Uma dose de luxúria, por favor! Seguir historia

arielo Arielo K

Bra é uma famosa terapeuta sexual, que vai enfrentar um grande desafio na sua carreira ao ser procurada pelo seu irmão e cunhada, que passam por problemas íntimos no relacionamento. E agora como Bra ajudará Trunks e Mai? Quais serão as técnicas secretas de Bra? Qual será o segredo que Trunks guarda?


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 21 (adultos).

#Trumai #trubra #trunks #bra #dbz #incesto #drama #romance #hentai
2
3.9mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Uma grande surpresa

-

Bra escolheu um rumo totalmente contrário ao do seu irmão que trabalhava na empresa da família, ela optou por cursar psicologia na universidade mais renomada da cidade, onde se formou aos 20 anos de idade. Após isso ela se especializou em sexologia e começou a atender como terapeuta sexual de casais que passavam por problemas conjugais por conta do sexo, que a maioria das vezes tinha esfriado.


Agora com os seus 27 anos, Bra era conhecida na capital do oeste como a melhor terapeuta sexual, atendendo celebridades e pessoas endinheiradas, que a procuravam para resolverem seus problemas. Por conta de suas terapias inovadoras, a jovem vivia com a agenda cheia. Por de trás de tanto sucesso Bra tinha um segredo, que a ajudou a alavancar sua carreira, ela era quase uma ninfomaníaca assumida, tinha muita experiência na cama, já tinha provado de quase tudo e vivia praticando o que aprendia nos livros do kama Sutra e também com pessoas experientes no assunto. Isso lhe ajudava a dar conselhos aos casais ou a um dos parceiros, pois ás vezes apenas uma das partes a procurava. Bra sabia que tinha certas coisas que ela fazia durante as terapias que não eram éticas, mas mesmo assim utilizava, pois seu relacionamento com os clientes ficava sob sigilo de ambas as partes. Naqueles poucos anos que atendeu seus clientes, ela se envolveu com alguns casais de uma maneira mais do que profissional, os ajudando além da conta, mas não se arrependia, pois ela adorava sexo.


Atualmente Bra estava em seu consultório, analisando um relatório que tinha feito de um casal, quando de repente seu telefone de mesa começou a tocar.


- Algum problema Katyni? – Pediu a azulada séria.


- Senhorita Briefs, o seu irmão e a esposa dele estão aqui para vê-la! – Replicou a morena.


- Pode mandá-los entrar, já que o meu próximo paciente desmarcou a consulta – Ordenou antes de encerrar a ligação.


A secretária sorriu e pediu para o arroxeado entrar com sua mulher, o que foi prontamente feito por eles.


Bra ficou curiosa com aquela visita surpresa de ambos, pois seu irmão desde que se casou com Mai se afastou de sua família, de uma maneira estranha, só mantendo mais contato com a mãe deles, por conta da empresa, pois os dois trabalhavam juntos. Enquanto ela e o seu pai ficaram para escanteio, Trunks só falava com eles nas datas comemorativas, mas ela não guardava rancor por conta disso, era bem resolvida. Suspirou ao encarar seu irmão nos olhos, ele lhe pareceu meio hesitante, com certo receio quem sabe de falar com ela, dava de ver em sua face, que aquela situação era constrangedora para ele. Olhando para Mai, ela desviou o olhar e abaixou os olhos. Ao analisar rapidamente a reação do casal, Bra logo se tocou que eles não estavam ali para uma visita familiar e sim para uma consulta, mas mesmo assim resolveu especular para ver se estava certa.


- E então irmãozinho e Mai o que traz vocês aqui? – Pediu séria cruzando os braços.


- Nós viemos consultar com você, eu e Mai estamos com problemas no nosso relacionamento íntimo – Respondeu Trunks envergonhado por ter que revelar a sua vida intima para sua irmã, ele poderia ter ido à outra pessoa, no entanto ela era a melhor naquela área. Muitas pessoas a recomendaram, até mesmo Gohan, para sua grande surpresa.


