Inconstancy Seguir historia

kessievarn layelle silva

[...]E no desalento de minha alma, restou apenas dor.


Cuento No para niños menores de 13.
Cuento corto
0
555 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo único

Inconstância. É exatamente isso que me tornei: um mar de incertezas, ambiguidades e irresoluções, como se a oscilação fizesse parte de quem eu sou e obliterasse quem eu já fui. O constante medo de perder, não somente tu, mas também a mim. Perder-me de minhas raízes e da energia que resta em meu corpo.

Rasgando as fotos de quando eu pensava ser feliz. Tudo não passou de uma mera ilusão, não é mesmo? Me alimentei de migalhas o tempo todo, acreditando, cega e fielmente, que tu me amavas. Confiando em cada palavra que saia da tua boca mentirosa. Preocupando-me em sempre te ver bem, fazendo-me de boba para teus mais diversos caprichos. Acolhendo-te quando só meu colo era teu conforto. Por vezes sendo mais amiga que amante, mas sem realmente me importar com tal classificação. Então diga-me, foi por me importar demais ou foi pela simples troca de uma bunda por outra? A raiva e a tristeza formam o nó em minha garganta. A banalidade que fizeste de mim faz com que este mesmo nó não me deixe respirar. Imaginas o quão medíocre é sentir assim?

A verdadeira tristeza vem das lembranças que entopem minha mente. Lembras que dizia me amar? Que eu era a única? E que não eras um covarde. Mas já havia te dito, não há covardia maior que uma traição. Teu cheiro que eu tanto adorava está fundido com um perfume barato, provavelmente daquela que chama teu nome ao sentir teu pau dentro dela. Divertido? Deve ser. O olhar que direcionas a mim não é mais o mesmo, e a certeza que um dia teu coração me pertenceu, não existe mais.


E no desalento de minha alma, restou apenas a dor.

9 de Marzo de 2019 a las 03:09 0 Reporte Insertar 1
Fin

Conoce al autor

layelle silva Yes, we born to make history!

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~