Ruptura Seguir historia

gabriel-regis- Gabriel Regis

''Quão profundo pode ser um coração dilacerado por um mundo raso. Não percebe que é inútil regenerar seus machucados?''


Poesía Todo público.
Cuento corto
1
4133 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Ruptura


Quão profundo pode ser um coração

dilacerado por um mundo raso?

Não percebe que é inútil regenerar seus machucados?

Nas avenidas ouço passos apressados e rostos mascarados

A ruptura alheia é indiferente nesse mundo moderno e fútil

Fora do flash sorrisos se convertem em lágrimas

                                      

                                                                                                

Nas águas profundas da solidão,

monstros me puxam para o fundo

Do abismo da minha mente ecoa - me levem desse lugar imundo

    

      

Olhei para o espelho da sala e vi meu reflexo chorar lágrimas de sangue

Essa ruptura em meu peito não sara

Meus pulsos estão rasgados, sangrando

A dor não para

                                

                                         

Eu flerto com idéias tão impuras

que se forem ditas farão ouvidos sangrarem e até

as mais puras das almas, suicídio, cogitarem. 





5 de Diciembre de 2018 a las 19:05 0 Reporte Insertar 2
Fin

Conoce al autor

Gabriel Regis https://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=206184

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~