- Sério? Nunca pensei que vocês teriam esse tipo de problema! Vocês sempre foram fogosos, principalmente você irmão, que era o maior pegador da faculdade, as coisas mudam não? – Debochou com um sorriso sádico, fazendo Trunks ficar sem jeito.


- Então, vai nos ajudar ou vai ficar rindo da nossa cara? – Esbravejou nervoso.


- Mas claro que vou ajudar, porém vocês vão ter que fazer tudo o que eu mandar sem reclamações, por mais absurdo que vocês achem que as sessões possam ser! De agora em diante agirei com vocês de forma profissional, como lido com meus pacientes.


- Falando desse jeito, até parece que você vai assistir a gente transando e vai avaliar a gente – Brincou Mai.


- Digamos que isso seja uma das coisas absurdas que preciso ver para poder ajudar a vocês, mas primeiro quero que vocês falem o que não está funcionando na relação intima de vocês, o que está gerando insatisfação?


- Não, você não pode nos ver transando, que absurdo! – Reclamou Mai e Trunks ao mesmo tempo.


- Então se é assim, terminamos por aqui e vocês estão livres para escolherem outro terapeuta sexual, posso indicar outros colegas que usam métodos diferentes dos meus – Falou Bra séria pegando um bloco de papel e escrevendo alguns nomes.


Diante do gesto de Bra, o casal se olhou e resolveu ponderar, porque a azulada era a melhor opção que eles tinham.


- Aceitamos suas condições – Falou Trunks meio hesitante.


- Ótimo! Nessa primeira sessão vou pedir para cada um de vocês me descreverem como está a vida íntima de vocês. Vamos começar com Mai, então qual é sua reclamação, o que está lhe incomodando dentro do relacionamento de vocês? – Questionou séria a terapeuta ao mesmo tempo que pegava um bloco de anotações e uma caneta.


- Eu sinto que Trunks faz as coisas de forma muito mecânica, ele não me faz carinho, já parte direto para o sexo. Quando a gente recém se casou era um sonho, tudo maravilhoso, ele era muito romântico, mas com o passar dos anos o relacionamento esfriou e passou tudo a ser uma rotina. Eu pensei que quando o nosso filho fosse para a faculdade, nós poderíamos reacender a paixão que tínhamos, mas parece que me enganei, tem dias que ele nem me toca, vira para o lado e dorme pesado – Respondeu a morena cautelosa.


- Com que idade vocês casaram? Quantos anos estão casados? Você já tentou apimentar a relação com alguma coisa diferente? – Inquiriu Bra.


- Eu tinha 20 anos de idade e Trunks 22 quando nos casamos. Já faz 19 anos que estamos casados, então atualmente eu tenho 39 anos e ele 41. Sobre apimentar nossa relação eu até pensei, mas depois acabei desistindo de sugerir, pois não sei se ele iria topar sabe?


- Entendo... o que você teria em mente? Pode falar sem medo! – Perguntou curiosa.


- Quem sabe ir numa casa de swing uma vez por semana ou nos finais de semana, acho que ajudaria bastante o relacionamento – Revelou a morena fazendo Trunks ficar desconfortável, pois não tinha imaginado que sua esposa queria freqüentar um local daquele.


- Gostei! É bem isso que me refiro ao dizer apimentar a relação, mas se Trunks não quer ir num local desse, quem sabe vocês poderiam contratar uma acompanhante de luxo e fazer um ménage no apartamento de vocês, já que Luky está morando em outra cidade – Sorriu diabólica Bra ao ver o desconforto do irmão, que só podia estar se fazendo de santo, não podia ser tão puritano assim, com a fama que tinha quando solteiro, que ficou sabendo por meio de seu marido Goten.


- Que idéia maravilhosa, cunhada!


- Não tem outra maneira? – Intrometeu-se o empresário.


- Claro que há, mas você terá que voltar a ser o Trunks da época faculdade, que Goten tanto fala – Retrucou a azulada.


- Se eu deixar o Trunks pervertido sair, posso dizer adeus ao meu casamento – Murmurou baixinho o arroxeado, mas Bra ouviu por ter uma boa audição e sorriu, porque era aquilo que ela queria.


- Agora quero o seu relato Trunks, o que no seu relacionamento está lhe incomodando?


- Sei lá, eu gostaria que Mai tomasse a iniciativa na hora da sedução, colocasse roupas mais provocantes, marcasse comigo num motel... fizesse outras posições na cama.


- Uhumm agora eu vejo o problema, falta comunicação nesse relacionamento, além de provar coisas novas, vocês precisam deixar a etiqueta de lado para serem felizes! Libertem o lado pervertido de vocês – Falou Bra de maneira maliciosa.


- Nossa, você é boa mesmo, o Gohan tinha toda a razão – Declarou Trunks surpreso pela constatação da irmã.


- Obrigado pelo reconhecimento, mas ainda temos muito a trabalhar, isso é só o começo! Quero que vocês venham amanhã às 5 da tarde, pois começaremos a fase dois da terapia, tragam roupas íntimas extras e toalhas de banho – Avisou Bra se levantando de sua cadeira satisfeita.


Mai e Trunks apenas se olharam confusos com o fato de que teriam que trazer roupas íntimas e toalhas, o que será que iria acontecer na próxima sessão? Nenhum dos dois tinha idéia, mas era bom não contrariar Bra de novo.


- Até amanhã Bra, vou acertar o valor da consulta com sua secretária – Despediu-se Trunks dando um beijo na bochecha de Bra, que ficou surpresa por aquele gesto.


- Te vejo amanhã, cunhada – Falou Mai seguindo o marido e fechando a porta atrás de si.


**&**


Sozinha em sua sala, Bra mandou uma mensagem de texto para a secretária mandando marcar uma nova consulta de Trunks para o dia seguinte para ás 17h e depois disso se recostou na cadeira, muito pensativa. Como não tinha mais pacientes, pois se aproximava de meio dia, resolveu ligar para o seu marido, que logo atendeu.


- Oi amor! Precisa de algo? – Pediu Goten já meio que sabendo a resposta.


- Sim, preciso de você agora me possuindo e me fazendo gritar de prazer! Te encontro no nosso apartamento – Replicou maliciosa.


- Como quiser minha gostosa... – Sussurrou o moreno já excitado, para em seguida encerrar a ligação e salvar seu trabalho no notebook.


Goten adorava o jeito que ele e Bra viviam, os dois eram bem entrosados e se davam maravilhosamente bem na cama, estavam casados há quatro anos. O relacionamento deles, podia se dizer que era perfeito e causava inveja em seus amigos e colegas de trabalho. Até seu irmão mais velho tinha admitido que Bra era uma ótima mulher, muito sensual e inteligente, e que Goten tinha sido esperto em casar com ela. Perdido nesses pensamentos, o moreno logo chegou ao estacionamento, onde entrou em seu carro e deu a partida, saindo da garagem de sua empresa de consultoria financeira. Já na avenida principal, o meio sayajin foi observando as árvores floridas nas calçadas, que davam um colorido especial naquela época do ano, a primavera certamente era a estação mais bonita do ano na capital do oeste.


**&**


Nesse mesmo instante, Trunks encontrava-se na sua sala pensativo sobre a consulta que teve com sua irmã, ele tinha muito medo de libertar o pervertido libertino que tinha trancado dentro dele, após se casar com Mai. Ele sabia muito bem, como se comportava no tempo que freqüentava a faculdade, tinha perdido as contas de quantas mulheres seduziu e levou para cama, das aventuras sexuais que viveu, os ménages e trocas de casais. Era um saco se fazer de santo, conter seu ímpio sexual lhe exigia um esforço enorme, mas ele o fez todos esses anos por amor a Mai. O dia do ano na época de faculdade que ele mais gostava de extravasar era no dia dos namorados, seu maior recorde foi pegar dez garotas nessa data especial. Que os deuses o ajudassem a se controlar na próxima consulta com Bra, senão ele não perdoaria nem sua irmã, dependendo do que ela fizesse ou o provocasse.

-

Continua

18 de Junio de 2019 a las 19:38 0 Reporte Insertar 2
Leer el siguiente capítulo Segredo revelado! E agora?

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 3 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión