Anfêmero Seguir historia

beca- Beca -

Um casal como qualquer outro, com problemas comuns e prazeres comuns. Um dia no apartamento de Sasuke Uchiha e Naruto Uzumaki.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#narusasu #sasunaru #naruto
Cuento corto
0
3.7mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Um Dia

Anfêmero: aquilo que é cotidiano


Os tímidos raios solares matutinos infiltravam-se pelas persianas da janela do quarto, pousando no rosto sereno de um jovem relaxado sobre os lençóis que estava sendo acordado por uma série de beijinhos singelos nas bochechas, testa, nariz e queixo.

Sasuke repuxou os lábios, num sorriso apreciativo. Preguiçosamente, abriu os olhos para visualizar a pessoa que, agora, roçava a boca macia em seu ombro esquerdo.

O dono de um emaranhado de cachos dourados e pele ligeiramente bronzeada continuou o carinho, agora, deixando bitocas molhadas em sua clavícula enquanto passava a mão pela coxa direita de Sasuke escondida pelo cobertor azul-turquesa.

Sasuke estava sem roupa. Haviam feito amor na noite anterior e, depois do banho, preferiu dormir nú mesmo. Adormeceu sendo embalado pelo lençol e pelos braços de seu namorado.

Naruto, que estava parcialmente deitado sobre Sasuke, interrompeu a série de beijos e colocou as pernas ao redor da cintura do rapaz, sentando em cima de sua pélvis. Abriu um sorriso sensual e baixou o rosto para atacar o pescoço já marcado de seu amado, que suspirou e virou o rosto, facilitando o acesso.

Naruto chupou o local com vontade, acrescentando novas marcas ao pescoço claro, e deu mordidas leves no lóbulo da orelha. Sasuke voltou a fechar os olhos, sentindo arrepios a cada toque. Acariciou o cabelo macio e cheiroso de Naruto com uma mão, e, com a outra, apertou a coxa coberta pela bermuda de tecido leve que seu namorado adorava.

O loiro começou a descer os beijos, desenhando uma trilha úmida no peitoral pálido, que também apresentava chupões aqui e ali. Naruto adorava marca-lo no momento em que faziam amor, principalmente quando o ato era tão intensamente indelicado como na noite passada.

Sasuke não era diferente, deixar arranhões e tons de roxo pelo corpo que lhe dava tamanho prazer era praticamente um hobby.

O Uchiha mordia o lábio inferior e observava atentamente seu companheiro descendo mais e mais. Os lábios deixando um rastro quente pelo torso, até chegar abaixo do umbigo, onde o edredom cobria a nudez. Naruto olhou para cima, para os olhos negros. Sasuke, apoiando-se nos cotovelos, o fitou de volta, as íris azuis transmitindo o amor e desejo que renascia a cada dia, cada hora, cada minuto e segundo.

Naruto afastou a coberta, revelando o membro semi-ereto de Sasuke. Sorriu maliciosamente e levou a mão ao pênis pulsante de seu namorado, que ofegou com o contato e afastou um pouco as pernas.

O loiro distribuiu beijos e mordidas pela virilha e começou a movimentar a mão lentamente para cima e para baixo. Sasuke o olhava extasiado, bebendo da visão do namorado com a boca entreaberta o punhetando. Ansiou pelo momento em que aquela boca linda fosse preenchida por seu pau.

A masturbação era lenta e torturante, a ponta do pênis molhada de pré-gozo, enquanto Naruto o deixava mais louco com mordidas sensuais na parte interna de suas coxas.

Depois de muito provocar, o loiro levou a língua até a cabecinha rosada e a lambeu, arrancando o primeiro alto gemido matinal de Sasuke.

Parou o movimento da mão e lambeu toda a extensão do membro, da base até a ponta. Sasuke olhava toda aquela cena maravilhosamente sexy e libidinosa com tesão a transbordar de seus poros. Colocou a mão nos cachos loiros, puxando-os de leve, e gemeu baixo quando Naruto pôs todo o pênis na boca. Os lábios cheios quase tocavam nos pelos da base. Fez o mesmo movimento devagar quatro ou cinco vezes, até sentir atingir sua garganta. Parou de ir fundo e começou a chupar até a metade ao mesmo tempo em que o masturbava. Segundos após, acelerou o ritmo, frenético, barulhos molhados e obscenos eram ouvidos enquanto a cabeça de Naruto subia e descia, engolindo e sugando o falo de Sasuke que apertava o travesseiro e gemia manhoso empurrando a cabeça de Naruto.

Todos os dias Sasuke agradecia internamente pelo namorado que tinha. Além de todas as qualidades, o desgraçado chupava tão bem que Sasuke pensava ter ganho na loteria.

Não estava mais aguentando.

– Naruto... eu vou...

