Starry Nights Seguir historia

abo-dream Projeto Abo Dream

Chanyeol e Baekhyun não se viam pessoalmente desde que o Byun se mudou. Mesmo mantendo contato, os dois alfas sentiam falta um do outro. E, naquele verão, eles finalmente iriam se encontrar de novo.


Fanfiction Bandas/Cantantes Sólo para mayores de 18.

#gay #yaoi #lemon #chanbaek #exo #baekyeol #projeto #alfaxalfa #abo_dream #abo-dream #baekhyuntop
Cuento corto
5
3.6mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único - Posso te chamar de amor?




STARRY NIGHTS

POR Lubaek61

Capítulo Único






Fazia mais de dois anos que Baekhyun e Chanyeol não se viam. Porém, naquele verão, finalmente se encontrariam.zia mais de dois anos que Baekhyun e Chanyeol não se viam. Porém, naquele verão, finalmente se encontrariam.




Os dois alfas se conheciam desde pequenininhos, pois eram vizinhos e estudavam na mesma turma, mas durante a adolescência, entre os 16 e 17 anos, o Byun teve que voltar para sua cidade natal. Era uma cidadezinha litorânea com poucos habitantes, bem tranquila e praticamente não tinha prédios, os que tinham ficavam mais afastados da praia.Os dois alfas se conheciam desde pequenininhos, pois eram vizinhos e estudavam na mesma turma, mas durante a adolescência, entre os 16 e 17 anos, o Byun teve que voltar para sua cidade natal. Era uma cidadezinha litorânea com poucos habitantes, bem tranquila e praticamente não tinha prédios, os que tinham ficavam mais afastados da praia.

Sempre fizeram tudo juntos, brincavam, jogavam videogames, etc. Contudo, durante a adolescência as coisas acabaram fugindo um pouco do controle. Tanto é que quando ambos tinham por volta dos quatorze anos acabaram perdendo o “bv” um com o outro.

No meio de uma conversa sobre relacionamentos, eles começaram a falar sobre pessoas de mesma classe que namoravam ou mantinham relações. O Byun disse que não via problema nenhum nisso, já Chanyeol ficou com o pé para trás e então soltou a pérola “Ok que você não vê problema nenhum nisso, mas duvido que você beijaria alfas.”. Depois, Baekhyun perguntou, com um sorriso safado, se o Park realmente duvidava daquilo e quando Chanyeol fez que sim com a cabeça, o alfa mais velho foi se aproximando aos pouquinhos até chegar bem pertinho e dar-lhe um beijo.

Foi só um selinho, mas quando ele se afastou e viu o Park com o rosto todo vermelho, acabou dando mais outro e outro, até que Chanyeol o segurou pelo pescoço e começou um beijo de verdade.

Depois daquilo, eles começaram a beijar-se com frequência, até mesmo aprofundar mais as coisas, uma mão amiga aqui, um boquete acolá e só pararam mesmo quando Baekhyun se mudou. E pararam entre aspas, porque, de vez em quando, um mandava umas mensagens cheias de segundas intenções e daqui a pouco o outro já estava mandando um aúdio gemendo baixinho. Era quase um relacionamento casual à distância.

Enfim, naquele verão os pais de Baekhyun iriam viajar para comemorar o aniversário de casamento e ele aproveitou para chamar o melhor amigo para passar uma semana com ele lá.

Os dois já estavam na faculdade, a diferença era que Chanyeol iria entrar no segundo semestre, pois entrou na faculdade no meio do ano, e Baekhyun no terceiro.

———

Naquele dia, o Park finalmente chegaria e o Byun não poderia estar mais feliz. Era muito tempo sem ver o melhor amigo e, mesmo que continuassem a trocar mensage e fazer ligações ou videochamadas, não era a mesma coisa. Sentia falta de ficar com ele, até quando ficava olhando para o teto sem fazer nada lembrava de Chanyeol, afinal, até isso os dois faziam juntos.

Ouviu seu celular tocar e atendeu na maior pressa quando viu que quem estava ligando era Chanyeol.

– Alô? – disse animado.

– Oi, Baekhyun, já tô chegando, de acordo com o que disseram o trem chega aí em cinco minutos.

– Ok, tô indo te buscar na estação. Tchau!

– Tchau!

Pegou as chaves do carro e foi dirigindo até a estação. Queria mesmo era ir na sua moto, mas sabia que Chanyeol estava com uma mala e não tinha como levar uma mala na moto, então teve que ir de carro mesmo.

Chegando lá, ficou esperando ansiosamente até que o Park aparecesse. Assim que o alfa mais novo deu as caras, arrastando uma mala, Baekhyun levantou uma das mãos e começou a acenar, para chamar a atenção dele.

Quando Chanyeol finalmente olhou para o Byun, ambos deram um sorrisinho. E perceberam que realmente fazia muito tempo que não se viam, ambos estavam bem diferentes do que cada um lembrava. Baekhyun, por exemplo, estava com uma pele um pouquinho mais bronzeada, menos magricelo e tinha crescido um pouquinho; já Chanyeol, tinha crescido uns vinte metros a mais. Quando eram vizinhos o mais novo era mais baixinho que o Byun, só um pouquinho, mas era.

Contudo, mesmo que tivessem mudado muito, tinham mudado pouco. Chanyeol continuava com aquele sorriso grande, aquelas orelhinhas e a carinha de bebê; enquanto Baekhyun continuava com aqueles olhinhos e com o jeito animado de sempre.

Os dois foram até o carro e durante todo o caminho ficaram conversando sobre o quanto sentiam falta um do outro.

Assim que chegaram na casa do Byun, Baekhyun levou Chanyeol até o quarto onde ele ficaria, mostrou os cômodos e a piscina. Em seguida deu um breve resuminho de todos os lugares que eles poderiam ir e coisas que poderiam fazer.

– Agora que eu já terminei de mostrar tudo, eu gostaria de saber o que você vai querer fazer.

– Hm, não sei, Baekhyun. – respondeu sorrindo – Mas a gente poderia ficar na piscina, não tô afim de sair.

– Beleza, eu já tô com roupa de banho, então vou ficar te esperando lá, tá bom?

– Tá.

Dito isso, Baekhyun foi até a piscina e Chanyeol até o quarto se trocar.

Quando já estava na área da piscina, o Byun tirou a roupa e ficou só de sunga, não gostava tanto de sunga, mas gostava menos ainda de ficar todo assado e, infelizmente, toda vez que usava bermuda isso acontecia. Quando Chanyeol chegou, pulou logo na piscina e acabou jogando água para todo lado, inclusive na cara do Byun.

– Puta merda, Chanyeol! – disse enquanto passava a mão no rosto, para tentar tirar a água do rosto. – Você jogou água na minha cara.

– Desculpa, é que eu me empolguei um pouco.

– Se empolgou, foi? – perguntou se aproximando mais de Chanyeol.

– Ih, nem vem, sempre que você usa esse tom é porque vai falar alguma merda. – respondeu, olhando fixamente para o Byun.

– Eu? Eu nunca falo merda. – disse colocando a mão no peito como se estivesse ofendido, enquanto continuava a se aproximar.

– Aham, sei muito bem. Mesmo com todos esses anos sem te ver eu ainda conheço o senhor, Byun Baekhyun. – nesse momento, Baekhyun já estava bem na frente do Park.

– Hm, agora que você tocou nesse ponto, eu também ainda te conheço muito bem, mas não lembrava que você era tão gostoso assim, Park. – disse, enquanto sorria e arrastava a mão bem suavemente pelos ombros de Chanyeol.

– Baekhyun…

– O que foi? – perguntou com falsa inocência.

– A gente vai ficar desse jeito por quanto tempo? – perguntou e viu Baekhyun tirando a mão.

– Que jeito?

– Você sabe. – suspirou – Desde os nossos quinze anos que a gente se pega, nenhum de nós dois namora ou pega qualquer outra pessoa e isso já faz anos. Além disso, eu acho que gosto de você e que você gosta de mim também. – disse, ficando todo vermelhinho.

E nesse momento Baekhyun não soube o que dizer, ficou abrindo e fechando a boca várias vezes. Entendia o que Chanyeol queria dizer e sabia que ele estava totalmente certo, mas não queria acabar tendo que contar aos pais nada daquilo, pois eles eram extremamente preconceituosos em relação a relacionamentos entre classes iguais.

– Chanyeol… você sabe como os meus pais são… – olhou nos olhos do Park.

– Nem se a gente continuar fazendo escondido? Nós dois já fazemos isso há anos. – disse com um tom de esperança.

– Eles já desconfiam de alguma coisa porque eu nunca namorei ninguém, mas a gente pode tentar. – viu Chanyeol dar o sorriso mais lindo do mundo e acabou sorrindo também.

– Então posso fazer o pedido?

– Não.

– Por que nã– iria terminar a pergunta, mas o Byun o interrompeu.

– Quer ser meu ficante fixo e exclusivo, Park Chanyeol? – perguntou sorrindo.

– Quero sim, Byun Baekhyun. Mas tem um pequeno detalhe, porque isso nós sempre fomos, só não era “oficial”. – disse fazendo aspas com os dedos.

– Diga. – incentivou.

– Posso te chamar de amor? – perguntou e viu o Byun soltar a gargalhada mais exagerada que já tinha ouvido.

Depois de se recompor, Baekhyun respondeu que sim e os dois passaram o dia todinho trocando beijos na piscina.

———

Durante todos aqueles dias, ficavam se agarrando pela casa e até tiveram a primeira vez, e mais algumas, juntos. Só não se pegavam em lugares públicos, como na praia, por exemplo.

Porém, aquele era o último dia de Chanyeol ali e Baekhyun queria que fosse especial, afinal, ficariam mais um tempão sem se ver. Então, planejou tudinho.

Tinha uma parte da praia que não tinha ninguém, pois além de ser uma cidade pequena e de poucas pessoas irem à praia, para chegar nela tinha que passar por um monte de pedras, pois era cercada por uma falésia pequena e tinha uma faixa bem pequenininha de areia. Se brincar, poucas pessoas já tinham ido ali ou sabiam daquele lugar.

Então, Baekhyun decidiu que levaria Chanyeol ali durante a tarde e os dois ficariam até a noite, para ver as estrelas e acampar na praia. Arrumou tudo de manhã, enquanto o Park dormia, para que durante a tarde eles só fossem lá, sem precisar perder tempo arrumando nada.

Enquanto esperavam dar a hora, os dois ficaram na piscina, por volta das três horas da tarde eles foram para a praiazinha. E com certeza aquele foi um dos melhores momentos dos dois juntos. Não tomaram banho no mar, porque a água estava muito gelada, mas depois que arrumaram a cabaninha, ficaram lá dentro comendo e trocando beijos.

Contudo, as coisas foram esquentando e o Byun acabou subindo no colo de Chanyeol enquanto se beijavam, rebolando devagarinho, desabotoando lentamente os botões da camisa do Park. Sentia seu coração batendo mais rápido a cada segundo. Estavam esperando o momento do sol se pôr para olharem juntos, porém quando se separaram do beijo, a únicas coisas que os dois conseguiam olhar eram os olhos um do outro, os rostos vermelhos e a boca aberta para facilitar a respiração.

Mesmo com aquele céu laranja, a única coisa em que conseguiam pensar era em continuar com os beijos e com tudo aquilo. Por isso, ambos tiraram as roupas o mais rápido possível e voltaram a se beijar, agora com Baekhyun deitado em cima do Park. O Byun se separou do beijo, ofegante e desceu um pouco mais o corpo, ficando com o rosto entre as coxas de Chanyeol, na altura do pau dele.

Abriu mais as pernas de Chanyeol e deixou os lábios quase encostando na glande do Park, que não parou em nenhum momento com o contato visual.

– Ei, Yeol. – disse num tom arrastado que fez o Park tremer todinho – Lembra quando eu te dei o melhor boquete da sua vida? – viu Chanyeol balançar a cabeça em afirmação – Eu comecei lambendo a cabeça bem devagar e você começou a se contorcer todinho, enquanto chamava o meu nome. – fez exatamente o que tinha feito anos atrás.

– A-ah, Baekhyun, porra. – gemeu baixinho, empurrando o quadril para cima.

– Shh, Chanyeol, quero você bem quietinho, tá bom? – falou e, em seguida, deu um tapa na coxa esquerda do alfa mais novo, que tentou fechar as pernas, mas foi impedido pelas mãos do Byun – Depois de lamber bem gostosinho, eu comecei a chupar a cabecinha, enquanto masturbava o resto do seu pau. Mas dessa vez, vai ser um pouco diferente. – disse sorrindo, enquanto olhava para Chanyeol – Enquanto eu chupo, você vai chupar seus dedos melados de pré-gozo.

Dito isso, o Byun pegou a mão direita do Park e começou a masturbar a base do pau de Chanyeol, enquanto ele masturbava a glande. Depois de um tempo, Baekhyun pediu para ele colocar um de cada vez na boca e quando Chanyeol já tinha colocado o terceiro, começou a chupar a glande. Depois foi descendo cada vez mais, indo e voltando devagarzinho e aumentando a velocidade aos poucos. Já o Park continuou com os dedos por mais um tempo, mas quando sentiu Baekhyun começar a masturbar suas bolas, tirou os dedos para poder gemer.

Iria gozar em pouco tempo se Baekhyun continuasse chupando o seu pau daquele jeito enquanto o masturbava. Seu coração batia acelerado no peito e seus gemidos estavam cada vez mais altos. Porém, quando estava quase lá, o Byun parou o que estava fazendo. Quis xingar até a última geração daquele filho da puta, mas antes que pudesse falar alguma coisa, Baekhyun começou a falar.

– Não vai gozar agora, Park, eu vou te foder bem gostosinho aqui hoje, tão gostoso que você só vai lembrar como se pronuncia o meu nome. – disse se afastando de Chanyeol para pegar a camisinha e um potinho de lubrificante.

Colocou a camisinha e passou o lubrificante enquanto masturbava seu pau e gemia baixinho, sendo acompanhado pelo olhar de Chanyeol.

– Abre mais as pernas. – ordenou, enquanto despejava o lubrificante em uma das mãos.

Quando Chanyeol abriu, Baekhyun começou a provocar, passando os dedos e pressionando, sem realmente penetrar. Porém, quando o Park começou a rebolar e gemer manhoso, enfiou o primeiro dedo sem aviso prévio e ouviu um gemido mais alto do maior. Sentiu o próprio pau pulsar, com vontade de foder Chanyeol, mas continuou a enfiar lentamente o dedo, enquanto sentia a entrada dele se contraindo.

– Porra, Chanyeol. Como pode ser tão gostoso? – deu mais um tapa na coxa do Park.

Depois do tapa enfiou mais dois dedos de uma vez só, mas continuou com o ritmo lento de estocadas.

– Baekhyun, m-mais rápido. – pediu manhoso.

– Você quer mais rápido é bebê? – tirou os dedos e depois os enfiou de uma vez, começando a estocar rápido – Quer assim, Chanyeol? – perguntou, mas a única coisa que saia da boca do Park eram gemidos altos, principalmente quando Baekhyun acertava um ponto específico.

Continuou por mais um tempo, porém seu próprio pau já estava dolorido pulsando. Queria continuará provocando Chanyeol, mas quando ouviu um “Deixa eu sentar no seu pau, Baek?”, acabou cedendo.

Parou de estocar os dedos em Chanyeol e esperou ele vir todo ofegante, com aquele olhar perdido em luxúria sentar com tudo no seu pau e agarrar forte seu cabelo, enquanto começava a quicar.

Ele começou bem devagar, subindo e descendo, enquanto chamava sussurrava baixinho o nome de Baekhyun no ouvido e o Byun só sabia gemer e apertar a bunda do Park forte, para descontar o prazer. E tudo ficou mais intenso quando Chanyeol começou a quicar mais rápido e vez ou outra apertar o pau de Baekhyun, enquanto chamava, manhoso, o nome do Byun.

Quando Baekhyun perceber que ele estava ficando cansado, deitou Chanyeol e começou a meter forte enquanto masturbava a cabecinha do pau dele bem devagarzinho. Já estava quase gozando, mas queria que o mais novo gozasse primeiro, então apertou com força o pau dele.

Ouviu um gemido mais alto que os outros seguido por outros manhosos, enquanto sentia Chanyeol se contrair todinho e tremer, expelindo gozo e chamando seu nome. Continuou estocando por mais um tempo, para prolongar o orgasmo do Park, e quando saiu começou uma masturbação rápida e só precisou de alguns segundos para gozar também.

Depois da transa, os dois acabaram dormindo abraçadinhos e só acordaram cinco horas depois, com o céu completamente escuro e cheio de estrelas.

– Ei, Park, eu te amo. – Baekhyun sussurrou, enquanto encostava a cabeça no ombro de Chanyeol.

– Eu também te amo, amor. – disse sorrindo, olhando para o céu e a única resposta que teve foi uma risadinha de Baekhyun.

31 de Marzo de 2019 a las 14:15 0 Reporte Insertar 121
Fin

Conoce al autor

Projeto Abo Dream Olá, Dreammers! Nós somos o ABO_DREAM. Um projeto de fanfics do boy group EXO. Nossas fanfics são apenas do gênero ABO, hybrid e wolf. Atualmente nossa equipe tem 12 escritores dedicados a crescer o número de fanfics nesse tema que foi deixado de lado por um longo período. Nós temos conta também no Spirit: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/abo_dream E no Wattpad: https://www.wattpad.com/user/ABO_Dream Nós também aceitamos plots: https://goo.gl/BNdVH5 Bjoos ^.~

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~