Aquilo Que Me Tornei Seguir historia

proxymirim Proxy

Ela sempre foi uma menina diferente das outras, sempre com um sentimento estranho e obscuro dentro de si. E agora com o aparecimento desse novo companheiro, esse sentimento saira de seu controle. Victória Crowley, será ela uma futura assassina? O que o destino lhe reserva??? Se aventure nas páginas virtuais desse livro com Victória e adentre o mundo macabro e sombrio das Creepypastas... Lembrando que plágio é crime....se tentar roubar minha história garanto que te arrastarei pras profundezas do inferno >...> Agr boa leitura :3


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#violência #Creepasta #drsmile #295 #terror #assassinato #slenderman #jeff-the-killer
0
3.9mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Todos los jueves
tiempo de lectura
AA Compartir

Dia Qualquer

#Victória#

São 04:00 horas da manhã e ainda não consegui pegar no sono... Me reviro de um lado para outro tentando achar uma posição agradável, mas não encontro. Resolvo pegar meu celular na cômoda ao meu lado pra passar o tempo, vou sem exitar para um aplicativo de livros no aparelho, então procuro fanfic sobre Crepypastas, meu tema favorito, começo a ler uma sobre Jeff The Killer, consumo toda fanfic em menos de uma hora, com isso procuro mais histórias e fico assim por algumas horas.
Quando sinto que o sono está querendo bater na porta, o despertador do celular começa a tocar a toda altura me pregando um grande susto, xingo mentalmente e levanto. São 06:00 horas e preciso me arrumar para o colégio...
Me arrasto até minha porta e acendo a luz que me deixa cega por alguns instantes,novamente me arrasto lentamente para o banheiro, ligo a luz e me olho no espelho.
Meus cabelos estavam completamente desgrenhados, eles são castanhos escuro mas as pontas eram de um tom meio caramelo, como são uma mistura de cacheado,crespo e ondulado sempre ficavam facilmente embaraçados, meus pobres olhos castanhos escuro quase pretos possuíam enormes olheiras logo abaixo deles. Olhei com completo desânimo no espelho.
Escovei os dentes e penteei meus cabelos prendendo minha franja de lado e deixando o restante solto, voltei para o quarto e fui pegar uma roupa na gaveta.
Botei uma calça jeans rasgada nos joelhos, vesti o uniforme branco da escola e botei meu all star preto. Olhei-me no espelho maior na parede e estava até descente.
Estava quase saindo do quarto quando lembrei de meu cordão e minha aliança, voltei e peguei ambos encima da cômoda, meu cordão era simplesmente uma cordinha preta com uma chave e minha aliança era realmente uma aliança sob que prata, havia ganhado de meu ex melhor amigo gay, fazia muito tempo que não via ele.

Coloquei eles, peguei minha inseparável blusa comprida xadrez minha mochila e desci para a cozinha.
Minha mãe já estava acordada fazendo café.

Mãe:Bom dia minha filha!!!-andando até mim e depositando um beijo na minha testa.

Victória:Bom dia mãe...

Mãe: Credo que mal humor! Que foi que houve?

Victória: Nada não, só to meio cansada, não consegui dormir direito hoje.

Mãe: Ah sim.

Silêncio...
Fico imersa em pensamentos completamente aleatórios até que minha mãe me tira deles.

Mãe: Filha você anda tão pálida.

Victória: Estou?- responde sem muita vontade.

Mãe: Esta e muito, você era mais moreninha, agora esta num tom mais pardo. Deve estar com anemia.

Victória: Estou bem mãe, só estou cansada.-encerrando o assunto.

Tomo meu café, me despeço de minha mãe e saio pra escola, normalmente pego um ônibus para ir, mas hoje estava com vontade de andar um pouco, ando normalmente pelo caminho que fica a beirada de uma mata, até que em certo ponto da estrada me sinto observada, contínuo andando, mas fico mais atenta ao meu redor.

" Se alguém acha que vai me sequestrar
ou algo parecido cometeu um sério erro."

Continuo andando, até que sinto algo se aproximar pelas minhas costas, cerro meus punhos e viro de uma vez pronta para atacar que quer que seja. Para minha surpresa não havia ninguém, estranhei por que meus sentidos quase nunca falham, mesmo estranhando continuei em frente.
Depois do ocorrido o resto do caminho foi normal a sensação de estar sendo observada desapareceu.
Chegando na escola fui direto para sala e sentei no meu lugar no fundo da sala, longe das pessoas e dos comentários maldosos que elas faziam contra mim. Chequei no celular e faltavam 20 minutos pras 08:00 horas, então peguei meu fone e fui escutar música abaixando minha cabeça e cochilando um pouco.

Alguns minutos depois o professor entra na sala me obrigando a retirar meus fones.

#Quebra de tempo #

Finalmente bateu o sinal para o intervalo. Saio rapidamente da sala, vou andando pelo pátio afim de ficar em paz em um canto quando ouço uma voz atrás de mim.

XXX- Olha só se não eh a fracassada!

Me viro e vejo Kamila Walter, Jessica Wilson e Phamella Shaltow.

Victória: Olha Kamila não to afim de te escutar hoje falou?!- me viro saio andando.

Nesse momento Jessica e Phamella entram na minha frente me deixando sem saída.

Kamila: Que foi? O patinha feia está irritada está?- falando entre risos

Jessica e Phamella começam a rir junto com Kamila.
Eu já estava de saco cheio delas, e minha paciência já estava sumindo.

Victória: Eu só vou falar mais uma vez pra vocês sumirem da minha frente... Então saim!-falei aumentando o tom de voz.

Elas deram risada e começaram a me empurrar e retribuir tapas pela minha cabeça e costas, eu perdi o equilíbrio e cai no chão.

Kamila: Vamos ser sincera garota, você não tem e nunca terá coragem de me enfrentar, porque alem de você ser uma fracassada você eh uma covarde!- falou zombando

Nesse momento tive que me segurar, pq sabia que se eu partisse pra cima delas alguém iria parar numa ambulância e garanto que não seria eu. Engoli o ódio, e apenas observei elas indo embora. Me levantei e fui na direção oposta para os fundos do pátio. Chegando lá soquei o muro da escola com todo ódio, sob parei porque minhas mãos já estavam sangrando, minha vontade era de bater a cabeça de Kamila na parede até eu ver seu crânio se partindo espirrando sangue em todos os lados, sorri para mim mesma pensando na cena.
Enquanto estava imersa em meus pensamentos o sinal tocou, então corri para o banheiro limpei minhas mãos parando o sangramento e fui para a sala.

#Quebra de tempo#

Terminando as aulas, saio da escola para ir pra casa, dessa vez opto por ir de ônibus. Chegando em casa, minha mãe não havia voltado do trabalho pois trabalhava até tarde. Subi as escadas correndo para o banheiro, fiz um pequeno curativo nas mãos onde tinha sangrado e fui para meu quarto trocar de roupa, vesti uma short rasgado e uma blusa xadrez preta e continuei com meu all star, eram cerca de 16:00, demoraria pra escurecer então resolvi descontar a raiva que eu sentia daquele dia do meu jeito....
Fui para os fundos da casa onde tinha um pequeno galpão com algumas coisa que pertenciam ao meu avô, que era um homem do campo assim por dizer... Fui até o fundo e la peguei um pequeno facão que estava em cima de um banco de madeira.

Victória: Te achei meu tesouro- sorrindo distraída

Sai do galpão em direção a floresta de altas árvores que fica no findo de minha casa, vou andando pulo a cerca e vou até onde eu sempre fico quando estou querendo descontar. Era um ligar onde as árvores estavam cheias de cortes de facão e machados, por causa de meus ataques de raiva anteriores, tinha um espantalho no meio que eu mesma havia feito.
Então comecei, fui golpeando tudo que havia em minha frente. Eu manejava o pequeno facão com destreza, arremessava, dava cambalhotas e piruetas como se eu estivesse lutando contra algo, jogava a pequena arma de uma mão para outra como se não fosse nada... Num surto maior de raiva acabei decapitado o espantalho parando logo em seguida olhando pro chão apertando o cabo do facão.
Até que escutei uma voz logo atrás de mim.

XXX- Nossa!!! Alguém está com raiva!!!



Geeente desculpa os erros de português não deu pra mim revisar tudinho mas prometo que vou revisar assim que der....
Bjus ⸜(* ॑꒳ ॑* )⸝

6 de Abril de 2019 a las 16:10 0 Reporte Insertar 0
Leer el siguiente capítulo Aparição Inesperada

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 2 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión

Historias relacionadas