Naruto entendeu o recado e afastou a boca deixando-a aberta com a língua para fora, esperando os jatos de sêmen enquanto ainda bombeava o pênis.

Sasuke gozou com um sonoro gemido de alívio e satisfação, e Naruto aparou uma boa parte com a boca, a outra se espalhou por seu rosto.

O Uzumaki continuou o bombeando até sair tudo o que tinha de sair e o pênis de seu namorado amolecer. Lambeu a glande melada, e depois limpou o próprio rosto com o edredom mesmo.

– Naruto você está sujando as coisas. – falou Sasuke, relaxado sobre a cama.

Sentou-se e puxou Naruto para um beijo sem língua. Não gostava de beijos aprofundados antes de escovar os dentes.

Naruto sorriu feliz, afastando as mechas negras para visualizar melhor o rosto ainda corado de Sasuke. O amava tanto...

– Bom dia, amor.

Sasuke olhou melhor para o loiro sem camisa e percebeu a visível ereção por baixo do calção pijama com estampas do Batman.

– Não quer que eu resolva? – falou, lançando um olhar para a região.

– Nah! Não dá tempo, não posso me atrasar, sou o gerente tenho que dar o exemplo. – disse, levantando da cama e saindo do quarto. – Vou ao banheiro!

– Deixa eu te punhetar no banho, então.

– SABE MUITO BEM QUE NÓS DOIS PELADOS ENQUANTO ESTOU DURO VAI SER MAIS QUE UMA MASTURBAÇÃO. – gritou, de dentro do banheiro. – NÃO POSSO ME ATRASAR, SASUKE!

Sasuke meneou a cabeça rindo e saindo da cama. Pegou a cueca preta jogada de qualquer jeito no chão e a vestiu. Arrancou o edredom do leito e o largou no piso de madeira, fazendo uma nota mental para não esquecer de pôr na máquina de lavar.

Caminhou até a cozinha e passou a procurar algo na geladeira para o desjejum de ambos.

Os enamorados viviam juntos há 9 meses. Namoravam há 5 anos e decidiram dar esse passo na relação depois que Sasuke se formou no curso de Artes Visuais.

Sasuke fazia estágio remunerado desde o seu 5° período, mas o contrato acabara há 5 meses e a empresa não pôde renová-lo. Desde então, estava à procura de emprego na sua área. Naruto trabalhava como gerente de uma grande rede de supermercado com filiais em todo o país, e garantiu que conseguiria arcar sozinho com as despesas enquanto Sasuke não arranjasse emprego.

Quinze minutos após o loiro sair do banheiro e ambos comerem os restos de pizza requentada e suco de acerola, Naruto, carinhosamente, beijava Sasuke na sala do pequeno apartamento, se despedindo ao dizer que o amava. Sasuke o abraçou mais uma vez.

– Toma cuidado, ok? Para de andar que nem um louco naquela moto. – pediu.

Esperou Naruto fechar a porta e foi à cozinha lavar os copos sujos.

Teria um dia cheio hoje, quatro entrevistas de emprego. Foi para o banheiro tomar um banho e começar a se preparar para o trânsito infernal.


(...)


Chegou em casa quando o céu apresentava o azul característico do início da noite. Entrou no apartamento, tirou os sapatos, pondo-os em um canto perto da porta, entrou na sala e jogou a mochila no sofá cinza.

Estava exausto, mas feliz. Três das quatro empresas elogiaram seu currículo e demonstraram bastante interesse em contratá-lo. Deitou no sofá e suspirou olhando para o teto branco que continha uma manchinha de infiltração perto da luminária. Que ótimo, pensou, o vizinho de cima não sabe enxugar o piso. Fez outra nota mental para não esquecer de ir fazer uma reclamação com o morador.

Levantou-se depois de uns minutos com o objetivo de ir tomar um banho relaxante. Naruto voltaria apenas algumas horas mais tarde, iria aproveitar esse tempo para tirar um cochilo merecido.

O celular no bolso vibrou. Ele pegou e leu a notificação do aplicativo de mensagens na tela bloqueada.

“Chego às 8:30 hj. Te amo.”

Sorriu involuntariamente e respondeu com um “Certo”. Olhou a hora, era 7:40. É, não daria tempo para a famigerada soneca.

Tomou uma ducha demorada com água quente. O inverno se aproximava, os ventos estavam cada dia mais frios. Saiu do banho com uma toalha vermelha na cintura e foi para o quarto vestir um moletom quentinho, uma calça confortável e meias nos pés.

Na sala, desbloqueou o smartphone que estava na mesa de centro, abriu o iFood e pediu comida italiana para Naruto e ele jantarem. Ligou a TV, esperaria por seu namorado e pela comida assistindo Brooklyn Nine-Nine na Netflix.

