo pelas costas.

Sua visão periférica captou o movimento, mas jamais conseguiria se defender daquele golpe, fechou os olhos havia chegado a sua hora de ser guiado pelo grande Anúbis. Contudo por um milésimo de segundo sentiu a pele queimar e sem nem ao menos ter encostado no acadiano este gritou de dor e deixou a espada cair levando as mãos aos olhos em pura agonia.

- SENHOR! – Rai retornou e sem hesitar matou o homem que berrava. – General, está ferido?

- Não – ergueu-se confuso. – Fui imprudente, obrigado Rai.

- Essa escória – olhou o cadáver com asco. – Atacar pelas costas é atitudes dos covardes! Vamos general... Precisa de cuidados também.

- Sim...

Porém antes de seguir seu capitão, abaixou para olhar pelo corpo do seu quase algoz. Os olhos dele estavam queimados como se brasas ardentes tivessem sido apertadas contra os glóbulos oculares. Engoliu a seco sentindo um arrepio gelado descer pela coluna em contra partida ao color que o sol jorrava sobre sua pele. De novo ergueu o rosto para grande bola de fogo que iluminava o céu e junto com a gratidão sentiu medo.

Kakashi ouviu o relato do jovem general sem dizer ou alterar a expressão uma vez sequer. Com sacerdote era sua obrigação fazer a conexão entre os deuses e os mortais. Podia ver que os nervos de aço de Sasuke estavam abalados pelo acontecido.

- Um Deus intercedeu diretamente por você ao que parece. Isso é uma benção.

- Talvez, mas uma coisa que eu aprendi no campo de batalha, nada vem sem um preço. Qual é o preço que eu vou precisar pagar pela minha vida?

- Você já pensou que pode ser uma recompensa por sua lealdade ao Faraó e ao Egito? – Perguntou já sabendo qual seria a resposta e o olhar cético que recebeu o divertiu. – Ontem eu sonhei com o deserto e o símbolo da sua família junto a um amanhecer purpura.

Sasuke permaneceu quieto, Kakashi era um antigo amigo da família, mas sempre demonstrou um prazer absurdo em tortura-lo com seus enigmas. Suspirou para controlar sua impaciência natural.

- E?

- Eu acredito que você deve ir até o deserto quando o sol nascer e lá vai descobrir qual é o preço da sua vida...

Não podia dizer que estava confortável com aquela situação. Caminhar pelo deserto escuro nunca era uma boa ideia para um egípcio. Contudo estava intrigado com a orientação de Kakashi e faltando pouco para o amanhecer seguiu sozinho para o deserto.

Tentou não estremecer ao ver um oásis se formar bem na sua frente conforme os raios solares chegavam até a areia. Era muito cedo para começar a ficar louco. Caminhou em direção à laguna com coragem e estremeceu novamente ao ver um templo branco surgiu em um piscar de olhos. As paredes de mármore reluziam tanto que era quase insuportável de olhar e bastou um toque para as pesadas portas de madeira se abrirem. Adentrou no lugar que era claro sem ser agressivo e no final do corredor chegou a um grande cômodo circular. O chão assim como as paredes era de mármore branco, no centro havia uma cama gigantesca e no canto a direita tinha uma piscina de pedra que provavelmente era abastecida pela lagoa do oásis.

Suprimiu um som assustados quando as portas de fecharam fortemente atrás de si e olhou para elas desconfiado.

- Então você realmente veio...

Girou o pescoço tão rápido que sentiu a coluna estalar. Na cama, que a um segundo atrás não tinha ninguém, um homem estava deitado apoiado em um dos cotovelos vestindo apenas um saio branco e um gorjal de ouro lapidado o encarava com diversão palpável. Ele era diferente de tudo que Sasuke já tinha visto, o corpo dourado se destacava contra a brancura dos lençóis e os olhos eram da cor do céu, não precisava ser muito inteligente para saber que estava frente a frente com um Deus.

- Quê...? – Pigarreou. – Quem é você?

- Eu sou aquele a quem deve a sua vida. – Pegou uma das taças que estavam sobre a pequena mesa junto à cama e se serviu de vinho. – Aceita Sasuke?

- Sabe o meu nome, mas ainda não me disse o seu. – Não faria o papel de falso, era uma pessoa simples e direta e queria saber o motivo de estar ali.

A entidade riu e sacudiu a cabeça lentamente colocando vinho na outra taça.

- Se tem uma coisa que eu sempre gostei em você é esse impulso rebelde de quem não aceita receber ordens... E eu? Eu tenho muitos nomes Sasuke, mas você pode me chamar de Naruto.

- Naruto? – Repetiu estranhando. – É o seu nome?

- É um deles, mas confesso ser o meu favorito. Ia apreciar muito ouvir a sua voz dizendo ele.

O general engoliu a seco sentido a intensidade daqueles olhos azuis e deu um passo para trás instintivo ao piscar e de repente ele está a menos de um metro de distancia estendendo a taça. Pegou o copo ornamental sem nem notar o que fazia.

- Você é o Deus do sol?

- Para você Rá é o senhor do sol, eu sou uma derivação, não vamos entrar nessa discussão. – Bebeu um gole do vinho sem desviar as íris azuis do rosto do moreno. – Seria demais para seu conhecimento mortal.

Ainda com a taça nas mãos o jovem general se perguntava se não estava tendo alguma alucinação insana.

- Por que salvou a minha vida?

Naruto fixou o olhar com mais intensidade sobre ele e pela primeira vez a expressão do Deus deixou de ser leve e se tornou misteriosa e ilegível para Sasuke que sentiu a cautela crescer junto com um sentimento que era completamente novo.

- Observo você há muito tempo General Uchiha Sasuke, admiro sua lealdade ao povo egípcio assim como a maneira honrada que trata seus aliados e inimigos, foi por isso que salvei sua vida no deserto. Não teria interferido se fosse uma batalha justa, mas não podia permitir que morresse de forma tão covarde. – Conforme falava, começou a circular Sasuke parando atrás dele. – Minhas explicações o satisfazem agora?

O jovem soldado tentou conter o estremecimento causado pelo hálito da entidade que lembrava menta com uma pitada de álcool frutífero juntamente com a voz baixa e rouca.

- Eu agradeço... O que eu posso oferecer em forma de gratidão?

Naruto riu asperamente e passou um braço pelo corpo do Uchiha segurando o pulso da mão onde estava a taça com vinho intocado e guiou até os lábios rosados incentivando o moreno a beber um gole da bebida adocicada.

- Você não é ingênuo Sasuke, sabe exatamente o que eu quero, mas eu só tomo aquilo que me é oferecido de livre espontânea vontade.

Dito isso, afastou-se um passo e andou em direção a piscina natural do cômodo sem nenhum retirando as poucas peças de roupa que vestia sem nenhum pudor. O jovem humano arregalou os olhos ao ver o corpo dourado completamente exposto e se só a parte de trás já o tinha feito ficar quente... O que a frente não iria fazer?

Naruto entrou na agua e só virou para Sasuke quando já estava submergido até acima do quadril. Divertia-se em ver o tão intransigente general sem jeito e encurralado. Mas não tinha mentido. Jamais tomava o que não lhe era oferecido, se ele escolhe dar as costas e ir embora respeitaria, embora fosse ficar profundamente desapontado. Contudo isso não significava que não usaria cada artimanha que conhecia para seduzi-lo. Desde o momento que o viu se tornar um homem passou a desejar se deliciar com aquele corpo.

- Qual é a sua resposta general?

Sasuke sentia o coração bater acelerado e tomou o restando do vinho que estava na taça de uma vez só. Olhou para o chão por alguns segundos antes de deixar a taça de lado sobre um dos móveis e passou a tirar peça por peça da armadura até ficar completamente nu.

- Deixe os braceletes...

A voz imperiosa do Deus interrompeu suas ações quando fez menção de tirar os adornos de prata que ficavam nos ante braços. Ergueu o rosto para ele e corou intensamente ao notar a forma voraz que era observado. Não iria negar que estava hipnotizado, enfeitiçado desde o primeiro segundo que entrou naquele templo. O sol sempre lhe fascinou e agora estava prestes a ser reivindicado por ele.

Respirou fundo, com as íris negras travadas nas azuis caminhou com toda dignidade que conseguiu reunir naquela situação até entrar na piscina.

Naruto queimava de desejo, como esperava Sasuke era perfeito. Adoraria entender como alguém que vivia tanto tempo no deserto podia ter a pele tão pálida, devia ser culpa sua, sempre querendo acariciar aquela tez que até mesmo os raios solares eram gentis com ele. Tudo naquele moral o atraia.

- Venha – estendeu a mão para que ele se aproximasse e o colocou de costas para si. – Não precisa ter medo.

- Não estou com medo – replicou friamente causando risos ao loiro.

- Ah sim... Você é meu corajoso general – tocou os ombros pálidos iniciando uma gentil massagem. Volta e meia juntava as mãos como m concha para jogar a água límpida sobre o moreno. – Sasuke eu desejo você há muito tempo e salvei sua vida pelos motivos que já disse, mas não quero...

- Eu quero! – Afirmou veemente olhando-o de lado sobre o ombro. – Só estou um pouco desconcertado, afinal você é um Deus...

Naruto respondeu com um sorriso tão radiante quanto o próprio sol e buscou os lábios do outro em um beijo calmo e gentil que serviu para relaxar o moreno. Em alguns segundos, Sasuke já suspirava entre os estalos do beijo que estava se tornando naturalmente mais fogoso. As mãos ardentes de Naruto corriam pelo seu corpo lentamente e não pode se impedir de erguer o braço para agarrar os fios claros quando a boca do Deus passou a beijar sua nuca e sua orelha onde sugou o lóbulo sensualmente. Jogou a cabeça para trás sentindo-se completamente excitado.

- Sasuke eu quero tomar cada pedaço de você... Quero te fazer meu e me afogar nas suas lamurias de prazer, roubar sua respiração e seus sentidos. – Mordiscou toda a cartilagem da orelha a sua mercê. – Quero te fazer gozar tantas vezes que você vai se sentir amado pelo próprio sol.

Sasuke mordeu os lábios e seus dedos apertaram mais os cabelos dourados e sem conseguir se conter girou para agarra-lo de frente apertando as costas musculosas e iniciando outro beijo mais voraz agora. Com poucos movimentos e algumas palavras aquele Deus havia conseguido deixa-lo mais excitado do que já estivera na vida. Sentia o pênis duro e sensível embaixo da água.

As mãos largas e levemente ásperas de Naruto subiram dos seus quadris até seus mamilos e os torceram com malicia.

- Oh!

- Oh? – Naruto judiou dos discos sensíveis com ímpeto. – Então gostamos de carinhos agressivos general?

Envergonhado pela demonstração nada sutil de prazer Sasuke só pode se entregar ao novo beijo que o Deus iniciou sem misericórdia, ele enfiava a língua na sua boca de forma que mal conseguia respirar e estava gostando da brutalidade a ponto de esfregar sua ereção contra a dele gostosamente. Estava louco para colocar a mão e a boca em volta daquele enorme pedaço de carne. Cravou as unhas na nuca e nas costas do loiro que grunhiu de forma aprovadora.

Naruto quebrou o beijo e puxou os cabelos de Sasuke apenas para olhar aqueles olhos incrivelmente negros. O universo estava inspirado no dia que fez aquela criatura.

- Não se contenha em me marcar – autorizou. – Porque eu não vou me conter. – Espalmou as mãos nas nádegas durinhas trazendo-o para seu colo.

Sasuke choramingou pelo susto e sua reação natural foi segurar os ombros bronzeados. O loiro sorriu lascivo antes de morder um dos mamilos já avermelhados pelo seus cuidados anteriores, chupou com gana, mordiscando e puxando com alguma força. Foi impossível para o moreno segurar os gemidos que escapavam da garganta sem autorização em uma mescla de dor e prazer que estava lhe enlouquecendo.

- Você gosta assim? – O Deus provocou maquiavelicamente.

- Chupa com mais força. – Pediu com os olhos entre abertos.

O loiro riu ao ver que mesmo naquela situação o general não perdia o tom autoritário e atendeu aquela deliciosa ordem, lambeu o biquinho com a ponta da língua sem deixar de olha-lo antes de envolvê-lo com os lábios e sugar como o Sasuke queria. O Uchiha chiou de prazer e esfregou seu membro contra os músculos da barriga dourada. Estava em perdição, queimando imperiosamente nos braços daquele Deus.

Naruto firmou o apego no corpo de Sasuke e andou em direção à escada de pedra saindo da laguna. Deitou-o na cama lamentando a momentânea perda de calor, mas era necessário. Embaixo do travesseiro seus dedos agarraram o pequeno frasco de óleo de lavanda.

- Abra as pernas.

Com os braços jogados ao lado da cabeça e mordendo fortemente os lábios, Sasuke competiu à ordem separando bem os joelhos. Nunca estivera tão exposto. Mas a forma como os olhos de Naruto brilhavam ao deslumbrar cada parte do seu corpo, até os mais escondidos, transbordava seu ego. Seu membro estava rijo apontando em direção ao seu umbigo. Sentiu o peito subir e descer ao ver o Deus virar o frasco do alto derramando o óleo sobre sua virilha e testículos escorrendo para o orifício que latejava em antecipação. Antes do frasco esvaziar ele melecou os dedos que ficaram brilhantes pela substancia viscosa.

Naruto se inclinou sobre o corpo pálido e lambeu desde a clavícula do general ate o final da linha do seu peito usando os dentes para beliscar os músculos abdominais do outro suavemente, sentindo-o se contrair sob sua boca. Envolveu a ereção do moreno com força.

- Oh Naruto... Ah D-Deus...

Nunca tinha se sentindo daquele jeito antes, como era possível que aquele mortal pudesse mexer tanto com suas emoções? Iniciou uma masturbação ritmada arranco mais gemidos de Sasuke que parecia perdido em meio às sensações. Desceu mais o rosto segurando a base do membro rijo cessando todos os movimentos. Isso trouxe os olhos escuros para si confusos.

Acariciou a cabeça inchada, circulando com a língua sem tirar os olhos do rosto de Sasuke que corou profundamente e entreabriu os lábios em um longo e manhoso gemido, incapaz de desviar a atenção daquela cena erótica, às juntas dos seus dedos já estavam esbranquiçadas por causa da força com que ele apertava os lençóis.

- Tão gostoso quanto eu imaginei que seria. – Elogiou abocanhando a ereção completamente passando a chupar com torna volúpia que sentia. O moreno agarrou seus cabelos, sua respiração ficou mais dura e ele parecia perdido entre se contorcer e gemer seu nome.

Inconsciente Sasuke ergueu o quadril tentando se enfiar mais naquela cavidade quente, mas Naruto segurou-o com a mão seca e com a outra que estava úmida pelo óleo separou as bandas da bunda branquinha chegando ao lugar que tanto desejava. Mantendo a sucção em torno do membro iniciou um vai e vem ritmado ao mesmo tempo que seu indicador invadiu o ânus de Sasuke. O Uchiha pareceu não se dar conta da violação e só quando o dedo médio acompanhou a penetração que ele suspirou de surpresa olhando-o com expectativa.

Liberou a ereção da boca com um “pop” obsceno.

- Você está pronto general? – Moveu os dedos lentamente. – Precisa relaxar mais general.

Sasuke assentiu e respirou fundo buscando destravar os músculos gemendo baixinho, aquilo era bom, bom de um jeito completamente único. E os dedos de Naruto eram grossos, mas não tão grossos quando a ereção que estava fazendo sua boca encher de água. Soltou um grito contido quando um ponto intensamente prazeroso foi massageado pelas falanges dourados, que passou a investir firmemente naquele ponto voltando a chupar seu membro. Choramingou vergonhosamente quando três dedos passaram a invadi-lo com luxuria.

- Ahm! Naruto... Deuses! Isso, isso...!

O loiro sabia o que estava vindo e redobrou seus esforços ansioso para sentir aquele gosto na língua. Enfiou os três dedos no interior apertado chupando a glande gotejante com força levando Sasuke a um orgasmo arrebatador. O Uchiha gritou alto, seus quadris saíram dos lençóis e Naruto bebeu e apreciou cada gota de semêm que desceu pela sua garganta.

Afastou-se da cama só para visualizar o quadro de forma completa. O rosto vermelho, os lábios inchados e entreabertos, os olhos desfocados, o pênis semiereto e o ânus se contraindo ainda tornava aquele corpo a sua mercê um quadro admirável, um que ele se lembraria por toda eternidade. Aquele era o humano mais lindo que seus olhos já tinham visto e milênios não o faria esquecer.

Passou a se tocar com firmeza esperando-o recuperar os sentidos. Seu membro estava tão sensível que grunhiu só de envolvê-lo com as mãos. As veias inchadas por toco o comprimento e a cabeça avermelhada só demonstravam seu estado de excitação. Quando os olhos negros se focaram nele e no que ele fazia, Sasuke lambeu os lábios em desejo e Naruto sentiu uma momentânea falta de controle que o obrigou a dar um passo para trás e foi surpreendido quando o general levantou o tronco e se deixou cair de joelhos na sua frente segurando seu pênis com determinação.

- Sasuke?

- Eu quero provar o sol também.

E antes que perdesse a coragem experimentou colocar a língua sobre o membro do outro. Era quente e o cheiro almiscarado invadiu as suas narinas deixando-o desorientado por alguns segundos antes de envolvê-lo com a boca lentamente testando os movimentos.

- Oh sim general... – Naruto riu de excitação e acariciou o rosto corado. – Me lambe e chupe como quiser.

A forma quase inocente que aquele poderoso homem estava lhe acariciando era quase um insulto á atmosfera erótica do momento. Sugou o ar entre dentes quando ele usou as bochechas para criar um vácuo apertado chupando-o de uma maneira deliciosa. Tão determinado...

- Já chega general – segurou os braços firmes e o levantando do chão e espalmou a mão do peito dele para voltasse ase deitar na cama. – Está muito bom, mas minha determinação tem limite.

As íris negras brilharam com sentimentos indefinidos e Naruto se ajoelhou entre as pernas do moreno acomodando seu pênis junto a entrada que pulsava de ânsia, inclinou-se para beijar docemente aqueles lábios que tentavam a sua imortalidade.

- Lembre-se que isso não é uma batalha...

Sasuke assentiu respirando fortemente e agarrou os fios dourados mantendo o rosto do deus perto do seu sentindo a pressão em sua entrada aumentar.

- A partir de hoje e para sempre você é meu Sasuke.

A boca de Sasuke se abriu e todo oxigênio dos seus pulmões se foi em um grito alto quando Naruto o penetrou de uma só vez lentamente, mas firme. Seus dedos dos pés se contraíram e mordeu os lábios com tanta força que conseguiu sentir o gosto metálico de sangue. A dor da invasão foi grande, porém já havia experimentando piores no campo de batalha e nenhuma dela vinha acompanhada da nova sensação que surgia espalhando o calor pelo seu corpo e deixando seu membro em riste novamente confirme todo o cumprimento de Naruto entrava e saia do seu corpo,

- Oh, é tão grande... – Elogiou sem se dar conta rebolando minimamente.

Era o sinal que faltava a Naruto que apoiou os calcanhares do moreno sobre seus ombros, mordendo suavemente a panturrilha dele para enfim começar a meter do jeito que queria, rápido e com força. Tão apertado, tão quente, tão macio. O sol não deveria entrar em ebulição daquele jeito, mas Sasuke estava conseguindo destruir completamente seu controle.

- É maravilhoso dentro de você general – sua voz estava distorcida pelo intenso desejo.

Sasuke suspirou e através dos cílios viu os olhos azuis se tornarem avermelhados e diferente do normal não sentiu medo, sentiu-se mais excitado, mais compelido a obter e dar prazer.

- Mais Naruto... Eu quero mais de você, quero tudo...

Naruto grunhiu de forma pouco humana e passou a se arremeter com mais força, beirando ao sadismo e fazendo o sim dos corpos se batendo ecoar por todo oásis. Estava além da sua capacidade parar. Sasuke choramingava alto, aquele ponto outrora massageado pelos dedos do Deus do Sol agora era continuamente acertado pelo pênis grosso.

O moreno arqueou as costas sentindo os músculos do baixo ventre contrair e agarrou o pescoço dourado puxando o outro para outro beijo desesperado.

- Ah Naruto! – Gemeu a centímetros do rosto dele que lambia seus lábios lascivamente. – Oh, tá tão perto.

- Abra os olhos! Eu quero vê-los sem rumo mais uma vez.

O Uchiha obedeceu e levou a mão ao próprio membro negligenciado iniciando uma felação acelerada no mesmo ritmo que Naruto o invadia.

- Hmmm... Naruto, Naruto...

- Eu vou gozar dentro de você general para que nunca se esqueça a quem pertence.

Estava no seu limite, Naruto sentia tudo a sua volta ficar vermelho e inspirou por controlem ou podia acabar fazendo uma loucura e machucando Sasuke com seus poderes. Agarrou os quadris pálidos e manipulou o corpo a sua mercê contra o seu com violência em quando Sasuke gritava em prazer abundante. O corpo do jovem soldado se ergueu da cama e Naruto colou o abdômen contra o dele para imobiliza-lo reivindicando seus lábios e sons de prazer carnal que ele soltou ao gozar com luxuria, clamando seu nome.

O aperto do canal em volta do seu membro tornou-se insuportável.

- Meu – grunhiu mordiscando o peido de Sasuke e sentindo o próprio orgasmo varrer todas as suas terminações nervosas.

Sasuke sentiu o liquido quente e viscoso preenche-lo e gemeu baixinho, degustando da sensação que se espalhava pelos seus músculos.

- Não tinha ideia de que o preço da minha vida era tão bom assim. – Ignorou a forma rouca que sua voz soou.

Naruto riu contra o peito do moreno, havia desabado ali após o orgasmo e ergueu-se o suficiente para olhar nos olhos negros.

- Você ainda não entendeu...? – Beijou a pele pálida que brilhava pelo suor. – Sua vida é minha.


☀ ☀ ☀

☀ Acreditem ou não essa fic estava pronta a MESES, mas eu estava me sentindo super insegura com ela, mas eventos recentes me fizeram perceber que é melhor ter mais autoconfiança kkkkkkk.

☀☀☀ Uchihabeijos ☀☀☀

23 de Julio de 2019 a las 23:19 0 Reporte Insertar 3
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~