Traços em porcelana, coração mecânico Seguir historia

lethwen Vanessa

Ela era casa, cheirava a lar e contornava sua letra arredondada em forma de poesias. O rosto jovem se tornou apenas uma lembrança dos traços de porcelana, com suas bochechas rosas e sorriso jasmim esbranquiçado. O coração que dispersava sentimentos poéticos, virou prisioneiro das engrenagens mórbidas e frias, de alguém que não sanou a própria ferida.


Cuento No para niños menores de 13.

#original #conto #capítulo-único
Cuento corto
5
3.6mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único.


Capítulo Único.

Traços em porcelana, coração mecânico.


As pessoas não podem ser apagadas como uma simples grafite, com seus rabiscos finos e suaves, embora o rímel da pequena Chloe sempre tornava sua faceta límpida com as lágrimas transparentes. Os lábios eram pequenos, reprimidos por uma curva que não era de um sorriso.


Foram palavras, papéis amassados e confissões de remorso. Ela deveria tê-lo esquecido antes, são memórias distantes misturadas a sensação de perda. A fragilidade se perdeu no rosto de boneca enfeitada, quando o seu maior dever era dar luz as linhas em negrito e novos traços aos sublinhados de suas promessas para um recomeço.  


O olhar que um dia era tão azul quanto o oceano, estava tão escuro quanto a noite. Os soluços beijando o espelho enquanto a alma refletia como uma rosa murcha. Ela foi mais uma flor desvanecida por ser bonita, lutando para desfazê-lo de sua pele e esquecer o rosto maldoso. Tipos como ele precisam de maquiagem para serem boas pessoas.


Ele a quis pura como a neve, determinada e espinhosa como uma rosa para regar o orgulho. Como uma engrenagem a girar, ela não perdoará, sentirá ou saudará, mais uma vez, com um beijo.


Não existiu linhas tortas, tremidas ou inseguras em suas novas promessas. Ela pincelou traços em uma linha reta, nítida, sem cobrir com rimas. Foram vários contornos, em tons pretos e escarlates sobre os olhos e lábios.


Ela era casa, cheirava a lar e contornava sua letra arredondada em forma de poesias. O rosto jovem se tornou apenas uma lembrança dos traços de porcelana, com suas bochechas rosas e sorriso jasmim esbranquiçado. O coração que dispersava sentimentos poéticos, virou prisioneiro das engrenagens mórbidas e frias, de alguém que não sanou a própria ferida.

28 de Enero de 2019 a las 22:02 0 Reporte Insertar 126
Fin

Conoce al autor

Vanessa Uma garota apaixonada por cada livro que coleciona. Viciada em romances adultos, poesias e poemas. Adoro ler frases e colecioná-las para me inspirar. Sou protecionista dos animais desde que me conheço por gente.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~