Sasuke já começava a enxergar tudo embaçado na televisão quando ouviu o barulho da porta sendo destrancada e Naruto entrar, com a sacola de comida.

– Oi, Sasuke. – disse, colocando as sacolas na mesinha de centro e se inclinando para depositar um breve selinho nos lábios do namorado. – Encontrei o entregador na porta, quando ele ia tocar a campainha. Parei o cara no mesmo instante, porque achei que estaria dormindo e eu não queria que acordasse agora – falava enquanto tirava os sapatos e as meias e os colocava no canto onde os de Sasuke estava.– Imagino que esteja muito cansado, amor.

– Eu ia dormir, mas resolvi te esperar acordado. – sentou no sofá. – Pedi comida e estava assistindo enquanto não chegava.

Naruto olhou para a TV.

– Você tava assistindo B99 sem mim?! Seu traíra! – exclamou, realmente indignado.

Sasuke rolou os olhos.

– Desculpa, é que eu tava sem nada para fazer. – deu de ombros – Vem cá, me dá um beijo direito, tô com saudades.

Puxou o pulso de Naruto fazendo-o sentar em seu colo, uma perna de cada lado. Naruto, sorrindo, pôs o rosto de Sasuke entre as mãos e o trouxe para um beijo calmo e saboroso. Sasuke segurava a coxa de Naruto e a outra mão passeava por suas costas, por cima da camisa. Beijavam-se lenta e demoradamente, as línguas se tocando com paixão, Sasuke sentia o sabor de bala de morango na boca do namorado.

Achava tão bom beijar aquela boca, poderia fazer isso até os fim de seus dias, sem parar.

Separaram-se, dando vários selinhos carinhosos.

– Sasuke, já chega, vou tomar banho pra gente comer. – resmungava de olhos fechados à medida que sentia beijos em seu pescoço.

– É bom mesmo, teu pescoço tá salgado. – provocou.

– Pois me solta, seu idiota! – exclamou, empurrando o rosto de Sasuke para trás e saindo de seu colo.

Sasuke apenas riu. Adorava irritar o namorado com essas besteiras. Ele ficava fudidamemte fofo emburrado.

Enquanto Naruto estava no banho, Sasuke arrumava os pratos, garfos e facas na mesinha da sala. Havia acabado de organizar tudo, quando a TV desligou e todas as luzes ligadas do apartamento apagaram. A penumbra sendo maculada apenas pela luz do corredor do andar, que passava pelo vão embaixo da porta da sala. O silêncio que pairava pelo apartamento foi quebrado pelo grito de Naruto:

– A ÁGUA TA GELADA!!!


(...)


Depois de Naruto muito reclamar do frio, e de jantarem à luz das lanternas dos celulares regado por uma conversa agradável sobre o dia de ambos, preparavam a cama para uma noite de descanso. Uma noite sem sexo por causa do desgaste do dia. Sasuke não conseguia nem mais ficar de pé.

– Você tá me devendo um boquete. -Naruto, sentado com as costas apoiada na cabeceira, informou ao namorado enquanto o observava, com a lanterna do celular, soltar do elástico os curtos cabelos negros.

– Eu amaria pagar mas estou morto, não dá pra eu fazer o serviço direito. A não ser que queira que eu durma com seu pau na minha boca.

– Não é uma má ideia... – sorriu travesso, recebendo um olhar afiado de repreensão.

– Deixa pra amanhã, dobe, quando eu tiver com a energia 100%. – falou, deitando ao lado do namorado.

Naruto desceu o corpo e puxou Sasuke para si, aconchegando-o em seus braços. Sasuke entrelaçou as pernas nas de Naruto e abraçou seu peitoral, esquentando os dois naquela noite fria sem aquecedor pela falta de energia.

– Tá bom, mas amanhã você vai me chupar até eu ficar seco!

– Será um prazer. – respondeu, fechando os olhos. Sentindo o ritmado subir e descer do peito de Naruto. Estava quase no mundo dos sonhos quando escutou a voz rouca falar baixo:

– Não acredito que a gente esqueceu de pagar a conta de energia elétrica. Dá pra gente pagar agora pela internet sab-

– Dorme, usuratonkachi! – ralhou, pondo a mão na boca do namorado.

O loiro riu e levou uma mão à de Sasuke, segurando-a e depositando um beijo na palma.

– Te amo, Sasuke. – disse, fechando os olhos.

– Também amo você, dobe. Boa noite.

17 de Junio de 2019 a las 18:51 0 Reporte Insertar 1
Fin

Conoce al autor

Beca - 96' Apaixonada por Astrofísica. Não me acho muito boa com as letras mas narusasu/sasunaru me inspira e me faz ter vontade de escrever. Estou no Wattpad, Nyah! e Spirit também. twitter: @deathaliows

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas