Mi Persona Favorita Seguir historia

machadorisos Machadorisos .

Shouto tem um problema, há quase um ano ele tenta fazer com que Izuku entenda seus sentimentos. Após tantas tentativas frustradas, Todoroki decide que daquela vez tudo daria certo. ~~Songfic de Mi Persona Favorita de Alejandro Sanz ft Camila Cabello


Fanfiction Anime/Manga Todo público.

#my-hero-academia #boku-no-hero-academia #bnha #songfic #todoroki #izuku-midoriya #shouto #deku #yaoi #tododeku
Cuento corto
2
3.7mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Único

Shouto tem um problema, há quase um ano ele tenta fazer com que Izuku entenda seus sentimentos, mas sempre sem sucesso. Depois de conversar com Midoriya no fim de semana, ele quase desistiu de um possível relacionamento, já que, disse diretamente ao garoto que o amava e mesmo assim, o coitado não entendeu.


Já na sala de aula, Todoroki encarava a janela enquanto pensava em como sua vida mudou desde que entrou na UA, ele escuta o barulho da cadeira ao seu lado ser arrastada e olha de relance para o lado, Uraraka senta-se e o cumprimenta, ele só balança a cabeça e torna a olhar para fora.


— Todoroki-kun, está tudo bem? — Perguntou a menina com o olhar preocupado.

— Sim... Quer dizer, não sei — Shouto a olhou — Não sei mais o que fazer Uraraka-san — Suspirou enquanto ajeitava-se na cadeira — Não sei o que fazer para Midoriya entender meus sentimentos.

— Você não disse que diria a ele na sexta-feira?

— E eu disse! — Crispou os lábios — Acredite, nós estávamos conversando sobre isso, eu olhei em seus olhos e disse que o amava, ele achou que eu estivesse falando de outra pessoa!

— Oh - Uraraka deu um pequeno sorriso — Deku-kun pode ser bem lento às vezes.

— Sim — Disse Todoroki em tom de derrota — Como posso ser mais claro do que isso?

— Bom... — Ochako foi interrompida com a chegada de Aizawa na sala.


***


A aula se arrastou durante toda a manhã e no período da tarde seria feito uma atividade. Shouto ainda estava chateado com a lerdeza de Izuku, e já não tinha mais ideias do que fazer.


A atividade proposta era encontrar e desarmar uma bomba que estava dentro de um prédio abandonado. As duplas foram escolhidas através de um sorteio e Shouto foi escolhido para fazer parceria com Jirou.


Com escolhas feitas e tempo determinado por Cementoss a atividade iniciou-se. Jirou correu e pediu para que Todoroki fizesse silêncio, esticou seus fones e tentou localizar a bomba.


— Ela está três andares abaixo de nós — Kyouka afirmou — Não sei ao certo que tipo é, melhor termos cuidado a nos aproximar.

— Sim, vamos por ali — O garoto apontou para as escadas.

Desceram devagar sem fazer barulho, ao encontrar o artegato em cima de uma mesa eles se aproximaram.

— Sabe desarmar? — Shouto questionou.

— Não deve ser tão complicado — Kyouka abriu um pequeno compartimento e encontrou três fios, vermelho, azul e amarelo — Alguma ideia? — Levantou os olhos para seu parceiro.

— Tente retirar o fio azul para travar o timer — Shouto disse de forma calma.

Jirou fez conforme indicado, o timer travou assim como Todoroki havia dito. Em sequência ela soltou o fio amarelo e o visor da bomba apagou. Com isso eles suspiraram e sentaram-se no chão.

— Deu tudo certo! - Jirou começou — Que alívio.

— Sim. — Todoroki respondeu de forma curta.

— Hmm... Todoroki, não somos muito próximos, mas notei que você está um pouco aéreo hoje... Aconteceu algo?

— Eu... Quero me declarar a uma pessoa... Na verdade eu já fiz isso, mas ela não entendeu

— Como assim? — Questionou a menina.

-— Eu disse a ele que o amava e mesmo assim parece que não assimilou que era dele de quem eu falava — Suspirou e jogou a franja para trás — Já tento por tanto tempo que estou começando a achar que ele só não quer ver o que sinto.

— Não achei que Midoriya fosse tão lento, ele é sempre tão rápido de raciocínio — Jirou comentou de forma inocente.

— Pois é — Todoroki disse de forma cansada — Até você sabe que é ele, mas ele mesmo não percebe.

— Talvez você deva usar uma tática diferente — Ela disse de forma reflexiva.

— Acho que sei o que quer dizer. Acho que essa será minha última tentativa. — Levantou-se e estendeu a mão para a garota — De qualquer forma, obrigado.

— Sem problemas! — Ela sorriu e eles foram em direção as escadas.


***


Quando a atividade foi finalizada, os estudantes se reuniram na área comum do dormitório, o burburinho das conversas preenchia o ambiente. Shouto foi até Izuku e o chamou em tom baixo.


— Midoriya, vamos estudar?

— Oh, sim! Vou tomar um banho e podemos ir. No meu quarto ou no seu?

— No meu, te encontro daqui a pouco então. — Disse já se despedindo.


***


Todoroki chegou ao seu quarto, tomou banho e preparou tudo. Com um suspiro e um olhar determinado ele abriu a porta quando escutou uma leve batida.


— Midoriya, entre. — Disse dando passagem para Izuku.

— Obrigado, Todoroki-kun. O que vamos estudar hoje?

— Pensei em começarmos com idiomas, reparei que você tem certa dificuldade com essa matéria...

— S-sim — Midoriya concordou com as bochechas em um leve tom rosado — Estou tendo um sério problema com inglês, mas em compensação — Izuku apoiou o punho no queixo claramente pensando a respeito — Estou indo bem em espanhol.


Enquanto Midoriya pensava e murmurava consigo mesmo, Todoroki o encarava. Em seus olhos era nítido, e só um cego não perceberia o que o adolescente sentia.


— Podemos começar com espanhol então, tenho um exercício para você — Shouto levantou e pegou seu celular — Vou colocar uma música, preciso que preste muita atenção na letra e depois traduza o que conseguir. Tudo bem? — Questionou olhando em seus olhos, Izuku desviou o olhar para seu caderno e ajeitou a postura.

— Todoroki-kun, você sabe muito sobre várias coisas...

— Aquele maldito Endeavor me obrigava a estar sempre estudando, algo tem de ser aproveitado disso tudo, não é? — Disse em tom retórico — Além do mais, não sei sobre tantas coisas assim, o que eu queria mesmo é que você soubesse de algumas coisas... — Shouto deixou sua voz morrer e Izuku o encarava de forma confusa — Enfim, vamos começar — Apertou o play e uma som suave começou.


O som do violão dera início a música, uma voz masculina melodiosa cantou, e em quase sequência uma voz feminina o seguiu.


Yo no entiendo de colores ni de razas
A mí me gusta el morenito de tu cara
Te he buscado en cada tarde, vida mía
Se me corta la respiración por ti
Lo siento, bebé


Eu não entendo de cores nem de raças
Eu gosto do bronzeado da sua cara
Te procurei em cada tarde, meu bem
Eu perco a respiração por você
Sinto muito, amor


Shouto atentou-se a cada movimento de Midoriya, ele estava de olhos fechados, parecendo estar muito concentrado na tarefa. O herói de cabelos bicolores podia jurar que ouvia até mesmo as engrenagens da mente do adolescente a sua frente, girarem. Ele era mesmo lindo, lindo de uma forma extremamente encantadora.


Quando chegou ao refrão Shouto sentia seu coração disparar, aquela música era realmente a escolha perfeita. Definia exatamente tudo o que ele sentia e tentava fazer com que Izuku entendesse.


Mi persona favorita
Tiene la cara bonita
Tiene un ángel en su sonrisa
Tiene un corazón y yo
A mi persona favorita
Yo le canto esta cosita
De juguete, ten mi vida
Juega con mi corazón


Minha pessoa favorita
Tem a cara bonita
Tem um anjo em seu sorriso
Tem um coração e eu
Para minha pessoa favorita
Eu canto esta coisinha
De brincadeira, toma minha vida
Brinca com meu coração


Shouto cantou em tom baixo junto com os cantores, cantou com todo seu coração, sentia que talvez assim seus sentimentos alcançariam seu amado.


Eres como el sol, sales sin razón (sales sin razón)
Dando luz y calma
Una sola flor que me guardo yo
Y tu voz que me desarma

Yo sé que tú a mí me quieres un poco
Con tu carita posada en mi hombro
Mira, quien canta es la voz de mi alma


Você é como o Sol, sai sem razão alguma (sai sem razão alguma)
Dando luz e calma
Apenas uma flor que eu guardo para mim
E sua voz que me desarma

Eu sei que você me ama um pouco
Com sua carinha deitada no meu ombro
Olha, quem está cantando é a voz da minha alma


A música acabou e o silêncio reinou no cômodo, Midoriya abriu os olhos e fitou o garoto a sua frente. Seus olhos estavam enérgicos e brilhantes, da forma que Todoroki tanto amava.


— É uma bela canção, Todoroki-kun! — Disse com um sorriso — Consegui pegar a algumas partes...

— Diga-me — Shouto pediu em voz baixa, tentava a todo custo manter-se calmo, mas seus olhos o denunciavam. Estavam turbulentos, seu coração martelava no peito e ele sentia que poderia desmaiar naquele momento.

— Bom... — Izuku começou incerto — Ele canta que a moça é a pessoa favorita dele, como se tudo nela o encantasse sabe... — As bochechas sardentas estavam coradas de uma forma tão fofa que até mesmo Shouto cogitou apertá-las.

— E o que mais? — Shouto insistiu.

— Bom, ele diz também que a voz dela o desarma, como se fosse algo tão bom que nada poderia ter mais efeito sobre ele do que ela. Como o Sol tem sobre os girassóis...

— Sim — Todoroki mexeu-se e inclinou-se para frente — Você entende, não é? Entende o que eu quis dizer?

— Como assim? — Indagou Izuku.

— Você entende o que essa música pode significar? Digo os sentimentos que ela representa...

— Bom... Acho que talvez você devesse usar essa música para se declarar para a pessoa que você gosta.

— Eu já o fiz. — Shouto diz em tom quase vencido. Não acreditava no que estava acontecendo.

— E o que essa pessoa fez? — Midoriya questionou curioso.

— Ele novamente não entendeu meus sentimentos — Shouto estava derrotado. Fazia meses que estava naquela situação e já não tinha mais esperanças.

— Essa pessoa deve ser bem burra, não é? — Midoriya disse em tom de falso riso.

— Na verdade, não. Ele é inteligente, de uma forma interessante. Tudo nele realmente me fascina. — Shouto disse com o olhar perdido.

— Ele? É um homem? — Midoriya não disfarçou tom de supresa.

— Isso é ruim? — Todoroki já sentia que estava deslizando para ficar com Samara no fundo do poço.

— Não, para mim, toda forma de amor é válida. Se não faz mal a você nem a ninguém, não tem problemas algum se for homem ou mulher.

— Diga-me... — Shouto o olhou de rabo de olho e percebeu Izuku o encarar de forma diferente, seria esse o sinal?

— O quê? — Midoriya questionou, sentia borboletas em seu estômago e seu coração parecia retumbar em seu peito.

— O que eu tenho de fazer para você entender que eu amo você? — Todoroki disse sem rodeios dessa vez, sem indiretas, olhou nos olhos de Izuku e tentou mostrar tudo o que sentia. Todo aquele sentimento que vinha guardando e alimentando por tanto tempo, na esperança de ao menos mostrar a Izuku que ele poderia fazê-lo feliz.

— Vo-você m-me a-ama? — Midoriya estava atônito, seu rosto queimava e sua boca ficou seca.

— Sim — Shouto disse simples — Venho tentando te dizer e te mostrar isso de todas as formas, mas nada surtia efeito... Essa música era minha última esperança... Ela descreve o que você é pra mim, Izuku, mia persona favorita

— Eu... Não... Eu... — O adolescente de cabelos verdes tentava formar uma frase coerente, mas nada se encaixava. Estava tão nervoso que não conseguia raciocinar.

— Eu entendo. — Shouto suspirou derrotado, ele realmente fez de tudo. A rejeição doía, mas sentia em seu âmago uma certa satisfação, ele lutou até o fim. Perdeu, mas lutou.


O silêncio era ensurdecedor. A tensão palpável. Shouto olhava para seu colo e Izuku encarava o caderno na mesa. Midoriya Levantou-se e andou até a porta do quarto.


Todoroki sentia que seus olhos iriam marejar, ele não tinha o costume de chorar, mas naquele momento não estava com vontade de lutar contra a onda de tristeza que se aproximava de seu coração.


— Todoroki-kun... — Midoriya alcançou novamente Todoroki — Eu... — Ele ajoelhou e colocou sua mão no joelho do adolescente — Me desculpe por não ter percebido.

— Não se preocupe com isso — Shouto orgulhou-se por manter a voz estável — Talvez eu não tivesse sido claro... De qualquer forma, deixe isso para lá, ok? Eu só queria mesmo que você soubesse, não precisa retribuir nem nada...

— Eu não podia acreditar que era eu, sabe? — Izuku sorriu — Você sempre é tão... Tão você... Como eu poderia pensar que alguém como eu faria alguém como você se apaixonar?

— O quê? — Shouto levantou os olhos de forma brusca — O que você está dizendo? Tem alguma noção do quão incrível você é?! Meu deus, Izuku! - Todoroki elevou a voz — Você é como o Sol, brilhante e intenso, como pode alguém não amar você?!


Midoriya o encarava com os olhos arregalados e o rosto em tom rubro, Shouto fitou seus olhos e depois seus lábios, estava claro o que ele faria, se pudesse, Shouto amava Izuku e Izuku percebeu que amou Todoroki desde sempre.


Izuku percebeu que o amou. O amou quando ele lhe contou sobre seu passado, quando ele lhe ajudou na luta com Stain, ou como ele sempre estava ali ao seu redor. Izuku percebeu que amava Todoroki, mas tinha tanto medo de ser rejeitado por não se achar bom o suficiente que guardou todo esse sentimento em seu coração.


Agora nada mais adiantava, tudo veio à tona. Izuku percebeu que o amava, e Shouto teve uma confirmação com um leve aceno. Corações batiam desenfreados, borboletas agitavam-sem em seus estômagos.


Todoroki aproximou-se e tocou a bochecha de Midoriya, era macia da forma que ele havia imaginado. Izuku fechou os olhos e Shouto encostou seus lábios aos dele.


Foi rápido, mas concretizou tudo o que estava entre linhas.


Izuku amava Shouto.


Shouto amava Izuku.


Izuku era a pessoa favorita de Shouto.


Shouto era a voz que desarmava Izuku.

23 de Abril de 2019 a las 21:53 4 Reporte Insertar 9
Fin

Conoce al autor

Machadorisos . Aqui você vai encontrar de tudo um pouco, quase um mercadinho de fic. Sente, relaxe e aproveite, quem sabe não possa te tirar um sorriso com o que escrevo?

Comenta algo

Publica!
el emilly lima
Ameiiiii!!!
24 de Mayo de 2019 a las 15:32

el emilly lima
Ameiiiii!!!
24 de Mayo de 2019 a las 15:32
~