Ilusion Seguir historia

san_lee Seadra L

Todos os dias, eu Do Kyungsoo, me iludia pensando que Park Chanyeol me olharia e todos os dias eu notava que nunca seria digno de seu olhar. CHANSOO | SADFIC | ONESHOT


Fanfiction Bandas/Cantantes Sólo para mayores de 18.

#sanlee #yaoi #darkfic #sad #sadfic #chansoo #chanbaek #exo
Cuento corto
0
4.7mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capitulo Único - Doce Ilusão

Todos os dias, eu Do Kyungsoo, me iludia pensando que Park Chanyeol me olharia e todos os dias eu notava que nunca seria digno de seu olhar.

Não importava quanto tempo passasse, o quanto me esforçasse ou o quanto desejasse, sempre seria um garoto esquisito.

O menino rejeitado e estranho de olhos grandes, cabelo negro como a noite e baixinho sem jeito, sempre sério e expressão fechada.

O nerd solitário, o Otaku, o "Satansoo" temido por todos.


Estava acostumado a ficar sozinho nos lugares, as pessoas sempre tiveram medo de mim e não gostavam de minha presença. Ninguém nunca estava ao meu lado e eu lidava bem com isso, até que eu conheci Park ChanYeol.


O Park orelhudo ChanYeol, o cara mais perfeito no mundo.


Ainda me lembrava da primeira vez que nossos olhos se encontraram logo no início do ensino médio, ele era lindo e perfeito demais, a diferença entre nossas realidades já estava estampada em minha cara.


Dura como cimento, forte como concreto.


Assim que meus olhos pousaram nele, o garoto mais bonito que havia visto, senti meu coração bater mais forte. Doce e alegre, feliz e esperançoso. O ar sumia de meus pulmões a cada um de seus sorrisos espontâneos, a cada vez que seus olhos se encontravam com os meus.


"Caralho" era o que eu repetia mentalmente todas as vezes que ouvia sua voz.

A luz refletindo em seu rosto à medida que atravessava os corredores, o seu olhar divertido, porém tímido, a voz agitada e animada. Sempre sendo gentil e cordial com os outros. 


Sempre colorido e duvidava que um dia já tivesse o visto triste.


Tão diferente de mim que era o puro negro, o pico de mal-humor, o estresse em pessoa.


Entretanto mesmo tendo todas essas qualidades e muitas outras, afinal ChanYeol era um exímio guitarrista, ainda assim a coisa que mais me chamava atenção era a sua inteligência.


Sempre o número 1 em tudo.


O melhor jogador do time de basquete, o guitarrista da banda da escola, o melhor aluno em todas as matérias. 


Sempre o melhor.


O Park parecia algo saído diretamente de um mangá, um personagem fictício que de tão bom era impossível existir no mundo real. Inacreditável.


Aos poucos toda a escola estava apaixonada por ele e em questão de dias Park ChanYeol era o centro de tudo.


A terra não girava ao redor do sol e sim ao redor de ChanYeol.


Os anos que se seguiram foram uma batalha tentando de alguma forma me aproximar, querendo mesmo que egoistamente conquistá-lo.


Eu havia me apaixonado na primeira semana do ensino médio sem nem ter tido ao menos a chance de dizer algo, as palavras nunca saíram de minha boca, e o pior: era a pessoa mais incrível do mundo.


Afinal, para mim, ChanYeol era um deus intocado. A coisa mais bonita de todo um universo.


Os céus aplaudiam sua forma de ser incrível e existiam lendas sobre ChanYeol controlar o tempo, como por exemplo: ensolarado era igual a um Park alegre e chuvoso um Park chateado.


Todas as vezes que nos encontrávamos pelos corredores da escola sempre acabávamos rindo de alguma coisa boba; não tinha mais vergonha de falar com ele. Conversávamos, riamos e algo em meu peito gritava que ele gostava de mim.


Ele realmente deveria gostar de mim ou eu estava ficando louco.


Mas... Sinceramente porque diabos ele gostaria de mim?


ChanYeol era o garoto que tinha a vida que eu sempre quis ter, a pessoa que sempre desejei ter ao meu lado. Deveria ser um grande sonho, um paraíso,contudo todas as vezes que o via com o Baekhyun tinha certeza que ele nunca escolheria alguém como eu.


Nunca olharia para alguém como eu.


Eu, Do Kyungsoo, o garoto otaku de sorriso desengonçado e roupas largas, que falava engraçado e odiava outras pessoas. O mesmo garoto com notas baixas que passava de ano estudando noites e noites seguidas, que não tinha nada em especial e todos aparentemente tinham medo.


O garoto estranho.


O garoto feio.


Por que um cara como Park ChanYeol olharia para mim?


ChanYeol era popular e talentoso, devia ter todas as pessoas do mundo aos seus pés, sorrindo em somente respirar o mesmo ar que ele. Mesmo que ele segurasse uma de minhas mãos quando estávamos sozinhos ou que passasse seus dedos entre os fios de meu cabelo, eu nunca seria "o cara certo".


Ele era comunicativo, alegre e feliz enquanto eu odiava todos os seres humanos ao meu redor. Diferentes o suficiente para a simples visão de nós dois juntos ou até mesmo próximos ser uma ofensa aos olhos de outras pessoas.


Éramos o oposto um do outro e no mundo real, no mundo duro dos adultos, os opostos nunca ficam juntos.


Nos dois nunca ficaríamos juntos.


Enquanto me olhava no espelho observando cuidadosamente a forma que meus cabelos negros caiam sobre minha face, o jeito que minhas roupas sempre eram largas, surradas e escuras, odiando profundamente os olhos grandes que tinha, notei que nunca seria o suficiente.


Nunca seria digno de Park ChanYeol.


Baekhyun era lindo, bonito como uma manhã de Sol, cantava na mesma banda que o menino que eu gostava e detinha um sorriso encantador. Ele sim merecia, ele sim era perfeito para estar ao seu lado.


Embora eu e o Park fôssemos próximos o suficiente para passarmos dias conversando sem pausa, que nossas mãos se procurassem mesmo sem querer ou perceber; mesmo que ChanYeol sorrisse para mim como se eu fosse o único em sua vida e suas palavras fossem o mais doce possível, estávamos longe. 


Separados por uma barreira muito maior que o simples status social.


Park ChanYeol nunca gostaria de alguém como Do Kyungsoo.


Era Baekhyun que deveria estar segurando suas mãos nos momentos difíceis, era o Byun que deveria beijar seus lábios e ouvir sua voz toda manhã. O byun era o ideal e eu sempre seria o erro.


Era isso o que eu repetia a mim mesmo todos os dias. Essa era a minha verdade.


Entretanto em pequenos momentos eu sussurrava bem baixinho que um dia poderíamos dar certo, que um dia ele deixaria o Byun e ficaria ao meu lado. 


Essa era a minha maior ilusão.


Pois ser alguém de verdade, mais do que um simples garoto estranho aos olhos da pessoa que amava, era o que eu mais queria no mundo.

5 de Noviembre de 2018 a las 17:12 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Seadra L San_Lee ou SEADRA {SANDRALETICIA Futura aspirante a escritora de historias sem sentido. https://www.spiritfanfiction.com/perfil/seaneliel

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas