Quando Nós Crescermos Seguir historia

teffychan Lilith Uchiha

"Aquela risada fraca, que foi aumentando gradativamente conforme o humor de Naruto ia melhorando, era muito melhor do que qualquer brinquedo daquele parquinho. Sasuke adorava ouvir aquela risada. Parecia deixar seu coração mais leve. Adorava ver o sorriso de Naruto, que parecia brilhar mais do que o próprio sol. Gostava de brincar no balanço, mas brincar lá sem Naruto, ou com um Naruto triste não teria a menor graça. Foi a primeira vez que percebeu que desejava apenas continuar ao lado do amigo para proteger aquele sorriso que tanto gostava".



Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13. © Todos os direitos reservados

#universoalternativo #homossexualidade #sasunaru #naruto #yaoi #narusasu #BugBattle
27
4.6mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo 1 – Primeira Memória

+

— Eu vou brincar no balanço hoje!

— Nada disso, você já brincou nele ontem. Hoje é a minha vez!

Os meninos discutiam pelo brinquedo no meio do parquinho. Discussão que logo se transformou em briga. Não demorou muito e estavam rolando na areia, entre chutes e socos, acertando mais o ar do que outra coisa. Era difícil mirar quando estava se engalfinhando no chão com outra pessoa, correndo o risco de entrar areia nos olhos.

— Ah! Naruto! — o menino embaixo dele apontou escandalosamente por cima de seu ombro — Aquele cara está correndo na direção do balanço! Ele vai roubar o balanço da gente!

— O que? — Naruto virou a cabeça e viu um garoto maior do que os dois, provavelmente alguns anos mais velho, correndo na direção do balanço — Ah, mas não vai mesmo!

Os dois levantaram em um pulo e correram na direção do garoto mais velho, impedindo-o de ficar com o precioso balanço que estavam disputando. E juntaram forças para lutar juntos contra o grandalhão. Levaram uma surra, o garoto, não era apenas mais velho, era mais forte e muito maior do que eles. Mas ainda era dois contra um, então venceram. Joelhos e cotovelos ralados, um olho inchado, roupas rasgadas e um dente quebrado, mas venceram.

— Sasuke! — Naruto apontou escandalosamente para o amigo — Aquele cara arrancou seu dente!

— Ele já estava solto — Sasuke contou — Estava demorando a cair. Ele me fez foi um favor — reparou então que o sorriso de Naruto se alargou — O que foi?

— Você está de janelinha! — Naruto riu.

— E você está com um olho roxo! — ele rebateu, virando o rosto. Por que tinha que ser um dente da frente? — E agora? Quem fica com o balanço?

— Naruto! Sasuke! — eles ouviram seus nomes serem chamados enquanto uma mulher se aproximava deles — Já está tarde, vamos para casa.

— O que? Mas mãe, nós acabamos de vencer a guerra pelo balanço…

— Nem que vocês vencessem uma Terceira Guerra Mundial poderiam me desobedecer! — Kushina interrompeu, fazendo os meninos se encolherem — Vamos logo, eu ainda preciso levar o Sasuke para casa… meu Deus, você perdeu um dente? Naruto, você arrancou o dente do garoto?

— Foi o nosso inimigo! Eu perdi na guerra pelo balanço — Sasuke explicou — encontrou o dente perdido no chão — Minha mãe disse que eu deveria guardar para a Fada do Dente.

— Graças a Deus — ela levou a mão ao coração — Bem, vamos andando vocês dois.

— E como fica nossa disputa pelo balanço? — Naruto perguntou.

— A gente decide no caminho. E o vencedor brinca com ele amanhã.




— Naruto acorda! Vai se atrasar para a escola!

Naruto foi acordado bruscamente do sonho pelos berros da mãe. Pulou da cama antes que ela adentrasse seu quarto e lhe jogasse um balde de água fria como havia feito na semana passada. Às vezes pensava em arranjar um despertador ou simplesmente colocar o alarme do celular para tocar, mas, sejamos francos, comprar um despertador era um desperdício de dinheiro quando se tinha Kushina como mãe.

— Eu não me lembro… quem venceu a disputa pelo balanço.





E a gente canta

E a gente dança

E a gente não se cansa


De ser criança

A gente brinca

Na nossa velha infância





Naruto o conhecia desde que se entendia por gente. Cresceram juntos, brincavam juntos desde que se lembrava, sempre frequentavam a mesma escola. Estavam sempre discutindo por bobagens e brigavam com frequência, mas faziam as pazes com a mesma rapidez com que as brigas começavam.

Eles tinham suas diferenças, é claro. Conforme foram crescendo e suas personalidades foram se moldando, se tornaram um pouco mais diferentes um do outro. Enquanto que Naruto era sempre alegre e hiperativo, Sasuke era mais discreto e contido. E por algum motivo isso fez com que o garoto se tornasse popular sem ele sequer perceber. Talvez o talento para liderança contribuísse para isso também. Era um pouco incômodo às vezes, mas Sasuke ainda era o mesmo quando estava com ele. Sempre seria o seu precioso melhor amigo.

Era isso que Naruto pensava.

— Hoje sou eu quem vou sentar ao lado do Sasuke!

— Não, eu é que vou!

— Pelo amor de Deus, parem com isso — Sasuke pediu às garotas que o seguia pelo corredor até a sala de aula. Aquilo tinha se tornado um hábito irritante. As garotas da classe passavam a segui-lo e o cobria de elogios que não acreditava que tinha. E simplesmente não sabia o que fazer para se livrar disso.

— Então escolha com qual de nós vai se sentar hoje Sasuke — uma delas pediu.

— Nós temos lugar marcado nas carteiras, não temos? — ele lembrou — Então essa discussão é inútil.

— Tem razão! Você é tão esperto! — ela elogiou. O tiro do garoto saiu pela culatra.

— Oi. Isso de novo? — Naruto se aproximou dele ao virarem no corredor.

— Todo santo dia — o garoto suspirou.

— Ei Naruto! Não comece a monopolizar o Sasuke!

— Isso mesmo! Sabemos que você mora perto dele, então nos deixe ficar com ele um pouco!

— Na verdade nós precisamos ir agora — Sasuke falou.

— Então nós vamos com vocês!

— Não, vocês não podem — Sasuke respondeu — Nós vamos… hã…

— Ao banheiro — Naruto mentiu — Então, a menos que queiram entrar no banheiro masculino e ver a gente mijando…

— Credo que nojo!

— Não fale essas coisas Naruto! — as garotas se afastaram reclamando.

— Você me salvou de novo. Obrigado — Sasuke suspirou quando as meninas não podiam mais ouvi-los.

— Vida de aluno popular não é nada fácil, hein — Naruto comentou, caminhando ao lado dele no corredor.

— Eu não sei lidar com isso — Sasuke passou a mão pelos cabelos — Elas ficam me seguindo por todos os lados. Não me deixam em paz nem por um instante.

— Ultimamente alguns garotos andam te seguindo também — Naruto comentou.

— Sério? — Sasuke arregalou os olhos.

— Você precisa prestar mais atenção, Senhor Popularidade — Naruto suspirou.

— Como eu faço isso parar?

— Sério que você quer deixar de ser popular? Cara, maioria das pessoas da escola daria de tudo para estar no seu lugar! — Naruto exclamou — Eu acho que não dá. Você ouviu o que elas disseram. Você tem de tudo. Cabelo bonito, pele macia, jeito descolado, boa aparência… você é perfeito! O cara ideal. Eu queria ter pelo menos uma dessas qualidades.

— Isso não é verdade. Você tem qualidades que eu não tenho.

— Que tipo de qualidades eu poderia ter que o famoso Uchiha Sasuke não possui? — Naruto riu, fingindo estar despreocupado. Na verdade estava curioso.

— Seu sorriso — Sasuke apontou para o enorme sorriso estampado nos lábios do amigo — Ele é muito bonito. Eu não consigo sorrir tão sinceramente assim.

Era verdade. Eram poucas as vezes em que Sasuke sorria, e quando o fazia, seu sorriso era discreto. Sincero, porém nunca espontâneo como o sorriso de Naruto. Ele percebeu tardiamente que aquela conversa estava começando a ficar estranha e decidiu mudar de assunto.

— Bem, com certeza existem outras. Se eu lembrar de mais alguma te aviso.

— Eu vou cobrar isso mais tarde — Naruto avisou. Lembrou-se então do sonho que teve naquela manhã, quando ainda eram crianças e Sasuke sorria com mais frequência — Ei, Sasuke. Você se lembra de quando éramos pequenos e estávamos disputando o balanço do parquinho?

— Isso aconteceu várias vezes.

— Foi na vez em que você perdeu seu dente de leite — Naruto foi mais específico — Quem ganhou a disputa?

— Naquela vez… depois de derrotar o grandalhão nós empatamos, mas você ficou com o balanço no dia seguinte, não foi?

— Ah, sim. Foi isso mesmo.

Naruto se lembrava agora. Sasuke tinha ido dormir na casa de Naruto para que continuassem com a disputa para saber quem ficaria com o balanço no dia seguinte. Poderiam continuar se engalfinhando pelo resto da noite, mas Kushina acabaria com eles, então resolveram a questão no videogame. Sasuke ganhou, mas não ficou com o prêmio.

Na manhã do dia seguinte o cãozinho de estimação de Naruto, que já estava doente, havia falecido. O garoto não foi para a escola.




— Você está com uma cara horrível — Sasuke comentou, parando ao lado de Naruto no caminho de volta da escola. O sol estava se pondo e as crianças já estavam indo embora do parquinho. Naruto permanecia imóvel sentado no balanço há sabe-se lá quanto tempo.

— Um parente morreu. O que você queria? — Naruto fungou. Para ele até animais de estimação faziam parte da família. Tinha inclusive enterrado o animalzinho nos fundos do vasto terreno da casa de manhã. Sasuke participou do velório.

— Eu sei. Sinto muito, sei como você gostava dele — Sasuke murmurou — Mas ele não iria querer te ver aqui triste e sozinho nesse balanço.

— Ah, é mesmo. É a sua vez de brincar no balanço, não é? — Naruto começou a se arrastar para longe do brinquedo.

— Quer saber? Fique com o balanço. Não preciso dele.

— O que? — Naruto o encarou confuso — Mas você ganhou no videogame ontem…

— Já disse que não preciso dele — Sasuke repetiu, empurrando o brinquedo. Naruto segurou as correntes com força para não cair — Você não consegue se balançar muito alto sozinho, não é?

— Não dá. Meus pés não alcançam o chão — ele balançou os pés no ar para reforçar o que dizia. E então sentiu um novo empurrão, dessa vez mais forte ­— Ah! O que está fazendo Sasuke?

— É melhor se segurar, porque hoje você vai se balançar mais alto do que nunca — empurrou o brinquedo de novo, arrancando uma pequena risada de Naruto.

Aquela risada fraca, que foi aumentando gradativamente conforme o humor de Naruto ia melhorando, era muito melhor do que qualquer brinquedo daquele parquinho. Sasuke adorava ouvir aquela risada. Parecia deixar seu coração mais leve. Adorava ver o sorriso de Naruto, que parecia brilhar mais do que o próprio sol. Gostava de brincar no balanço, mas brincar lá sem Naruto, ou com um Naruto triste não teria a menor graça. Foi a primeira vez que percebeu que desejava apenas continuar ao lado do amigo para proteger aquele sorriso que tanto gostava.

— Continue sorrindo para mim Naruto — pediu sem sequer perceber — Você promete?

— Por que eu tenho que prometer isso? — Naruto gritou de volta, agora bem alto no balanço — É lógico que vou continuar sorrindo! — respondeu, vendo Sasuke sorrir de volta quando se aproximou dele para que o amigo desse um novo empurrão no brinquedo.





Eu gosto de você

E gosto de ficar com você

Meu riso é tão feliz contigo

O meu melhor amigo é o meu amor





O resto do dia correu normalmente, na medida do possível. As aulas eram mais curtas, pois o Festival Escolar estava se aproximando e as classes precisavam fazer seus preparativos. Depois de muita discussão ficou decidido que a classe de Naruto faria uma peça de teatro. Agora era a hora de escolher os papéis de cada um.

— É claro que o papel de Príncipe tem que ser do Sasuke!

— Mas por que? — Kiba rebateu. Era um dos garotos da classe que estava começando a ficar de saco cheio de toda aquela popularidade do rapaz — Por que sempre é ele quem recebe toda a glória?

— Acalme-se Kiba — Hinata pediu — Terá mais de um Príncipe na história, lembra?

— Sim, mas por que ele tem que ser o protagonista?

— Pode ficar com o papel de protagonista se quiser — Sasuke ofereceu.

— Não mesmo! — Sakura discordou — Você é perfeito para o papel principal.

— Por que eu? Deve ter gente mais qualificada para o papel — Sasuke perguntou — Se não quer que seja o Kiba, escolha outra pessoa. O Shino, por exemplo, ele também tem esse “ar misterioso” que vocês gostam.

— Sem chance — Shino recusou na hora — Não quero todas as luzes me cima de mim.

— Certo, então que tal o Naruto? — Sasuke sugeriu — Olhem bem para ele. Cabelo loiro, olhos azuis, rosto bonito… parece ter um bom porte… — falou mais para si mesmo. Pensando bem, Naruto tinha nascido para aquele papel. Como ninguém tinha percebido isso? E como Sasuke demorou tanto para perceber que estava falando demais? — Quero dizer, é assim que geralmente descrevem os Príncipes dos contos de fadas, não é? E eu aposto como ele não teria problemas em ficar embaixo dos holofotes.

— É, você pode estar certo — Shikamaru concordou — Certo, o Naruto pode ser seu substituto então.

— Ei, como assim substituto? Está me achando com cara de dublê? — Naruto exclamou.

— Não é isso. Geralmente os papéis principais possuem um substituto caso aconteça algum imprevisto que os impeça de atuar no dia da apresentação da escola — Shikamaru explicou — Além do mais, praticamente a turma inteira elegeu o Sasuke como Príncipe. Ainda que ele mesmo não queira fazer esse papel, não tem como recusar.

— Isso é muito injusto — Naruto reclamou — Bem, qual o próximo passo?

— Agora vem a parte mais complicada — Shikamaru informou — Escolher quem fará o papel da Princesa.

Foi realmente complicado. Houve uma grande disputa sobre quem deveria interpretar o papel da Princesa. Ninguém queria ceder. Depois de quase vinte minutos de discussão Shikamaru sugeriu que Sasuke escolhesse, já que todo aquele reboliço era por causa dele. O garoto não queria magoar nenhuma das colegas de classe escolhendo apenas uma delas e, sinceramente, não se importava muito com quem interpretaria a Princesa, então sugeriu que fizessem um sorteio. A ideia foi acatada, pois dessa forma seria mais justo para todas.

Sakura foi a felizarda. Enquanto a garota comemorava, vangloriando-se por ter recebido o papel de Princesa, Shikamaru, que era o Presidente de Classe, tentava acalmar os demais estudantes e distribuir os outros papéis. Sasuke aproveitou para escapulir para longe da confusão.

Retornou para a sala de aula, jogando-se em sua carteira. Cogitou ir embora, mas poderia ter problemas se o vissem indo para casa antes do horário, então apenas jogou o corpo sobre a mesa, apoiando a cabeça em cima dos braços.

— A sala de aula? Sério? Aqui não é um bom lugar para se esconder — uma voz comentou. Sasuke ergueu minimamente a cabeça e viu Naruto parado junto à porta. O amigo adentrou a sala-, fechando-a atrás de si.

— Achei que estivesse junto com os outros.

— Não faz sentido eu ficar lá sem você — Naruto puxou uma cadeira, sentando-se nela ao contrário e de frente para ele — Qual o problema Sasuke? Não é apenas o cansaço do festival que está te deixando assim, não é?

Realmente não era só o festival, mas Sasuke não sabia o que era. Conforme o tempo foi passando e eles foram crescendo, tornou-se popular sem nem saber como e, como consequência dessa popularidade, não conseguia mais passar tanto tempo com Naruto quanto gostaria. Não com tantas pessoas o seguindo para todos os lados. E Naruto percebia isso, é claro. Talvez fosse por isso que já não sorria tanto para ele.

Sasuke sentia falta da companhia de Naruto. Do sorriso dele, que parecia iluminar cada partícula do seu ser. Sentia falta de estar ao lado de Naruto, e apenas dele, sem pessoas inconvenientes o seguindo para tudo que é lado. Era esse o problema. Fazia sentido em sua cabeça, embora parecesse tolice dizer em voz alta.

— Ei, Naruto… será que não tem mesmo um jeito de eu me livrar dessa popularidade que nem sei como arranjei? — perguntou como quem fala do tempo, o corpo ainda curvado sobre a mesa com o queixo apoiado sobre as mãos.

— De novo essa conversa? — Naruto arregalou os olhos. Apoiou as mãos no encosto da cadeira, aproximando um pouco mais o rosto do dele — Tem muita gente aqui que daria de tudo para ter metade da sua popularidade. Por que você quer se livrar dela?

— Porque ela está me afastando das pessoas que são realmente importantes para mim. Ela está me afastando de você, Naruto — Sasuke ergueu a cabeça, respondendo sem pensar duas vezes. Arrependeu-se um pouco por isso. Não era mentira, mas era embaraçoso admitir isso — Sei que parece idiota, mas nós não passamos mais tanto tempo juntos como antigamente e eu sinto falta disso. E também tenho a impressão de que você não sorri mais com tanta frequência quanto antes…

— Não é idiota — Naruto interrompeu. Apoiou a mão sobre a dele sem perceber, mas Sasuke notou o gesto e sentiu o coração dar um salto — Também sinto falta de conversar assim com você. Só nós dois… isto é, sem ninguém para interromper, sabe? Isso tem se tornado cada vez menos frequentes por causa de toda essa sua popularidade, e é por isso mesmo que esses momentos se tornam tão preciosos.

— Você também deseja isso?

— O que?

— Você disse que muitas pessoas aqui na escola dariam de tudo para ser popular como eu — Sasuke lembrou — Você é uma delas?

— Ah… bem, no começo sim — Naruto coçou atrás da cabeça sem graça — Mas conforme o tempo foi passando eu mudei de ideia. Percebi que ser popular faz exatamente isso que você disse: Afasta os amigos — terminou de explicar. Pensou que aquilo deixaria Sasuke satisfeito, no entanto o garoto parecia ainda mais cabisbaixo — Ei, não fique com essa cara! Não importa o que aconteça, eu sempre estarei aqui para te ajudar. Foi como a sua mãe disse uma vez…

— Juntos para sempre? — Sasuke recordou a frase dita anos atrás.

— Sim, isso mesmo! — Naruto exclamou — Minha mãe e a sua se conhecem há anos e são amigas até hoje, certo? Eu lembro que a sua mãe disse que elas já superaram vários problemas juntas. Não tem porque ser diferente com a gente.

Sasuke lembrava-se dessa história de anos atrás, no entanto ela não parecia muito feliz agora. Era uma história bonita. Duas amigas que se conheceram na época do colégio ajudaram uma a outra a bancar o cupido quando se apaixonaram, se casaram, criaram suas famílias e agora seus filhos também tinham crescido juntos e eram melhores amigos. Mas alguma coisa parecia errada.

No entanto decidiu deixar isso de lado no momento. Naruto estava sorrindo para ele de novo. Estava exibindo aquele sorriso lindo que Sasuke tanto gostava apenas para ele. Queria apreciá-lo ao máximo enquanto podia. Sem prestar atenção no que estava fazendo, acariciou a mão de Naruto ainda sobre a sua com os dedos, mal notando o sorriso que também começava a se formar em seus lábios.

— Ei, olha só! Parece que você ainda sabe sorrir — Naruto riu — Eu senti falta disso. A última vez em que te vi sorrir foi… ei, o que está fazendo? — olhou para baixo, finalmente notando o carinho que Sasuke fazia em sua mão.

Sasuke também não sabia o que estava fazendo. Quer dizer, é claro que sabia, só não fazia ideia do porque de ter começado a acariciar o amigo, que dirá explicar aquilo para ele.

Ouviram uma batida na porta que se abriu sem esperar por uma resposta. Shikamaru encarou os dois, levemente irritado. Sasuke nunca ficou tão feliz em ver o rapaz.

— Finalmente encontrei nosso Príncipe — ele comentou apoiado na porta. Encarou melhor os dois, notando a situação desconcertante em que os garotos se encontravam — O que estão fazendo?

— Nada — responderam ao mesmo tempo, afastando-se um do outro.

— Certo… — Shikamaru decidiu não fazer mais perguntas — Bem, nós estamos distribuindo os roteiros e o ensaio não pode começar sem o Príncipe. Então vocês precisam voltar.

— Já estamos indo — Sasuke suspirou derrotado e seguiu o garoto para fora da sala, com Naruto em seu encalço.

Tinha se conformado em interpretar o papel de Príncipe e estava mais aliviado em saber que Naruto não estava zangado com ele por ter se afastado ainda que involuntariamente. Naruto tinha razão. Não importa o que acontecesse eles sempre estariam juntos.

Mas Sasuke não sabia se estavam se referindo ao mesmo tipo de “estar junto”.




______________________


Notas Finais:


História postada também no Nyah! Fanfiction e no Spirit.

Nyah: https://fanfiction.com.br/historia/777896/Quando_Nos_Crescermos/


Spirit: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/teffy-chan88


17 de Mayo de 2019 a las 18:30 6 Reporte Insertar 5
Leer el siguiente capítulo Capítulo 2 – Sorriso Desbotado

Comenta algo

Publica!
jaqueline ribeiro jaqueline ribeiro
Estou adorando tudo bjs ate o próximo.
28 de Mayo de 2019 a las 15:05

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oi! Obrigada, fico muito feliz que esteja gostando da história! <3 Kissus e obrigada pelo review *-* 29 de Mayo de 2019 a las 09:01
KL Kitsune Lyra
Adorei! Vou esperar ansiosa a att. Achei uma graça os dois crianças e tá lindo esse amor adolescente nascendo <3
17 de Mayo de 2019 a las 22:21

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Ahh que bom que está gostando! <3 Estou me divertindo bastante escrevendo os flashbacks dos dois crianças. Os sentimentos deles evoluíram com o passar do tempo sem que eles se dessem conta, vamos ver quem percebe primeiro kkkkkkk Kissus e obrigada pelo review *-* 18 de Mayo de 2019 a las 13:32
Karina Mello Karina Mello
Mana vc arrasou 👍 Adoreiii e tô ainda mais apaixonada por esses dois crianças ❤
17 de Mayo de 2019 a las 19:08

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Obrigada, fico muito feliz que esteja gostando <3 Escrever a versão criança deles está sendo um desafio e muito divertido ao mesmo tempo. Kissus e obrigada pelo review *-* 17 de Mayo de 2019 a las 21:25
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 3 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión