The Library Seguir historia

luhander

-Então, porque não vai falar com ela?- Repetiu a pergunta. -Porque eu não tenho nada pra falar, a não ser xingar ela de todos os nomes que posso. Aquela garota pegou o livro que eu queria ler. Estou esperando ela terminar de ler pra poder pegar. Ele deu uma leve gargalhada


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#yaoi #sasunarusasu #narusasu #sasuke #sasunaru #naruto
16
4.9mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo 1

Hoje era sábado, e como sempre, já tinha meus planos de passar na biblioteca pra ler alguns livros, ou até mesmo alugar alguns. Eu sentia a necessidade de me manter conectado a aquele lugar que me deu tantas boas memórias. Bons amigos, ótimos livros e acima de tudo, me rendeu boas histórias para contar. 

 Me levantei rapidamente da cama e fui até o banheiro. Porque a felicidade? Porque todo sábado é assim. Eu esperava a semana toda pra poder ir á biblioteca e ler alguns bons livros. Eu amo ler, muito mesmo, então eu passava a semana toda lendo algum livro que peguei de lá, e quando acaba, eu fico desesperado pra poder pegar outro. Eu já tenho dezesseis fichas na biblioteca e me orgulho muito disso. 

Chegando no banheiro lavo meu rosto e tento arrumar o meus cabelos loiros da melhor forma possível, mesmo sabendo que todo cuidado era em vão.   

Desci as escada indo em direção á cozinha e lá eu encontro minha mãe colada no fogão preparando o almoço. Desde cedo ela já preparava, pra quando desse fome, ela não precisar fazer a comida correndo. Chego por trás dela e dou um beijo em sua bochecha. 

-Bom dia mãe.- Digo com um sorriso de orelha a orelho. 

-Bom dia Naruto.- Ela nem perguntava mais o porque da minha alegria, algumas vezes ela até se divertia com a minha inquietação. - Vai almoçar em casa hoje? 

-Não sei, acho que vou almoçar na cafeteria da biblioteca mesmo, hoje eu pretendo passar o dia todo lá. - Puxei uma cadeira e me sentei, passando a pegar algo para comer. 

-Querido, não acha que deveria voltar pra casa e comer um almoço de verdade? Acho que pão de queijo não vai te fazer bem. - Disse me olhando de soslaio. 

-Mãe, não se preocupa. Não é como se eu comesse isso todos os dias, também porque você não deixaria. -Corte um pedaço do bolo, o peguei e me levantei - Vou me cuidar. 

  

Quando cheguei na biblioteca respirei fundo. Como o cheiro de livros e um pouco de poeira faziam bem para os meus pulmões. Andei pelo salão de entrada, cumprimentando a recepcionista que sempre me recepcionava com um belo sorriso. 

-Bom dia Hinata. - disse me apoiando no balcão, conseguindo captar sua atenção. 

-Bom dia Naruto, tenho boas noticias.- Disse sorridente. 

-Sério?Conte-me. - Cruzei os dedos e apoiei meu rosto nos mesmos. 

-Sabe seu autor favorito?-Perguntou ela se debruçando no balcão ficando de cara a cara comigo. 

-Qual deles?- Dei algumas risada depois de ver a cara de decepção de Hinata.- Tá bom eu já sei, pode falar. 

-Eu achei que você queria ser o primeiro a saber que o novo livro dele já chegou.- Quando ela disse isso meu coração faltou parar. 

-O que? Sério? 

-Huhum. - Balançou a cabeça afirmativamente. - E ele está na sessão de maior de 18. 

Congelei. Meu escritor favorito começou a escrever livros eróticos?? Isso não faz sentido. 

-Ahm.. Hinata, estamos falando do mesmo autor? 

-Sim, e acho melhor você correr, porque algumas meninas passaram aqui perguntando aonde o livro está e mandei elas para a sessão de Terror. 

- Hinata, você é de mais! - Me levantei e beijei o topo de sua cabeça. 

-Faço o meu melhor. Agora vai lá. -Sorri pra ela. 

