Ruin the Friendship Seguir historia

bielcastelli

Naruto é um homem bonito, popular e carrega uma longa lista de vários amores que colecionou pela vida inteira, porém nenhum dos homens que passou em sua vida conseguiu substituir o amor que sempre sentiu pelo o seu melhor amigo Gaara. Depois de uma atitude suspeita de Gaara, Naruto desabafa com Ino sobre seu amor não correspondido e a amiga tem a ideia de secretamente, se intrometer na história e ser o cupido dessa relação mal resolvida. Agora está nas mãos de Gaara decidir se sua relação com Naruto se mantém somente na amizade ou se ele decidirá abrir seu coração para os sentimentos que Naruto pode lhe proporcionar.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#lemon #yaoi #songfic #fluffy #gaanaru #gaara #naruto #comédia #boyxboy
Cuento corto
2
4.3mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

What's taking us all this time ?

Aí caralho, não me aguentei e tive que postar. 

Tão todo apaixonado por essa história só pelo fato da inspiração vim de uma música que eu amo e outra pq esse casal é meu 2 otp haushaua

Eu espero que vocês gostem de verdade dessa maravilhosa maravilhosa.

Pocs boa leitura




Ah! Finalmente férias - gritei enquanto saia da sala de aula.


- With the platned to the side waffle with able to the phrase phrase the dancing in the minha cintura.


- Hidan - tire a sua mão da minha cintura - Bem menos, a gente já transou ontem - Olhou rebuscado para a mão com um sorriso no rosto, ao colocar uma outra mão no pescoço que continha marcas da nossa noite - E eu não sou seu depósito de porra - aproximei meu rosto e lambi sua bochecha.


Foi o tempo de fazer isso e eu sentir alguém esbarrar em meu ombro. Olhei para frente e vi a pessoa que os anos, minha vinda ao centro toda vez que chegasse perto de mim.


- Gaara, espera - gritei a correr atrás do ruivo que parece ter dado uma de Flash - Gaa, me espera caramba! You are talking with you - the rui rails on the moto to be part of the sided serious e sair arrancando dali.


Maldito. - Resmunguei pegando meu celular com uma mensagem de mandar mensagem xingando ele todos os nomes possíveis.


Mal peguei o cellular e o same começou a vibrar com as mensagens da piranha que eu chamo de melhor amiga.


Ino: Já saiu da faculdade?

Ino: To no coffee here perto, go to pra pra gente conversar e matar uma saudade já que as provas não são anuladas pela gente se ver direito.


Mandar para ir, guarde o celular no bolso e me pus um andar em direção ao café próximo a faculdade. Eu e Gaara sempre fugir para tomar o melhor café da cidade e curtir a companhia do outro. Até que aconteceu uma droga do amor. Tem que ser crime se apaixonar pelo melhor amigo.


Parei na rua em frente ao café e vi uma loira abanando os braços para cima.


- Discreta como sempre - ri enquanto atravessa a rua - Que saudade caralho - cheguei perto da doida a abraçando.


- Que saudade digo eu - abraçou apertando minha bunda como de costume - Não aguentava mais essas provas - riu se sentando novamente - Já pedi seu expresso - apontou para o copo que estava na mesa.


- Obrigado e você não sabe o que aconteceu agora na saída da faculdade - peguei o copo tomando metade do café.


- Diga - falou ansiosa.


- Estava eu belíssima, saindo da faculdade com o Hidan quando…


- Tu ainda tá pegando o Hidan? - perguntou me interrompendo.


- Óbvio, agora deixa eu terminar - revirei os olhos - Então, eu estava saindo da faculdade quando o Gaara passou esbarrando em meu braço, corri atrás dele e ele nem me deu atenção - suspirei - Só pode estar em um péssimo dia.


- Ou com ciúmes - sorriu a loira - Já tá na hora de vocês resolverem essa tensão sexual de vocês, ninguém aguenta mais ficar com vocês no mesmo ambiente.


- Prefiro continuar assim do que chegar nele, me abrir e acabar estragando a amizade. E se toda essa tensão sexual que você diz for apenas isso? Sexo!


- Ah! Eu mereço mesmo - revirou os olhos em diversão - Mas me diga, como você conheceu o Gaara ? A senhora nunca me contou isso.


- Faz tanto tempo, nos conhecemos no fundamental - vi a loira arregalar os olhos - Ele me protegeu de uns meninos que queriam me bater no meu primeiro dia de aula, depois disso eu comecei a correr atrás dele querendo ser seu amigo. Até que um dia ele torceu o pé na aula de educação física e eu o ajudei depois de muita teimosia. Gaara insistia em dizer que não precisava de ajuda - sorri em nostalgia - Depois disso viramos amigos inseparáveis.


- Uau, que emocionante - debochou - Fofinho ao mesmo tempo, agora quero saber quando que foi que você se apaixonou por ele.


- Não acha que tá querendo saber demais? - levantei a sobrancelha desconfiado disso tudo.


- Não, até porque você nunca me contou nada da amizade de vocês - cruzou os braços fazendo bico.


- Ta bom chata, foi com 15 anos.


- COMO ASSIM VOCÊ É APAIXONADO POR UMA PESSOA A 7 ANOS? - gritou chamando a atenção dos outros clientes.


- Nossa, grita mais alto acho que o pessoal da cozinha não ouviu! Se você me atrapalhar mais uma vez eu não conto mais nada, sua maldita - falei em um tom sério.


- Desculpa bebê, continue.


- Eu e Gaara fomos a uma festa, bebemos horrores como todo adolescente faz. Fiquei com uns garotos, eu já era assumido na época e Gaara ficou com uma garota a festa inteira - revirei os olhos lembrando - Em um dado momento da festa todo mundo se reuniu para brincar daquela brincadeira 7 minutos no céu. Os garotos da nossa sala selecionaram casais aleatórios para serem presos. E nós fomos um dos últimos casais, não me lembro porque ficamos juntos. Acho que foi ideia de um dos idiotas dos Uchihas. Logo nós dois fomos trancados dentro de um closet e não sei te dizer como, mas depois de uns quatro minutos eu e Gaara estávamos nos beijando. Caralho, Ino foi o melhor beijo da minha vida, mas o tempo acabou . Quando saímos negamos para as pessoas o que tinha acontecido ali e acho que Gaara nem se lembra mais disso. Ele bebeu tanto naquele dia. Por isso que não tenho coragem de falar meus sentimentos para ele.


- Minha santa Rihanna, eu tô chocada - colocou a mão na boca - Mas agora eu quero entender como uma pessoa se apaixona dando apenas um beijo?


- Então - bebi o café que já estava morno - Depois disso eu comecei a reparar mais no Gaara, em como ele ficava lindo quando sorria ou quando ele me ligava no meio da noite, só pra falar que tava com saudade de ouvir minha risada. Na época a gente passava o dia todo junto e ele sempre me defendia com unhas e dentes.  Até mesmo quando aparecia alguma pessoa sendo homofóbica comigo, eu ficava admirando o seu cuidado em me proteger- sorri - Foram essas pequenas coisas que fizeram eu me apaixonar, mas é claro que ele não sabe de nada disso.


- Ai tô emocionada, vocês formam um casal tão lindo - sorriu a loira fazendo aquela cara de apaixonada.


- Pois é, mas ele é hétero. Nunca o vi se envolver com garotos, além de que Gaara já tem uma listinha grande de namoradas mesmo a gente tendo apenas 22 anos.


- Eu nem vou falar nada sobre isso de você achar o Gaara hétero porque tu já sabe minha opinião né - revirou os olhos enquanto tomava seu suco.


- Mas me diga amore, quando você vai contar pra Sakura que tu quer fazer uma tesoura com ela? Tô cansado da senhora ir dormir lá em casa e escutar gemendo o nome dela - debochei vendo a loira ficar com o rosto vermelho.


- Ah mas eu vou… - quando a loira ia responder meu celular começou a tocar, vi os olhos da loira correrem rapidamente para a tela do aparelho, ao ver o nome da pessoa arqueou uma sobrancelha.


- Oi Juugo - atendi colocando no viva voz.


- Oi Naru, onde você tá?


- Eu tô no café perto da faculdade com uma amiga, por que ? - falei enquanto colocava um dedo na boca para a loira ficar quieta.


- Eu queria te ver, tô com saudade - riu


- Olha só, eu também tô com saudade - sorri malicioso - A gente mal se viu semana passada.


- Não quer vim aqui em casa? Eu tô sozinho.  


- Vou sim, daqui meia hora eu apareço aí.


- Vou te esperar, beijo


- Beijo- encarei a ligação


- Naruto Uzumaki saindo com ex-namorado ?


- O que é garota? Juugo foi meu primeiro namorado, meu primeiro em tudo- ri - É normal ele ver que eu tô gostoso e sentir saudade do que a gente fazia no vestiário da escola.


- Ah não, me poupe dos detalhes - fez cara de nojo - A senhora é uma Piranha, nem parece que é apaixonada.


- Ino, eu não vou insistir em algo que eu sei que vou sair machucado. Então, por enquanto pegar quem eu quiser sim.


- Desculpa, não tá mais aqui quem falou.


- Vou indo, quem sabe hoje eu tenha um flashback - sorri me levantando - Vai dormir lá em casa amanhã - beijei sua testa - Te amo sapatão.


- Vou sim, pode deixar e eu também te amo viadinho abusado.


~X~X~X~X~X~


- Ah Naruto, como eu queria poder contar os sentimentos do Gaara por você - suspirei - Mas já deu, tá na hora de agir.


Peguei meu celular discando o número do ruivo, um toque, dois, três até que:


- O que tu quer Ino? - resmungou


- Gaara, onde você tá?


- Em casa, por que ?


- Não sai, tô indo aí. A gente precisa conversar sério - encerrei a chamada sem deixar o outro inventar qualquer desculpa para eu não ir.


Me levantei deixando uma nota de 20 reais que pagava nossa conta. Caminhei em direção ao meu carro, entrei e comecei a dirigir em direção ao apartamento do Gaara que se localizava no centro da cidade.


Estacionei na frente do prédio rapidamente, já que Nova York estava com uma onda de assalto enorme e eu não arriscaria perder minha bolsa Chanel. Entrei no elevador apertando para subir para o oitavo andar do prédio, fiquei imaginando que se meu plano der certo hoje os dois vão ter a melhor noite de suas vidas. Sai do elevador e caminhei até a porta do apartamento e apertei a campainha duas vezes, escutando o miado alto de Shukaku vindo de dentro sinalizando que o gato preto do ruivo havia acordado.


- Entra - disse Gaara abrindo a porta.


- Precisamos conversar- entrei vendo o gato me encarar como se fosse pular em meu rosto.


- Sobre o que? Posso saber? - cruzou os braços fazendo seus músculos se destacarem por entre a camiseta.  


- Sobre Naruto - sorri debochada.


- Não estou afim de falar sobre o Naruto - deu as costas e foi para a cozinha.


- Claro que precisamos, sabia que Juugo reapareceu? - falei me encostando no batente da porta enquanto o via  preparar um café.


- Que bom, mais um para a lista de Naruto. Hoje de manhã já vi ele com aquele mauricinho do Hidan.


- Ciúmes?


- Claro que não.


- Então por qual motivo o Naruto me contaria que você esbarrou no ombro dele hoje na universidade? - coloquei a mão no queixo fingindo pensar.


- Tá, eu fiquei com ciúmes - me olhou com o mesmo olhar de tédio de sempre.


- Naruto me contou sobre o beijo de vocês hoje - abracei seu pescoço enquanto ele voltava para a sala com uma xícara de café - Quero que me conte o que você sentiu depois do beijo? - fiz biquinho e a típica cara do gato de botas quando quer algo.


- Foi no jogo 7 minutos no céu como ele deve ter falado. Os Uchihas mais conhecidos como os branquelos, superestimados e endeusados que nos colocaram dentro do closet. Eu já tinha bebido bastante naquela noite, mas não o suficiente para estar completamente bêbado a ponto esquecer das coisas e eu lembro até hoje do que o Naruto disse antes de me beijar - falava enquanto encarava a parede com um olhar perdido.


- O que ele disse? - perguntei ansiosa


- “Gaara, como eu sei que você tá bêbado e não vai lembrar de nada amanhã, eu só queria dizer que eu amo você”


- Eu não acredito que ele se declarou para você - gritei assustando Shukaku que estava no colo do ruivo. Esse gato definitivamente não vai com a minha cara.


- Ino, por favor tente não matar meu gato enquanto você estiver aqui!


- Desculpa, mas é que esse gato não gosta mesmo de mim! Mas continue, depois da declaração do Naru o que você fez?


-  O tempo acabou e nós dois saímos do closet como se nada houvesse ocorrido, mas tinha acontecido e eu não parava de pensar naquele beijo. Foi assim por semanas, só que eu me acovardei e não consegui chegar nele pra entender se aquilo que ele sentia era real mesmo. Eu me apaixonei pelo Naruto depois daquele beijo.


- Ah, como eu odeio vocês dois - resmunguei deitando minha cabeça no ombro dele.


- Ai Juugo chegou na escola, se aproximou dele e meses depois começaram a namorar e eu o deixei de lado pensando que o que ele havia dito no closet era coisa de bêbado.


- Mas não era - suspirei - Então, tá na hora de criar coragem e chegar no amor da sua vida. Tu vai ligar para ele e pedir para vir aqui para conversar contigo, jantar e quem sabe depois de um sexo maravilhoso você possa pedir ele em namoro - sorri dando tapinhas em suas costas.


- Acho melhor não, ele tá com Juugo.


- AGORA - gritei


Vi o ruivo revirar os olhos e pegar o telefone começando a discar o número do loiro que logo atendeu, engataram em uma conversa me fazendo quase dormir ali no sofá com Shukaku. Esse gato ainda me olha estranho.  


- Pronto, às 19:30 ele vem. Satisfeita?


- Muito, agora vou embora para você tomar um banho e se arrumar para ele. E por favor Gaara se resolvem, porque acredite ninguém mais aguenta a tensão sexual que envolve vocês e todo mundo nota os olhares de um para o outro - sorri pegando minha bolsa e saindo do apartamento.


- Plano GaaNaru iniciado- sorri satisfeita entrando no elevador.


~X~X~X~X~X~X~X


Se eu achava que hoje eu ia ter um flashback com o Juugo eu fui muito bem tombada, fui dar uma de conselheiro amoroso. Até parece que tenho cara para isso. Mas como se não bastasse, eu estava atrasado para ir no apartamento do Gaara.


- Tchau mamãe, Tchau papai. Estou indo na casa do Gaara.


- Não se esqueça da camisinha, não quero ninguém grávido - gritou minha mãe rindo logo em seguida.


- Mas eu quero netos - gritou meu pai.


- Eu mereço vocês dois! - revirei os olhos caminhando até o carro.


O trânsito estava tranquilo e isso ia cooperar para meu atraso não ser maior. Toquei a campainha do apartamento ansioso para ver Gaara e com receio de ter estragado nossa noite por causa da demora em chegar.


- Oi Naru, demorou - falou abrindo a porta - Entra - sorriu fazendo minhas pernas tremerem.


- Desculpa o atraso - sorri sentindo meu rosto esquentar.


- Tudo bem, Juugo deve ter tomado bastante o seu tempo né? - senti seu tom ácido na pergunta.


Maldita Ino, ela com certeza contou pra ele.


- Tomou, escutar um brutamontes apaixonado pelo novo colega de time de basquete não é legal - sorri debochado olhando para baixo vendo Shukaku se esfregando em minha perna.


- Oi nenê, vem na mamãe - me agachei pegando o gato no colo que fez questão de ronronar esfregando seu rosto no meu.


- Essa bola de pêlos preta só gosta de você, ele definitivamente não gosta da Ino - sorriu nervoso, alguém ficou arrependido pelo o que disse.


- É porque eu sou a mamãe dele - ri fazendo o outro revirar os olhos.


- Vem, eu fiz sua comida preferida - falou já dentro da cozinha.


Larguei Shukaku no chão e caminhei até a cozinha, entrei vendo a mesa posta com duas tigelas grandes de lámen.


- Parece que tá muito bom, o cheiro está delicioso - falei tentando amenizar o clima pesado que tinha se instalado novamente.


Comecei a comer enquanto via o ruivo fazer o mesmo, mas em um silêncio quase mortal. Tudo bem que Gaara não era de conversar muito só que comigo sempre foi diferente ou pelo menos era. Terminei de comer e perguntei se queria ajuda com a louça mas recebi um leve negar com a cabeça. Sai da cozinha e peguei Shukaku no colo o levando até a varanda.


- Por que seu dono tinha que ser tão complicado? - olhei para o gato que me respondeu com um miado baixinho - Talvez não seja pra acontecer né? - falei recebendo outro miado em resposta.


Coloquei Shukaku na cadeira e passei meus olhos pela pequena varanda encontrando uma mesinha com charutos e bebidas. Caminhei até ela e peguei um charuto acendendo e levando o mesmo até a boca,  dando uma boa tragada sentindo meus pulmões se encherem com a fumaça.


- Não sabia que fumava charuto também? - me virei direcionando meu olhar ao ruivo encostado na grade olhando para os prédios.


- Acho que á muitas coisas que você não saiba sobre mim.


- Coisas que seus “peguetes” saibam? - falou fazendo entre aspas.


- Errou - ri sarcástico, dei mais uma tragada - Porque se importa tanto com quem vai pra cama comigo?


- Não me faça falar o porquê, não estou preparado para ser abandonado.


- Mas eu quero saber Gaara, o porquê de você ficar tão puto quando eu tô com outra cara. Mas quando é você quem está com alguma mulher e eu acho ruim, viro motivo de chacota. Me diz logo, caralho!


- Quer saber mesmo a verdade? - se virou para mim com os olhos cheios de água, apenas acenei confirmando - Porque eu te amo Naruto, fico puto porque eu não aguento mais ver você nos braços de outra pessoa que não seja... eu?


- Você não tá brincando comigo né Gaa? - falei sentindo meu coração acelerar.


- Eu não estava bêbado naquele dia, eu lembro exatamente o que você falou para mim dentro daquele closet e eu me apaixonei por você ali.


- E porque nunca me disse isso? - nesse momento lágrimas já rolavam pelo o meu rosto.


- Sei lá, medo talvez. Eu pensei que você estava bêbado aquele dia. Eu pensei em chegar te dizer toda a verdade, mas o medo de estragar nossa amizade foi maior. Logo depois Juugo apareceu e o resto você já sabe.


- Eu te odeio Gaara, te odeio ainda mais por amar você - caminhei até ele deixando nossos rostos perto - E odeio esse medo que senti de chegar em você - colei nossas testas.


- Você me ama? - sussurrou passando a mão em minha bochecha.


- Amo, amo como nunca amei alguém na vida - levei minha mão até a sua nuca enroscando meus dedos nos fios ruivos e o puxei colando nossos lábios.


Gaara desceu sua mão do meu rosto até minha cintura apertando enquanto colava meu corpo no seu me fazendo arfar pelo contato, o ruivo aproveitou e aprofundou o ósculo. Era um beijo afoito fazendo nossas línguas dançarem, como se precisássemos sentir o gosto um do outro para sobreviver. E talvez a gente precisasse mesmo.


Quebrei o beijo encostando minha testa na sua e fiquei admirando seu rosto corado, seus lábios entreabertos. Tão convidativos, mas nada era mais lindo do que aqueles seus olhos verdes me encarando, transbordando amor.


- Canta aquela música que eu amo? - sorri


- Claro, só deixa eu pegar meu violão no quarto - selou nossos lábios rapidamente e foi para o quarto.


Me sentei na cadeira que tinha ali, não acredito que tudo isso estava acontecendo. Se tudo aquilo era um sonho, alguém por favor me proíba de acordar.


- Voltei - disse sentando com um violão cor de areia no colo - Depois de hoje, essa música vai ser a nossa música.


- Com certeza - pisquei para ele.


Olhei para o ruivo que ajustava as cordas do violão, a luz da lua batendo em seu rosto o deixando ainda mais lindo do que já era.


- Vou começar - olhou para mim sorrindo, apenas acenei concordando com a cabeça e mordendo o lábio em ansiedade.


Apague seu charuto e me pegue - começou a cantar com aquela voz suave enquanto olhava para mim.


Toque para mim o seu violão, aquela música que amo - completei vendo o sorrir


Sedento pelo seu amor, encha o meu copo. Tenho apenas boas intenções, então me dê sua atenção - passou seus dedos nas cordas suavemente fazendo o clima começar a esquentar.


Me levantei e caminhei até ele e pegando seu violão o depositando na cadeira que eu estava e sentei no colo do ruivo tendo a cintura abraçada por seus braços.


Seu corpo está bonito está noite, estou pensando que deveríamos cruzar a linha - cantei encostando meus lábios nos dele.


Vamos arruinar a amizade, Fazer todas as coisas em nossas mentes. O que está nos atrasando tanto? - sorriu antes de avançar sobre minha boca começando um novo beijo, doce e cheio de desejo.


- Me ame Gaara - falei com a voz arrastada sentindo os beijos molhados do ruivo em meu pescoço - Me Foda - mordi o lóbulo da orelha vendo ele se arrepiar.


Voltamos para a sala nos beijando de forma descontrolada, tateando as paredes até o quarto enquanto tiravamos as camisas. Senti meu corpo afundar na cama macia, a luz da lua entrando pela janela aberta, essa que assistiria de camarote o grande espetáculo que aconteceria naquela madrugada.


Senti Gaara descendo meu pescoço, distribuindo beijos e mordidas fortes deixando marcas por todo o meu peito. Sua boca trilhando um caminho enquanto mordiscava meus mamilos, descia pelo meu abdômen afundando a língua em meu umbigo me fazendo arfar. Puxei seus cabelos na intenção de me perder naquele olhar.


- Você é tão gostoso - sussurrou abrindo minha calça e a tirando enquanto descia da cama para tirar a sua ficando assim os dois apenas de boxers.


Chamei o ruivo com o dedo enquanto mordia o lábio, ele sustentava um sorriso malicioso como se eu fosse sua presa e de fato era. Gaara engatinhou para cima de mim fazendo nossos membros duros roçarem arrancando de ambos gemidos sôfregos. Passei minha mão por seu abdômen, enquanto ele que me encarava intensamente, sorri o  puxando pela nuca iniciando mais um beijo afoito. Estávamos cheios de tesão reprimido, por anos escondendo algo que podiamos estar vivendo a muito tempo. Os gemidos ficaram mais altos por causa da fricção de nossas ereções já sedentas por contato.


Comecei a descer sua cueca com pés e o ruivo tirava a minha com suas mãos afoitas, suspiramos alto quando os membros finalmente libertos se tocaram misturando os pré-gozos. Nosso beijo já estava um tanto violento com mordidas e filetes de baba escorrendo pelo canto da boca.


Inverti as posições ficando sentado no colo do ruivo, levei minha mão até nossos membros começando uma masturbação dupla lenta e prazerosa. Deitei minha testa no ombro do ruivo enquanto mantinha o movimento das mãos gemendo em seu ouvido, fazendo nossos corpos entrarem em combustão com todas as sensações que estávamos sentindo.


- Agora vou te mostrar como é ir ao céu e voltar - sorri malicioso descendo de seu colo, ficando com o rosto de frente ao seu membro. Que por sinal estava delicioso escorrendo pré gozo em abundância, minha bunda ficando empinada bem de frente ao seu rosto para o seu deleite.


Peguei na base de seu membro, olhei para cima vendo o olhar de Gaara nublado de desejo enquanto ele mordia o lábio inferior em expectativa. Neste momento afundei meu rosto em suas bolas, lambendo e as deixando completamente meladas com a minha saliva. Subi meu lábios  até a cabeça do pau e passei a língua por onde saía o pré gozo.


- Delicioso, como sempre imaginei - sorri o olhando de forma desejosa.


- Porra Naruto, me chupa logo - gemeu deixando seu corpo cair para trás.


Voltei minha atenção para seu membro de cabeça rosada e abocanhei tudo numa única uma vez, encostando meu rosto em sua virilha. 


- Caralho porra! - gemeu me fazendo rir com o pau na boca.


Comecei os movimentos lentamente subindo e descendo, depois dando atenção especial para a cabeça do pau enquanto massageava as bolas de Gaara. Aumentei o ritmo da sucção, contraído minhas bochechas apertando seu pau em minha boca fazendo o ruivo gemer alto de prazer enquanto apertava os lençóis


- Che...chega Naruto - puxou meus cabelos fazendo seu pau sair da minha boca e fazer o típico “ploc”, olhei para ele enquanto eu tinha uma fina linha de baba que ligava minha boca ao seu membro.


- Você é o próprio demônio - Ofegou me puxando para cima dele.


- Ah, mas eu nem te mostrei do que eu sou capaz de fazer - sussurrei mordendo sua orelha fazendo o ruivo apertar minha bunda com força - Tá na hora de você me preparar, não aguento mais esperar.


- Fica de quatro em cima de mim e senta esse cu na minha cara.


Sai de cima dele e voltei a posição de quatro que estávamos antes, levando minha bunda até ele que tinha um sorriso presunçoso em seu rosto. Senti Gaara passar a mão pelas bandas do meu traseiro antes de dar um tapa estalado em cada uma delas deixando as vermelhas.


- Tá tão animado assim pra me sentir dentro de você? Esse cu gostoso não para de piscar pra mim - riu enquanto afundava seu rosto em meu rabo começando a forçar sua língua em minha entrada - Vou te fazer gozar só com a minha língua.


E de fato eu estava quase gozando com aquele beijo grego de outro mundo. A forma com que suas mãos fortes seguravam minha bunda, abrindo a para ter livre acesso a minha entrada pulsante. Às vezes dando tapas fortes me fazendo revirar os olhos com a dor prazerosa.


Suas mordidas, seus dedos entrando em meu canal me alargando para receber seu membro, os barulhos que saiam de sua boca enquanto me chupava, suas palavras sujas do que ia fazer comigo. Tudo isso estava me levando a loucura, mas o ápice foi quando ele encontrou minha próstata me fazendo gozar logo em seguida em seu peitoral.


- Entra em mim logo - resmunguei cansado pelo orgasmo - Me fode Gaara.

- Eu vou Naru e com força - saiu debaixo de mim me colocando de quatro e entrando em uma estocada só, a única coisa que consegui fazer foi apenas gemer alto.


- E rápido - gemi rebolando em seu membro.


Gaara encostou seu peito suado em minhas costas distribuindo beijos pela minha nuca, enquanto começava a se movimentar lentamente dentro de mim me fazendo gemer piedosamente pedindo por mais. Senti ele se retirar inteiro de dentro de mim e voltar novamente uma estocada só.


- Porra, que cu delicioso - acelerou os movimentos agarrando meus cabelos enquanto puxava meu corpo para trás colando nossos corpos suados.


Pedi para trocar a posição, ficando deitado de pernas abertas para receber novamente aquele pau grosso no meu cu. Gaara começou a entrar enquanto eu puxava seu rosto de encontro ao meu para beijar aquela boca.


- Eu te amo - contei baixinho no seu ouvido como se fosse um segredo enquanto eu abraçava suas costas.


- Eu também te amo, Naruto - beijou meu pescoço voltando a acelerar o ritmo das estocadas.


Meu pau já estava duro novamente só em expectativa de sentir aquele caralho gostoso, que não parava de me arrombar surrando minha próstata. Apertei sua bunda e comecei a arranhar suas costas de baixo para cima sentindo o ruivo arfar com a ardência.


Olhei para Gaara que parecia estar extasiado pela visão de seu pau entrando e saindo de minha bunda, lugar esse que eu já tinha imaginado ele se enterrando incontáveis vezes em meus sonhos. Senti ele morder o meu queixo e lamber até chegar em minha boca.


- Deixa eu te mostrar a posição que eu gosto - consegui inverter a posição me deixando sentado em cima do ruivo, pronto para cavalgar.


- Cavalgue no seu homem - sorriu fazendo um carinho em minhas coxas indo até minha bunda.


Comecei os movimentos de sobe e desce freneticamente, meu pau já estava babando na barriga do ruivo. Revirei os olhos ao finalmente sentir minha próstata ser atacada, Gaara sorriu agarrando em minha cintura ditando novamente o ritmo das estocadas. Agora acertando só ali naquele ponto maravilhoso me fazendo gozar em seu peito e em seu rosto.


- Tô quase lá - dando algumas estocadas antes de se derramar dentro de mim em um gemido que provavelmente acordaria metade do prédio.


Sai de cima dele e me deitei ao seu lado sentindo seus braços me puxarem para me aconchegar em seu peito.


- Eu tô sem palavras para o que eu tô sentindo - falou fazendo um carinho em meus cabelos


- Eu me sinto realizado - sorri - e com sono - falei escutando ele rir.


- Pode dormir - me abraçou mais forte e eu me aconcheguei mais ainda entrelaçando nossas pernas.


Acordei sentindo o cheiro maravilhoso de café entrar no quarto, olhei para o lado vendo que Gaara não estava mais lá. Me levantei e fui para o banheiro tomar um banho, saí de lá pegando minha cueca que estava no chão. Não encontrava minha camiseta então, peguei a do ruivo vesti e fui em direção a cozinha.


Cheguei vendo o ruivo coando o café e vestido com a minha camiseta sorri com a imagem, caminhei até ele e o abracei por trás descansando meu rosto em suas costas.


- Bom dia - murmurei.


- Bom dia - se virou com um sorriso de orelha a orelha e selou nossos lábios rapidamente - Senta ali na mesa, o café já está quase pronto.


- Gaa, o que nós somos agora? - perguntei caminhando até a mesa, encontrando Shukaku deitado em uma das cadeiras.


- Você que escolhe - me virei para encarar o ruivo - Amizade colorida, amigos - parou para pensar por um instante - Mas eu queria que você fosse meu namorado.


- Então eu sou seu namorado - falei simplista piscando para ele que sorriu.


- Espera só um pouquinho que agora preciso contar essa novidade para Ino - peguei meu celular que estava em cima da mesa e liguei para a loira colocando no viva voz.


- O que a maldita quer uma hora dessas da madrugada - falou gritando do outro lado da linha.


- Bom dia pra você também nenê, só pra constar já são mais de nove horas e eu tenho uma novidade para te falar - ri


- Não importa a hora, mas diga novidade. Tenho interesse! Estou acordada, pode falar.


- Estou namorado


- Hm, que legal.- senti o desânimo na voz dela. Sei que ela pensou no Juugo nessa hora.  


- Com o Gaara - falei já me preparando para a gritaria.


- Glória a Rihanna caralho, foi a gente que pediu sim. Finalmente né porra, agora transem bastante e deixa a mamãezinha aqui dormir - falou me fazendo rir, nos despedimos e encerrei a ligação com um sorriso no rosto.


Senti ser abraçado por Gaara e me estender uma xícara com café, peguei bebendo um gole do líquido quente.


- O que meu loiro deseja fazer agora? - apoiou seu queixo em meu ombro dando um cheiro em meu pescoço


- Eu quero beijar meu namorado - sorri virando para ele selando nossos lábios.


Finalmente estávamos ali juntos, talvez essa fosse a hora certa de nos acertarmos, talvez lá no passado não teria dado certo. Agora daqui para frente é um passo de cada vez e eu aproveitando todos os nossos momentos como se fossem os últimos ao lado do homem que eu sempre amei.





Necessito de mimos, podem ir me contando o que acharam, quero saber de tudo ❤❤

A parte que o Gaara tá cantando, é realmente a música viu mores, vou deixar o link caso vocês quiserem ouvir quando for ler.

Ps: To escrevendo um monte de One pra jogar em vocês, só não sei quando sair kkkk

Até a próxima mores 💜


Link da música: https://youtu.be/-9Wo1AjifWw



19 de Diciembre de 2018 a las 19:25 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Biel Castelli "Escrever é uma maneira de viver outra vida. Muitas outras vidas." - Etgar Keret / all these bitches is my sons 🍼

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~