Saí correndo em direção a sessão que ela me disse, quando eu cheguei lá fui procurar pelo meu livro precioso. Porém, quando eu fui pega-lo outra mão segurou a minha. Uma mão feminina. Pertencia a uma garota de cabelos rosa. Ela realmente era muito bonita. Mas eu não deixaria ela pegar meu livro. 

-Ahm....- Ela soltou o livro e continuou- Pode ficar, depois eu pego. 

Não, não faz essa cara pra mim! Não faz essa cara... fez. Ela colocou a mão no seu antebraço e olhou pra baixo fazendo um biquinho. Sorri vacilante e disse: 

-Ah, não você pegou primeiro, pode levar.- Ela levantou a cabeça quase que na velocidade da luz, pegou o livro e saiu correndo.- Mas que vaca.... 

O~O 

Eu estava sentado em uma das mesas da biblioteca com um livro qualquer na mão, enquanto eu fingia que lia, eu observava a dona dos cabelos rosas. Então de repente eu escuto um sussurrar no meu ouvido: 

-Acho que você devia ir falar com ela, em vez de ficar só olhando. - A voz era rouca e grossa, seu hálito bateu contra minha pele e me fez arrepiar por completo. 

Quando olhei pra trás quase tive um colapso nervoso. Um garoto de cabelos e olhos negros, muito branco, de roupas pretas. Soltei um pequeno grito, um pouco agudo de mais chamando atenção de algumas pessoas. Levo a mão até a boca  para poder abafar o barulho extremamente vergonhoso. O tal garoto deu uma leve risada sentando-se ao meu lado. 

-Então, porque não vai falar com ela?- Repetiu a pergunta olhando pra mesma menina que eu olhava anteriormente. 

-Porque eu não tenho nada pra falar, a não ser xingar ela de todos os nomes que posso. Ela pegou o livro que eu queria ler. - Expliquei. - Estou esperando ela terminar de ler pra poder pegar. 

Ele deu uma leve gargalhada, era muito gostosa de se ouvir, adimito.  

-Cara não acredito nisso.- Diz ele limpando as poucas lágrimas irônicas e inexistentes do canto dos olhos. -Sou Sasuke Uchiha, você é...? - Estendeu a mão em minha direção 

-Meu nome é Naruto Uzumaki. -Estendi a mão para poder cumprimenta-lo. 

-Nossa.... -Disse ele olhando o livro que estava em minha mão. -Interessante você gostar desse tipo de livro. -Sorriu de canto. 

Olhei para minhas mãos. 50 TONS DE CINZA. 

-N-Não, e-eu só peguei p-pra, não sei. Foi meio que aleatório. P-Pra poder vigiar aquela garota e ....-Acabei me embolando com as palavras entrando em completo desespero. Meu deus que vergonha. Essa já é a segunda vez que eu me envergonho na frente de uma pessoa que eu acabei de conhecer. Ele deve me achar um completo idiota ou um absurdo de ser humano. 

-Ah, entendi. - Sorriu. - Mas se quer mesmo fingir que está lendo, não deixe o livro de cabeça pra baixo. - Pegou o livro de minha mão e o virou, me devolvendo logo em seguida e rindo ironicamente. 

-A-Ah... Eu não ... tinha percebido. - Era definitivo. Minha vontade de morrer o pular em uma jaula cheia de leões acabou de aumentar.  

Despercebidamente olho para o livro em suas mãos e fico chocado. Ótimo, agora era a minha vez de o provocar. 

-Ahm... Que livro é esse?- Perguntei sacana, sorrindo de lado, assim e lado, assim como ele tinha feito a poucos minutos atrás. Eu sabia qual era, mas queria ver se não tinha me enganado. 

-Ahm... é... ahm ...- Fiquei olhando pra cara dele como se ele fosse a melhor coisa do mundo. Parece que agora os papéis se inverteram não é mesmo, senhor Sasuke.-É esse aqui. 

Ele virou a capa e eu puder ver. " Garoto encontra garoto". 

-Antes que você pense alguma coisa, esse livro é pra uma amiga minha, ela pediu para que eu lesse. E sinceramente, até agora não aconteceu muita coisa não.- Disse ele mais relaxado e foleando o livro. Fico me perguntando, porque a amiga dele pediu pra que ele lesse esse livro, mas é claro que não o perguntei. 

-Ah sim, mas poxa, eu adoro esse escritor. Também gostei desse livro. 

-Você leu???- Merda, falei merda. 

-Ahm... li.- Meu Deus, agora ele vai comesar a pensar coisas de mim que nem eu mesmo sei. 

Se isso era um problema? Era.  

Eu não sei minha opção sexual. No mesmo momento em que eu acho as meninas bonitas, nunca me dou bem com elas. Elas nunca gostam de mim e quando eu paro pra pensar eu também não gosto muito. É um tal de roupas, sapatos, unhas, maquiagem, e na moral, não tenho paciência pra isso. É claro que tem aquelas exceções, que pra minha tristeza, são lésbicas, ou é claro, já tem namorado. E com os meninos é diferente. É como se eu não precisasse fazer esforço pra me comunicar e entender, nem pra me sentir confortável. 

Ou seja, eu não sei de nada. E além disso, eu não consigo parar de olhar pra ele. Pela pouca conversa que a gente teve, meu deus, ele conseguiu me cativar. Eu posso agir da maneira que eu sou sem me preocupar em !atingir seus sentimentos" com as minhas brincadeiras. Os cabelos negros um pouco cumpridos, os olhos muito pretos, como se se eu ficasse olhando por muito tempo ia me perder lá dentro. Sua pele clara, seus braços, não muito musculosos, que dava pra vê-los começando a aparecer, pela regata, pelos lábios finos que ficam incrivelmente convidativos quando ele passa a língua para umedece-los. Eu estava perdido. Qualquer coisa que eu fale errado, pode estragar tudo. Não que eu tenha alguma chance.  

Com certeza ele tem namorada, e se não, ele poderia ter todos..... assim como aconteceu comigo. E eu odeio toda essa insegurança. 

-Me conta o resto??- Disse eles interessado, me lançando um sorriso mínimo, ele parece aquelas pessoas que se sorrirem um vulcão explode. 

-Não mesmo!- Disse indignado. 

-Ué, Porque não?- Disse ele mudando suas feições para uma confusa. Não aguentei e soltei um riso. 

-Porque odeio quando me contam a história, e se eu te contar, vou me odiar por isso. E ainda tem mais, você tem que ler, é realmente muito bom. Vamos fazer uma coisa?- Perguntei e ele se mostrou interessado, se debruçando um pouco em cima da mesa, fazendo com que a sua regata, um pouco larga, mostrasse uma parte do seu peitoral. 

Nunca me senti tão envergonhado por ter olhado, mas logo em seguida desviei o olhar pra seus olhos, antes que ele percebesse. E na moral, não sei qual era o pior. Continuei com muita vergonha. 

Me sinto um idiota. Quando eu chegar em casa vou me chicotear por isso até eu morrer.Dramático? Sim. Sou um homem, não posso ficar vacilando para qualquer cara Só porque me deu um sorriso que me derreteu e sussurrou perto do meu ouvido me fazendo arrepiar por completo. Não mesmo. 

-Pode falar. - Disse impaciente pelo meu desligamento momentâneo. 

-Você termina de ler e depois me encontra aqui, nessa mesma mesa, pra me contar o final e o que achou dele. 

-Mas você não disse que já tinha lido?- Perguntou ele meio confuso. Percebi agora o timbre de sua voz, porque pelas suas expressões faciais eu acho que seria um pouco difícil de acontecer. Acho que vou fazer mais perguntas ou o deixar mais confuso, para que eu possa ouvir mais da sua voz. 

-Sim. Mas acho que com o seu desinteresse no livro, você vai perguntar pra outra pessoa, e eu quero que você leia.- Ele fez uma cara de que não queria mesmo ler o raio do livro. -Por favorzinho... 

Ele me olhou, olhou pra livro, olhou pra mim de novo e pro livro depois, ficou nessa palhaçada um bom tempo. Eu já não aguentava mais e soltei um suspiro. 

-Okay Naruto, combinado. - disse convicto. 

-Quanto tempo você demora pra ler um livro? - Perguntei desviando meu olhar dele para a menina de cabelos rosa que tentava segurar a risada. Já estava no final do livro e eu só estava esperando ela solta-lo pra poder voar em cima. 

-Um mês. -Engasguei com o ar agora.  

-U-Um mês?? 

- Calma!!- soltou um riso.- Caso o livro for chato um mês, mas como você disse que ele é bom eu termino em menos de dois dias. 

-Tudo bem.- Dei um sorriso pra terminar. 

-Ahm, me passa seu número? 

Mas já????Sem me pagar uma bebida antes! Brinquei. 

-Anota ai. 

Assim que dei meu número ele guardou o celular. 

-Bem, Naruto, caso eu termine antes eu te ligo e marcamos pra que eu possa te contar como foi minha experiência.- Disse pegando o livro em cima da mesa e estendendo a mão pra mim. 

O cumprimentei e ele foi embora. Ah coração, para de bater forte!!  

Assim que Sasuke saiu pela porta Pude ver a rosada levantar os braços e se espreguiçar fortemente. Li seus lábios quando ela os moveu para proferir palavras ao longo alcance. 

-Eu já acabei. Pode vir pegar. -Levantou o livro e sorriu pra mim. 

É ela não é tão mal assim. 

 

 

Quando cheguei em casa eram cinco horas da tarde. O céu misturava as cores laranja, rosa e azul em um misto muito bonito que aqueceu meu coração e me deu um bom pressentimento. 

-Mãe, cheguei! - Disse assim que passei da porta da sala. 

-Já?- Diz ela aparecendo na porta da cozinha em quanto eu tiro meus tênis. Não é por nada não, mas eu não suporto entrar em casa com o tênis, parece que eu vou ter que limpar mais coisa. -O que houve? Você costuma chegar mais tarde. 

-Ah mãe eu 'tô cansado, posso comer alguma coisa? - Perguntei praticamente me arrastando até a cozinha. 

-O jantar já já vai ficar pronto, não quer esperar um pouquinho não?-Olhei pra ela com cara de desanimo e completo desinteresse. Derrotada, disse: - Tem bolo na geladeira. 

-Obrigado mãe. - Amo quando ela é completamente compreensiva. 

Fui até ela e dei um beijinho, indo até a geladeira e pegando o meu pote de ouro. Subi as escadas e entrei no meu quarto, peguei uma muda de roupas e fui para o banheiro tomar um banho. 

Estava tudo tranquilo, até meu celular começar a tocar dentro do quarto e eu ter que sair correndo do banheiro todo molhado. Desliguei o chuveiro peguei uma toalha e saí correndo para pegar o celular. Conclusão: tomei um tombo ridículo que me custou um arranhão no tornozelo e o cotovelo machucado, no qual ficará um roxo no dia seguinte, ou até mesmo daqui a algumas horas. 

Peguei o celular e atendi.  

-Alô? 

-Naruto? - Uma voz grossa disse me fazendo arrepiar. 

-Sim, sim quem fala?- Enquanto eu falava eu fiquei mexendo no meu recém machucado. 

-Ah, é o Sasuke, eu liguei pra você salvar meu número. 

-Ah sim , AI!!- Reclamei quando apertei o machucado com mais força. 

-Está tudo bem? 

-T-Tá' sim. 

-Bem eu já vou desligando, a gente se fala depois. Tchau. 

-Tchau. - Sasuke não tinha nem me deixado terminar de falar. 

Desliguei o celular e voltei correndo pro banheiro, mas agora sem cair, liguei o chuveiro de novo, mas agora com a água em uma temperatura mais quente. Estava muito frio lá fora.

5 de Noviembre de 2018 a las 14:08 0 Reporte Insertar 3
Leer el siguiente capítulo Capítulo 2

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 5 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión